Bira

UBIRAJARA PENACHO DOS REIS
(85 anos)
Baixista

☼ Salvador, BA (05/09/1934)
┼ São Paulo, SP (22/12/2019)

Ubirajara Penacho dos Reis, mais conhecido como Bira, foi um músico brasileiro, nascido em Salvador, BA, no dia 05/09/1934.

Natural de Salvador, BA, Ubirajara Penacho dos Reis ficou conhecido como "Bira do Jô". Tocava baixo elétrico no Sexteto do Jô, que se apresentava diariamente no "Programa do Jô", sempre seguindo as piadas do apresentador com seu riso peculiar.

O sexteto era formado por Bira (baixo elétrico), Tomati (guitarra elétrica), Osmar Barutti (piano), Chiquinho Oliveira (trompete), Derico (saxofone) e Miltinho (bateria). O grupo acompanhou o apresentador Jô Soares nos programas "Jô Soares Onze e Meia", no SBT, e "Programa do Jô", da TV Globo.

Bira ganhou ganhou popularidade no talkshow por sua risada forte e alta.

Bira foi endorser da fabricante de instrumentos musicais Tagima. Tinha um Tagima modelo Music Man de cor vermelho, o que mais usava, assim como seu Tagima modelo Jazz Bass cor Verde Abacate, fabricado antes do processo da Fender contra a Tagima, devido ao uso indevido de seus modelos.

Bira também utilizava chaves de fenda, rotativas e aparelhos de solda para realizar seus artifícios mecânicos.

Morte

Bira estava internado desde a última sexta-feira, 13/12/2019, em um hospital na Zona Leste de São Paulo. Bira sofreu um Acidente Vascular Cerebral, que comprometeu a parte do cérebro que comanda a fala e a deglutição. A informação foi confirmada por outro ex-integrante do sexteto, o saxofonista Derico"Como ele não fala e não come, estava sendo alimentado por meio de uma sonda. Um dos efeitos colaterais desse tipo de intervenção é a broncopneumonia" disse Derico.

A complicação respiratória fez com que Bira fosse levado à UTI do Hospital Sancta Maggiore, na Mooca. Apesar da situação delicada, Derico disse o tratamento com antibióticos surtiu efeito e que o ex-colega de banda deve deixar o centro de tratamento intensivo no domingo 22/12/2019.

Nas redes sociais de Bira, um comunicado assinado pela produtora RCS Music e familiares do baixista pediu que os fãs rezassem por ele:
"Venho pedir orações ao nosso querido Bira, que encontra-se hospitalizado em estado delicado. Contamos com vocês nesta corrente de orações e pensamentos positivos. Nosso muito obrigado".
Bira faleceu às 7h00 de domingo, 22/12/2019, aos 85 anos, em São Paulo, SP

Trabalhos

  • 1991-1999 - Jô Soares Onze e Meia (SBT)
  • 2000-2016 - Programa do Jô (TV Globo)

Fonte: WikipédiaVejaExtra
Indicação: Andressa Melo
#FamososQuePartiram #Bira

Feliciano Amaral

FELICIANO AMARAL
(97 anos)
Pastor Batista e Cantor

☼ Miradouro, MG (20/10/1920)
┼ Porto Velho, RO (07/07/2018)

Feliciano Amaral, foi um pastor batista e cantor de música sacra cristã, nascido em Miradouro, MG, no dia 20/10/1920.

Filho de Júlio Augusto do Amaral e de Palmira Maria da Conceição, foi músico, sapateiro e cantor popular. Foi batizado em 07/03/1943, na Igreja Batista de Muriaé.

Já na cidade do Rio de Janeiro, estudou Teologia no Seminário Teológico Betel. Pastoreou várias igrejas inclusive a Primeira Igreja Batista da Pavuna, onde foi seminarista.

Em 1947 casou-se com Elza Rocha do Amaral.

Começou as atividades como cantor evangélico em 1948, com a gravação do primeiro disco de 78 rpm do catálogo da gravadora Atlas, ligada à Convenção Batista Brasileira. Este é um dos primeiros registros sonoros de música evangélica do país, mesmo sendo antecedido de outras produções.


