Haroldo de Oliveira

HAROLDO DE OLIVEIRA
(61 anos)
Ator


* Rio de Janeiro, RJ (09/04/1942)
+ Rio de Janeiro, RJ (27/12/2003)

Haroldo de Oliveira dizia aos amigos que era mais conhecido na China e na Rússia do que no Brasil, graças ao sucesso internacional da novela "Escrava Isaura" (1976), na qual foi o escravo André.

Ele teve atuações marcantes na TV, no cinema e no teatro, desde a estréia, aos 10 anos, em "Rio 40 Graus", filme de Nelson Pereira dos Santos.

No teatro, fez "Pedro Mico", dirigido por Paulo Francis, entre tantos outros papéis de destaque, e como diretor de teatro teve destaque nas peças "Artigo Um Sete Um" (1982) e "As Aventuras de Galápagos" (1979), ambas de Fernando Palilot.

Haroldo de Oliveira figurava entre os atores que participaram do "Auto da Paixão de Cristo" desde o primeiro espetáculo, em 1983.

Pouco antes de ser internado fez parte do elenco do humorístico "Zorra Total" e participou da série "Brava Gente Brasileira", entre outras.

Na extinta TV Manchete, Haroldo de Oliveira trabalhou na superprodução "Xica da Silva" (1996), no papel do fiel escravo de Chica da Silva, Jacinto.

Haroldo de Oliveira faleceu aos 61 anos, de falência múltipla dos órgãos, conforme informaram seus familiares. O ator estava internado desde abril, quando sofreu um derrame.

Haroldo de Oliveira, Ana Ariel e Mario Cardoso (A Moreninha)
Televisão

  • 2002 - Brava Gente (Episódio: O Enterro da Cafetina) ... Bêbado
  • 1999 - Zorra Total
  • 1996 - Xica da Silva ... Jacinto
  • 1992 - Tereza Batista
  • 1989 - Kananga do Japão
  • 1989 - Pacto de Sangue
  • 1988 - Chapadão do Bugre
  • 1986 - Dona Beija ... Ramos
  • 1985 - Antônio Maria ... Arquimedes
  • 1984 - Santa Marta Fabril S.A.
  • 1982 - Caso Verdade
  • 1981 - Terras do Sem-Fim ... João Grilo
  • 1978 - Maria, Maria ... Felipe
  • 1976 - Escrava Isaura ... André
  • 1975 - A Moreninha ... Simão
  • 1975 - O Noviço
  • 1974 - O Rebu ... Astorige
  • 1972 - Tempo de Viver
  • 1969 - A Cabana do Pai Tomás ... Jonas


Cinema

  • 1985 - Chico Rei
  • 1983 - A Longa Noite do Prazer
  • 1983 - Estranho Jogo do Sexo
  • 1980 - Parceiros da Aventura
  • 1979 - Os Foragidos da Violência
  • 1977 - Barra Pesada
  • 1976 - Crueldade Mortal
  • 1975 - As Aventuras Amorosas de um Padeiro
  • 1974 - A Rainha Diaba
  • 1974 - O Mau-Caráter
  • 1962 - Cinco Vezes Favela
  • 1957 - Rio Zona Norte
  • 1955 - Rio 40 Graus


Fonte: Wikipédia

Altair Lima

ALTAIR LIMA
(66 anos)

Ator

* Barretos, SP (08/07/1936)
+ Angatuba, SP (24/12/2002)

Altair Lima foi um ator brasileiro. Em 1969, produziu e atuou no musical "Hair". Teve papéis de destaque em várias novelas da TV Tupi, TV Excelsior, TV Record e TV Bandeirantes, como "A Viagem" (1976), "A Deusa Vencida" (1965), "O Tempo e o Vento" (1967), "Os Imigrantes" (1981) e "Gaivotas" (1979). Na TV Globo, atuou em "Corrida do Ouro" (1974) de Gilberto Braga.

No cinema, trabalhou em filmes como "Xica da Silva" (1976), "Um Intruso no Paraíso" (1973), "Fruto do Amor" (1981), "O Segredo da Múmia" (1982), "Bicho de Sete Cabeças" (2001) e "Narradores de Javé" (2003).

