sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Prisco Viana

LUIZ HUMBERTO PRISCO VIANA
(82 anos)
Jornalista e Político

* Caetité, BA (04/06/1932)
+ Brasília, DF (26/02/2015)

Luiz Humberto Prisco Viana foi um jornalista e político brasileiro, tendo exercido sete mandatos de deputado federal pelo Estado da Bahia, Estado do qual foi candidato a governador em 2002. Foi também ministro de estado no governo José Sarney.

Filho de Alvino Viana e Zilda Borba Prisco Viana, nasceu no distrito de Caldeira. Órfão ainda novo, transferiu-se para o Rio de Janeiro onde ingressou no Colégio Pedro II por intercessão do presidente Getúlio Vargas.

Jornalista, foi diretor da Imprensa Oficial de Ilhéus e redator da Assembleia Legislativa da Bahia (1956-1962) sendo nomeado Secretário de Comunicação durante o governo Luís Viana Filho em 1967, cargo o qual deixou para ingressar na política.

Eleito deputado federal em 1970, 1974 e 1978, aproximou-se de Filinto Müller e com o tempo foi guindado ao cargo de secretário-geral da Aliança Renovadora Nacional (ARENA) e a seguir do Partido Democrático Social (PDS), novo partido governista surgido em 1980.

Prisco Viana e José Sarney (1983)
Reeleito em 1982, tentou evitar, sem sucesso, a fragmentação do Partido Democrático Social (PDS) por ocasião da sucessão presidencial em 1985. Ausentou-se da votação da Emenda Dante de Oliveira que previa o restabelecimento da eleição direta para presidente.

Em 15/01/1985 votou em Paulo Maluf para presidente no Colégio Eleitoral no dia em que a vitória coube a Tancredo Neves que faleceria sem tomar posse. Efetivado José Sarney na presidência da República, Prisco Viana foi eleito líder do Partido Democrático Social (PDS), mas disputas internas o fizeram migrar para o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) pelo qual foi reeleito em 1986.

Na Assembleia Nacional Constituinte instalada em 01/02/1987 foi relator da Comissão de Organização Eleitoral, Partidária e de Garantia das Instituições e titular da Comissão de Sistematização.

Nomeado Ministro da Habitação pelo presidente José Sarney, sobre sua demissão do ministério relatou o cronista Sebastião Nery que:

"Estava Prisco Viana em sua casa com amigos, dizendo que o Presidente Sarney nada fazia sem o consultar. Neste momento tocou o telefone e era Sarney. Prisco atendeu e voltou dizendo que estava sendo comunicado de sua demissão - sem sua consulta."

Reeleito deputado federal em 1990, retornou ao Partido Democrático Social (PDS) no ano seguinte e com a extinção deste último migrou para o Partido Progressista Renovador (PPR), e a seguir para o PPB, obtendo seu último mandato em 1994.

Prisco Viana encerrou a carreira política candidatando-se ao governo da Bahia pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) em 2002, pleito vencido por seu conterrâneo de Caetité, Paulo Souto.

Morte

Prisco Viana morreu na manhã de quinta-feira, 26/02/2015, em Brasília, DF, aos 82 anos. Estava hospitalizado e faleceu após complicações decorrentes do Mal de Alzheimer.

Por meio de nota, o governador da Bahia, Rui Costa, lamentou morte:

"Prisco Viana foi um político influente, que por diversas vezes representou a Bahia no Congresso Nacional, merece todo o respeito e homenagem. Aos amigos e parentes, nossos sinceros sentimentos e que a memória deste grande homem possa superar a dor da perda!"

Fonte: Wikipédia
Indicação: Fada Veras