Feliz

FELISBERTO DUARTE
(69 anos)
Humorista e Apresentador de TV


* Brasil (31/10/1938)
+ Santos, SP (10/08/2008)

Conhecido como "Feliz", ele era responsável pelas notícias do tempo tanto na primeira quanto na segunda versão do telejornal Aqui Agora, do SBT.

Famoso pelo bordão "Piriri, pororó", Feliz estava internado no Hospital Beneficência Portuguesa, em Santos, no Litoral Sul de São Paulo, onde havia passado por uma cirurgia no intestino e fígado. Ele deu entrada no hospital após um quadro de infecção intestinal causado por uma depressão e estava em coma desde o dia 9 de agosto.

Fonte: Wikipédia

Diana Morel

DIANA MOREL
(64 anos)
Atriz, Dubladora e Vedete


☼ Rio de Janeiro, RJ (30/11/1934)
┼ Rio de Janeiro, RJ (18/12/1998)

Diana Morel começou a ser vedete ainda com 15 anos, nos espetáculos de Carlos Machadoem sua revista musical. Sofrendo a oposição de sua família, a jovem chegou a ameaçar se jogar do alto de um prédio, caso seus pais não a permitissem ser vedete. Com o corpo perfeito, muito charme e um rosto bonito, Diana Morel se tornaria rapidamente uma das Certinhas do Lalau, a famosa lista de beldades de Stanislaw Ponte Preta.

Depois do Teatro de Revista, Diana Morel ingressou na Companhia Teatral Maria Della Costa, onde atuou ao lado da própria e de Paulo Autran, Tonia CarreroZiembinski, e fez alguns filmes como "A Carne é o Diabo", "É Pra Casar?" e "Meus Amores no Rio"Ainda com Maria Della Costa, Diana Morel participou da adaptação para o cinema de "Moral em Concordata", um grande sucesso nos palcos.

Chegou à TV em 1967, participando das primeiras novelas da TV Globo como "A Rainha Louca" (1967), "Demian, o Justiceiro" (1967) e "A Grande Mentira" (1968). Participou, também, da linha de shows e humorísticos da emissora do final da década de 60.

Na década de 60, foi homenageada por um programa da TV Tupi, que remontava sua trajetória, tendo a atriz Elisângela, como Diana Morel adolescente.

Nos anos 70 participou da novela "Tempo de Viver" (1972) na TV Rio e depois, de volta à TV Globo, fez "Supermanoela" (1974), "Dancin' Days" (1978), "A Gata Comeu" (1985) e "Gente Fina" (1990).

No cinema estrelou "Trabalhou Bem, Genival" (1955), em outras chanchadas, e, uma participação em "Moral em Concordata" (1959), ao lado de Odete Lara.

Com uma voz perfeita, Diana Morel se transformou em uma dubladora das mais requisitadas. Dublou algumas atrizes famosas de cinema como Greta Garbo e Jeanne Moreau. É sua a voz de Ingrid Bergman no filme "Casablanca".

Sua última participação na TV Globo foi em outubro de 1992, no programa "Os Trapalhões"

Morte

Diana Morel morreu na sexta-feira, 18/12/1998, no Rio de Janeiro, em seu apartamento, no Leme, Zona Sul, vítima de um infarto. O corpo de Diana Morel foi velado e enterrado na sexta-feira no Cemitério São Francisco Xavier, no Caju, zona norte do Rio de Janeiro.


Trabalhos

Cinema
  • 1959 - Moral em Concordata
  • 1958 - Meus Amores no Rio
  • 1955 - Trabalhou Bem, Genival

Televisão
  • 1990 - Gente Fina (Globo) ... Zenaide
  • 1986 - Selva de Pedra (Globo) ... Ex Vedete
  • 1985 - A Gata Comeu (Globo) ... Dona Ofélia
  • 1978 - Sítio do Picapau Amarelo (Globo) ... Pasifae, rainha de Creta - Episódio "O Minotauro"
  • 1978 - Dancin' Days (Globo) ... Anita
  • 1975 - Senhora (Globo) ... Santa
  • 1974 - Supermanoela (Globo) ... Tereza
  • 1972 - Jerônimo, o Herói do Sertão (Tupi) ... Débora
  • 1972 - Tempo de Viver (Tupi)
  • 1969 - Enquanto Houver Estrelas (Tupi) ... Estela
  • 1969 - O Retrato de Laura (Tupi) ... Laura
  • 1968 - A Grande Mentira (Globo) ... Beatriz
  • 1967 - O Homem Proibido (Globo) ... Amal
  • 1967 - A Rainha Louca (Globo) ... Rosário

Dublagem
  • As atrizes Greta Garbo, Bette Davis e Ingrid Bergman;
  • Rainha Nemone na série animada "Tarzan" (Estúdios Filmation);
  • Mulher-Maravilha na 1ª temporada de "Superamigos" (1973);
  • Angie Dickinson em "Policewoman";
  • Participações em "Columbo" e "Ilha da Fantasia";
  • Maria Mercedes (Seu último trabalho na dublagem)


Fonte: Wikipédia e UOL

Tânia Scher

TÂNIA SCHER
(61 anos)
Atriz


* Rio de Janeiro, RJ (12/03/1947)
+ Rio de Janeiro, RJ (09/08/2008)

A atriz Tânia Scher começou sua carreira no cinema, no final dos anos 60. Estreou em "Todas as Mulheres do Mundo", e se tornaria um rosto constante no cinema da década de 70.

