Caroline Bittencourt

CAROLINE BITTENCOURT
(37 anos)
Modelo e Apresentadora

☼ São Paulo, SP (13/12/1981)
┼ Ilhabela, SP (28/04/2019)

Caroline Bittencourt foi uma modelo e apresentadora nascida em São Paulo, SP, no dia 13/12/1981.

Em 1997, aos 16 anos, Carolina Bittencourt foi descoberta fazendo compras, por Marcos Pantera, um dos donos da agência Mega. Começou então a carreira como modelo, tendo morado na Itália e desfilado para importantes marcas como como Valentino Garavani, Roberto Cavalli, Armani, Ralfh Lauren, Chanel, Dior, Zoomp, Alexandre Herchcovith.

Caroline Bittencourt desfilou para as grifes TNG e Miss Victtoria, fez as campanhas da Tic Tac, da Brasil Telecom e do Celebrity Juice Fast, e posou para as revistas Vogue, VIP, Mundo Mix, Capricho entre outras revistas. Estrelou campanhas publicitárias, foi repórter do programa "Top Report", na Rede TV, e na TV Record no quadro "Sete Segredos" do programa "Hoje Em Dia".


Conhecida na Itália, Caroline Bittencourt viu seu nome ganhar destaque nas colunas sociais brasileiras após a polêmica, quando sua carreira decolou. No casamento de Ronaldo Fenômeno e Daniela Cicarelli, ela, que na época namorava Alvaro Garnero, foi convidada pela noiva Daniella Cicarelli a se retirar do Castelo de Chantilly, no norte da França onde o casamento aconteceu, em 2005.

O casamento foi um dos mais badalados do mundo esportivo dos últimos tempos e contou com personalidades dentro e fora do esporte. O motivo da briga entre noiva e a convidada teria sido um relacionamento antigo de ambas, o ex em comum: João Paulo Diniz.

Na época, Alvaro Garnero saiu em defesa da mulher:
"A Daniella disse que eu poderia ficar, mas a Caroline não. Eu não iria deixar minha namorada ir embora sozinha da festa. Ela é uma mulher estonteante. Todo mundo virou a cabeça para vê-la passar. O Figo ficou louco. A outra (Daniella) não aguentou a concorrência!"
(Alvaro Garnero)

Caroline Bittencourt e Alvaro Garnero
A notoriedade instantânea fez com que os trabalhos como modelo decolassem. A agência de modelos Mega, que trabalhava com Caroline Bittencourt na época, admitiu que o cachê dela subiu 15 vezes depois da confusão no Castelo de Chantilly.

A história ainda rendeu muito depois do episódio. Caroline Bittencourt veio à público contar o que havia acontecido e disse que foi humilhada na época. Apesar da polêmica, Caroline Bittencourt continuou seguindo em sua carreira de modelo.

Alvaro Garnero e Caroline Bittencourt namoraram por cinco anos, até 2009. Chegaram a ficar noivos, mas o relacionamento terminou antes de subirem ao altar.

Caroline Bittencourt e Jorge Sestini
Mãe de Isabella Bittencourt, em janeiro de 2019, Caroline BittencourtJorge Sestini se casaram ao som de "Eu Sei Que Vou Te Amar", música de Tom Jobim, em São Miguel dos Milagres, AL, onde reuniram cerca de 120 convidados.

Para o grande dia, a noiva escolheu um vestido com leve transparência assinado por Yolan Cris. A filha de CarolineIsabella Bittencourt, fruto de uma relação anterior e com quem a semelhança impressiona, entrou carregando as alianças.

Caroline Bittencourt ficou noiva do empresário no fim de agosto de 2017, ano em que começou os preparativos. Ansiosa, visitou o local cinco vezes para avaliar o melhor horário da iluminação natural e as condições da maré. Os demais detalhes também foram acompanhados de perto por Caroline com a ajuda da cerimonialista Mamá Omena: a escolha dos móveis para decorar a capela e das flores.

Morte

Caroline Bittencourt faleceu na tarde de domingo, 28/04/2019, por volta de 16h30, vítima de afogamento, aos 37 anos, quando fazia um passeio de barco em Ilhabela, no litoral de São Paulo. Uma tempestade forte no local foi o motivo da tragédia.

