Marina Montini

MARIA DA CONCEIÇÃO E SILVA
(58 anos)
Atriz e Modelo

☼ Rio de Janeiro, RJ (10/01/1948)
┼ Rio de Janeiro, RJ (20/03/2006)

Nascida no bairro carioca de Vila Isabel, logo cedo fez balé clássico e caratê. Foi Rainha Mulata do IV Centenário do Rio de Janeiro em 1965 e Miss Cacique de Ramos em 1966. Tendo então sido convidada para ser modelo da Bloch Editores. A partir daí sua carreira deslanchou.

Como modelo, manequim e atriz, foi vencedora de vários concursos de beleza, com carreiras no Brasil e no exterior. Morou na Alemanha e na Itália. Foi retratada por uma série de desenhistas e pintores e posou para os principais fotógrafos, por onde passou.

Posteriormente tornou-se rainha do bloco de embalo Bafo da Onça e foi lançada por Jair Taumaturgo num programa da TV Rio. Em 1965, recebeu o título de "Mulata Quarto Centenário", e já nos anos 1970 ficou um ano em cartaz no Golden Room do Copacabana Palace como dançarina e modelo do show "Rio Zé Pereira". Depois, Ricardo Amaral a levou para a casa noturna que tinha na Champs Elysées, em Paris.


Estourou na década de 1970, quando foi capa das principais revistas brasileiras, como a Manchete e Playboy. Contudo, ela veio a ficar imortalizada pelas mãos do pintor Di Cavalcanti, para quem posou durante sete anos e de quem se tornaria a grande musa inspiradora. A primeira vez que o pintor a viu foi num imenso outdoor anunciando pneus. Marina Montini tinha então 17 anos e era uma estonteante mulata de 1,80m, boca carnuda e corpo exuberante.

Mais tarde, participaria de filmes brasileiros, como "Os Paqueras" (1969), "Pecado Mortal" (1970) e "Um Whisky Antes, Um Cigarro Depois" (1970), entre outros, além de produções italianas e estadunidenses. Foi destaque em uma produção de Glauber Rocha em homenagem ao artista Di Cavalcanti.

O teatro veio logo em seguida, juntamente com os espetáculos de Abelardo Figueiredo.

Marina Montini, meses antes de morrer.
Morte

Com o agravamento da saúde, pois sofria de cirrose, bem como das dificuldades financeiras, Marina Montini passou oito meses morando no Retiro dos Artistas, em Jacarepaguá, entre 2003 e 2004, onde chegou muito doente, em virtude do álcool, mas conseguiu se recuperar.

Em 20/03/2006, aos 58 anos, faleceu vítima em decorrência de um quadro de insuficiência hepática, de acordo com o boletim médico do Hospital dos Servidores do Estado, no Rio de Janeiro.

Marina Montini era viúva e não deixou filhos.

Filmografia


  • 1977 - Di Cavalcanti
  • 1975 - À Sombra da Violência
  • 1973 - Uma Negra Chamada Tereza
  • 1972 - Jerônimo, O Herói do Sertão
  • 1970 - Pecado Mortal
  • 1970 - Parafernália o Dia de Caça
  • 1970 - Um Uísque Antes, Um Cigarro Depois
  • 1970 - Vinte Passos Para a Morte
  • 1969 - Os Paqueras

Fonte: Wikipédia

Um comentário:

  1. Uma lástima, o fim de vida de certas estrelas brasileiras. Primeiro, a estonteante Marina Montini que chegou até se relacionar com um conde italiano conforme foi divulgado na época , e acabar morrendo tão jovem no retiro dos artistas, que o reduto de artistas idosos, sem parentes e posses. O mesmo fim teve Norma Bengel. Depois de tanta fama e atividades, morrer às minguas e inválida.

    ResponderExcluir

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!