Em 1953 foi organizada a Primeira Igreja Batista de Croslândia com membros oriundos da Primeira Igreja Batista de Montes Claros, de Minas Gerais. O pastor Feliciano do Amaral e sua esposa Elza Rocha do Amaral desenvolveram um ministério até 1967 quando retornou a Belo Horizonte. A Primeira Igreja Batista de Croslândia foi a base para organizar outras igrejas na região. O templo foi reformado em 2008 pelo pastor Cláudio Pereira da Costa com recursos do patrimônio histórico.

Em Cristália, MG, devido ao apoio que o pastor Feliciano do Amaral recebeu da família de Ellen Jane Crosland Guimarães, filha de Daniel Frank Crosland, a comunidade onde iniciou a Primeira Igreja Batista de Croslândia.

Feliciano Amaral também está no Guiness Book como o cantor que esteve há mais tempo em atividade no mundo.

No meio evangélico, depois de Feliciano Amaral, atuando como cantores vieram Luiz de Carvalho (in memoriam), gravando o primeiro LP evangélico em 1958, intitulado "Musical Boas Novas", Edgar Martins (in memorian), Josué Barbosa Lira (in memorian), Victorino Silva, dentre muitos outros pioneiros da música evangélica desta época.

Feliciano Amaral interpretou canções como "Oração De Davi", "Céu Aberto", "O Mar", "Ao Meu Redor", "O Rosto De Cristo", "Rio Profundo", "Sou Filho do Rei", "O Jardim de Oração" entre outras.


Foi agraciado com o título de Cantor Evangélico do Século XX, tendo também recebido o título de Personalidade do Milênio 2000/2001, pelos relevantes serviços prestados na causa do Senhor Jesus.

Em 2003, Feliciano Amaral recebeu um reconhecimento público, quando completou 83 anos, uma Moção de Aplausos e Congratulações da Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ). A homenagem foi requisitada pelo deputado Aurélio Marques, como reconhecimento pela dedicação de Feliciano Amaral à obra de Deus e á música cristã.

Em 2007, o cantor gravou o primeiro DVD ao vivo de sua carreira, em Recife, PE, na Igreja Missionária Canaã do pastor Geziel Gomes.

Em 2010, foi agraciado com a Medalha do Mérito Pedro Ernesto, a maior comenda da Cidade do Rio de Janeiro pelo transcurso de seus 90 anos, foi uma homenagem com a presença de mais de 500 pessoas em solenidade coordenada pelo Pastor Marcos Rodrigues Martins.

Após residir em Recife, PE, sendo membro da Igreja Batista da Capunga, o pastor e cantor se mudou para a cidade de Porto Velho, RO, para tratamento de saúde.

Morte

Feliciano Amaral faleceu no sábado, dia 07/07/2018, aos 97 anos, em Porto Velho, RO, vítima de falência de múltiplos dos órgãos. Ele estava internado desde o dia 20/06/2018 com quadro de pneumonia e derrame pleural.

O corpo foi velado no sábado, 07/07/2018, em uma funerária. No domingo, 08/07/2019, a partir das 10h00, foi velado na Primeira Igreja Batista de Porto Velho, localizada na avenida Presidente Dutra, 3262.

O sepultamento ocorreu no domingo, 08/07/2019, às 16h00.

Discografia

Gravações em 78rpm - Gravadora Atlas

  • Mensagem Real / Vem a Cristo
  • Voz de Ternura / Redenção
  • Jesus me Guia (Abdinar Cunha Chagas) / Livro da Vida
  • Noite de Paz / Nada Falta
  • Santo Lugar / Muito Cedo de Manhã (Alayde Andrade)
  • Cristo Valerá / Das Trevas
  • Amor Glorioso / Graça Admirável
  • Ouve-nos, Pastor Divino / Bendita Hora de Oração
  • Meia Noite, Cristãos / O Primeiro Natal
  • Vozes Angelicais / O Mar
  • Dia Festivo / Vinde, Meninos
  • Auxilia-me, Senhor / Última Hora (Dueto com Edna Harrington)
  • O Olhar de Jesus / Vinde, Marchai
  • Eu Hei de Chegar / Eu Vi a Luz (Poemas musicados de Gioia Jr.)
  • Seguirei ao Meu Bom Mestre / Foi na Cruz
  • Não Me Falaram de Cristo / Ide Meu Filho Procurar
  • Jesus é a Luz do Mundo / Deixa a Luz do Céu Entrar
  • Minha Pátria Para Cristo / Coro Santo
  • Brilho Celeste / Glória Para Mim
  • Deus me Guiará / Deus Vos Guarde (1957)

