Chorão

ALEXANDRE MAGNO ABRÃO
(42 anos)
Cantor, Compositor, Cineasta e Empresário

* São Paulo, SP (09/04/1970)
+ São Paulo, SP (06/03/2013)


Alexandre Magno Abrão, mais conhecido pelo seu nome artístico Chorão foi um cantor, compositor, cineasta e empresário brasileiro. Chorão era primo da apresentadora de televisão Sônia Abrão e foi o vocalista, principal letrista e co-fundador da banda santista Charlie Brown Jr., formada em 1992 junto com Renato Pelado, Marcão, Champignon e Thiago Castanho.

Chorão foi o único integrante da banda a participar de todas formações, e junto com o Charlie Brown lançou dez discos que já venderam mais de cinco milhões de cópias.

O apelido de Chorão veio quando ele estava vendo os amigos andando de skate, e um deles passou por ele e, para zombar dele, dizia "Não Chora!", já que Chorão ainda não sabia andar. E nisso o apelido pegou. Teve uma infância e adolescência difíceis. A sua mãe era doméstica, fazia pastel, cozinhava pra fora e ele fazia as entregas. Chorão vivia na rua, ia mal na escola, parou de estudar na sétima série, e frequentemente tinha problemas com a polícia.

Com 21 anos, foi convidado a integrar uma banda com Champignon chamada What's Up, que acabou não dando certo. Aí então montou o Charlie Brown Jr. Em 2007, Chorão roteirizou e dirigiu o filme "O Magnata". Em 2009 lançou sua marca de roupas a DO.CE.


Início

Quando Chorão tinha 11 anos, seus pais separaram-se. Quando Chorão tinha 14 anos, sua mãe teve um derrame e quase morreu. Foi nessa época que ele começou a andar de skate, uma das suas paixões. Ele já correu vários anos nos campeonatos de skate e ainda foi vice-campeão paulista. Seu apelido Chorão foi dado pelos seus amigos de skate.

Carreira

Em 1987, com então 17 anos de idade Chorão se mudou para Santos, litoral de São Paulo, após uma infância difícil e traumática. Um dia, em um bar local, substituiu por acaso o vocalista de uma banda, quando o mesmo precisou se ausentar devido a necessidades fisiológicas.

Uma pessoa da plateia, ao vê-lo cantar, convidou-o para ser vocalista em sua banda. Quando o baixista da referida banda saiu, Chorão veio a conhecer Champignon, o novo baixista, uma criança de apenas 12 anos na época. Formaram então a banda What's Up. Tempos depois, Chorão e |Champignon decidiram convidar o baterista Renato Pelado, oriundo de bandas da cidade como Ecossistema, Jornal do Brasil, entre outros projetos. Mais tarde, Marcão e Thiago Castanho completaram a primeira formação da banda Charlie Brown Jr. A banda, ainda sem nome, continuou a se apresentar na cidade.


"Fundei e batizei a banda com esse nome em 1992. Foi uma coisa inusitada. Trombei (literalmente) com uma barraca de água de coco que tinha o desenho do Charlie Brown, aquele personagem do Charles Schulz, mais conhecido por ser o dono do Snoopy. E o Jr. é pelo fato de sermos filhos do rock", se explicou Chorão pelo fato da banda se considerar "filha" de uma geração de músicos e bandas como Raimundos (nos anos 90 Chorão considerava Rodolfo Abrantes, o vocalista dessa banda, como o melhor do brasil), Nirvana, Red Hot Chili Peppers, Nação Zumbi, e Planet Hemp. A sonoridade do grupo tinha influências de grupos como Sublime, Bad Brains, 311, misturando hardcore punk, skate e reggae.

Por volta de 1993, já com esta formação da banda, eles começaram a tocar no circuito underground de Santos e São Paulo e a fazer shows em vários eventos de skate. Uma fita demo foi entregue ao Rick Bonadio, presidente da Virgin Records no Brasil e produtor dos Mamonas Assassinas, que se interessou pelo grupo e os contratou. De uma demo de três faixas surgiu o primeiro disco do Charlie Brown Jr., produzido por Tadeu Patolla e Rick Bonadio com o selo da Virgin Records. Nasceu então o álbum "Transpiração Contínua Prolongada". O álbum foi bem recebido pelas rádios com as faixas "O Coro Vai Comê!", "Proibida Pra Mim (Grazon)", "Tudo Que Ela Gosta de Escutar" e "Gimme o Anel", vendendo 500 mil cópias. Na época, o baixista Champignon era menor. Consequentemente, sempre que a banda se apresentava em casas noturnas, era necessária uma autorização judicial para que o jovem baixista acompanhasse o grupo.


