Bunitinho

DIEGO DE FARIAS PINTO
(36 anos)
Influenciador Digital e Humorista

☼ Rio de Janeiro, RJ (1983)
┼ Rio de Janeiro, RJ (05/12/2019)

Diego de Farias Pinto, mais conhecido como Bunitinho e Diego Buiu, foi um comediante e influenciador digital nascido no Rio de Janeiro, em 1983. Fenômeno nas redes sociais que protagonizava memes compartilhados por internautas.

Bunitinho trabalhava com os motoristas de vans de Santa Margarida e costumava gravar vídeos. Em 2018 as postagens estouraram nas redes sociais e os convites começaram a surgir. Ele tinha 400 mil seguidores no Instagram e quase 100 mil inscritos no YouTube. Participou de programas de televisão como o "Balanço Geral", da TV Record e programa de rádio na FM O Dia.

Aos 36 anos, ele fazia participações em eventos, parcerias com empresas e convivia com o meio artístico, sendo conhecido por cantores como Nego do Borel e Belo.

Uma das marcas registradas era a gravação do vídeo "Sextou!", no qual comemorava a chegada do fim de semana. Flamenguista, era conhecido pela torcida, principalmente após ter gravado um vídeo ao lado do jogador Rodinei.

Bunitinho cobrava de R$1.500 a R$ 2.000 por apresentação. Ele tinha deficiência mental.

Morte

Diego faleceu na madrugada de quinta-feira, 05/12/2019, aos 36 anos, baleado na Rua Catugi, na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio de Janeiro, após um baile funk realizado no morro do Dendê.

Ele foi socorrido no Hospital Municipal Evandro Freire, mas não resistiu aos ferimentos. A festa seria uma comemoração pelo aniversário de Marco Vinícius dos Santos, o Chapola, chefe do tráfico na região.

Outras três pessoas morreram. Segundo a polícia Militar, o Batalhão de Operações Especiais (BOPE) realizava uma operação na comunidade. Duas vítimas eram empresários de Diego e estavam dentro de um carro com ele. São eles: Jorge Tadeu Sampaio de Oliveira e Jocelino de Oliveira Ferreira Júnior. O terceiro morto é Sidney Antunes Figueiredo, de 36 anos, amigo de Bunitinho, que estava em uma motocicleta.

Fonte: Extra Globo

Adelar Bertussi

ADELAR BERTUSSI
(84 anos)
Cantor, Compositor e Acordeonista

☼ Caxias do Sul, RS (15/02/1933)
┼ Campo Largo, PR (30/09/2017)

Adelar Bertussi foi um acordeonista, cantor e compositor de destaque no cenário mundial, consagrado pela exímia habilidade como acordeonista e um dos pioneiros na música tradicionalista gaúcha, nascido em Caxias do Sul, RS, no dia 15/02/1933.

De família de músicos, em 1940, seu pai Fioravante Bertussi formou um grupo com seus quatro filhos para tocar em bailes e festas: Honeyde, tocava violão e acordeon, Walmor, clarinete e bateria, Wilson, clarinete e saxofone e Adelar, ainda menino, tocava cavaquinho, gaita de botão e pandeiro, aperfeiçoando-se mais tarde em acordeon.

Na década de 1950, Honeyde e Adelar se destacaram tocando e cantando, e formaram a maior dupla gaúcha de todos os tempos, os Irmãos Bertussi.

Sua carreira de músico contou com mais de 70 anos de vida profissional. Entre LPs e CDs, possuiu mais de 50 discos gravados. Realizou mais de 6 mil apresentações entre bailes, shows e participações especiais no Brasil e exterior.


Possuiu mais de 400 músicas gravadas incluindo folclóricas e regionais do sul, além de músicas populares brasileiras, internacionais e clássicos. Também escreveu métodos de acordeon que em parceria com o maestro Waldir Teixeira, lançou o primeiro método "Som Bertussi" e na sequência o segundo volume intitulado "Som Bertussi - Som Maior".

Entre títulos, homenagens, prêmios, troféus e diversas formas de reconhecimento que recebeu, destacam-se o Título de Cidadão Honorário do Estado do Paraná e dos municípios de Pinhão, PR, São Marcos, RS e Emérito de Caxias do Sul, RS.

Participação especial no 4º Encontro dos Tradicionalistas Gaúchos nos Estados Unidos e na Festa das Nações em New York, a inauguração do Monumento aos Irmãos Bertussi em frente a Fazenda Bertussi, o lançamento do livro de Renato Mendonça, "Os Quatro Pilares da Tradição Gaúcha" e do livro "Coração Gaúcho - Irmãos Bertussi", de Tânia e Charles Tonet.

Também recebeu o Troféu Prêmio Açoriano, Melhores Gaiteiros do Mundo, e Prêmio da Música da Serra Gaúcha pela sua obra musical. Teve sua vida artística retratada em DVD no documentário musical chamado "Adelar Bertussi - O Tropeiro da Música Gaúcha".

História

Adelar Bertussi, criou com seu irmão Honeyde Bertussi um grupo de baile ao qual foi dado o nome de Irmãos Bertussi. Ele e seu irmão foram os pioneiros da música tradicionalista gaúcha, e também foi o primeiro grupo a incluir a bateria em bailes, fato inédito, porque na época os artistas se apresentavam nos bailes com um pandeiro, uma gaita, um violão e um bumbo. Os dois irmãos formavam um dueto de acordeon, dando assim início à moda de baile com duas gaitas ao invés de uma.

Hoje, Adelar Bertussi é referenciado como um símbolo do tradicionalismo gaúcho. Deixou o duo Os Bertussi no ano de 1998, e foi substituído por seu filho Gilney Bertussi. Passou então a apresentar-se em shows pelo Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Hoje o grupo Os Bertussi segue o caminho musical deixado por Adelar Bertussi com Gilney Bertussi (gaita e voz solo), Jaciano Fogaça (gaita e voz), Leandro (guitarra e vocal), Marcos Gomes do Nascimento (baixo e vocal) e Paulo Alessandro (bateria).

Morte

Adelar Bertussi faleceu na manhã de sábado, 30/09/2017, aos 84 anos, em Campo Largo, PR, quando estava internado no Hospital de Campo Largo, em decorrência de problema cardíacos. Adelar Bertussi enfrentava problemas cardíacos e respiratórios.

O velório aconteceu no domingo, 01/10/2017, no salão de São Jorge da Mulada e o sepultamento aconteceu na segunda-feira, 02/10/2017, na mesma localidade.

