Peninha

PAULO HUMBERTO PIZZIALI
(66 anos)
Percussionista

☼ Rio de Janeiro, RJ (1950)
┼ Rio de Janeiro, RJ (19/09/2016)

Paulo Humberto Pizziali, mais conhecido por Peninha, foi um percussionista brasileiro nascido no Rio de Janeiro, RJ em 1950.

Peninha começou a tocar em bailes de carnaval há aproximadamente 30 anos com a Orquestra do Formiga. Era ritmista como se falava na época. Mais tarde trabalhou com a Orquestra de Ed Maciel, tocou com Anselmo ManzoniJohnny Alf, Gal Costa, SimoneSivuca e fez parte da Orquestra da Rede Globo, onde tocou com Bezerra da Silva, que ainda não era cantor.

Formou um grupo que se chamava "Escreveu Não Leu, o Palco é Meu". Esse grupo não tinha baterista, mas possuía 8 percussionistas: Peninha, Chacal, Ariovaldo, Cesinha, o irmão de Peninha, outro Cesinha, Pelé do Pandeiro e Zizinho além de um trombone, uma flauta, uma guitarra e um baixo.

Peninha, que em 2016 completou 50 anos de carreira, em 1986 estava com Simone e o Barão vermelho estava gravando o álbum "Declare Guerra", já sem Cazuza, e chamaram-no para gravar algumas faixas. O trabalho rendeu, foi bem e quando o disco foi lançado, convidaram Peninha para participar da banda.

Antes disso, havia participado de diversas gravações, incluindo "Manhã Sem Sono" e a clássica "Bete Balanço". Ele se juntou ao grupo ao lado do guitarrista Fernando Magalhães, participando não só de shows e discos, mas e também de composições da banda.


Essa mudança de estilo, de Música Popular Brasileira para Rock'n Roll e Blues foi uma grande virada em sua carreira. Até então, a única banda de rock que lhe chamava atenção era Led Zeppelin. Mesmo assim, não teve problemas para se adaptar com a nova banda. 

Nas três décadas desde que entrou no Barão Vermelho, Peninha participou de discos como "Carnaval" (1988), "“Carne Crua" (1994) e "Barão Vermelho" (2004), gravado após um período de separação. Ele também esteve em diversas apresentações memoráveis da banda, em festivais como o Rock In Rio e o Hollywood Rock. 

Peninha foi integrante fixo até 2013, quando passou a trabalhar com o maestro e arranjador Lincoln Olivetti, morto em 13/01/2015.

Nos períodos de folga do Barão Vermelho, Peninha tocava com a sua banda Gungala, com forte influência de salsa, uma de suas grandes influências e que era pouco explorada com os antigos colegas.

"Por trás daquele jeito cascudo, ele era uma pessoa maravilhosa, um grande companheiro, e um músico de um nível muito acima do que qualquer pessoa pode imaginar. Era surpreendente", disse o vocalista Roberto Frejat ao jornal O Globo.

"Toda a percussão que se ouve nas gravações do Barão Vermelho é dele. Mesmo antes de ser membro efetivo da banda, ele já tinha gravado conosco, em músicas como 'Manhã Sem Sono', do disco 'Barão Vermelho II' (1983), e 'Bete Balanço', de 'Maior abandonado' (1984)", disse o cantor e guitarrista Roberto Frejat, emocionado com a perda do amigo.

Frejat e Peninha
Morte

Peninha morreu na segunda-feira, 19/09/2016, por volta das 17h30, aos 66 anos, no Rio de Janeiro, RJ, vítima de uma hemorragia no estômago.

 Ele estava internado em estado grave no CTI do Hospital da Lagoa, na Zona Sul do Rio de Janeiro, desde o começo do mês, por causa de hepatite C e uma hérnia no abdômen. Peninha sofria de problemas digestivos. O corpo de Peninha será cremado.

Peninha deixou quatro filhos, Paulo, Pedro, Rafael e Luca.

A informação foi confirmada pela ex-mulher de Peninha, Ana Tereza Lima Soler:

"Queridos amigos e familiares, é com pesar que venho comunicar que o pai dos meus filhos, Paulo Humberto Pizziali, mais conhecido como (Peninha percussão), faleceu agora."
(Ana Tereza Lima Soler, ex-mulher de Peninha, nas redes sociais)

"Foram 66 anos muito bem vividos. Por trás daquele jeito cascudo, ele era uma pessoa maravilhosa, um grande companheiro, e um músico de um nível muito acima do que qualquer pessoa pode imaginar. Era surpreendente!"
(Roberto Frejat)

Indicação: Luiz Carlos (LUCS)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!