Morte do Pai

Em meados de 2001, Chorão perdeu seu pai:

"Passei por várias dificuldades neste ano, desde financeiras... , eu perdi meu pai... , e você tem que tentar lidar com isso numa boa, até você aceitar rola uma mudança, uma metamorfose."

A banda, compreendendo a falta que seu pai fazia, decidiu parar e dar um tempo, até Chorão, realmente acostumar-se com a ideia de ter perdido alguém muito especial. O que levou ele a pensar em parar na banda você pode encontrar na letra de "Ouviu-se Falar" e "Talvez a Metade do Caminho".

Passaram-se seis meses até Chorão se olhar no espelho e, ver sua barba crescida, o aumento de peso por engordar 20 kg  ficando em casa sem nada fazer, sem motivação... Então ele viu que não era bem isso que ele queria. Durante o mesmo tempo os outros integrantes continuaram estudando e praticando sua música. Na verdade a banda estava pronta de novo, iria começar um novo capítulo.


Outros Negócios

Além do sucesso no mundo da música, Chorão também se aventurava em outras áreas: no dia 06/11/2006, o músico inaugurou o "Chorão Skate Park" em Santos, SP. Um espaço para skatistas e músicos que tem como destaque uma das melhores pistas de skate do Brasil, com uma distribuição de obstáculos que está em sintonia com o que há de mais atual com os parques de skate no mundo.

Em 2007, o cantor se aventurou no cinema, com o filme "O Magnata", dirigido pelo video-maker Johnny Araújo. Chorão foi escritor e roteirista, além de participar do filme junto com o Charlie Brown Jr. e integrar a trilha sonora do filme. Recentemente anunciou um novo filme, "O Cobrador", do qual ele mesmo escreveu o roteiro. Ele ainda pretendia lançar um livro contando a historia da banda desde o incio.

Em janeiro de 2009, o músico lançou sua grife de roupas, intitulada DO.CE, em festa promovida em São Paulo.


Morte

Chorão, foi encontrado morto na madrugada de quarta-feira (06/03/2013), em seu apartamento em Pinheiros, na zona oeste de São Paulo. Segundo sua assessora de imprensa, Chorão foi encontrado por uma pessoa da equipe que trabalhava para a banda. O motorista do cantor o encontrou desacordado e telefonou para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

A Polícia Militar recebeu um chamado para averiguação de morte natural na residência do cantor às 5:18 hs. O corpo foi encontrado no local e será examinado pela perícia. Inicialmente, o caso seria investigado pelo 14° DP, mas seguirá com o Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP).

As causas da morte ainda são desconhecidas. Segundo a produtora do Charlie Brown Jr., o corpo foi levado para o IML por volta das 9:00 hs, e só será liberado à noite, o que implicará no adiamento do velório.

Discografia

  • 1997 - Transpiração Contínua Prolongada
  • 1999 - Preço Curto... Prazo Longo
  • 2000 - Nadando Com os Tubarões
  • 2001 - 100% Charlie Brown Jr. (Abalando a Sua Fábrica)
  • 2002 - Bocas Ordinárias
  • 2004 - Tâmo Aí na Atividade
  • 2005 - Imunidade Musical
  • 2007 - Ritmo, Ritual e Responsa
  • 2009 - Camisa 10 (Joga Bola Até na Chuva)
  • 2003 - Acústico MTV
  • 2012 - Música Popular Caiçara (Ao Vivo)

DVD

  • 2002 - Ao Vivo
  • 2003 - Acústico MTV
  • 2004 - Na Estrada
  • 2005 - Skate Vibration
  • 2008 - Ritmo, Ritual e Responsa
  • 2012 - Música Popular Caiçara (Ao Vivo)


Filmografia

  • 2007 - O Magnata (Escritor e Roteirista)
  • .... - O Cobrador (Escritor e Roteirista)

Fonte: Wikipédia e Terra

2 comentários:

  1. Assim como Chorão muitos se foram por causa da DROGA!! É uma pena que esse mal continue atingindo milhares de pessoas em várias camadas sociais!
    Parabéns Marcos Aurélio pelo seu trabalho!

    ResponderExcluir
  2. Isso foi em 2013, como o tempo passa rápido hoje em dia,a gente acaba perdendo totalmente a noção de tempo,na época foi divulgado um laudo do IML,e os orgãos dele estavam bastante comprometidos pelo consumo de todo o tipo de droga,mais cedo ou mais tarde ele teria sérias complicações de saúde,uma pena que a vida do Chorão tenha terminado dessa maneira,a obra dele continua,mas infelizmente com o passar do tempo a tendência é ele ser esquecido como tantos outros nesse país sem memória.

    ResponderExcluir

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!