Mário Travaglini

MÁRIO TRAVAGLINI
(81 anos)
Jogador e Técnico de Futebol

* São Paulo, SP (30/04/1932)
+ São Paulo, SP (20/02/2014)

Mário Travaglini foi um futebolista e treinador de futebol. Foi considerado um dos introdutores da filosofia do futebol moderno no futebol brasileiro, combinando a versatilidade dos esquemas táticos europeus, sobretudo o da Seleção Holandesa de 1974, com o talento dos craques nacionais.

Depois de uma curta carreira como zagueiro, Mário Travaglini começou sua trajetória como técnico no Palmeiras, e não demorou a ter sucesso. Comandando craques como Ademir da Guia e Djalma Santos em uma das equipes que receberia o apelido de "Academia", o treinador conquistou o Campeonato Paulista em 1966, quebrando uma hegemonia do Santos de Pelé, a Taça Brasil de 1967, campeonato oficial do Brasil, que dava o direito de disputar a Copa Libertadores da América, e no mesmo ano, o Torneio Roberto Gomes Pedrosa. Os dois últimos torneios seriam oficializados mais tarde como edições do Campeonato Brasileiro.

Em 1978, foi supervisor técnico de Cláudio Coutinho no comando da Seleção Brasileira que disputou a Copa do Mundo daquele ano, na Argentina.


O técnico treinou o Corinthians entre 1982 e 1983 e foi campeão paulista em seu primeiro ano no clube. Além disso, também acompanhou a gênese do movimento político que ficaria conhecido como "Democracia Corintiana", abraçando a ideia de maior liberdade aos jogadores idealizada por Sócrates. No Parque São Jorge, Mário Travaglini ajudou a revelar Casagrande, dando as primeiras chances ao jovem atacante vindo da base do clube.

De 1983 até 1984, foi treinador do São Paulo, onde foi vice-campeão paulista em 1983, e o time foi muito mal no campeonato brasileiro de 1984. Saiu depois de uma derrota para o Internacional por 2 X 0, na 2ª rodada do Torneio Heleno Nunes. Fez no São Paulo, 64 jogos, com 29 vitórias, 24 empates, e 11 derrotas, para depois voltar a comandar o Palmeiras no campeonato paulista de 1984, obtendo o 4º lugar.

Em 1987, foi treinador do Esporte Clube Vitória. Aposentou-se no início dos anos 90, treinando clubes do interior paulista.

Foi presidente do Sindicato dos Treinadores Profissionais de Futebol de São Paulo e, em 2008, teve lançada sua biografia: "Mário Travaglini - da Academia à Democracia", de Márcio Trevisan e Helvio Borelli.

Mário Travaglini (Foto: Antonio Milena/Estadão)
Rio de Janeiro

O treinador também brilhou no futebol carioca, onde colecionou dois títulos na década de 70. No comando do Vasco da Gama, do atacante Roberto Dinamite, conquistou o Campeonato Brasileiro de 1974. Dois anos mais tarde, venceu o estadual de 1976 pelo Fluminense, uma equipe altamente ofensiva que contava com Rivellino como referência e ganhou o apelido de "Máquina Tricolor".

Mário Travaglini (Foto: JF Diorio/Estadão)
Morte

Mário Travaglini morreu às 21:30 hs de quinta-feira, 20/02/2014. Aos 81 anos, ele estava internado no Hospital São Camilo, no bairro da Pompéia, em São Paulo, desde o dia 06/01/2014.

A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do hospital. Segundo boletim médico, Mário Travaglini morreu devido a complicações respiratórias provenientes de um tumor cerebral.

Títulos

Palmeiras
  • 1966 - Campeonato Paulista
  • 1967 - Campeonato Brasileiro


Vasco da Gama
  • 1974 - Campeonato Brasileiro


Fluminense
  • 1976 - Campeonato Carioca


Corinthians
  • 1982 - Campeonato Paulista


Fonte: Wikipédia e Veja
Indicação: Miguel Sampaio

Um comentário:

  1. Grande Tecnico Comandou o grande time do Palmeiras nos meio dos anos 60 e o meu Vasco nos anos 70 comandou no primeiro titulo do mesmo em 1974 e o estadual carioca de 1976. Saudades.

    ResponderExcluir

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!