Entre os diversos filmes que Tânia Scher atuou, destacam-se “Todas as Mulheres do Mundo”, “A Espiã Que Entrou em Fria”, “O Bolão”, “A Nova Estrela”, “Motel”, “Um Casal de 3″ e “A Menina do Lado”.

Na TV ela estreou em 1970 em um pequeno papel em "A Próxima Atração" e fez várias novelas e minisséries, sempre na TV Globo. Sua única atuação fora da Globo foi na minissérie "A.Rainha da Vida" da TV Manchete, que fez ao lado de Florinda Bolkan.

Ela foi casada com o piloto e diretor do Autódromo de Jacarepaguá, no Rio, Norman Casari, com quem teve uma filha.

A atriz, que estava afastada da carreira, morreu vítima de insuficiência respiratória e problemas no fígado. Ela sofria de depressão e ficou internada três dias no Hospital Miguel Couto, no Rio de Janeiro, antes de falecer.

Wilson Grey

WILSON CHAVES
(69 anos)
Ator


☼ Rio de Janeiro, RJ (10/12/1923)
┼ Rio de Janeiro, RJ (03/10/1993)

Wilson Chaves era o verdadeiro nome do carioca Wilson GreyCom seu tipo franzino, sempre de cabelos gomalinados, Wilson Grey é o típico malandro carioca dos anos 1940.

Em 1942, quando Paschoal Carlos Magno começou a formar o Teatro do Estudante, fez teste, ganhando uma ponta em "Hamlet" como um soldado sem fala. Durante o dia, trabalha no balcão de uma perfumaria e à noite, o teatro. De tão cansado, chega um palco sem cochilar, apoiado na lança.

Estreou no cinema em uma ponta no filme "Hóspede De Uma Noite" (1951), de Ugo Lombardi, pai da atriz Bruna Lombardi. Wilson Grey fazia um paquerador num trem da central. Agradou tanto que logo foi convidado para atuar no filme "Amei Um Bicheiro" (1952), de Jorge Ileli e Paulo Wanderley. Com um papel pequeno, mesmo assim se destacou. Ele foi preso pela polícia durante as filmagens, confundido com um bicheiro.

Participou de quase todos os filmes produzidos pela Atlântida, na época áurea das chanchadas, invariavelmente no papel de vilão, ao lado de José LewgoyÉ ainda o ator brasileiro com filmografia mais extensa, com mais de 250 participações.

Seu tipo franzino e sua voz bem característica tornavam-no o ator perfeito para interpretar o malandro carioca típico das décadas de 1940 e 1950.


Naquela época fazia um filme a cada dois meses e, mesmo decorridos mais de uma década de sua morte, é ainda o ator brasileiro com a maior filmografia, construída em mais de quarenta anos de trabalho. Wilson Grey também considerava que seu recorde era mundial, mas a imprensa norte-americana especializada sempre o atribuía, para seu declarado desgosto, a um ator da Índia.

Somente viria a fazer um papel principal em 1982. Foi o professor Expedito Vitus, de "Segredo Da Múmia", de Ivan Cardoso, que lhe valeu o prêmio de melhor ator no Festival de Brasília.

Além das chanchadas, participou de filmes marcantes do cinema brasileiro, como "Memórias Do Cárcere" (1984) e o "O Beijo Da Mulher Aranha" (1985). Na televisão, foi um crupiê na minissérie "A, E, I, O… Urca", da Rede Globo e atuou também em "Guerra dos Sexos" (1983).

Afirmou em entrevistas que seu papel em "Vai Trabalhar, Vagabundo" (1974) era vagamente autobiográfico.

Na televisão, trabalhou muito pouco. Fez o Jeca Tatu do "Sítio do Pica-Pau Amarelo" (1977), participou do programa "Chico City", das novelas "Maria, Maria" (1978) e "Guerra dos Sexos" (1983), e atuou na minissérie "A, E, I, O... Urca", vivendo um crupiê de cassino.

Wilson Grey ainda estava na ativa quando faleceu às vésperas de completar 70 anos, em 03/10/1993, e em 1996, foi lançado, postumamente, seu último filme, "O Lado Certo Da Vida Errada".


