Barão de Drummond

JOÃO BATISTA VIANA DRUMMOND
(72 anos)
Empresário

* Itabira, MG (01/05/1825)
+ Rio de Janeiro, RJ (07/08/1897)

João Batista Viana Drummond, primeiro e único Barão de Drummond, foi um empresário abolicionista e progressista do fim do século XIX.

Veio para o Rio de Janeiro, então capital do Império, aos 20 anos de idade. Teve várias ocupações antes de se dedicar ao ramo imobiliário.

Desposou Florinda Gomes Pereira em 1855. Esta senhora não chegou a ser a Baronesa de Drummond, pois faleceu em 14 de maio de 1882, antes do marido receber o título de Barão, o que ocorreu em 19 de agosto de 1888.

Foi administrador da Estrada de Ferro Dom Pedro II, que iniciou as suas atividades de seu primeiro trecho em 1858.

Sendo amigo do Imperador Dom Pedro II, adquiriu as terras da Imperial Quinta do Macaco, vale adjacente ao Morro dos Macacos, da Princesa Isabel por 120 contos de réis.

Viajando a Paris à época, ficou impressionado com a arquitetura daquela cidade francesa, decidindo urbanizar a área como se fosse um bairro francês, inclusive abrindo um boulevard. O bairro, com o nome de Vila Isabel, foi fundado oficialmente em 03/01/1872.

Praça Barão de Drummond (Praça Sete) em Vila Isabel
Barão de Drummond foi presidente do Jockey Club Brasileiro. Gostava muito de animais, possuindo diversos espécimes. Tinha autorização para importá-los e criou o primeiro Jardim Zoológico do Rio de Janeiro, em Vila Isabel, em 1888.

Colocava em uma gaiola coberta por um pano, um animal (bichos de porte pequeno) e dependurava no alto do portão do Jardim Zoológico. Eram feitas as apostas para descobrir qual o animal e parte do dinheiro arrecadado era revertido para a compra de mais animais para o zoológico e a outra para o apostador.

Com a Proclamação da República pelo marechal Deodoro da Fonseca em 15/11/1889, o Jardim Zoológico perdeu a ajuda financeira que tinha do Imperador, e elaborou uma loteria para financiá-lo, onde cada número representava um animal, e cada ingresso do Jardim Zoológico dava direito a um bilhete numerado, para concorrer no sorteio do "Bicho do Dia", no encerramento das atividades do parque.

Esse jogo ficou popularmente conhecido como Jogo do Bicho, vindo a ser posteriormente proibido, porém ganhou as ruas do Rio de Janeiro, se popularizou e espalhou pelo Brasil existindo até hoje, mesmo como contravenção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!