Gravações em 78 rpm - Favoritos Evangélicos

  • Confia em Deus / Eu Sou um Peregrino
  • Lugar Para Cristo / Cristo em Belém
  • Espero em Ti / Jesus de Nazaré
  • O Amor de Deus / Meu Pai Cuida de Mim
  • Quando Tudo Estiver Sobre o Altar / Agora Achei Meu Salvador
  • Sou de Jesus / Das Trevas Para a Luz
  • Pode o Mundo Ver Cristo em Ti / Abre-me os Olhos
  • Cristo Satisfaz / Vem Visita!
  • Lealdade a Cristo / Contar a Jesus
  • Rica Promessa / Céu Para Mim
  • Teu Piloto Ainda Sou / A Voz de Jesus
  • O Caminho da Cruz / O Segredo do Viver
  • Excelsa Glória / A Cidade na Luz do Glorioso Jesus
  • Banquete de Belshazzar / Pudesse Contar Toda Glória
  • Jesus me Salvou / A Bela Terra
  • Eu Vou Cantar no Céu / Getsêmane
  • Fala à Minha Alma / Abro a Porta às Crianças
  • Está Aqui / Os Guerreiros se Preparam
  • Sob as Estrelas / Na Manjedoura

Gravações em Compactos e Extended Play - 45 rpm

  • O Amor de Deus
  • Face a Face
  • Hoje Sou Feliz
  • Mãe Querida
  • Rei Excelso
  • Na Manjedoura (Músicas de Natal)
  • Talvez uns Cantem...

Gravações em LP - Atlas

  • Feliciano Amaral e Conjunto Atlas

Gravações em LP - Favoritos

  • À Sombra da Cruz
  • Fica Conosco, Senhor
  • O Mar é Criação do Senhor
  • Rio Profundo
  • Confia em Deus, O Filho Pródigo e Sonda-me, ó Deus (Coletâneas)
  • Saudade - Homenagem: Coletânea com hinos do Cantor Cristão de autoria de Manuel Avelino de Souza
  • À Luz do Seu Amor
  • Cristo, a Única Esperança
  • Que Maravilha!
  • 20 anos de Bençãos á Sombra da Cruz
  • Dá-me Tua Mão, Pai
  • De Valor Em Valor
  • O Eterno Fanal
  • Sou de Jesus
  • O Amor de Deus
  • A Imagem de Deus
  • Grande é o Senhor
  • Jesus Companheiro

Gravações Independentes

  • Céu Aberto
  • Deus Proverá
  • Oração de Davi
  • Sou Feliz
  • Desejo Ver Meu Rei
  • Feliciano Interpreta a Harpa Cristã
  • Ao Entardecer
  • Da Manjedoura ao Madeiro
  • 40 anos de Bençãos á Sombra da Cruz

CDs

  • Lindo Céu
  • Quisera Sempre Orar
  • O Bom Pastor
  • Paz no Vale
  • Dá-me Amor
  • Especial 90 Anos - Jardim de Oração
  • Relançamento - Dá-me Tua Mão, Pai
  • Relançamento - Feliciano Amaral e Conjunto Atlas

DVD

  • Ao Vivo
  • Lindo Céu - Gravado na Igreja Tabernáculo da Fé em Goiânia

Fonte: Wikipédia
#FamososQuePartiram #FelicianoAmaral

Zilda Cardoso

ZILDA CARDOSO
(83 anos)
Atriz e Humorista

☼ São Paulo, SP (04/01/1936)
┼ São Paulo, SP (20/12/2019)

Zilda Cardoso foi uma atriz e humorista, nascida em São Paulo, SP, no dia 04/01/1936. Ficou famosa por interpretar a Dona Catifunda em programas de televisão como "Praça da Alegria", "Praça Brasil", "A Praça é Nossa" e "Escolinha do Professor Raimundo". Também era conhecida por ter interpretado a enfermeira Elza na novela "Meu Bem, Meu Mal" (1990) na TV Globo.

Zilda Cardoso estreou sua carreira artística na TV Paulista de São Paulo, substituindo a atriz Eloísa Mafalda, em um programa humorístico. Era o ano de 1962. No ano seguinte, conquistou o famoso e extinto Troféu Roquete Pinto na categoria Melhor Teleatriz Humorística. 

