Rubens Ewald Filho

RUBENS EWALD FILHO
(74 anos)
Jornalista, Crítico de Cinema, Escritor, Apresentador e Diretor Teatral

☼ Santos, SP (07/03/1945)
┼ São Paulo, SP (19/06/2019)

Rubens Ewald Filho foi um jornalista, crítico de cinema, apresentador e diretor teatral nascido em Santos, SP, no dia 07/03/1945.

Formado em jornalismo pela Universidade Católica de Santos (UniSantos), também cursou Direito, História e Geografia.

Quando criança, pensou em ser diplomata e estudou inglês, francês e italiano. Iniciou sua carreira em 1967, como crítico de filmes no jornal A Tribuna, em São Paulo, onde sempre manteve uma coluna.

Em São Paulo, ingressou no Jornal da Tarde em 1968 e também colaborou com O Estado de S.Paulo e revistas Veja e Nova. Sua coluna sobre os filmes da TV abriu-lhe caminho para escrever um livro "Os Filmes de Hoje na TV" (Global, 1975) e, desde então, é distribuída para vários jornais no País.

Rubens Ewald Filho lecionou na Faculdade de Comunicação da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP) na década de 1970.


Sua primeira incursão no mundo das telenovelas foi em 1977 com "Éramos Seis", uma adaptação do livro homônimo de Maria José Dupré, em parceria com Sílvio de Abreu. Transmitida pela extinta TV Tupi, a obra contava a história de uma família comum na época da Revolução Constitucionalista de 1932 e tinha grande elenco, com a participação de atores como Nicette Bruno, Gianfrancesco Guarnieri e Carlos Alberto Riccelli. Em 1994, a obra foi regravada e transmitida pela SBT. Do elenco faziam parte Irene Ravache, Othon Bastos e muitos profissionais de renome. Em 1995, essa produção recebeu dois prêmios: O Troféu Imprensa e APCA, da Associação Paulista dos Críticos de Arte.

Em 1978, estreou na TV Globo com "Gina", outra telenovela baseada em romance homônimo de Maria José Dupré, estrelada por Christiane Torloni, e que contou a história de uma mulher em três fases de sua vida, da juventude à ascensão social como artista plástica.

Na televisão, teve passagens pela TV Cultura, TV Globo, TV Record e Bandeirantes, sempre convidado para comentar ao vivo a entrega anual do Oscar, o prêmio máximo do cinema americano, transmitido para países de todo o mundo.


Na televisão paga, passou pelos canais Showtime, da TVA e, depois, tornou-se diretor de programação e produção da HBO Brasil, além de uma temporada no Telecine.

Em 2009, assumiu a apresentação de um programa ao vivo na ClicTV e inaugurou  seu blog no portal R7.

No rádio, fazia comentários que eram distribuídos por todo o Brasil e para a rádio Jovem Pan, em São Paulo. Atualmente, estava no programa "TNT Mais Filme" e também na TV Bandeirantes, apresentando longas-metragens.

Rubens Ewald Filho publicou vários livros relacionados ao cinema: "Dicionário de Cineastas" (1978), "Vídeo News" (13 edições), "Guia do DVD" (2000), "Os Cem Melhores Filmes do Século 20" (2001), "Cult Movies do Século 20" (2001), "DVD News" (2002), "O Oscar e Eu" (2003), "Guia do DVD 2007: Cinema Com Rubens Ewald Filho" (2007), "O Cinema Vai à Mesa" (2007) e "Bebendo Estrelas" (2008).


Desde 2004 era coordenador da coleção "Aplauso", da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, que já publicou perto de 300 livros. A coleção reúne biografias de artistas, cineastas e dramaturgos, sempre escritas por um escritor convidado. Também inclui roteiros de cinema, peças de teatro e histórias de emissoras de televisão.

Trata-se de um resgate da história cultural do país, também acessível gratuitamente, através de um site criado pela Imprensa Oficial em 2009 e no qual já estão incluídos mais de 250 livros da coleção.

Sem abdicar das demais atividades, se dedicava ainda à direção teatral, em trabalhos "Hamlet-Gasshô", apropriação da peça de William Shakespeare, "Querido Mundo", de Miguel Falabella, e "O Amante de Lady Chatterley", de D. H. Lawrence.

Rubens Ewald Filho trabalhou, raramente, como ator - em "Amor, Estranho Amor" (1982), de Walter Hugo Khouri.

Morte

Rubens Ewald Filho faleceu na quarta-feira, 19/06/2019, aos 74 anos, em São Paulo, SP. Ele estava internado no Hospital Samaritano, em Higienópolis, região central de São Paulo, desde 23 de maio em estado grave, quando sofreu um desmaio num shopping da capital e caiu na escada rolante.

O velório será realizado na quinta-feira, 20/06/2019, na Cinemateca Brasileira, Largo Senador Raul Cardoso, 207 - Vila Clementino, das 7h00 às 15h00. O Sepultamento ocorrerá às 16h00, no Cemitério dos Protestantes, Rua Sergipe, 177 - Consolação.

Trabalhos

Roteirista e Autor

  • 1994 - Éramos Seis
  • 1982 - Iaiá Garcia
  • 1982 - Casa de Pensão
  • 1982 - O Pátio das Donzelas
  • 1981 - A Viuvinha (Teleconto TV Cultura)
  • 1980 - Um Homem Muito Especial
  • 1980 - Drácula, Uma História de Amor
  • 1978 - Gina
  • 1977 - Éramos Seis
  • 1977 - A Árvore dos Sexos
  • 1977 - Elas São do Baralho
Ator

  • 1982 - Amor Estranho Amor
  • 1975 - A Casa das Tentações
  • 1972 - Independência ou Morte
  • 1970 - As Gatinhas
  • 1970 - A Herança
Diretor Teatral

  • O Amante de Lady Chatterley, de D. H. Lawrence, adaptação de Germano Pereira
  • Querido Mundo, de Miguel Falabella
  • Doce Veneno, adaptação do livro "O Doce Veneno do Escorpião", de Bruna Surfistinha.
Escritor

  • 2003 - O Oscar e Eu
Apresentador

  • RedeTV!
  • Rede Bandeirantes
  • Record News
  • TV Cultura

Indicação: Patrícia Veras e Miguel Sampaio
#FamososQuePartiram #RubensEwaldFilho

Um comentário:

  1. Gente... Eu não acredito! Assistia demais esse cara na TV Cultura durante a minha infância. Boas lembranças!

    Deus o tenha em bom lugar:(

    www.viveraprenderfalar.com.br

    ResponderExcluir

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!