Filmografia

  • 1952 - Carnaval Atlântida
  • 1953 - Carnaval Em Caxias
  • 1953 - A Dupla Do Barulho
  • 1953 - Balança Mas Não Cai
  • 1954 - O Petróleo é Nosso
  • 1954 - Malandros Em Quarta Dimensão
  • 1954 - Matar Ou Correr
  • 1954 - Nem Sansão Nem Dalila
  • 1955 - Chico Viola Não Morreu
  • 1955 - O Rei Do Movimento
  • 1955 - Paixão Nas Selvas
  • 1955 - O Primo Do Cangaceiro
  • 1956 - Fuzileiro Do Amor
  • 1956 - Quem Sabe, Sabe
  • 1956 - Vamos Com Calma
  • 1956 - O Contrabando
  • 1957 - Metido a Bacana
  • 1957 - Na Corda Bamba
  • 1957 - Canjerê (1957)
  • 1957 - Osso, Amor e Papagaios
  • 1957 - De Pernas Pro Ar
  • 1957 - Maluco Por Mulher
  • 1958 - O Camelô Da Rua Larga
  • 1958 - Quem Roubou Meu Samba?
  • 1958 - Sherlock De Araque
  • 1958 - Cala a Boca Etelvina
  • 1958 - Chico Fumaça
  • 1959 - Minervina Vem Aí
  • 1959 - Depois Do Carnaval
  • 1960 - Marido De Mulher Boa
  • 1960 - Tudo Legal
  • 1960 - Eu Sou o Tal
  • 1960 - Pistoleiro Bossa Nova
  • 1960 - A Viúva Valentina
  • 1961 - O Viúvo Alegre
  • 1962 - Os Cosmonautas
  • 1962 - Boca De Ouro
  • 1962 - O Assalto Ao Trem Pagador
  • 1965 - Paraíba - Vida e Morte De Um Bandido
  • 1967 - Mineirinho, Vivo Ou Morto
  • 1967 - Perpétuo Contra o Esquadrão Da Morte
  • 1967 - Na Mira Do Assassinato
  • 1968 - Maria Bonita, Rainha Do Cangaço
  • 1969 - Pedro Diabo Ama Rosa Meia-Noite
  • 1970 - Salário Mínimo
  • 1970 - O Abismo
  • 1970 - Pindorama
  • 1971 - O Barão Otelo No Barato Dos Bilhões
  • 1971 - O Capitão Bandeira Contra o Drº Moura Brasil
  • 1971 - Lúcia McCartney
  • 1972 - A Rainha Diaba
  • 1972 - Quando o Carnaval Chegar
  • 1972 - O Doce Esporte Do Sexo
  • 1972 - Ali Babá e Os 40 Ladrões
  • 1972 - Os Inconfidentes
  • 1973 - Tati, a Garota
  • 1973 - Sagarana, o Duelo
  • 1974 - Vai Trabalhar Vagabundo
  • 1974 - A Estrela Sobe
  • 1974 - As Alegres Vigaristas
  • 1975 - Com As Calças Na Mão
  • 1975 - Ana, José a Libertina
  • 1975 - Perdida
  • 1975 - Costinha - O Rei da Selva
  • 1976 - Anchieta, Do Brasil
  • 1976 - Ninguém Segura Essas Mulheres
  • 1976 - O Ibraim Do Subúrbio
  • 1976 - Ladrão De Bagdá
  • 1977 - Se Segura Malandro!
  • 1977 - Gordos e Magros
  • 1977 - Os Amores Da Pantera
  • 1977 - Jorden Er Flad
  • 1977 - Barra Pesada
  • 1977 - Ladrões De Cinema
  • 1977 - Empregada Para Todo o Serviço
  • 1978 - Não Bububu Bobobo
  • 1978 - Agonia
  • 1978 - A Noiva Da Cidade
  • 1978 - Crônica De Um Industrial
  • 1978 - Aventura Na Floresta Encantada
  • 1979 - Os Foragidos Da Violência
  • 1979 - República Dos Assassinos
  • 1979 - O Coronel e o Lobisomem
  • 1979 - Lerfa Mu
  • 1979 - A Virgem Camuflada
  • 1979 - As Borboletas Também Amam
  • 1980 - Insônia
  • 1980 - O Gigante Da América
  • 1980 - Parceiros Da Aventura
  • 1980 - O Incrível Monstro Trapalhão
  • 1981 - Bonitinha Mas Ordinária
  • 1981 - O Homem Do Pau-Brasil
  • 1981 - Engraçadinha
  • 1982 - Rio Babilônia
  • 1982 - O Segredo Da Múmia
  • 1982 - Os Trapalhões Na Serra Pelada
  • 1982 - O Santo e a Vedete
  • 1982 - Luz Del Fuego
  • 1983 - O Mágico e o Delegado
  • 1983 - Bar Esperança
  • 1984 - Os Bons Tempos Voltaram...
  • 1984 - Memórias Do Cárcere
  • 1985 - O Beijo Da Mulher Aranha
  • 1985 - Brás Cubas
  • 1985 - Águia Na Cabeça
  • 1985 - A Ópera Do Malandro
  • 1986 - A Dança Dos Bonecos
  • 1986 - As Sete Vampiras
  • 1986 - Baixo Gávea
  • 1987 - Leila Diniz
  • 1987 - Os Fantasmas Trapalhões
  • 1988 - Banana Split
  • 1989 - O Escorpião Escarlate
  • 1990 - Corpo Em Delito
  • 1992 - A Maldição De Sanpaku
  • 1993 - Vai Trabalhar Vagabundo II - A Volta
  • 1996 - O Lado Certo Da Vida Errada.

