Adelpha de Figueiredo

ADELPHA SILVA RODRIGUES DE FIGUEIREDO
(71 anos)
Bibliotecária

* Sorocaba, SP (20/09/1894)
+ São Paulo, SP (03/08/1966)

Foi uma das primeiras bibliotecárias brasileiras.

Começou sua vida profissional como professora da Escola Americana de São Paulo, hoje denominada Instituto Mackenzie. Estudou farmácia e música, porém, seu interesse pela organização de acervos a levou a fazer o curso de biblioteconomia na Universidade de Columbia, em New York. Foi a primeira diretora da Biblioteca George Alexander, na Universidade Presbiteriana Mackenzie e da Biblioteca Pública Municipal Mário de Andrade.

Remodelou tecnicamente a biblioteca da Faculdade de Medicina e fundou em 1936 a primeira escola de biblioteconomia do Estado sob os votos da Prefeitura Municipal de São Paulo, formando a primeira turma em 1938.

Introduziu novas técnicas para a classificação de material, registro do acervo, arranjo dos catálogos e inovação do livre acesso dos leitores às estantes. Foi uma das fundadoras e primeiras professoras do curso de biblioteconomia da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESP-SP) - junto com Rubens Borba de Morais.


Reconhecida como uma das pioneiras intelectuais da biblioteconomia, junto com outros como, Lídia de Queiroz Sambaquy, Bernadete Sinay Neves, Laura Russo, Zila Mamede, Rubens Borba de Moraes, Edson Nery da Fonseca e Antônio Caetano Dias que deram os primeiros passos na concepção da biblioteconomia no Brasil.

Em 1948 participou da fundação da Escola de Biblioteconomia da Faculdade de Filosofia Sede Sapientae da Pontifícia Universidade Católica. Acompanhou os primeiros passos da Associação Paulista de Bibliotecários, dirigindo-a de 1947 a 1951 e foi durante a sua presidência que se realizou, em São Paulo, a conferência sobre o desenvolvimento de bibliotecas públicas na América Latina, sob os patrocínios da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO)  e DEA, em 1951.

Em sua homenagem, seu nome foi dado a uma biblioteca pública instalada pela prefeitura de São Paulo à Rua Carlos de Campos esquina com Avenida Pedroso da Silveira, no bairro do Pari e ao diretorio acadêmico da Faculdade de Ciência da Informação da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas).

Adelpha de Figueiredo faleceu em 03/08/1966 em São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!