Moraes Moreira

ANTÔNIO CARLOS MORAES PIRES
(72 anos)
Cantor, Compositor e Instrumentista

☼ Ituaçu, BA (08/07/1947)
┼ Rio de Janeiro, RJ (13/04/2020)

Antônio Carlos Moraes Pires, mais conhecido como Moraes Moreira, foi um cantor, compositor e instrumentista, nascido em Ituaçu, BA, em 08/07/1947. Era ex-integrante do grupo Novos Baianos, mas estava em carreira solo desde 1975.

Moraes Moreira começou tocando sanfona de doze baixos em festas de São João e outros eventos de Ituaçu, BA, o "Portal da Chapada Diamantina". Na adolescência aprendeu a tocar violão, enquanto fazia curso de ciências em Caculé, BA.

Mudou-se para Salvador e lá conheceu Tom Zé, e também entrou em contato com o rock n' roll. Mais tarde, ao conhecer Baby Consuelo, Pepeu Gomes, Paulinho Boca de Cantor e Luiz Galvão, formou o conjunto Novos Baianos, onde ficou de 1969 a 1975.

Juntamente com Luiz Galvão, foi compositor de quase todas as canções do Grupo. O álbum "Acabou Chorare", lançado pela banda em 1972, foi considerado pela revista Roling Stone Brasil em primeiro lugar na lista dos 100 melhores álbuns da história da música brasileira divulgado em 2007.

Moraes Moreira possui 40 discos gravados, entre Novos Baianos, Trio Elétrico Dodô e Osmar e ainda dois discos em parceria com o guitarrista Pepeu GomesMoraes Moreira  se enquadrava entre um dos mais versáteis compositores do Brasil, misturando ritmos como frevo, baião, rock, samba, choro e até mesmo música erudita.

Em dezembro de 2015, o grupo Novos Baianos anunciou um retorno com a formação original.

Moraes Moreira homenageado no programa Som Brasil em 2009.
Carreira Solo

Moraes Moreira  saiu em carreira solo no ano de 1975, e desde então lançou mais de 20 discos. Na sua carreira solo, destacou-se como o primeiro cantor de trio elétrico, cantando no Trio de Dodô e Osmar, e lançou diversos sucessos de músicas de carnaval, no que se convencionou chamar de "Frevo Trieletrizado". Alguns dos sucessos dessa fase são "Pombo Correio", "Vassourinha Elétrica", "Bloco do Prazer", dentre outras.

Durante os anos 80 se afastou um pouco do carnaval baiano, devido a sua comercialização para a indústria do turismo.

Em 1994 gravou "O Brasil Tem Concerto", influenciado pela música erudita, e no ano seguinte gravou o "Moraes Moreira Acústico MTV", mais tarde transformado em CD e DVD.

Em 1997, gravou um disco carnavalesco em que comemora seus 50 anos, 50 carnavais e dois anos depois, em 1999, lançou o disco "500 Sambas" em homenagem aos 500 anos de descobrimento do Brasil.

No ano 2000 lançou o disco "Bahião com H", tocando o baião com seu característico sotaque baiano.

Novos Baianos
Em 2003 completou sua trilogia que tinha como tema o Brasil, que incluíu os três álbuns "Lá Vem o Brasil Descendo a Ladeira" (1979), "O Brasil Tem Concerto" (1994) e "Meu Nome é Brasil" (2003).

Em 2005 lançou independentemente o surpreendente disco "De Repente", misturando hip hop com repente nordestino e o swing característico de seu violão.

Em 2008,  Moraes Moreira lançou o livro "A história dos Novos Baianos e Outros Versos" em que conta a história do grupo em literatura de cordel e curiosidades sobre as músicas de sua carreira solo, e saiu em turnê pelo Brasil com o show homônimo, tocando os maiores sucessos de sua carreira e recitando trechos do livro, que em 2009 foi transformado em DVD e CD.

Em 2012, Moraes Moreira gravou o disco "A Revolta dos Ritmos", um disco com 12 composições inéditas dele. Paralelo ao novo CD, viajou pelo Brasil, ao lado do seu filho Davi Moraes, com uma turnê comemorando os 40 anos do disco "Acabou Chorare". A princípio seria apenas um show, mas devido ao grande sucesso a turnê foi criada e fez uma série de shows.

Sua música "O Caminhão da Alegria" acabou virando alcunha do Sport Club do Recife, na década de 1980, e é sempre tocada antes dos jogos do clube pernambucano na Ilha do Retiro.

Morte

Moraes Moreira faleceu na segunda-feira, 13/04/2020, aos 72 anos, em sua casa no Rio de Janeiro, enquanto dormia. A causa da morte ainda é desconhecida.

O corpo de Moraes Moreira foi encontrado pela manhã no apartamento em que ele morava na Gávea, no Rio de Janeiro. O artista vivia sozinho.

Discografia

  • 1975 - Moraes Moreira (Som Livre)
  • 1977 - Cara e Coração (Som Livre)
  • 1978 - Alto Falante (Som Livre)
  • 1979 - Lá vem o Brasil Descendo a Ladeira (Som Livre)
  • 1980 - Bazar Brasileiro (Ariola)
  • 1981 - Moraes Moreira (Ariola)
  • 1982 - Coisa Acesa (Ariola)
  • 1983 - Pintando o Oito (Ariola)
  • 1984 - Mancha de Dendê Não Sai (Ariola)
  • 1985 - Tocando a Vida (CBS)
  • 1986 - Mestiço é Isso (CBS)
  • 1988 - República da Música (CBS)
  • 1988 - Baiano Fala Cantando (CBS)
  • 1990 - Moraes e Pepeu (Warner Music)
  • 1994 - Moraes e Pepeu - Ao Vivo no Japão (Warner Music)
  • 1991 - Cidadão (Sony Music)
  • 1993 - Terreiro do Mundo (Polygram)
  • 1993 - Tem um Pé no Pelô (Som Livre)
  • 1994 - O Brasil Tem Conserto (Polygram)
  • 1995 - Moraes Moreira Acústico MTV (EMI-Odeon)
  • 1996 - Estados (Virgin)
  • 1997 - 50 Carnavais (Virgin)
  • 1999 - 500 Sambas (Abril Music)
  • 2000 - Bahião Com H (Atração Fonográfica)
  • 2003 - Meu Nome é Brasil (Universal)
  • 2005 - De Repente (Rob Digital)
  • 2009 - A História dos Novos Baianos e Outros Versos (Biscoito Fino)
  • 2012 - A Revolta dos Ritmos (Biscoito Fino)
  • 2018 - Ser Tão (Discobertas)

Fonte: Wikipédia
#FamososQuePartiram #MoraesMoreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!