Fonte: Wikipédia
Indicação: Malcom Fernandes

Charles Guttemberg

CHARLES GUTTEMBERG GOMES DOS SANTOS
(57 anos)
Humorista e Artista Circense

☼ Jundiaí, SP (22/07/1962)
┼ Jundiaí, SP (26/11/2019)

Charles Guttemberg Gomes dos Santos foi um artista circense e humorista, nascido em Jundiaí, SP, no dia 22/07/1962.

Charles Guttemberg estreou em 2004 no programa humorístico "A Praça é Nossa" e deixou o programa em 2017, quando foi demitido em meio aos cortes no orçamento da atração. Ele também chegou a atuar no extinto "Dedé e o Comando Maluco", de 2005 a 2008, estrelado por Dedé Santana na grade dominical do SBT. No programa ele ficou conhecido por interpretar o personagem Rapadura, ao lado de Dedé Santana.

Rapadura era um cabo irmão de Bananinha, interpretado por Marcelo Beny. O seu bordão famoso foi "Calma Dedé, Calma Dedé, Calma Dedé!".

Em 2018, após sair do SBT, candidatou-se ao cargo de deputado federal por São Paulo, através do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), recebendo 2729 votos, mas não se elegeu.

Morte

Charles Guttemberg faleceu na tarde de terça-feira, 26/11/2019, aos 57 anos, em Jundiaí, SP. Ele passava por uma cirurgia no aparelho digestivo, quando complicações ocorreram e ele não sobreviveu. De acordo com informações da TV Record, ele foi para a UTI logo após a cirurgia, e depois passou por um novo procedimento cirúrgico, mas não resistiu. O boletim médico informou que ele teve Falência Múltipla dos Órgãos.

O corpo de Charles Guttemberg foi velado no Velório Municipal Adamastor Fernandes, em Jundiaí, SP, com cortejo saindo às 14h30 para o Cemitério Municipal Nossa Senhora do Monte Negro. O sepultamento às 15h00 com cerimônia aberta ao público.

Marcelo Beny, o Bananinha, trabalhou com Charles Guttemberg, o Rapadura, no SBT e lamentou a morte do colega nas redes sociais.

Uma mensagem publicada no perfil do humorista já havia adiantado que o estado de saúde era delicado: "Infelizmente o estado da saúde do Rapadura é grave. Ele continua na UTI, continuem orando por ele", disse o texto.

Os humoristas Bananinha (Marcelo Beny) e Rapadura (Charles Guttemberg)
Carreira

  • 2004 / 2017 - A Praça é Nossa ... Rapadura (SBT)
  • 2005 / 2008 - Dedé e o Comando Maluco ... Rapadura (SBT)

Fonte: Wikipedia
Indicação: Miguel Sampaio e Reginaldo Monte

Léo Neves

LEONARDO NEVES
(40 anos)
Surfista

☼ Rio de Janeiro, RJ (29/10/1979)
┼ Saquarema, RJ (24/11/2019)

Leonardo Neves, mais conhecido como Léo Neves, foi um surfista profissional nascido no Rio de Janeiro, RJ, no dia 29/10/1079.

Ex-surfista de trem, Leonardo Neves surfava profissionalmente desde 1998, tendo se sagrado bicampeão do SuperSurf (Campeonato Nacional Brasileiro) nos anos de 2002 e 2003, embora não tenha tido sucesso semelhante em competições internacionais nesse período.

Em 2006, Leonardo Neves teve seu melhor ano na carreira internacional, conquistando o 14º lugar no World Men's Qualifying Series (WQS), o que lhe garantiu uma vaga para a elite do surfe, o WCT, na temporada de 2007.

Bicampeão brasileiro e tricampeão carioca, Leonardo Neves ainda trabalhava com o esporte mas, sem apoio, ele não focou mais em competição, mas em passar sua experiência como treinador para a nova geração de surfistas de Saquarema, onde vivia na época.

Morte

Leonardo Neves faleceu na tarde de domingo, 24/11/2019, aos 40 anos, enquanto disputava a etapa final da Tríplice Coroa Saquarema na praia de Itaúna, em Saquarema, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro. Leonardo Neves sofreu um mal súbito na água, por volta de 12h00, e faleceu antes de chegar a um hospital, em Bacaxá.

Informações locais indicam que houve uma demora no resgate e atendimento de Leonardo Neves.

Leonardo Neves foi velado por amigos, familiares e fãs na manhã de segunda-feira, 25/11/2019, na sede da Associação de Surfe de Saquarema, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro.

Fábio Barreto

FÁBIO VILLELA BARRETO BORGES
(62 anos)
Cineasta, Ator, Produtor e Roteirista

☼ Rio de Janeiro, RJ (06/06/1957)
┼ Rio de Janeiro, RJ (20/11/2019)

Fábio Villela Barreto Borges foi um cineasta, ator, produtor e roteirista nascido no Rio de Janeiro, RJ, no dia 06/06/1957.

Fábio Barreto era mais conhecido por dirigir "O Quatrilho" (1995), indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, e por dirigir e co-escrever "Lula, o Filho do Brasil" (2009), um drama biográfico sobre a vida de Luiz Inácio Lula da Silva, considerado um dos filmes mais caros da história do cinema brasileiro.

Filho de Luís Carlos Barreto e Lucy Barreto, irmão do também cineasta Bruno Barreto. Atuou no primeiro curta-metragem, "Três Amigos Que Não Se Separam" (1966), quando tinha nove anos. No filme também atuaram sua irmã, Paula Barreto, e a cadela Baleia, coadjuvante no filme "Vidas Secas" (1963).

Fábio Barreto foi assistente de direção de Carlos Diegues em "Bye Bye Brasil" (1979). Iniciou sua carreira no cinema aos 20 anos, dirigindo o curta-metragem "A Estória de José e Maria" (1977). E estreou como diretor de longa-metragem no Festival de Cannes de 1982, com "Índia, a Filha do Sol" (1982), inscrito na Quinzena dos Realizadores. Tinha 24 anos.

Seu filme "O Quatrilho" (1995) foi indicado para o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro de 1995.

Fábio Barreto trabalhou como ator em dois filmes, "For All - O Trampolim da Vitória" (1997) e "Memórias do Cárcere" (1984), e dirigiu 9 longas-metragens.

Fábio Barreto era casado desde 2003 com a atriz Déborah Kalume.

Acidente

O guarda-vidas Wagner Generoso, participou do resgate ao cineasta Fábio Barreto, vítima de um acidente de carro em que teve traumatismo craniano.

Wagner Generoso disse que, no sábado, dia 19/12/2009, por volta de 22h50, estava na janela de sua casa quando viu o carro de Fábio Barreto, uma Pajero Mitsubishi, ser fechado por outro veículo, que ele não identificou. De acordo com Wagner, Fábio Barreto perdeu o controle, atravessou a mureta divisória da Rua Real Grandeza, em Botafogo, Zona Sul do Rio de Janeiro, perto do acesso ao Túnel Velho e próximo ao Cemitério São João Batista. Após bater numa grade, ele capotou.

