Augusto Calheiros

AUGUSTO CALHEIROS
(64 anos)
Cantor e Compositor

* Murici, AL (05/06/1891)
+ Rio de Janeiro, RJ (11/01/1956)

Augusto Calheiros foi um cantor e compositor brasileiro. Transferiu-se ainda muito jovem de Maceió para o Recife, PE, entrando em contato com a família do bandolinista Luperce Miranda onde todos eram músicos. Iniciou sua carreira artística no Recife, em meados dos anos 1920.

Tornou-se conhecido como "A Patativa do Norte" por sua voz afinada e estilo peculiar de interpretação. Foi convidado para ser o cantor do grupo formado pelos irmãos Luperce (Bandolim), João (Bandolim), Romualdo Miranda (Violão), Manoel de Lima (Violão) e João Frazão (Violão). Por sugestão do historiador Mário Melo foi escolhido o nome de "Turunas da Mauricéia", em lembrança aos tempos do domínio holandês e do governo de Maurício de Nassau.


Em 1927, os Turunas chegavam ao Rio de Janeiro, sem Luperce Miranda, que mudou para a Cidade Maravilhosa apenas alguns meses depois.

Cantavam emboladas e cocos, ritmos até então desconhecidos na cidade, e trajavam roupas sertanejas, com chapéus de abas largas erguidas na frente, onde se podia ler: "Guajurema", "Riachão", "Periquito" e "Patativa do Norte".

A estréia do grupo no Rio de Janeiro ocorreu no Teatro Lírico, em espetáculo patrocinado pelo jornal Correio da Manhã, onde Augusto Calheiros fez enorme sucesso por causa de sua voz afinada e estilo peculiar de interpretação.. Suas apresentações na Rádio Clube marcaram época. A embolada "Pinião", de sua autoria e Luperce Miranda, que integrava o repertório do grupo, foi cantada em toda a cidade, constituindo-se em grande sucesso da carnaval de 1928.


Ainda em 1927, participou das primeiras gravações com os Turunas da Mauricéia que registraram outras composições de sua parceria com Luperce Miranda como a canção "As Belezas do Sertão" e o samba "O Pequeno Tururu".

Em 1929, os Turunas da Mauricéia gravaram quatro composições de sua autoria, os sambas "Eu Vi Camaleão", "É Boi", "Minha Viola é Boa" e "Trem Passageiro".

Augusto Calheiros morreu no Rio de Janeiro, RJ, no dia 11/01/1956, vítima de Falência Múltipla dos Órgãos, motivado por diabetes. Devido ao amor de Augusto Calheiros pela cidade de Garanhuns, PE, o prefeito na época, Washington Medeiros, em 1958, transladou os restos mortais do Rio de Janeiro para Garanhuns.