O marido Jorge Sestini também estava no barco, mas conseguiu se salvar e auxiliou as autoridades nas buscas por Caroline.

O corpo de Caroline Bittencourt foi achado perto da Praia das Cigarras, em São Sebastião, próximo ao local onde a embarcação havia desaparecido.

Filmografia

Televisão
  • 2005-2007 Top Report ... Repórter
  • 2008 - Hoje Em Dia ... Repórter no quadro "Sete Segredos

Internet
  • 2011-2013 What We Wonder ... Apresentadora

Cinema
  • 2004 - Olga ... Secretária alemã

Bita do Barão

WILSON NONATO DE SOUZA
(86 anos)
Umbandista

☼ Codó, MA (10/07/1932)
┼ Teresina, PI (18/04/2019)

Wilson Nonato de Souza, mais conhecido por Bita do Barão, foi um umbandista nascido no povoado Santo Antônio dos Pretos, na zona rural de Codó, MA, no dia 10/07/1932. Bita do Barão é considerado um dos grandes líderes umbandistas do Brasil.

Na infância, Wilson Nonato era muito agitado, então ganhou dos pais o apelido de Bita que, na linguagem da cidade, quer dizer "bode". Já a alcunha de Barão faz referência ao Barão de Guaré, que é a entidade que o pai de santo incorporava.

A descoberta de Bita do Barão como médium deu-se ainda na juventude, quando, incorporando Barão de Guaré, conseguiu desvendar o roubo de uma arma na cidade, dizendo o local e quem havia roubado o objeto.

Nascido em uma família pobre do povoado de São Antônio dos Pretos, onde se dançava o Terecô nas matas, por causa da repressão policial, a trajetória de Bita do Barão na religião afro-brasileira é regada a muitos mistérios. A fama, além da dedicação aos cultos, deve-se às amizades com nomes influentes da política brasileira.


Em Codó, município de cerca de 110 mil habitantes que fica distante pouco mais de 290 quilômetros de São Luís, MA, existe uma vertente regional da umbanda, o Terecô. O ritual possui um conceito de "encantamento". Segundo o ensinamento, as pessoas não morrem. Tornam-se almas vagantes que podem ser invocadas quando necessário. Estima-se que a cidade possua mais de 300 terreiros de Terecô.

A cidade mais umbandista do país, conhecida como a meca da feitiçaria, tinha um dos pais de santo mais prestigiados do Brasil, o Bita do Barão.

Dentre as diversas histórias, conta a lenda que os tambores soaram dia e noite, por sete dias, nos idos de 1985, quando Tancredo Neves morreu e deixou a presidência da República ao então vice, José Sarney. Recentemente, boatos também indicam que semanas antes da votação do impeachment que derrubou Dilma Rousseff do poder, Michel Temer fez uma visita ao babalorixá. Outro que também já teria se consultado com Bita do Barão seria o ex-presidente Fernando Collor de Mello.

Bita do Barão com a filha Janaína e José Sarney, em visita a Brasília.
O Bita do Barão não revelava sua idade. De acordo com as diretrizes do Terecô, quanto mais velho o pai de santo, menos poderes ele mantém. Por isso a negativa. Mas na época acreditava-se que Bita do Barão tinha mais de 100 anos.

Poderoso todos os anos, no mês agosto, a cidade de Codó para durante uma semana inteira para celebrar o Festejo da Tenda Espírita em que Bita do Barão era mestre. Na ocasião, os 500 filhos e filhas de santo que o seguiam dançavam em louvação. Havia distribuição de brinquedos a crianças e banquete à vontade.

Com uma vida cercada de mistérios e muito marketing, Bita do Barão, em entrevista de 2014 a Globo News, arrematou: "A umbanda é uma religião que está crescendo. Mudou muito. Graças a Deus!".

Bita do Barão conduzia a Tenda Espirita de Umbanda Rainha de Iemanjá Palácio de Iansã, na cidade de Codó, no Maranhão. 