Wagner desceu para prestar socorro. Um taxista parou seu carro e emprestou uma lanterna para tentar verificar a situação. Wagner chegou a achar que o cineasta estava morto, mas verificou que ele ainda respirava. Em seguida, o Corpo de Bombeiros foi acionado.

Wagner disse que tentou se comunicar com Fábio Barreto, mas ele estava completamente inconsciente.

Inicialmente, Fábio Barreto foi levado para o Hospital Miguel Couto, no Leblon, onde foi operado. A cirurgia, a pedido da família, foi acompanhada pelo neurocirurgião Paulo Niemeyer. Segundo Paulo NiemeyerFábio Barreto teve várias contusões na cabeça.


Segundo Niemeyer, os médicos estão controlando para que não haja novas hemorragias. E um hematoma subdural preocupa a equipe. Ainda segundo Paulo Niemeyer, ele corria risco de morte, e disse que ele deu entrada no Miguel Couto em "situação desesperadora e em coma profundo". Ele passou por uma cirurgia que durou cerca de três horas e meia e foi bastante delicada.

Fábio Barreto foi transferido na manhã de domingo, 20/12/2019, para o Copa D´Or, e passou por exames. Seu estado era grave, e ele ficou internado na UTI neurológica do hospital.

No dia 13/01/2010 um boletim médico divulgou a melhora em seu estado de saúde, e no dia 21/01/2010 ele foi submetido a uma nova cirurgia para colocação de uma válvula cerebral como parte do tratamento da hidrocefalia provocada pelo traumatismo crânio-encefálico. Fábio Barreto recebeu alta dia 22/03/2010 e continuou seu tratamento em casa.

Mesmo recebendo tratamento especial em casa, Fábio Barreto não teve mais a vida de antes e ainda continuava inconsciente após esses anos todos até sua morte. Segundo sua esposa, a atriz Deborah Kalume, que se dedicou a ajudá-lo também: "Às vezes ele responde do jeito dele. Suspira, fica com a respiração diferente. Em determinados momentos acho que ele está ali. Em outros, não!".

Morte

Fábio Barreto faleceu na quarta-feira, 20/11/2019, aos 62 anos, após ficar em coma por nove anos. A informação foi confirmada pelo Hospital Samaritano, na Zona Sul do Rio de Janeiro, onde ele estava internado. A causa da morte não foi informada.

Ele sofreu um acidente grave de carro em dezembro de 2009 e estava em coma desde então.

O velório foi realizado na sexta-feira, 22/11/2019, a partir das 10h00, no Memorial do Carmo, no Caju. O corpo foi cremado no período da tarde.

Carreira

Diretor
  • 2009 - Lula, o Filho do Brasil
  • 2007 - Donas de Casa Desesperadas (Série de TV)
  • 2007 - Nossa Senhora de Caravaggio
  • 2002 - A Paixão de Jacobina
  • 2000 - De Conversa em Conversa (Curta-metragem)
  • 1997 - Bela Donna
  • 1995 - O Quatrilho
  • 1991 - Lambada
  • 1988 - Luzia Homem
  • 1986 - O Rei do Rio
  • 1984 - Índia, a Filha do Sol
  • 1978 - Mané Garrincha (Curta-metragem)
  • 1977 - A Estória de José e Maria (Curta-metragem)

Ator
  • 1997 - For All - O Trampolim da Vitória
  • 1984 - Memórias do Cárcere ... Siqueira Campos

Elenco de "O Quatrilho", indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.
Premiações

  • 1995 - Indicação ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, por "O Quatrilho"
  • 1984 - Indicação ao Prêmio de Melhor Filme no Festival de Havana, por "Índia, a Filha do Sol"
  • 1977 - Prêmio de Melhor Direção no Festival de Brasília, por "A Estória de José e Maria"

Fonte: Wikipédia

Gugu Liberato

ANTÔNIO AUGUSTO MORAES LIBERATO
(60 anos)
Apresentador de Televisão, Ator, Cantor e Empresário

☼ São Paulo, SP (10/04/1959)
┼ Orlando, Estados Unidos (22/11/2019)

Antônio Augusto Moraes Liberato, mais conhecido como Augusto Liberato ou, abreviadamente, Gugu Liberato, foi um apresentador de televisão, empresário, ator  e cantor nascido em São Paulo, SP, no dia 10/04/1959.

Filho de portugueses, Gugu escrevia cartas para Silvio Santos sugerindo programas, que o contratou. Começou na televisão aos 14 anos como assistente de produção do programa "Domingo No Parque", apresentado por Silvio Santos no SBT.

Gugu era considerado como um dos apresentadores mais consagrados da história da televisão brasileira. Já apresentou grandes sucessos, como "Viva a Noite", "Sabadão Sertanejo", "Domingo Legal", "Gugu" (Exibido de 2015 a 2017) e atualmente estava no ar com  Talent Show Musical "Canta Comigo" e o reality show "Power Couple Brasil", após a saída do antigo apresentador, Roberto Justus, no final de 2017.

Gugu Liberato apresentou o "Sessão Premiada", que dava prêmios em dinheiro em 1981.
Gugu Liberato chegou a iniciar um curso de odontologia na Universidade de Marília (Unimar), na cidade de Marília, em São Paulo, porém desistiu do curso, atendendo ao chamado de Silvio Santos, que o convidou a assumir um posto em frente às câmeras.

Um de seus primeiros programas, em 1981, foi a "Sessão Premiada" - a versão carioca era apresentada por Paulo Barboza.

Em 1982, Silvio Santos pediu que Nelly Raymond, uma importante diretora argentina, criasse um programa para os sábados à noite. Era o "Viva a Noite", que no início era dividido em várias partes, e apresentado também por nomes como Ademar Dutra, Mariette Detotto e Jair de Ogum. Depois de algumas mudanças de formato, Gugu permaneceu sozinho no comando do programa, posteriormente dirigido por Homero Salles. Ao mesmo tempo que comandava o "Viva a Noite", Gugu permaneceu por algum tempo dirigindo o "Domingo no Parque" e como editor do boletim "Semana do Presidente", que era veiculado nos intervalos entre os quadros do "Programa Silvio Santos".

Gugu Liberato e Silvio Santos em 1988.
Depois do sucesso do grupo Menudo, famoso pela música "Não Se Reprima", que foi exaustivamente promovido pelo programa "Viva a Noite" em 1984, lançou grupos musicais brasileiros do mesmo formato, como Dominó e Polegar, se tornando um empresário de sucesso. Sua produtora, a GGP, é responsável pela gravação de comerciais, programas e séries.

