Ary Vidal

ARY VENTURA VIDAL
(77 anos)
Técnico de Basquete

* Rio de Janeiro, RJ (28/12/1935)
+ Rio de Janeiro, RJ (28/01/2013)

Ary Ventura Vidal iniciou a carreira de treinador em 1959 no Tijuca Tênis Clube. Como treinador da Seleção Brasileira de Basquetebol Feminino, dirigiu 11 jogos, sendo 8 vitórias e 3 derrotas, em duas competições oficiais. Pela masculina, foram 124 jogos, sendo 92 vitórias e 29 derrotas, em 16 competições.

Treinando a equipe masculina brasileira, derrotou a seleção dos Estados Unidos na final dos Jogos Pan-Americanos de 1987 em Indianápolis. Era o treinador da última participação da seleção masculina com Oscar Schmidt em quadra, nos Jogos Olímpicos de Atlanta 1996. A equipe masculina brasileira de basquetebol voltaria a disputar os Jogos Olímpicos 16 anos depois, nos Jogos Olímpicos de Londres 2012, sob o comando do treinador argentino Rubén Magnano.

Publicou o livro "Basquetebol Para Vencedores" em 1991 pela Editora Rigel. Afastado das quadras por problemas de saúde, em 2009, assumiu a direção de basquetebol do Flamengo.

Embora não fosse religioso praticante, Ary Vidal se considerava um homem de fé e tinha algumas crenças, entre elas em São Judas Tadeu. Está tudo no seu livro "Basquete Para Vencedores", escrito para explicar a campanha vitoriosa nos Jogos Pan-Americanos de 1987 em Indianápolis. Sempre que podia ia sozinho à igreja do Cosme Velho, no bairro das Laranjeiras, no Rio Janeiro. Lá, em suas orações, costumava pedir a proteção de São Judas Tadeu para sua família, sua equipe e para ele próprio, sentindo-se mais confortado e muito mais confiante em tudo o que fazia, especialmente em seu trabalho.

Outro ponto de fé era o que chamava de "Desígnios Superiores". Acreditava que trabalhando no limite máximo de suas forças, e levando sua equipe a seguir esse mesmo ritmo, que esforçava-se para que fosse mais intenso do que o de seus adversários, poderia o time contar com a ajuda dos "Desígnios Superiores".

Ary Vidal escreveu sobre os pontos que julgava essenciais para um treinamento: duração (tem de ser necessariamente de oito a dez vezes maior do que o tempo de esforço exigido do atleta num jogo), intensidade (o ritmo do treino deve ser mais intenso do que o exigido no jogo), continuidade (a rotina não pode sofrer interrupção, ou seja, o atleta deve ter o mínimo de folga), repetição (jogador não gosta de repetir porque tem a pretensão de julgar que já sabe) e motivação.

Neste último item, uma mostra do trabalho de Ary Vidal, com Oscar Schmidt, um cestinha fenomenal, que chegou a ser apelidado de Mão Santa, tal a sua precisão nos tiros, mas que apresentava deficiência na defesa. Oscar Schmidt concordada com a crítica do técnico, se esforçava, mas não conseguia corrigir a falha nos preparativos para o Campeonato Mundial de Basquetebol de 1978.

Ary Vidal buscou a solução fora da quadra. Observou que o jogador era apaixonado por chocolate. Comprou o estoque do produto na bombonière da concentração da seleção. E propôs uma brincadeira: cada boa ação defensiva valia um chocolate. Oscar Schmidt topou o desafio e passou a defender com mais empenho para garantir seu chocolate, sem prejudicar sua vocação de cestinha. E como visto, o Brasil subiu no pódio.


Morte

Portador de problemas renais e cardíacos crônicos, Ary Vidal apresentou um quadro agudo e foi internado em estado grave no dia 23 de outubro de 2012 no Hospital São Lucas. No dia 28 de dezembro, quando completou 77 anos, deixou o UTI e foi transferido para o quarto.

O velório aconteceu na terça-feira, 29/01/2013, de 8:00 hs às 11:00 hs, na capela F do Cemitério do Caju, na zona norte do Rio de Janeiro. O enterro ocorreu às 11:00 hs.

Principais Resultados Seleção Masculina

  • 1978 - Campeonato Mundial - Filipinas (3° lugar)
  • 1979 - Jogos Pan-Americanos - San Juan, Porto Rico (Bronze)
  • 1986 - Campeonato Mundial - Espanha (4° lugar)
  • 1987 - Jogos Pan-Americanos - Indianápolis, Estados Unidos (Ouro)
  • 1988 - Torneio Pré-Olímpico das Américas - Uruguai (Campeão)
  • 1988 - Jogos Olímpicos - Seul, Coreia do Sul (5º lugar)
  • 1992 - Torneio Pré-Olímpico das Américas - Estados Unidos (3° lugar)
  • 1995 - Torneio Pré-Olímpico das Américas - Argentina (3° lugar)
  • 1995 - Jogos Pan-Americanos - Mar del Plata, Argentina (Bronze)
  • 1996 - Jogos Olímpicos - Atlanta, Estados Unidos (6º lugar)


Principais Resultados Seleção Feminina

  • 1965 - Campeonato Sul-Americano - Rio de Janeiro (Campeão)
  • 1967 - Campeonato Mundial - Tchecoslováquia (8° lugar)


Clubes

  • 1994 - Corinthians - Campeonato Brasileiro (Campeão)


Indicação: Miguel Sampaio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!