Morte

Wilson Nonato de Sousa, conhecido como o famoso pai de santo Bita do Barão, no início da tarde de quinta-feira, 18/04/2019, aos 86 anos, após cinco dias internado no Hospital São Paulo, em Teresina, PI, devido a uma infecção pulmonar, que se agravou para um problema renal e de pressão alta.

Bita do Barão sofria de vários problemas de saúde quando foi internado em Teresina, PI, chegando a ficar na UTI em coma.

A informação do óbito foi confirmado por sua filha, JanaínaBita do Barão sofria com problemas renais, respirava com a ajuda de aparelhos e seu único rim estava parado. 

O velório aconteceu na Tenda Espírita de Umbanda Rainha Iemanjá, criado por ele, no bairro Santa Filomena, em Codó, a 290 km de São Luís, MA. Orações e rituais da umbanda foram realizados durante todo velório.

Acompanhado por uma multidão, o corpo de Bita do Barão foi levado em cortejo pelas ruas de Codó e sepultado por volta das 18h30 de sábado, 20/04/2019, no Cemitério Central. Antes, um ritual conhecido como "Tambor de Choro" foi realizado pelos filhos de santo de Bita do Barão.

Entidades, políticos e órgãos governamentais emitiram notas de pesar sobre o falecimento de Bita do Barão. Famoso, ele gozava de prestígio principalmente na classe política e artística. A Federação de Umbanda e Culto Afro-Brasileiro do Maranhão (FUCABMA) afirmou que Bita do Barão teve uma esplendorosa trajetória espiritual no plano terrestre. Por fim, a nota assinada pelo presidente Biné Gomes, expressou grande honra pela oportunidade de aprendizado junto com o pai de santo.

O governo do Estado do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Igualdade Racial (SEIR), lamentou o falecimento do religioso e se solidarizou com a comunidade umbandista, a família de Bita do Barão e com as lideranças religiosas dos cultos afros.

Pastor Washington Luis
Profecia

Após a morte de Bita do Barão, um vídeo, gravado três dias antes, viralizou na internet. Trata-se de uma profecia sobre sua morte:
"O maior bruxo do Maranhão vai cair, o Senhor me disse. Dei muitas oportunidades para que ele reconhecesse que Eu sou Deus e ele não quis! Aquela nuvem vai sugar ele do Maranhão e logo logo você vai estar vendo em tudo é jornal e dizendo: Eu estava naquele culto aonde a nuvenzinha trabalhou"
(Pastor Washington Luiz - Assembleia de Deus Comadesma - Araguaína, TO)

O pastor Washington Luiz é bastante conhecido no Brasil por profetizar a queda do Governo do PT, a queda de um avião no Brasil e a morte do prefeito de Tucuruí, PA.

O pastor confirmou a mensagem e disse que a recebeu de Deus durante um evento realizado em Chapadinha nos dias 15 e 16 de abril. Bita do Barão faleceu no dia 18.

Sapão

JEFFERSON FERNANDES LUIZ
(40 anos)
Cantor

☼ Rio de Janeiro, RJ (12/11/1978)
┼ Rio de Janeiro, RJ (19/04/2019)

Jefferson Fernandes Luiz, conhecido como Sapão e anteriormente como MC Sapão, foi um cantor de funk, nascido no Rio de Janeiro em 12/11/1978.

Um dos expoente do funk carioca, Sapão se diferenciou de muitos MCs do funk carioca por conta de seu vocal melódico, com influências do soul. Nascido e criado na comunidade da Nova Brasília, no Complexo do Alemão, ele adotou como nome artístico o apelido Sapão, que possuía desde a infância por conta dos olhos arregalados.

Aos 18 anos passou oito meses preso sob a alegação de associação ao tráfico de drogas, mas logo depois absolvido por não existir provas contra ele. Na prisão, compôs a música "Eu Sei Cantar", para a mãe, prometendo que ia usar seu dom, a partir dali, para fazer o bem. A partir deste momento iniciou a sua carreira.

Mais tarde, o nome de Sapão, mais uma vez, foi mencionado em páginas policiais: Peritos da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI) confirmaram que a voz encontrada em um "Proibidão" pertencia a Sapão. Isso ocorreu em 2006.