Em agosto de 1987, no auge do sucesso do "Viva a Noite", Gugu assinou um contrato com a TV Globo. Porém, no sábado de Carnaval de 1988, Silvio Santos foi pessoalmente à sala do dono da emissora carioca, Roberto Marinho, no jornal O Globo, pedir a liberação do apresentador para permanecer no SBT.

Silvio Santos iria se submeter a uma delicada cirurgia e fez uma proposta milionária a Gugu, oferecendo grande parte da programação dominical. Para se ter uma ideia, o salário do apresentador aumentou em dez vezes, fora os ganhos com publicidade. Gugu estreou nos domingos do SBT em 17/04/1988, apresentando sozinho os quadros "Passa ou Repassa" e "Cidade Contra Cidade". Gugu também dividiu com Silvio Santos a apresentação do "Roletrando". Em 30/10/1988, estreou o quadro "TV Animal".

Gugu Liberato no programa "Viva a Noite" em outubro de 1983.
Mesmo apresentando parte da programação dominical, Gugu manteve-se à frente de atrações no sábado à noite, principalmente com programas musicais como o "Sabadão Sertanejo". O maior sucesso, porém, veio com o "Domingo Legal", que rivalizava exatamente com o "Domingão do Faustão", programa ironicamente criado para ser seu. A concorrência, em fins dos anos 1990, foi durante muito tempo favorável a Gugu, que encerrou a década com picos acima de 40 pontos de audiência.

Também atuou no cinema, ao lado das apresentadoras infantis Xuxa Meneghel e Angélica, do grupo Os Trapalhões e, na música, Gugu lançou vários LPs e CDs, incluindo um álbum de estúdio nomeado "Gugu Para Crianças", que já vendeu mais de 100 mil cópias no Brasil, sendo premiado com disco de ouro pela Associação Brasileira dos Produtores de Discos (ABPD).

Gugu recebeu 11 estatuetas do Troféu Imprensa, as quais: Revelação de 1982, Animador de 1995 a 2000 e 2002, Programa de Auditório de 2008 e Programa Sertanejo de 1991 e 1992. Venceu também o Troféu Internet de Programa de Auditório em 2005.

Gugu também lançou duas séries de revistas em quadrinhos. A última leva foi entre 1988 e 1990, com 20 gibis e quatro almanaques.

Gugu Liberato no comando do "Domingo Legal".
Controvérsias

Escândalo do PCC: Conhecido também como Escândalo Gugu-PCC, ocorreu em 07/09/2003, dia da Independência do Brasil. Nessa data, o "Domingo Legal" foi palco de um grande escândalo do jornalismo nacional ao exibir uma entrevista com dois supostos integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), dentro de um ônibus, pelo repórter Wagner Maffezoli.

Os dois supostos bandidos, identificados apenas como "Alfa" e "Beta", fizeram ameaças ao então vice-prefeito de São Paulo, Hélio Bicudo, e a três apresentadores de programas policiais: José Luiz Datena, da TV Bandeirantes; Marcelo Rezende, que ancorava o antigo "Repórter Cidadão", da RedeTV!; e o comentarista de futebol Oscar Roberto Godói, então no "Cidade Alerta", da TV Record. Os supostos integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC) também assumiram a tentativa de sequestro do padre Marcelo Rossi, fato ocorrido uma semana antes.

No dia seguinte, a polícia, o Ministério Público, os apresentadores e o vice-prefeito pediram investigações sobre os supostos integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC). Marcelo Rezende foi o primeiro, logo no dia seguinte, a acusar a reportagem de ser forjada. Nos dias seguintes, intensificou-se a impressão de que tudo teria sido uma farsa, até que um comunicado do próprio Primeiro Comando da Capital (PCC), divulgado pela imprensa na mesma semana, negou ter ameaçado apresentadores e o vice-prefeito, dizendo que os dois homens não eram do grupo.

Gugu Liberato programa "Domingo Legal".

Em 15/09/2003, ao ser entrevistado por Hebe Camargo, Gugu afirmou que excepcionalmente não havia visto as reportagens antes de ir ao ar, porque estava preocupado com a saúde de seu pai. No dia 17/09/2003, a polícia concluiu que o vídeo havia sido falsificado, com a identificação dos falsos membros do Primeiro Comando da Capital (PCC) e o envolvimento da produção do "Domingo Legal", por ter contratado um certo Barney para recrutar os dois homens que eram da chamada "classe baixa da sociedade".

A produção improvisou dentro do ônibus a entrevista que, segundo ex-funcionários do SBT e a polícia, foi feita no estacionamento da emissora. Barney acusou a produção e Gugu de serem mentores da fraude para prejudicá-lo.

Como consequência, foi tirado do ar por uma semana o "Domingo Legal", no dia 21/09/2003 pela Justiça, a pedido do Ministério Público. A atração foi substituída por reprises do Troféu Imprensa e do Grammy Latino. Na semana seguinte, o programa retornou ao ar normalmente, sem mencionar a entrevista e a suspensão no domingo anterior. Gugu agradeceu às mensagens de apoio que havia recebido na semana anterior.

Gugu ao lado de Mariette, uma das mais lembradas assistentes de palco, em 1986.
Entre outubro e dezembro de 2003, os envolvidos, inclusive Gugu, foram depor na delegacia por causa dessa fraude. Gugu, sua produção e o SBT foram processados várias vezes, por apresentadores, pelo vice-prefeito e pela Comissão de Ética Jornalística.

O escândalo prejudicou a imagem do SBT, tanto por telespectadores como por anunciantes da emissora. Isso levou também ao declínio do "Domingo Legal" e, consequentemente, elevou a audiência do "Domingão do Faustão" e do recém-lançado "Pânico na TV", da RedeTV!.

O processo foi encerrado e não houve condenação de nenhum envolvido, nem sequer indiciamento de Gugu Liberato.

Gugu Liberato grava no cemitério onde Dercy Gonçalves foi sepultada.
Acusações de Sensacionalismo: Nos anos 1990, o programa "Domingo Legal" exibia durante a tarde um quadro chamado "Banheira do Gugu", que consistia em mulheres com biquínis minúsculos que tentavam impedir homens de sunga de encontrar sabonetes dentro de uma banheira com água. Na época, o Ministério Público reclassificou o programa e impediu o quadro de ir ao ar.