Em 1996, voltou à TV na novela da TV Manchete "Xica da Silva". Consagrou-se no papel do asqueroso Jacobino, sendo inclusive indicado para prêmio de Melhor Ator.

Altair Lima, Isabel Ribeiro e os filhos Luis Paulo de dois anos e José Clóvis de oito meses
Depois do sucesso estrondoso de "Xica da Silva", participou das novelas "Mandacaru" (1997), também na TV Manchete e em seguida foi para a TV Record onde fez "Louca Paixão" (1999) e "Roda da Vida" (2001).

O último trabalho de Altair Lima foi na peça "Hamlet - Mensageiro da Agonia", que estava então em cartaz no Teatro Sérgio Cardoso.

Altair Lima tinha 43 anos de profissão e foi vencedor do Prêmio Roquette Pinto pela interpretação e produção do musical "Hair", na sua primeira versão em 1969.

Foi casado duas vezes, a primeira com a atriz Maria Célia Camargo e a segunda com a também já falecida atriz Isabel Ribeiro, com quem teve dois filhos.

O ator morreu em seu sítio em Angatuba, no interior de São Paulo, vítima de um ataque cardíaco fulminante.

Novelas e Minisséries

  • 2001 - Roda da Vida ... Joaquim
  • 1999 - Louca Paixão ... Jacinto Leão
  • 1997 - Mandacaru ... Desidério
  • 1996 - Xica da Silva ... Capitão do Mato Jacobino da Silva
  • 1988 - Chapadão do Bugre ... Tonho Inácio
  • 1983 - Parabéns Pra Você ... Tito
  • 1981 - Os Imigrantes ... Antonio Hernández
  • 1980 - A Deusa Vencida ... Lineu
  • 1979 - Gaivotas ... Alberto
  • 1976 - Xica da Silva ... Intendente
  • 1975 - A Viagem ... César Jordão
  • 1974 - Corrida do Ouro ... João Paulo
  • 1972 - O Leopardo ... Vito de Almeida
  • 1971 - Hospital
  • 1969 - Algemas de Ouro ... Cláudio
  • 1968 - A Última Testemunha ... Maurício
  • 1967 - O Anjo Assassino ... Arthur
  • 1967 - O Grande Segredo
  • 1967 - O Morro dos Ventos Uivantes ... Heathcliff
  • 1967 - O Tempo e o Vento
  • 1966 - Ninguém Crê Em Mim ... Otávio
  • 1965 - A Grande Viagem ... Henrique
  • 1965 - A Deusa Vencida ... Lineu
  • 1965 - Ainda Resta uma Esperança ... Guilherme
  • 1965 - Eu Quero Você ... Gabriel
  • 1964 - Uma Sombra Em Minha Vida
  • 1964 - A Gata ... Rodrigo
  • 1964 - Melodia Fatal
  • 1963 - As Chaves do Reino

Cinema

  • 2003 - Narradores de Javé ... Galdério
  • 2001 - Bicho de Sete Cabeças ... Drº Cintra
  • 1982 - O Segredo da Múmia
  • 1981 - Fruto do Amor
  • 1973 - Um Intruso No Paraíso

Teatro

  • 1969 - Hair
  • 1972 - Jesus Cristo Superstar

Fonte: Wikipédia

Carlos Zara

ANTÔNIO CARLOS ZARATTINI
(72 anos)
Ator e Diretor


* Campinas, SP (14/02/1930)
+ São Paulo, SP (11/12/2002)

Antônio Carlos Zarattini, conhecido como Carlos Zara, nasceu em Campinas, no interior de São Paulo. Ele queria ser pianista clássico e estudou por 8 anos, mas, aos 18 anos, mudou-se para capital paulista. Formou-se em engenharia na Escola Politécnica.

Em São Paulo, Carlos Zara fez amizades com pessoas do meio teatral e logo passou a dividir a carreira de engenheiro com a de ator.

Estreou no teatro em 1953 com a peça "Cama Para Três". Era a época do grande Teatro Brasileiro de Comédia (TBC) onde trabalhavam os principais nomes do cenário teatral. Entre as peças montadas na época salientam-se: "Panorama Visto da Ponte", "Chá e Simpatia", "O Comício" e "Em Moeda Corrente do País".