Sua primeira aparição na televisão foi através do programa "Domingo Legal", na ocasião Gugu Liberato contou sua história e desfez todo o mal-entendido sobre sua prisão.

Em 2005, Sapão lançou o seu primeiro grande sucesso, "Diretoria", que foi executada a exaustão nas principais emissoras de rádio segmentadas em funk, do Rio de Janeiro, e que o fez participar de diversos bailes no Rio de Janeiro.

Em 2006, gravou o álbum "Tô Tranquilão" pela gravadora Indie Records, do qual se destacou a faixa-título, que acabou se tornando o seu maior hit. Ainda em 2006, integrou a coletânea "Funk Mix", organizada por DJ Marlboro para a gravadora Som Livre, interpretando a faixa "Boladão - Grito De Um Guerreiro", de sua autoria. Com esta mesma música, participou também da coletânea "Elite do Funk".

Em 2013, Sapão, perdeu 40 quilos com alimentação regrada e exercícios, conseguiu se manter mais magro. Ele tinha sérios problemas com a oscilação de pressão arterial nessa época.


Em 2014, Sapão gravou o single "Vou Desafiar Você" e o lançou no dia 02/12/2014. O single foi um sucesso conquistando mais de 30 milhões de visualizações no site Youtube.

Sapão gravou a música original "Rei do Baile" em 2012 e na versão de 2015, contou com a participação de Mr. Catra e do MC Guimê.

Ao gravar o videoclipe de "Rei do Baile", Sapão mobilizou uma equipe com mais de 130 pessoas. MC Marcelly, conhecida pelo sucesso "Bigode Grosso", participou das filmagens como uma garçonete da festa. Para contar a história do gangster ostentação, a produção do clipe contou com a participação de 80 figurantes entre homens e mulheres e uma equipe com aproximadamente 130 pessoas incluindo maquiadores, produtores, técnicos operacionais entre outros, justificando o valor do orçamento de R$ 200 mil.

Sapão era uma das atrações confirmadas do show "Funk Orquestra", no Palco Sunset do Rock in Rio 2019.

Entre os seus sucessos estão "Mocinho e Bandido", com a dupla sertaneja João Neto & Frederico"Deixa Ela Dançar""Vou Desafiar Você""Rei Do Baile", com MC Guimê e Mr. Catra, e "Tô Tranquilão", este último o seu maior hit.

Morte

Sapão faleceu na tarde de sexta-feira, 19/04/2019, aos 40 anos. Ele estava internado desde o dia 10/04/2019, com um quadro de pneumonia, no Hospital Municipal Rocha Faria, em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Porém, ele havia sido transferido, na quinta-feira, 18/04/2019, do Hospital Municipal Rocha Faria para o Hospital dos Servidores do Estado, na CTI Coronariana, para um atendimento específico.

A causa da morte, segundo laudo do médico Marcelo Rodrigo de Souza, foi choque séptico, pneumonia e insuficiência cardíaca, conforme informou a assessoria do artista.

Segundo o boletim enviado pela assessoria de imprensa de Sapão na tarde de quinta-feira, 18/04/2019, o estado dele era estável, porém grave. No dia anterior, o cantor apresentava o quadro de saúde grave e instável. A nota informava ainda que os quatro filhos do cantor não podiam visitar o pai na UTI.

Sapão deixou quatro filhos: Pedro, de 15 anos, Kevin, de 12, Odara, de 10, e Brisa, de 7. Apenas a mulher, Alessandra Fernandes, estava em contato com o artista, dando suporte ao marido. Sapão estava sem plano de saúde quando teve de ser internado.

Discografia

Álbuns
  • Tô Tranqüilão
  • Funk Mix (Coletânea com vários artistas)
  • Caldeirão do Funk 2 (Coletânea com vários artistas)
  • Sapão - Sapão Original 

Singles
  • Tô Tranquilão
  • Mocinho e Bandido (Participação João Neto & Frederico)
  • Vou Desafiar Você
  • Rei do Baile (Participação MC Guimê e Mr. Catra)
  • Diretoria

Cecilia Thompson

CECILIA THOMPSON
(82 anos)
Jornalista, Escritora, Tradutora, Autora e Atriz

☼ São Paulo, SP (29/06/1936)
┼ São Paulo, SP (18/04/2019)

Cecilia Thompson foi uma jornalista, escritora, tradutora, autora e atriz nascida em São Paulo, SP, no dia 29/06/1936. Era filha do casal Expedito Frederico Thompson e Paula Riether Thompson.