Fonte: Wikipédia

David Cunha

DAVID CUNHA ALVES DE ARAÚJO
(49 anos)
Humorista


* Mossoró, RN (18/11/1957)
+ Assu, RN (24/11/2006)

David Cunha Alves de Araujo era o verdadeiro nome do popular humorista EspantaDavid Cunha ou Espanta, inicialmente chamado como Espanta Jesus, nasceu no dia 18/11/1957 em Natal, RN.

David Cunha foi eleito pela Globo Sat um dos dois melhores humoristas do Brasil, em 1997, em um concurso com revelações do humor. Vencedor do Segundo Festival de Piadas do Show do Tom, também foi eleito o melhor humorista do Rio Grande do Norte, pela imprensa potiguar. Participou da "Escolinha do Professor Raimundo" e foi vencedor da "Batalha dos Humoristas", quadro do "Show do Tom".

A Origem do Apelido Artístico Espanta Jesus

Parece que seria um amigo que acompanhando ele numa das suas primeiras atuações profissionais falou:


"Bixo, você é tão feio que espanta o pai, o filho e o espirito santo!"

Dessa tríade cristã, David Cunha combinaria o nome de Jesus com Espanta para dar nascimento ao apelido que o acompanharia no inicio da sua carreira, Espanta Jesus, para posteriormente ele reduziu ao Espanta que ficaria até o final dos seus dias, espalhando sua arte no pais todo.

Espanta, Skolástica e Lailtinho Brega
Inícios do David Cunha Humorista: o Espanta

David Cunha sendo originariamente caixeiro viajante onde teria adquirido suas habilidades como representante de vendas que ajudariam ele como humorista, daria o pulo ao humor de forma casual. Seria numa convenção de supermercados de Aracaju onde um companheiro obrigou ele a subir no palco para contar piadas. O sucesso foi instantâneo na frente de mais de 800 pessoas.

Seguidamente em 1991 trocaria seu trabalho como representante comercial para se dedicar plenamente ao humor. No primeiro ano de carreira, em 1991, estreou na TV com o programa "Bastinha Proceis", no Rio Grande do Norte, ficando ao ar por 1 ano e 7 meses.

Seu personagem mais famoso foi o Pudim de Cana.


Consolidação Profissional

Seria no ano 1997 quando seria eleito pela Globo Sat como um dos quatro melhores humoristas do Brasil. Em consequência, sua agenda permaneceu lotada durante o ano todo, fazendo até viagens em Portugal com o show "Espanta Rasgando o Verbo".

Mas o topo mesmo foi, quando ganhou o prestigioso programa do comediante Tom Cavalcante, "Batalha dos Humoristas" na Rede Record frente a humoristas do pais inteiro. Momento muito marcante lembrado até hoje pelo bons amantes do humor.

David Cunha e sua esposa Lúcia de Oliveira
Trágica Morte do Espanta

David Cunha faleceu no auge de sua carreira profissional, dois dias após suas últimas gravações no "Show do Tom", da Rede Record, onde assinou contrato e seria personagem definitivo do programa.

No dia 24/11/2006, estando a caminho de um show na cidade de Mossoró, a 40 km desta cidade, por volta das 17:00 hs, David Cunha seria vitima de um acidente. Seu carro modelo Astra capotaria varias vezes após derrapar em pedras de brita soltas na pista da BR-304, km 92, termo do município do Assu, no Rio Grande do Norte.

A morte de David Cunha aos 49 anos seria confirmada como consequência de um Traumatismo Crânio-Encefálico causado por afundamento de crânio. Seu filho, David Alves Cunha de Araujo, que viajava junto com ele, só sofreu lesões leves.

David Cunha interpretando o Espanta fazia a maioria das suas apresentações no Ceará, estado onde morava, e no Rio Grande do Norte. Mas em 2006, vinha fazendo uma média de quase um show por semana em São Paulo, e faleceu antes de poder realizar os show's já agendados em capitais como Recife e Belo Horizonte.

Fonte: Wikipédia