Em fevereiro de 2015, Gugu Liberato entrevistou Suzane von Richthofen. As chamadas para que antecediam a entrevista diziam que Suzane "rompe o silêncio e faz revelações inéditas sobre o crime que chocou o Brasil". A entrevista rendeu 17 pontos de média e conquistou a liderança durante sua exibição, mas causou controvérsias.

Em 2016, Gugu Liberato abriu o túmulo de Dercy Gonçalves para investigar se a atriz, morta em 19/07/2008, aos 103 anos, realmente foi enterrada de pé. Para isso, Gugu Liberato foi com sua equipe ao mausoléu em forma de pirâmide onde Dercy Gonçalves está sepultada.

Gugu com Silvio Santos no programa "Roletrando" em 1988.
Saída do SBT e Primeira Estada na TV Record

Durante sua época de ouro, em 1987, Gugu teve uma breve e conturbada passagem pela TV Globo, em que era contratado para desbancar a audiência de Silvio Santos naquele ano. Mas o apresentador foi recontratado pela emissora paulista, sem ter nem tempo de estrear seu então novo programa pela emissora carioca. Nessa época, dividia o auditório com Silvio Santos e, um ano depois, comandou outros programas naquele domingo.

No dia 25/06/2009, deixou o SBT e assinou um contrato de oito anos com a TV Record. Com um salário mensal de R$ 3 milhões, viria a comandar um programa dominical na emissora de Edir Macedo. Também tinha previsto um programa de entrevistas no canal de notícias Record News e um programa na Record Internacional.

Sua estreia na TV Record se deu no dia 30/08/2009, com a estreia de seu programa dominical, intitulado apenas "Programa do Gugu" e exibido às 20h00.


Em maio de 2010, após sofrer com baixos índices de audiência, perdendo constantemente na Grande São Paulo, para o "Programa Silvio Santos", do SBT, seu programa passou a ser exibido às 16h00, após o "Tudo é Possível".

Em seu primeiro programa, além de erros técnicos, Gugu anunciou a presença do grupo internacional Blue Man Group e chamou seu novo programa erroneamente como "Domingo Legal", antigo programa que o mesmo apresentava no SBT. No bloco seguinte, Gugu desculpou-se pelo erro.

Em 06/06/2013, o portal UOL noticiou que Gugu Liberato deixaria a TV Record. O motivo da saída do apresentador seria corte de verbas no seu programa feito antes do final do seu contrato. A TV Record só viria a confirmar a saída da emissora no final da tarde do dia posterior. No texto, o canal diz que a emissora e o apresentador consideram que o período de convivência profissional foi proveitoso para ambas as partes e atingiu seus objetivos, e ofereceu todas as condições para que Gugu e sua equipe desempenhassem o seu trabalho.

Gugu Liberato apresentando o programa "Sabadão Sertanejo" entre 1991 e 2002.
Gugu apresentou seu último "Programa do Gugu" na TV Record em 09/06/2013. Ao final da atração, agradeceu ao público, a sua equipe de produção, aos colegas da Record e a própria emissora, que, disse ele, "que sempre me proporcionou uma excelente estrutura e a oportunidade de estar junto de vocês todos esses domingos!".

Mesmo após a rescisão de seu contrato, de forma acordada entre ambas as partes, Gugu manteve por mais alguns meses vínculo com o Grupo Record. Dois meses após o "Programa do Gugu" sair do ar no Brasil, a Record Internacional estreou o programa "Gugu Com Diversão", sendo exibido às quintas-feiras, sábados e domingos, até o fim de 2013 - conforme o acordo firmado entre Gugu e a TV Record. O programa reaproveitava quadros exibidos na atração brasileira. A emissora também pagou uma multa milionária de rescisão, no qual foi dado um dos helicópteros Águia Dourada, marca do jornalismo da emissora.

TV Record

Em 01/07/2014, a TV Record anunciou um acordo com a GGP Produções, produtora de Gugu Liberato, acabando com um ciclo de suspense feito pela mídia em torno de sua carreira. Após dois anos afastado da televisão, no dia 25/02/2015 aconteceu a estreia do programa da primeira temporada de Gugu na TV Record.

No ar das 21h44 à 0h22, a volta de Gugu alcançou 17 pontos de média com pico de 19 e 30% de share, ante 19 da TV Globo, 8 do SBT e 1 da Bandeirantes. Além da excelente estreia, a atração atingiu a liderança por 1 hora e 28 minutos. No programa de estreia, o apresentador exibiu uma entrevista exclusiva com Suzane Von Ritchthofen que, pela primeira vez, revelou detalhes do crime que chocou o Brasil.


Em 22/09/2015, foi ao ar o último programa da primeira temporada de Gugu na TV Record.

Gugu Liberato renovou contrato com a emissora para mais um programa a partir de 2016 até 2017. Em 03/02/2016, foi ao ar o primeiro programa de 2016 de Gugu na TV Record. O programa passou a ser exibido semanalmente.

A atração já não era mais por temporadas, e sim apresentada semanalmente, ao vivo, direto da sua produtora GGP, durante o ano de 2016 às quartas-feiras, no horário nobre da emissora. O programa, que além de ser semanal ao vivo, teve um formato diferente.

Em 28/12/2016, foi ao ar o último programa de 2016 de Gugu na TV Record.


Em 25/01/2017, foi ao ar o primeiro programa de 2017 de Gugu na TV Record. O programa voltou com os quadros e as entrevistas, que foram exibidos em 2016. O programa voltou ao vivo e totalmente repaginado em 22/03/2017, quando a TV Record anunciou mudanças e novidades da nova programação de 2017.

Em 27/12/2017, foi ao ar o último programa de 2017 de Gugu na TV Record. O programa se despediu definitivamente, quando a emissora anunciou a demissão da equipe do programa. 

No dia 18/04/2018, na faixa das 22h30, logo após o "Jornal da Record", o apresentador assumiu a nova temporada do programa "Power Couple Brasil", que passou a ser exibido de segunda a sexta-feira. Em 18/07/2018, estreou um novo programa na TV Record, o talent show "Canta Comigo", exibido às quartas-feiras, às 22h30.

O Empresário

Em 1997, Gugu associou-se a empresários de Cuiabá, Mato Grosso, para formar uma rede de televisão, sediada naquela cidade. De acordo com levantamento da repórter Elvira Lobato, da Folha de S.Paulo, o animador ficou com 49% das ações da Pantanal Som e Imagem. O caso veio a público durante a campanha presidencial de 2002, quando Gugu apresentava o programa de televisão do então candidato do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), José Serra.

A concessão do canal chegou a ser anulada pelo então ministro das Comunicações, Juarez Quadros. Mas, em fevereiro de 2007, após uma longa disputa judicial, Gugu conseguiu ter de volta a concessão da TV Pantanal. Pelos planos do apresentador, a emissora se tornaria um canal de notícias, segundo os moldes da emissora americana Cable News Network (CNN).