Cecilia formou-se em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero e foi no Teatro de Arena que conheceu o ator Gianfrancesco Guarnieri, com quem se casaria em 19/05/1958. Desse casamento nasceram os atores Flávio Guarnieri e Paulo Guarnieri. Cecilia e Gianfrancesco Guarnieri separaram-se em junho de 1965.

Em 1958, Cecilia participou do filme "O Grande Momento", com Gianfrancesco Guarnieri.

Cecilia traduziu livros como "Grito Calado Atrás das Grades", de Yamila Salerno, e "Os Forjadores do Mundo Moderno", junto com João Neves dos Santos e Leôncio M. Rodrigues Neto, de Louis Untermeyer, publicado em 1964.

Cecília Thompson ao lado dos filhos Paulo e Flávio
Cecilia foi uma das leitoras que tiveram cartas censuradas na revista Veja durante a Ditadura - sua carta continha referências à própria censura.

Trabalhou no jornal O Estado de S. Paulo entre 1975 e 2008 e nos últimos anos esteve à frente de colunas como "São Paulo Reclama" e "Seus Direitos". Fazia parte do conselho editorial do Pedaço da Vila desde as primeiras edições e escrevia a coluna "Vila Reclama", ajudando os moradores a resolverem uma série de problemas do bairro.

Além de jornalista, ela foi escritora, tradutora e atriz. Participou, além do Teatro Arena, também do Teatro Oficina.

Cecilia participou da militância de esquerda durante a ditadura e chegou a ser presa e torturada.

Morte

Cecilia Thompson faleceu no início da manhã de quinta-feira, 18/04/2019, aos 82 anos, em São Paulo, SP, de causa não divulgada. O velório e cremação ocorreu no dia 18/04/2019, na Vila Alpina, por volta das 16h00.

Fonte: Wikipédia

Gervásio Baptista

GERVÁSIO BAPTISTA
(95 anos)
Fotojornalista

Salvador, BA (19/06/1923)
Brasília, DF (05/04/2019)

Gervásio Baptista foi um fotógrafo nascido em Salvador, BA, no dia 19/06/1923. Registrou alguns dos mais importantes episódios da história brasileira e mundial.

Gervásio Baptista era o fotógrafo mais longevo da imprensa brasileira, em atividade profissional há mais de 70 anos, tendo passado pelas lentes de suas máquinas as personalidades mais importantes da política, da administração pública e privada, da sociedade, do esporte, da indústria, comércio e agricultura. Enfim, as figuras de mais destaque em todas as atividades.

Gervásio Baptista começou sua vida profissional aos 12 anos, fotografando como assistente para o jornal O Estado da Bahia.

Nos anos 50, transferiu-se para o Rio de Janeiro, a convite de Assis Chateaubriand, dono dos Diários Associados, com quem travara contato um ano antes durante visita de Assis Chateaubriand à Feira de Santana, para trabalhar em O Cruzeiro.


Com a criação da revista Manchete, da editora Bloch, participou desde a primeira edição até a derradeira. Foi na revista Manchete que lá que Gervásio Baptista registrou, semana a semana, a construção de Brasília. É de sua autoria a conhecida foto de Juscelino Kubitschek acenando com a cartola para o povo, que estampou a capa da Manchete sobre a inauguração de Brasília e tomou o mundo. Gervásio Baptista afirmava: "Essa é uma das fotos que eu considero mais interessantes na minha carreira". Suas fotos do enterro de Getúlio Vargas, em São Borja, Rio Grande do Sul, também geraram um número especial da revista.

Em seguida foi trabalhar no Palácio do Planalto e foi amigo dos presidentes Juscelino Kubitschek, João GoulartTancredo Neves e Tancredo Neves, de quem sempre foi amigo.