Depois da estreia nos palcos, Carlos Zara foi trabalhar nos estúdios da TV Record, em 1956.


Carlos Zara como César Reis em "Pai Herói"
Em 1959, participou do teleteatro da TV Tupi, e um ano depois, a convite da TV Record, aceitou o desafio de encenar e dirigir clássicos da literatura no Rio Grande do Sul, no Teatro Record. Ainda na televisão, Carlos Zara fez "Papai, Mamãe e Eu", "O Idiota", "O Pagador de Promessas" e "Chapéu Cheio de Chuva".

Em 1963, Carlos Zara foi chamado para fazer parte do elenco da TV Excelsior, onde, em 1967, fez um de seus papéis mais marcantes, o Capitão Rodrigo, personagem da adaptação para a TV do romance "O Tempo e o Vento", de Érico Veríssimo.

Na televisão, Carlos Zara participou como ator ou como diretor de mais de 30 novelas e minisséries na TV Globo, TV Excelsior e TV Tupi, destacando-se, dentre esses trabalhos, "O Meu Pé de Laranja Lima" (1970), "Nossa Filha Gabriela" (1971), "A Barba Azul"(1974), "Pai Herói" (1979), "Baila Comigo" (1981), "Elas Por Elas" (1982), "Vida Nova" (1988), "Mulheres de Areia" (1993), "Pátria Minha" (1994), "Sassaricando" (1987) e "Cara & Coroa" (1995).


Carlos Zara e Eva Wilma
Seu último trabalho na televisão foi ao lado de sua esposa e também atriz Eva Wilma, com quem foi casado por 23 anos, no seriado "Mulher" (1998). Os dois se conheceram nos bastidores da TV Tupi, na década de 70, onde fizeram vários pares românticos nas principais novelas da emissora e se casaram após o término das gravações da novela "O Julgamento" (1976), em que ambos participavam e a última que fizeram na emissora, já que depois se transferiram para a TV Globo.

Paralelamente ao trabalho na televisão, Carlos Zara desenvolveu uma sólida carreira teatral com um total de 26 peças no currículo.

No cinema, teve atuação mais discreta, tendo participado de apenas cinco filmes, três deles no início da carreira: "Quem Matou Anabela?", "O Pão Que o Diabo Amassou" e "Crepúsculo de Ódios".

Depois, com uma carreira como ator e diretor já consagrada, ele participou de dois sucessos: "Pra Frente, Brasil" (1981) e "Lamarca" (1994), filmes que tinham tudo a ver com o pensamento político dele, que viveu as agruras da Ditadura Militar já que seu irmão, Ricardo Zaratini era guerrilheiro e foi preso político por muito anos.


 Morte

Carlos Zara faleceu aos 72 anos de idade, vítima de falência múltipla de órgãos e insuficiência respiratória provocadas por um câncer de esôfago, após passar cinco dias no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. O câncer, descoberto em agosto de 2001, estava sendo tratado com sessões de radioterapia e quimioterapia.

Nelson Dantas

NELSON TUNES DANTAS
(78 anos)
Ator


☼ Rio de Janeiro, RJ (17/11/1927)
┼ Rio de Janeiro, RJ (18/03/2006)


Nelson Tunes Dantas, conhecido como Nelson Dantas, foi um ator brasileiro nascido no Rio de Janeiro, RJ, no dia 17/11/1927.

Começou sua carreira em peças de teatro de Nelson Rodrigues, na década de 40. Mas, foi no cinema que ficou mais conhecido.

Seu primeiro filme foi "Almas Adversas" (1949). Ao todo, Nelson Dantas atuou em 48 filmes, incluindo longas e curta metragens. Entre alguns dos filmes mais famosos em que participou, está "Dona Flor e Seus Dois Maridos" (1976), dirigido pelo cineasta Bruno Barreto, e estrelado por Sônia Braga, José Wilker e Mauro Mendonça.

Em 1980, Nelson Dantas foi o protagonista do filme "Cabaré Mineiro" de Carlos Alberto Prates Correia, com o qual ganhou vários prêmios.

Em 1982, trabalhou no filme "O Bom Burguês", de Oswaldo Caldeira, com quem voltou a trabalhar, em 1999, no filme "Tiradentes".