Um mês após reaver a concessão da Pantanal Som e Imagem, Gugu fechou um acordo de cessão dos estúdios da produtora GGP para a produção paulista da programação da Rede JB, antiga CNT.

Em 10/11/2001, Gugu Liberato e a otorrinolaringologista Rose Mirian Souza Di Matteo tiveram um filho, João Augusto LiberatoRose foi assistente de palco do programa "Viva a Noite" em 1985. Em 25/12/2003, o casal teve as gêmeas Sofia e Marina.

Gugu Liberato na década de 1980, quando comandava o programa "Viva a Noite" no SBT.
Morte

Gugu Liberato sofreu um acidente doméstico em sua casa em Orlando nos Estados Unidos, na quarta-feira, 20/11/2019. Gugu estava arrumando um ar-condicionado no teto da casa quando o piso, que era de gesso, cedeu, e o apresentador caiu de uma altura de quatro metros no chão da cozinha e chocou a cabeça na quina de um móvel, lesionando a cabeça dos dois lados. Rose di Matteo, mulher de Gugu, estava em casa no momento do acidente e ajudou a socorrê-lo. No imóvel moram seus filhos João Augusto, de 17 anos, e as gêmeas Sofia e Marina, de 15 anos.

Gugu foi internado em estado grave no dia 20/11/2019. A notícia, no entanto, só veio à tona na quinta-feira, 21/11/2019. A mãe de Gugu Liberato, Maria do Céu, de 90 anos, e outros familiares embarcaram para o Estados Unidos para acompanhar de perto o caso.

Pouco antes dos familiares embarcarem rumo aos Estados Unidos alguns amigos próximos se reuniram no condomínio Alphaville I, em Barueri, SP, onde um dos sócio do Gugu Liberato reside. Ester Rocha, amiga e assessora de Gugu, emitiu um comunicado:
"Informamos que nesta quarta-feira, 20, o apresentador Gugu Liberato sofreu um acidente em sua casa em Orlando e encontra-se internado em observação por 48 horas. Voltaremos a informar assim que um boletim médico for emitido e contamos com o profissionalismo de todos os amigos da imprensa."
(Esther Rocha Assessoria de Comunicação Gugu Liberato)

O apresentador Amaury Jr. também estava em Miami e foi um dos primeiros a se pronunciar sobre o acidente. O diretor de TV e amigo, Homero Salles, estava em Portugal e foi nesta quinta-feira para os Estados Unidos.

A família de Gugu Liberato autorizou a doação de todos os órgãos do apresentador. A atitude foi divulgada na nota oficial enviada pela assessoria de imprensa do artista.

Respeitando o desejo de Gugu Liberato, a família autorizou a doação de órgãos que, segundo os médicos, beneficiariam até 50 pessoas.

Em 23/11/2019, a assessoria de Gugu Liberato informou que o velório aberto ao público acontecerá na Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP) e o sepultamento no Cemitério do Morumbi. O governador de São Paulo, João Dória, decretou luto oficial de três dias em função da morte do apresentador.

Nota Oficial da Família na Íntegra
"Este é um momento que jamais imaginamos viver. Com profunda tristeza, familiares comunicam o falecimento do pai, irmão, filho, amigo, empresário, jornalista e apresentador Antônio Augusto Moraes Liberato (Gugu Liberato), aos 60 anos, em Orlando, Florida, Estados Unidos.
Nosso Gugu sempre viveu de maneira simples e alegre, cercado por seus familiares e extremamente dedicado aos filhos. E assim foi até o final da vida, ocorrida após um acidente caseiro.
Ele sofreu uma queda acidental de uma altura de cerca de quatro metros quando fazia um reparo no ar condicionado instalado no sótão. Foi prontamente socorrido pela equipe de resgate e admitido no Orlando Health Medical Center, onde permaneceu na Unidade de Terapia Intensiva, acompanhado pela equipe médica local.
Na admissão deu entrada em escala de Glasgow de 3 e os exames iniciais constataram sangramento intracraniano. Em virtude da gravidade neurológica, não foi indicado qualquer procedimento cirúrgico. Durante o período de observação foi constatada a ausência de atividade cerebral. A morte encefálica foi confirmada pelo Prof. Dr. Guilherme Lepski, neurocirurgião brasileiro chamado pela família, que após ver as imagens dos exames em detalhes, confirmou a irreversibilidade do quadro clínico diante de sua mãe Maria do Céu, dos irmãos Amandio Augusto e Aparecida Liberato, e da mãe de seus filhos, Rose Miriam Di Matteo.
Ainda não temos detalhes sobre o traslado para o Brasil. Informações sobre velório e sepultamento serão passadas assim que tudo estiver definido.
Ele deixa três filhos, João Augusto de 18 anos e as gêmeas Marina e Sophia de 15 anos.
Atendendo a uma vontade dele, a família autorizou a doação de todos os órgãos.
Gugu sempre refletiu sobre os verdadeiros valores da vida e o quão frágil ela se revela. Sua partida nos deixa sem chão, mas reforça nossa certeza de que ele viveu plenamente. Fica a saudade, ficam as lembranças – que são muitas – e a certeza que Deus recebe agora um filho querido, e o céu ganha uma estrela que emana luz e paz.
Familiares e funcionários
São Paulo, 22 de novembro de 2019"

Gugu Liberato e Sandy & Júnior no palco do "Super Paradão" em 1992.
Carreira

Televisão
  • 1981-1982 - Sessão Premiada / Sessão das Dez Premiada ... SBT
  • 1982-1992 - Viva a Noite ... SBT
  • 1988-1989 - Cidade Contra Cidade ... SBT
  • 1988-1994 - Passa ou Repassa ... SBT
  • 1988-1989 - Roletrando ... SBT
  • 1989-1993 - TV Animal ... SBT
  • 1989 - Adivinhe Se Puder ... SBT
  • 1989-1991 - Corrida Maluca ... SBT
  • 1991-1992 - Big Domingo ... SBT
  • 1991-1996 - Sabadão Sertanejo ... SBT
  • 1992-1993 - Programa de Vídeos ... SBT
  • 1992 - Super Paradão ... SBT
  • 1993 - Play Game ... SBT
  • 1992-1993 - Nações Unidas ... SBT
  • 1993 - Domingugu ... SBT
  • 1993-2009 - Domingo Legal ... SBT
  • 1994-1995 - Paradão Sertanejo ... SBT
  • 1994 - Noite dos Artistas ... SBT
  • 1997-2002 - Sabadão ... SBT
  • 2002-2003 - Disco de Ouro ... SBT
  • 2009-2013 - Programa do Gugu ... TV Record
  • 2015-2017 - Gugu ... TV Record
  • 2018-2019 - Power Couple Brasil ... TV Record
  • 2018-2019 - Canta Comigo ... TV Record