Gervásio Baptista fotografou a história política da República desde Getúlio Vargas aos dias atuais.

Como fotógrafo oficial dos concursos Miss Brasil e Miss Universo, Gervásio Baptista viajou o mundo para retratar a beleza da mulher brasileira no período áureo desses eventos. Fotografou John Kennedy, Richard Nixon, Charles de GaulleFidel Castro, Che Guevara e fez um registro diferenciado da Revolução Cubana. Também deu sua leitura sobre a Revolução dos Cravos, em Portugal. Acompanhou e registrou a queda do presidente argentino Juan Domingo Perón e esteve em Saigon, para registrar a Guerra do Vietnã. Também cobriu sete Copas do Mundo.


Durante a ditadura, teve várias passagens pela prisão, mas por não ter engajamento político. Ele sempre foi libertado rapidamente e sem maiores conseqüências. Em tais ocasiões dividiu cela com o ex-governador de Pernambuco, Miguel Arraes e o advogado e ativista político Francisco Julião, fundador da Liga Camponesa, entre outros.

Fotógrafo oficial de Tancredo Neves, fez, com exclusividade, a última foto do presidente, acompanhado da equipe médica do Hospital de Base do Distrito Federal.

Discípulo de Henri Cartier-Bresson, a quem conheceu pessoalmente. Mesmo depois dos 90 anos, Gervásio Baptista continuou atuante, contratado pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC) e prestando serviços ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Gervásio Baptista foi citado como decano do fotojornalismo pela Associação Brasileira de Imprensa (ABI).

O Supremo Tribunal Federal (STF) homenageou Gervásio Baptista por 50 anos de dedicação ao fotojornalismo. A mostra, denominada "50 Anos de Fotografia" ocupou o Hall dos Bustos do Supremo Tribunal Federal de 12/03/2008 até 18/04/2008.


Na exposição inaugurada pela presidente da instituição e com a presença da quase totalidade dos ministros da Corte, foram afixadas 45 obras do profissional que tinha a credencial de imprensa número 001 do Palácio do Planalto e era um dos mais respeitados fotógrafos brasileiros.

Além das fotos, foi afixado um texto de autoria de José Sarney em homenagem à exposição:
"Moço com seus 84 anos, armado sempre de máquina e de seu sorriso, trabalhando agora entre os ministros e os grandes advogados, Gervásio é um ícone e exemplo na história da imprensa brasileira"
O ministro Carlos Ayres Britto, presente na exposição, fez questão de manifestar:
"Não estamos homenageando Gervásio, ele é que está nos homenageando. Eu, particularmente, quero muito bem a ele. Tenho uma enorme admiração por Gervásio, esse artista da câmera"

A presidente, ministra Ellen Gracie, ao dar por inaugurada a exposição, teceu largos elogios ao fotógrafo, que ela pessoalmente disse ser sua admiradora e amiga, cumprimentando-o com efusão e carinho.

Gervásio Baptista disse que o maior prêmio que ganhou na profissão foi o convite feito pela presidente do STF, ministra Ellen Gracie, e pelo ministro Cezar Peluso de expor suas fotografias.
"O maior prêmio que eu podia receber de fotografia foi a ministra Ellen apoiar a sugestão que deram, e eu fico feliz com isso, porque se trata de presidente do Supremo Tribunal Federal do País"
Até 2015, Gervásio Baptista atuou no Supremo Tribunal Federal (STF), contratado pela empresa Partners Comunicação Integrada.

Morte

Gervásio Baptista faleceu às 8h00 de sexta-feira, 05/04/2019, aos 95 anos,  em Brasília, DF.

