Franklin Távora

JOÃO FRANKLIN DA SILVEIRA TÁVORA
(46 anos)
Advogado, Jornalista, Político, Romancista e Teatrólogo

* Baturité, CE (13/01/1842)
+ Rio de Janeiro, RJ (18/08/1888)

Filho de Camilo Henrique da Silveira Távora e de Maria de Santana, em 1844 transferiu-se com os pais para Pernambuco. Fez preparatórios em Goiana e Recife, em cuja Faculdade de Direito matriculou-se em 1859, formando-se em 1863.

Em Recife viveu até 1874, tendo sido funcionário público, deputado provincial e advogado, com breve intervalo em 1873 no Pará, como secretário de governo. Em 1874, transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde foi funcionário da Secretaria do Império.

Iniciou o romantismo de caráter regionalista no Nordeste. Uma de suas obras mais marcantes é "O Cabeleira", romance passado em Pernambuco do século XVIII. Foi crítico ferrenho de outros grandes autores brasileiros, como José de Alencar.

Homenageado pela Academia Brasileira de Letras, é o patrono da cadeira 14, escolhido por Clóvis Beviláqua.

Obras

Fase Literária Recifense
  • 1861 - Trindade Maldita (Contos)
  • 1862 - Os Índios do Jaguaribe (Romance)
  • 1866 - A Casa de Palha (Romance)
  • 1869 - Um Casamento no Arrabalde (Romance)
  • 1862 - Um Mistério de Família (Drama)
  • 1870 - Três Lágrimas (Drama)

Fase Carioca
  • 1871 - Cartas de Semprônio a Cincinato (Crítica)
  • 1876 - O Cabeleira (Romance - Considerado um de seus melhores livros)
  • 1878 - O Matuto (Crônica)
  • 1878 - Lourenço (Romance)
  • 1878 - Lendas e Tradições do Norte (Folclore)
  • 1879 - O Sacrifício (Romance)

Fonte: Wikipédia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!