Especiais
  • 1982 - A Descida do Papai Noel ... SBT
  • 1986-1988 - Parada do Dia das Crianças ... SBT
  • 1996 - Parque do Gugu ... SBT
  • 1998-2008 - Teleton ... SBT
  • 2015-2019 - Teleton ... SBT
  • 2015-2019 - Família Record ... TV Record

Cinema
  • 1984 - Padre Pedro e a Revolta das Crianças ... Padre Sebastião
  • 1987 - Os Fantasmas Trapalhões ... Delegado Augusto
  • 1988 - O Casamento dos Trapalhões ... Gugu Liberato
  • 1989 - Os Trapalhões Na Terra dos Monstros ... Gugu Liberato
  • 1990 - Uma Escola Atrapalhada ... Chopin Luís
  • 1997 - O Noviço Rebelde ... Gugu Liberato
  • 2001 - Xuxa e os Duendes ... Rico


Discografia

  • 1983 - Gugu (Compacto com "Docinho Docinho" e "Vamos Sonhar")
  • 1984 - Gugu (Compacto com "Baile dos Passarinhos" e "Bugaloo Da-Da")
  • 1985 - Gugu Liberato (Compacto com "Fio Dental" e Marcha da Bicharada")
  • 1986 - Gugu Liberato (Viva a Música)
  • 1989 - Gugu (Compacto com "A Dança da Galinha Azul" e "Pega o Meu Peru")
  • 1989 - Viva a Noite
  • 1990 - Viva a Noite
  • 1991 - Gugu Liberato Apresenta: Bailão Sertanejo
  • 1992 - Gugu Liberato Apresenta: Bailão Sertanejo 2
  • 1994 - Gugu (Vem Dançar Comigo)
  • 1996 - Parque do Gugu
  • 1998 - Gugu Cantando Com Você
  • 2002 - Gugu Para Crianças

Fonte: Wikipédia

Reinaldo, O Príncipe do Pagode

REINALDO GONÇALVES ZACARIAS
(65 anos)
Cantor e Compositor

☼ Rio de Janeiro, RJ (09/11/1954)
┼ São Paulo, SP (18/11/2019)

Reinaldo Gonçalves Zacarias, mais conhecido como Reinaldo, O Príncipe do Pagode, foi um cantor nascido no Rio de Janeiro, RJ, no dia 09/11/1954. Interpretava canções de diversos compositores como Ronaldo Barcellos, Arlindo Cruz, dentre outros.

Nascido no bairro de Cavalcanti, na Zona Norte do Rio de Janeiro, Reinaldo era frequentador da Em Cima da Hora, escola de samba do bairro, famosa por imortalizar o samba-enredo "Os Sertões".

Reinaldo criou o grupo O Samba Nosso de Cada Dia para alegrar festas e eventos, até que começou a acompanhar gente de peso no samba como Dona Ivone Lara, João Nogueira e Roberto Ribeiro.

Paralelo à música, Reinaldo era bancário do Citibank, até que em 1982 abandonou o emprego, mudou-se para São Paulo, onde se tornaria um dos precursores do pagode na cidade, fenômeno já consagrado no Rio de Janeiro.

Em São Paulo, não só foi bem sucedido, como gravou seu primeiro disco "Retrato Cantado De Um Amor" (1986) e se tornou conhecido no Brasil inteiro.

O apelido O Príncipe do Pagode, que marcaria eternamente na carreira veio por acaso: Em 1987, um locutor de uma rádio FM do Rio de Janeiro costumava apelidar artistas anunciados por ele. Um dia, ao anunciar Reinaldo, que despontava no cenário musical, o locutor diz: "Reinaldo, O Príncipe do Pagode".


Em 1987, Leci Brandão interpretou "Me Perdoa Poeta" (Reinaldo e Leci Brandão), no disco "Dignidade", pela gravadora Continental. Neste mesmo ano, de 1987, lançou o disco "Aquela Imagem", disco no qual interpretou "Coisa De Amante" (Adilson Bispo e Zé Roberto), "Nos Pagodes Da Vida" (Roberto Serrão e Guilherme Nascimento), "Que Pecado" (Arlindo Cruz, Zeca Pagodinho e Acyr Marques), "Falso Rubi" (Adilson Bispo e Zé Roberto), "Faça de Conta" (Jorge Aragão), "Coco de Catolê" (Beto Sem Braço e Joel Menezes), "Aquela Imagem" (Riko Dorilêo e Marquinhos China) com participação de Ana Clara, "Como Te Esquecer" (Wilson Ney e Jorge Carioca), "Por Que Não Amar" (Adilson Victor e Sombrinha), "Segredo Omitido" (Mário Sergio, Zé Carlinhos, Ivan, Paulinho Pires e Guinão), "Amor De Verdade" (Vaguinho e Rachado) e "Existe Um Traidor Entre Nós" (Chico Santana) com participação da Velha Guarda da Portela.

Em 1989, pela gravadora Continental, lançou o LP "Reinaldo". Neste disco, a faixa "Vem Pra Ser Meu Refrão" (Zeca Pagodinho e Arlindo Cruz), foi uma das mais divulgadas. Presentes também no disco as faixas, "Pra Ser Minha Musa" (Arlindo Cruz, Chiquinho e Marquinhos PQD), "Me Dê Uma Chance" (Wilson Ney), "Lotação" (Arlindo Cruz e Bandeira Brasil), "Pra Desabafar" (Paquera), "Meu Amor" (Paulo Santana e Jorge Santana), "Agonia Da Gente" (Flávio Coelho Neto, Ronaldo Batera e Mauro Passarinho), "Quem Diria" (Dhema), "Tempo De Paz" (Rico Dorliêo e Henrique Damião) e "Falando Dos Astros" (Sereno, Mauro Diniz e Jorge Aragão). Neste mesmo ano participou da coletânea "Tropical FM Volume 1", na qual interpretou as faixas "Trapaças Do Amor" (César Rodrigues e Cabo Velho) e "Falsas Juras" (Neguinho da Beija-Flor e Nicinha), LP no qual também participaram Pedrinho da Flor, Elymar Santos, Mauro Diniz, Djane, Ana Clara, Dominguinho do Estácio, Elza Soares, Marquinhos Satã e Elson do Forrogode.