A família aguarda a chegada da filha de Gervásio Baptista, Selma Baptista, que estava em Madri, para só assim definir detalhes sobre o velório. A cerimônia deve ocorrer em Brasília, no Cemitério Campo da Esperança. Em seguida, o corpo será cremado e as cinzas serão levadas ao Rio de Janeiro para serem espalhadas na Baía de Guanabara.
"Ele manifestou em vida que fizéssemos os mesmos procedimentos que fizemos com minha mãe. A ficha ainda não caiu. Mesmo que eu já viesse me preparando há tanto, tanto tempo. Ouvia ele dizer que já estava cansado, que queria muito partir. A gente acha que está preparado, mas, quando a coisa acontece, a gente vê que não estava!"
(Júlio Baptista, filho de Gervásio Baptista)

#famososquepartiram #gervasiobaptista

Marquinhos

MARCO ANTÔNIO EUGÊNIO MARTINI
(70 anos)
Ator e Humorista

☼ Juiz de Fora, MG (03/07/1948)
┼ São Paulo, SP (30/03/2019)

Marco Antônio Eugênio Martini, mais conhecido por Marquinhos, foi um ator e humorista brasileiro nascido em 1949.

Marquinhos era uma das estrelas do programa "João Kleber Show", da RedeTV!, e ficou famoso com a atuação em pegadinhas e pelo bordão "O que, o que, o que, rapaz!", que serviu até como lema de sua campanha para vereador por São Paulo em 2016.

Marquinhos também interpretou o personagem Quinho, no seriado "Vila Maluca".

Marquinhos foi candidato a vereador por São Paulo nas eleições de 2016, mas fez apenas 392 votos e não se elegeu.

Morte

Marquinhos, faleceu na tarde de sábado, 30/03/2019, em São Paulo, SP, aos 70 anos, vítima de falência múltipla de órgãos. Marquinhos estava hospitalizado no Hospital das Clínicas em tratamento contra um câncer no cérebro, descoberto no final de 2018. Em março de 2019, Marquinhos passou por uma cirurgia, que resultou em complicações.

O corpo de Marquinhos foi velado por familiares e amigos no Cemitério da Quarta Parada, na Zona Leste de São Paulo.

Nas redes sociais, a produção do "João Kleber Show" fez uma homenagem a Marquinhos:
"Hoje dizemos adeus a uma pessoa maravilhosa que encheu nossas vidas de magia e alegria. Sua marca jamais será apagada, passe o tempo que passar, e a saudade para sempre fará parte da nossa vida. Esta é uma despedida triste, mas é também um momento para recordarmos com amor uma pessoa muito especial que já não está entre nós. Vá com Deus Marquinhos, descanse em paz!"
Fonte: R7
#famososquepartiram #marquinhos

Rafael Henzel

RAFAEL HENZEL VALMORBIDA
(45 anos)
Locutor de Rádio

☼ São Leopoldo, RS (25/08/1973)
┼ Chapecó, SC (26/03/2019)

Rafael Henzel Valmorbida foi um locutor de rádio nascido em São Leopoldo, RS, no dia 25/08/1973.

Rafael Henzel trabalhou na Rádio Oeste Capital FM, da cidade de Chapecó, Santa Catarina e ficou conhecido internacionalmente por ser o único jornalista sobrevivente do Voo LaMia 2933.

Rafael Henzel iniciou sua carreira de radialista aos quinze anos na Rádio Oeste Capital FM, da cidade de Chapecó, SC, passando por diversas rádios da cidade até estrear na televisão em 1993 como repórter da RCE TV, localizada em Xanxerê, SC. Também atuou como jornalista na TV Rio Sul, antes de retornar para a Rádio Oeste Capital FM, na qual mantinha um programa juntamente com o comentarista Renan Agnolin.

Em 28/11/2016, Renan Agnolin Rafael Henzel embarcaram no Voo LaMia 2933, a serviço da Associação Chapecoense de Futebol, proveniente de Santa Cruz de la Sierra, Bolívia e com destino ao Aeroporto Internacional José María Córdova em Rionegro, Colômbia, onde o clube disputaria a primeira partida da final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional.

Por volta das 22h15 do horário local, a aeronave caiu, matando 71 das 77 pessoas que estavam a bordo, tendo por passageiros atletas, equipe técnica e diretoria do time brasileiro da Chapecoense, jornalistas e convidados. Rafael Henzel foi o único jornalista sobrevivente no acidente aéreo, apresentando sete costelas quebradas, pneumonia e lesão no pé direito.