Estreou no programa "O Riso é o Limite", da TV Rio e TV Record, logo chamando atenção por sua veia cômica. Ganhou no mesmo ano um programa na TV Paulista, "Zilda 23 Polegadas". A partir daí tornou-se humorista. Sua personagem mais famosa foi Dona Catifunda, uma mendiga debochada do bairro da Mooca, que vivia enganando os vizinhos para ganhar um trocado e conquistar os garotões do pedaço.

Zilda Cardoso e Miele no programa 'Praça da Alegria' 19-12-1977
Manuel de Nóbrega, o grande criador de programas humorísticos, gostou de Zilda e ela começou, em 1964, a participar do "A Praça da Alegria". Lançou seu personagem mais conhecido, Catifunda, a mendiga debochada, que fumava charuto.

Zilda também participou de alguns filmes, dois ao lado de Mazzaropi.

Fez em 1963 "O Lamparina", em 1964 "Meu Japão Brasileiro", em 1969 "Golias Contra o Homem das Bolinhas" e em 1970 "Se Meu Dólar Falasse".

Zilda Cardoso atuou na novela "Quatro Homens Juntos" (1965), na TV Record, além de "Mãos Ao Ar" (1965) e "Meu Adorável Mendigo" (1973), na mesma emissora. Depois fez na TV Globo uma série de participações em programas humorísticos, entre eles "Os Trapalhões".

Zilda Cardoso participou da série "Delegacia de Mulheres" (1990), da novela "Meu Bem, Meu Mal" (1990) , do humorístico "Escolinha do Professor Raimundo" e do seriado "Você Decide".

Morte

Zilda Cardoso foi encontrada morta na sexta-feira, 20/12/2019, aos 83 anos, pela diarista que trabalhava com ela, em seu apartamento em São Paulo, SP. Zilda Cardoso, que fumava 3 maços de cigarro por dia, sofreu uma morte natural enquanto dormia.

A também humorista Dani Calabresa, que interpretou a famosa personagem de Zilda Cardoso na nova versão de "A Escolinha do Professor Raimundo", lamentou a morte da atriz nas redes sociais. No Stories, Dani Calabresa contou não ter tido a oportunidade de conhecer Zilda Cardoso pessoalmente e agradeceu pela chance de poder representar sua personagem.

Paulo Silvino e Zilda Cardoso
Carreira

Televisão
  • 1961 - O Riso é o Limite ... Catifunda
  • 1962-1964 - Zilda 23 Polegadas ... Vários Personagens
  • 1964-1970 - Praça da Alegria
  • 1965-1966 - Quatro Homens Juntos ... Dona Dedé
  • 1966 - Mãos Ao Ar ... Várias Personagens
  • 1967 - Quadra de Sete ... Zilda Cardoso
  • 1969 - Show do Dia 7 ... Mãe da Chapeuzinho
  • 1973-1974 - Meu Adorável Mendigo
  • 1977-1978 - Os Trapalhões ... Várias Personagens
  • 1976-1978 - Deu a Louca no Show
  • 1981-1983 - Alegria 81 ... Dona Catifunda
  • 1983-1986 - Os Trapalhões ... Catifunda / Vários Personagens
  • 1987-1988 - Praça Brasil ... Catifunda
  • 1987-1990 - A Praça é Nossa
  • 1990 - Delegacia de Mulheres ... Adelaide
  • 1990 - Meu Bem, Meu Mal ... Elza Gentil
  • 1991 - Estados Anysios de Chico City ... Vários Personagens
  • 1991-1995 - Escolinha do Professor Raimundo ... Dona Catifunda
  • 1998 - A Praça é Nossa ... Dona Catifunda
  • 2000 - Você Decide ... Cachorrona (Episódio: "Transas de Família Parte 5")

Cinema
  • 1963 - O Lamparina ... Maria
  • 1964 - Meu Japão Brasileiro ... Professora
  • 1969 - Golias Contra o Homem das Bolinhas ... Laura
  • 1970 - Se Meu Dólar Falasse ... Perua (Participação Especial)

Zilda Cardoso ao lado de Chico Anysio
Prêmios e Indicações

Troféu Roquette Pinto
  • 1963 - Melhor Teleatriz Humorística ... Venceu

Fonte: Wikipédia
Indicação: Adriana Simas e Miguel Sampaio 
#FamososQuePartiram #ZildaCardoso