No ano de 1990, pela gravadora Continental, lançou o disco "Coisa Sentimental", no qual interpretou composições como "Gafieira Maneira" (Lourenço e Adilson Victor), "Disco De Bolero" (Sombra e Paulo César Pinheiro), "Corpo" (Altay Veloso) e "Doce Lembrança" (Almir Guineto e Adalto Magalha), além das músicas "Ela Não Entendeu" (Arlindo Cruz e Acyr Marques), "Coisa Sentimental" (Zé Rodrix, Reina e Beto), "Melhor Pra Nós Dois" (Rainier Carvalho), "Coisa Da Raça" (Luizinho SP), "Doce Lembrança" (Almir Guineto e Adalto Magalha), "Onde Está?" (Sombrinha e Arlindo Cruz) e "Ira De Hortelã" (Mário Sérgio).


Em 1991, ao lado de Grupo Malakacheta, Zélia Bastos, Lourenço, Bruno Maia, Grupo Pirraça, Mauro Diniz, Eros, Royce do Cavaco, Ana Clara, Criolo Doido e Dunga, foi incluído na coletânea "Sucessos da Rádio Princesa FM", na qual interpretou a faixa "Saudade Inocente" (Délcio Luis, Geraldão e Euci Cabral).

No ano 2000, ao lado de Zeca Pagodinho, Leci BrandãoAlmir Guineto, Grupo Fundo de Quintal e Beth Carvalho, participou do disco "Os Melhores Do Ano II", gravado ao vivo em São Paulo. Neste CD, interpretou "Pra Ser Minha Musa". Neste mesmo ano, lançou pela gravadora Continental o CD "Reinaldo E Seus Convidados - Pagode Pra Valer". O disco contou com a participação de Marcelo D2 na faixa "Malandragem Dá Um Tempo", sucesso de Bezerra da Silva, Beo na faixa "Lama Nas Ruas" e do grupo Racionais MC's na música "Mãos".

Em 2011, foi homenageado pelo Jornal Capital Cultural com o Troféu de Melhor Show de 2010 realizado na casa Parada da Lapa, no Rio de Janeiro, RJ.

Em 2012, se candidatou a uma vaga de vereador na cidade de São Paulo pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), mas não conseguiu ser eleito.

Em 2013 comemorou a marca de 50 mil cópias vendidas do DVD "Reinaldo E Convidados", em show apresentado no Clube Renascença, no Rio de Janeiro, onde foi homenageado com o Disco de Ouro. Reinaldo foi uma das principais atrações do palco montado na Ilha do Governador, no Rio de Janeiro, para as comemorações do Réveillon de 2013.

Em 2014, foi uma das atrações principais do palco montado na Praia da Moreninha, na Ilha de Paquetá, RJ, para as comemorações do Réveillon de 2014.

Morte

Reinaldo faleceu na madrugada de segunda-feira, 18/11/2019, aos 65 anos, em Osasco, SP, após uma parada cardiorrespiratória. Ele tratava de um câncer de pulmão diagnosticado há quatro anos, mas seguia apresentando-se.

Discografia


  • 1986 - Retrato Cantado De Um Amor
  • 1987 - Aquela Imagem
  • 1989 - Reinaldo
  • 1991 - Papel Assinado
  • 1992 - Soneto De Prazer
  • 1995 - Samba Meu Brasil
  • 1997 - Traz De Volta Minha Paz
  • 1999 - Pagode Pra Valer - Volume 1
  • 2000 - Pagode Pra Valer - Volume 2
  • 2000 - Coisa Sentimental
  • 2001 - Pagode Pra Valer - Volume 3
  • 2002 - 15 Anos De Samba
  • 2009 - Reinaldo E Convidados
  • 2011 - Canto Do Rei
  • 2013 - Reinaldo E Seus Convidados
  • 2017 - 30 Anos: Uma Vida De Muito Samba

Indicação: Miguel Sampaio

Tuka Rocha

CHRISTIANO CHIARADIA ALCOBA ROCHA
(36 anos)
Piloto Automobilístico

☼ São Paulo, SP (13/12/1982)
┼ Salvador, BA (17/11/2019)

Christiano Chiaradia Alcoba Rocha, mais conhecido como Tuka Rocha, foi um piloto automobilístico nascido em São Paulo, SP, no dia 13/12/1982.

Tuka Rocha venceu vários campeonatos de kart no Brasil entre 1996 e 2000, conquistando o tri-campeonato brasileiro de kart consecutivo e, em 2001. Mudou para a Fórmula 3 Sudam Lights.

Em 2004 foi à Europa para competir na World Séries by Nissan, onde era companheiro de equipe de Ricardo Zonta.

Em 2004 disputou a Fórmula 3000 Euroseries.

Em 2005 foi piloto de testes do A1 Team Brasil no campeonato de A1 GP, e foi um dos pilotos titulares durante a temporada 2005-2006.

Em 2008 foi escolhido como o piloto para guiar o carro do Flamengo na temporada de estréia da Fórmula Superliga.


Em 2011, Tuka Rocha estreou na Stock Car Brasil pela equipe BMC-Vogel. Ganhou o prêmio revelação da temporada da Stock Car, sendo homenageado na cerimônia de premiação da categoria.

Na etapa do Rio de Janeiro, Tuka Rocha passou por um susto: Parecia cena de filme. 03/07/2011, durante uma corrida da Stock Car, um carro começa a pegar fogo. Até que a porta abre e Tuka Rocha se joga para fora, com o veículo em alta velocidade. Imagens impressionantes, que passavam ao vivo na TV Globo. O piloto ainda levantou, ergueu os braços e, por fim, desmaiou. Como fez isso? Ao certo, nem ele sabe.
"Foi por instinto. Na hora, tinha certeza de que se não fizesse alguma coisa, eu ia morrer. A fumaça era tóxica. E, quando pulei, tive uma alegria muito grande. Porque tudo poderia dar errado: Tirar o volante, abrir a porta, pular sem ficar enganchado em nada, e ainda não ser atropelado por nenhum carro. Fora cair exatamente daquele jeito e levantar: Foi um milagre!
Eu me surpreendi quando vi as imagens na televisão do hospital. Foi num intervalo do jogo do Brasil. Na hora do acidente, também pensei na minha mãe, que estava lá!"
(Tuka Rocha)

Morte

Em 14/11/2019, Tuka Rocha sofreu um acidente de avião que estava com mais oito pessoas em Maraú, na Bahia. Tuka Rocha teve 80% de seu corpo queimado. Após 3 dias internado, Tuka Rocha faleceu às 06h20 de domingo, 17/11/2019, aos 36 anos, no Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador, BA. Ele estava na unidade desde sexta-feira, 15/11/2019, quando havia sido transferido do Hospital Municipal de Salvador.

Fonte: Wikipédia