Após permanecer internado por dez dias na UTI e vinte dias internado em um hospital da cidade de Medellín, Rafael Henzel retornou a Chapecó em 13/12/2016 juntamente com o lateral Alan Ruschel, um dos sobreviventes do acidente.

Apesar do acidente, o locutor manifestou interesse em voltar a atuar na profissão, inclusive prontificando-se para narrar o jogo de estreia da Chapecoense na Copa Libertadores da América de 2017 contra o Zulia, na Venezuela.

Em 25/01/2017, Brasil e Colômbia se enfrentaram em uma partida amistosa, cuja renda foi revertida para as famílias das vítimas do Voo LaMia 2933. Convidado pela TV Globo, Rafael Henzel narrou a partida ao lado de Galvão Bueno e homenageou os jornalistas mortos no acidente.

Rafael Henzel foi comentarista da RBS TV na Copa Libertadores da América de 2017. Além disso, tornou-se o autor do livro "Viva Como Se Estivesse De Partida", com relato sobre a queda do avião da Chapecoense.

Voo LaMia 2933

Pouco mais ,de quatro horas de voo separam Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, do aeroporto de Rionegro, localizado a quarenta minutos de Medellín, na Colômbia. Antes do embarque no Voo 2933 da LaMia, o jornalista Rafael Henzel e alguns outros passageiros aproveitaram a breve escala em solo boliviano para descer da aeronave e esticar as pernas por alguns instantes. A ansiedade tomava conta de todos e era natural. No dia seguinte, em 30/11/2016, a Chapecoense disputaria a sua Copa do Mundo na decisão da Sul-Americana contra o Atlético Nacional, no Estádio Atanásio Girardot.

"Fiz uma selfie com o jato ao fundo, personalizado com o emblema da Chapecoense, por achar interessante as plotagens que a empresa fazia com o símbolo das equipes que contratavam o seu serviço", contou Rafael Henzel no livro "Viva Como Se Estivesse De Partida" (Ed. Principium), um relato otimista e emocionante do jornalista que sobreviveu à tragédia que tiraria a vida de 71 pessoas.

Durante o voo, Rafael Henzel tentou pegar no sono, mas a inquietude não lhe permitiu. Buscou então se distrair proseando com amigos e companheiros de trabalho. Trocou quatro vezes de assento. O seu destino o colocou ao lado do colega Renan Agnolin, repórter da Rádio Oeste Capital, que o proibiu de se sentar no canto, na última fileira, porque Lionel Messi tinha se acomodado ali em uma viagem que a seleção argentina fizera semanas antes no mesmo avião da LaMia. Rafael Henzel, então, escolheu o meio. Ou melhor, foi obrigado pelo destino a sentar-se naquela poltrona.

Algumas horas de voo depois as conversas entre os passageiros silenciaram, assim como os motores da aeronave. Luzes se apagaram e os sinais de emergência acenderam. Uma pane seca fez com que o avião da Chapecoense se chocasse com um morro próximo ao aeroporto de Medellín. Dos 77 tripulantes a bordo, seis sobreviveram. Entre eles Rafael Henzel, que desde então buscava palavras e formas para expressar seu eterno agradecimento.
"Eu quero espalhar gratidão, seja aqui, seja na Colômbia, seja em qualquer lugar. As pessoas precisam saber que eu sou muito grato a todos. A gratidão é um dos sentimentos mais bonitos. Eu quero agradecer muito. Não me importo com as cicatrizes no rosto. Para mim elas são a marca de um milagre!"

Morte

Rafael Henzel faleceu na noite de terça-feira, 26/03/2019, aos 45 anos, em Chapecó, SC, após sofrer um infarto fulminante enquanto jogava uma partida de futebol. Ele estava reunido com amigos para um jogo de futebol quando passou mal. Foi levado ao Hospital Regional do Oeste ainda com vida, mas não resistiu.

Rafael Henzel foi sepultado no cemitério Jardim do Éden, em Chapecó, SC

Fonte: Wikipédia e R7 Esportes
#famososquepartiram #rafaelhenzel
Indicação: Miguel Sampaio, Fada Iracema e Neyde Almeida