Josué Montello

JOSUÉ DE SOUSA MONTELLO
(88 anos)
Jornalista, Professor, Teatrólogo e Escritor

* São Luís, MA (21/08/1917)
+ Rio de Janeiro, RJ (15/03/2006)

Entre suas obras destacam-se Os tambores de São Luís, de 1965, a trilogia composta pelas novelas "Duas Vezes Perdida", de 1966, e "Glorinha", de 1977, e pelo romance "Perto da Meia-Noite", de 1985.

Trabalhou como diretor da Biblioteca Nacional e do Serviço Nacional de Teatro, escreveu para a revista Manchete e o Jornal do Brasil, além de trabalhar no governo do presidente Juscelino Kubitschek.

Obras de Josué Montello foram traduzidas para o inglês, francês, espanhol, alemão e sueco. Algumas de suas novelas foram roteirizadas para o cinema; em 1976, "Uma Tarde, Outra Tarde" recebeu o título de "O amor aos 40"; e, em 1978, "O Monstro", foi filmado como "O monstro de Santa Teresa".

Bibliografia

Romance

Janelas Fechadas (1941)
Luz da Estrela Morta (1948)
Labirinto de Espelhos (1952)
A Décima Noite (1959)
Os Degraus do Paraíso (1965)
Cais da Sagração (1971)
Os Tambores de São Luís (1975)
Noite Sobre Alcântara (1978)
A Coroa de Areia (1979)
O Silêncio da Confissão (1980)
Largo do Desterro (1981)
Aleluia (1982)
Pedra Viva (1983)
Uma Varanda sobre o Silêncio (1984)
Perto da Meia-Noite (1985)
Antes que os Pássaros Acordem (1987)
A Última Convidada (1989)
Um Beiral para os Bem-te-vis (1989)
O Camarote Vazio (1990)
O Baile da Despedida (1992)
A Viagem sem Regresso (1993)
Uma Sombra na Parede (1995)
A Mulher Proibida (1996)
Enquanto o Tempo não Passa (1996)
Sempre Serás Lembrada (2000)

Novela

O Fio da Meada (1955)
Duas Vezes Perdida (1966)
Numa Véspera de Natal (1967)
Uma Tarde, Outra Tarde (1968)
Um Rosto de Menina (1983)
A Indesejada Aposentadoria (1972)
Glorinha (1977)
O Melhor do Conto Brasileiro (1979)
Pelo Telefone (1981)

Teatro

Precisa-se de um Anjo (1943)
Escola da Saudade (1946)
O Verdugo (1954)
A Miragem (1959)
Através do Olho Mágico (1959)
O Anel que Tu Me Deste (1960)
A Baronesa (1960)
Alegoria das Três Capitais (1960)
Um Apartamento no Céu (1995)
O Baile da Despedida (1997)

Ensaio

Gonçalves Dias (1942)
O Hamlet de Antonio Nobre (1949)
Fontes Tradicionais de Antonio Nobre (1953)
Artur Azevedo e a Arte do Conto (1956)
O Oratório Atual do Brasil (1959)
Caminho da Fonte (1959)
O Presidente Machado de Assis (1961)
Uma Palavra Depois de Outra (1969)
Um Maître Oublié de Stendhal (1970)
Estante Giratória (1971)
A Cultura Brasileira (1977)
Brazilian Culture (1983)
Viagem ao Mundo de Dom Quixote (1983)
Os Caminhos (1984)
Lanterna Vermelha (1985)
Janela de Mirante (1993)
Fachada de Azulejo (1996)
Condição Literária (1996)
Memórias Póstumas de Machado de Assis (1997)
Baú da Juventude (1997)
O Juscelino Kubitschek de Minhas Recordações (1999)

A obra construída por Montello é assombrosa, pois abrange uma significativa variedade de meios de expressão - do romance ao teatro, do artigo jornalístico ao ensaio histórico. Sua prosa é elegante e fluída, passando ao leitor aquela enganadora sensação de ter sido escrita de forma ligeira, fácil, sem esforço aparente. Sua sólida formação intelectual se faz sentir em todos os ensaios e artigos, sempre permeados por análises precisas, argutas e diretas, ao passo que nos romances e peças teatrais a fina sensibilidade do artista impõe uma intensa abordagem psicológica das tramas e dos personagens.

Academia Brasileira de Letras

Em 1954, foi eleito para a cadeira 29 da Academia Brasileira de Letras, sucedendo a Cláudio de Sousa. Até a sua morte, era o integrante mais antigo da Academia.

Morte

Morreu em março de 2006, vítima de Insuficiência Cardíaca. Encontrava-se internado na Casa de Saúde São José, no Rio de Janeiro, há mais de um ano, para tratamento de problemas respiratórios. O corpo foi velado na Academia Brasileira de Letras e sepultado no fim da tarde no Cemitério São João Batista.

Fonte: Wikipédia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!