Lucélia Santos e Nelson Dantas em "Engraçadinha" (1981)
A última participação de Nelson Dantas no cinema foi em "Zuzu Angel", sobre a vida da estilista Zuzu Angel, lançado em 2006.

Nelson Dantas participou de várias peças de teatro e telenovelas, como "Roda de Fogo" (1986), "O Salvador da Pátria" (1989), "Força de um Desejo" (1999), "Desejos de Mulher" (2002) e "Celebridade" (2003).

Uma de suas participações mais marcantes na TV foi como o Beato Salu da novela "Roque Santeiro", em 1985.

Na televisão, a última aparição de Nelson Dantas foi em 2005, num episódio do programa humorístico "Sob Nova Direção".

Nelson Dantas era pai do também ator Daniel Dantas, com quem chegou a contracenar em tramas como "Força de um Desejo" (1999) e "Sinhá Moça", essa última na versão de 1986.

Nelson Dantas morreu no dia 18/03/2006, aos 78 anos, no Rio de Janeiro, RJ, vítima de parada cardiorrespiratória. Ele sofria de câncer no pulmão.

Cinema

  • 2006 - Zuzu Angel ... Sapateiro
  • 2003 - Narradores de Javé
  • 2001 - Sonhos Tropicais ... Prefeito Pereira Passos
  • 2000 - Retrato Pintado
  • 1999 - Tiradentes ... Vice-Rei
  • 1999 - O Viajante ... Mestre Juca
  • 1998 - Amor & Cia ... Asprígio
  • 1998 - O Primeiro Dia
  • 1998 - Menino Maluquinho 2 - A Aventura
  • 19998 - Policarpo Quaresma, Herói do Brasil ... Caldas
  • 1997 - O Que é Isso, Companheiro? ... Toledo (Joaquim Câmara Ferreira)
  • 1994 - Lamarca ... Pai de Lamarca
  • 1991 - A Maldição do Sanpaku ... Gold
  • 1986 - Fulaninha ... Porteiro (Participação Especial)
  • 1985 - Noite ... Comendador
  • 1985 - Chico Rei
  • 1985 - Urubus e Papagaios
  • 1984 - Blame It On Rio ... Doutor
  • 1984 - Memórias do Cárcere
  • 1984 - O Cavalinho Azul
  • 1983 - Bar Esperança ... Ivan
  • 1982 - O Homem do Pau-Brasil
  • 1982 - O Santo e a Vedette
  • 1981 - Engraçadinha
  • 1980 - Cabaret Mineiro ... Paixão
  • 1980 - Insônia
  • 1979 - O Bom Burguês
  • 1978 - A Noiva da Cidade
  • 1976 - Dona Flor e Seus Dois Maridos ... Clodoaldo, o poeta
  • 1976 - O Casamento ... Xavier
  • 1976 - Assuntina das Amérikas
  • 1975 - As Aventuras de um Detetive Português ... Zelador
  • 1974 - A Estrela Sobe
  • 1973 - Vai Trabalhar, Vagabundo
  • 1972 - Os Inconfidentes ... Luís Vieira da Silva
  • 1971 - O Doce Esporte do Sexo
  • 1971 - A Casa Assassinada
  • 1971 - Lúcia McCartney, Uma Garota de Programa ... F.A
  • 1970 - Azyllo Muito Louco
  • 1968 - Capitu
  • 1965 - Pluft, o Fantasminha
  • 1962 - O Assalto ao Trem Pagador
  • 1954 - Carnaval em Caxias
  • 1954 - Matar ou Correr
  • 1949 - A Mulher de Longe ... Assistente de Direção
  • 1949 - Almas Adversas


Fábio Jr., Aracy Cardoso, Nelson Dantas e Ney Sant'anna em cena da novela "O Amor É Nosso"
Televisão