Discografia

  • 1991 - Augusto Calheiros (Revivendo, CD)
  • 1956 - Alda / Flor Do Mato (Odeon, 78)
  • 1955 - Caboclo De Raça (Odeon, LP)
  • 1954 - Meu Dilema / Audiência Divina (Todamérica, 78)
  • 1954 - Pinião / Helena (Odeon, 78)
  • 1954 - Revendo O Passado / Mané Fogueteiro (Odeon, 78)
  • 1954 - Grande É O Teu Amor / O Pequeno Tururu (Odeon, 78)
  • 1954 - Ave Maria / Belezas Do Sertão (Odeon, 78)
  • 1954 - Pisando Corações / Tás Com Medo, Falas (Odeon, 78)
  • 1954 - Como És Linda Sorrindo / Samba Do Caná (Odeon, 78)
  • 1954 - Casa Desmoronada / Chuá-chuá (Odeon, 78)
  • 1954 - A Patativa Do Norte (Odeon, LP)
  • 1953 - Sonata Das Estrelas/Saudade Do Meu Norte (Todamérica, 78)
  • 1953 - Sonho De Ilusões / Cabocla Pureza (Todamérica, 78)
  • 1952 - Serenata Matuta / Sonhando Ao Mar (RCA Victor, 78)
  • 1952 - Grande Mágoa / No Rio Tietê (Todamérica, 78)
  • 1952 - Se As Mulheres Quisessem / Juquinha Mulato (Todamérica, 78)
  • 1950 - Pisa No Chão Devagar / Adeus Pilar (RCA Victor, 78)
  • 195? - Augusto Calheiros (Camden, LP)
  • 195? - Recordando Augusto Calheiros (Odeon, LP)
  • 1947 - Garoto Da Rua / Fatal Desilusão (RCA Victor, 78)
  • 1947 - Vida De Caboclo / Prelúdios De Sonatas (RCA Victor, 78)
  • 1946 - Meu Ranchinho / Dúvida (RCA Victor, 78)
  • 1945 - Senhor Da Floresta / Bela (RCA Victor, 78)
  • 1945 - Caboclo Vingador / Célia (RCA Victor, 78)
  • 1941 - Amar Em Segredo / Cabocla Ruim (Odeon, 78)
  • 1941 - Grande É O Teu Amor / Casa Desmoronada (Odeon, 78)
  • 1940 - Trinta Minutos / Visão Do Passado (Odeon, 78)
  • 1940 - Rancho Da Encruzilhada / Caboclo Ciumento (Odeon, 78)
  • 1939 - Minha Vida Em Tuas Mãos / Vontade De Amar (Odeon, 78)
  • 1939 - Ave Maria / Se Amas És Feliz (Odeon, 78)
  • 1938 - Do Pilá / Engenho Moedô (Odeon, 78)
  • 1938 - Restos De Ventura / Como És Linda Sorrindo (Odeon, 78)
  • 1938 - A Quem Culpar Afinal / Única Ventura (Odeon, 78)
  • 1937 - Quero-te Cada Vez Mais / No Meu Sertão (Odeon, 78)
  • 1937 - Foi Da Bahia / Seresta Do Norte (Odeon, 78)
  • 1937 - Deus Quando Viu... / Palhoça Abandonada (Odeon, 78)
  • 1936 - Que Esperança, Meu Bem / Boneca Sem Coração (Odeon, 78)
  • 1936 - Cantadô Misterioso / Eu Sou Carioca (Odeon, 78)
  • 1936 - Flor Do Sertão / Ranchinho Abandonado (Odeon, 78)
  • 1936 - Cabana Triste / Ilusão (Odeon, 78)
  • 1935 - Tô Te Oiando (Odeon, 78)
  • 1935 - Crepúsculo Gaúcho / Serenata Ao Luar (Odeon, 78)
  • 1935 - Meu Sertão / Falando Ao Teu Retrato (Odeon, 78)
  • 1935 - O Tocador De Violão / Coração Das Plantas (Odeon, 78)
  • 1935 - São Paulo Bandeirante / Sob A Luz Da Lua (Odeon, 78)
  • 1934 - E Me Deixou Saudade... / Caboclo De Raça (Odeon, 78)
  • 1934 - Olhos De Helena / Mané Fogueteiro (Odeon, 78)
  • 1933 - Revendo O Passado / Flor Do Mato (Parlophon, 78)
  • 1933 - Alma De Tupi / Céu Do Brasil (RCA Victor, 78)
  • 1931 - Lalá (Parlophon, 78)
  • 1931 - A Canoa Virou (Parlophon, 78)
  • 1931 - Sombras Do Passado / Tava Lá (Parlophon, 78)
  • 1930 - Teu Olhar / Foram Dizer (Odeon, 78)
  • 1930 - Didi Meu Bem / Perdoa E Confessa (Parlophon, 78)
  • 1930 - Pedindo Beijos (Parlophon, 78)
  • 1930 - Sou Da Bahia / Sou Casquinha (Parlophon, 78)
  • 1930 - Assim É Que É / Tome Jeito (Parlophon, 78)
  • 1930 - Linda Cabocla / Ao Murchar Das Rosas (Parlophon, 78)
  • 1930 - Teus Olhos Castanhos/Tará (Parlophon, 78)
  • 1930 - Eu Sou Pretinho (Parlophon, 78)
  • 1930 - Ordinário Marcha (Parlophon, 78)

Fonte: Dicionário Cravo Albin da MPB e Jornal "O Monitor" de Garanhuns (16/08/1986)
Indicação: Miguel Sampaio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!