  • 2004 - O Pequeno Alquimista ... Zaroíde (2004/2005)
  • 2003 - Celebridade ... Drº Alcir Medeiros
  • 2002 - Desejos de Mulher ... Ubaldo Moreno
  • 1999 - Força de um Desejo ... Drº Xavier
  • 1994 - Tropicaliente ...Velho Buja (Bujarrona)
  • 1993 - Você Decide ... (Ator Convidado)
  • 1993 - Agosto ... Carlos (Participação Especial)
  • 1993 - Contos de Verão ... Henrique
  • 1992 - As Noivas de Copacabana ... Pastor, pai de Fátima
  • 1992 - Tereza Batista ... Juiz Eustáquio Filho
  • 1991 - Meu Marido ... Max Monteiro
  • 1989 - O Salvador da Pátria ... Décio
  • 1988 - Olho Por Olho ... Drº Hugo Peres
  • 1986 - Roda de Fogo ... Drº Moisés Rodrigues
  • 1985 - Roque Santeiro ... Beato Salú
  • 1984 - Meu Destino é Pecar ... Padre Clemente
  • 1982 - O Homem Proibido ... Drº Paschoal
  • 1981 - O Amor é Nosso ... Celso
  • 1975 - Escalada ... Zé Serrano
  • 1971 - Minha Doce Namorada ... Seu Érico


Fonte: Wikipédia

Arnaud Rodrigues

ANTÔNIO ARNAUD RODRIGUES
(67 anos)
Ator, Cantor, Compositor, Redator e Humorista


* Serra Talhada, PE (06/12/1942)
+ Lajeado, TO (16/02/2010)

Trabalhou nos programas de Chico Anysio na TV Globo e em vários outros programas humorísticos, tanto como ator quanto como redator. Na década de 70 formou com Chico e o instrumentista Renato Piau o grupo musical Baiano & os Novos Caetanos, no qual interpretava o cantor Paulinho Cabeça de Profeta.[1] A iniciativa rendeu três discos de estúdio, alavancando também a carreira de músico de Arnaud, que acabaria lançando mais alguns álbuns solo.

No ano de 1978, Arnaud Rodrigues deu início a uma contribuição gigantesca para a cultura brasileira gravando a faixa "A Carta de Pero Vaz de Caminha", pertencente ao disco "Redescobrimento", a música lançada no ano de 1978, era então o primeiro reggae gravado no Brasil.

Arnaud Rodrigues é também creditado como um dos precursores do rap brasileiro. A sua faixa, Melô do Tagarela, que foi lançada em compacto pela RCA em 1979 e cantada e falada por Luiz Carlos Miéle, sob uma sampleiada de Rappers Delight, do grupo americano Sugarhill Gang foi a primeira versão de um rap gravado no Brasil.

Na teledramaturgia teve alguns trabalhos marcantes, como o Cego Jeremias, cantor ambulante da versão de 1985 da novela Roque Santeiro, além do imigrante nordestino Soró, personagem ingênuo e bem-humorado criado pelo escritor Walter Negrão para a novela Pão Pão, Beijo Beijo. Soró fez tanto sucesso entre o público que Arnaud voltaria a interpretá-lo no filme Os Trapalhões e o Mágico de Oróz.

Nos anos 80 integrou o grupo de humoristas do programa A Praça é Nossa sob o comando do veterano Carlos Alberto de Nóbrega, onde interpretou personagens como "O Povo Brasileiro" (sempre pobre e cansado), o mulherengo "Coronel Totonho", e o cantor sertanejo "Chitãoró" (uma sátira à dupla sertaneja Chitãozinho e Xororó, no quadro "Chitãoró e Xorãozinho" onde atuava ao lado do comediante (e posteriormente diretor da Praça) Marcelo de Nóbrega.

Em 1999, após realizar dois shows na cidade de Palmas, decidiu se mudar com a família para o Tocantins, onde assumiu a função de dirigente do Palmas Futebol e Regatas. Em 2004 deixou a Praça para se dedicar a seus shows solo e ao futebol, mas em 2010 planejava seu retorno ao elenco do humorístico, além da produção de um programa de variedades em um canal de televisão Tocantins.

No dia 16 de fevereiro de 2010, Arnaud estava com mais oito pessoas em um barco no lago da Usina de Lajeado, a 26 quilômetros de Palmas, capital do Tocantins quando, por volta das 17:30, a embarcação virou enquanto navegava às margens da rodovia TO-01. Sete ocupantes do barco (entre eles a esposa do humorista e dois de seus netos) foram resgatados por moradores da região, mas o corpo de Arnaud só seria encontrado pelos bombeiros horas mais tarde, enquanto o piloto do barco permanecia desaparecido.

Fonte: Wikipédia