Expedito Parente

EXPEDITO JOSÉ DE SÁ PARENTE
(70 anos)
Engenheiro Químico

* Fortaleza, CE (20/10/1940)
+ Fortaleza, CE (13/09/2011)

Foi um engenheiro químico inventor do Biodiesel. Era filho de José Nicolau Cavalcante Gomes Parente e Maria Isaura Silveira Sá. Tinha onze irmãos.

Seu pai, nascido em Sobral em 1897 e também conhecido como Zé Parente, teve grande atuação na economia cearense e foi fundador da Casa Parente em 1914. Foi também fundador do Banco dos Proprietários S/A, do Banco dos Importadores do Ceará e do Banco Mercantil de Crédito (BMC), que dirigiu por três décadas. Construíu a Igreja de Santa Filomena, na Praia do Meireles, e participou da construção da Igreja do Cristo Rei, em Fortaleza. Foi ainda presidente eleito da Federação das Associações Comerciais e Industriais do Ceará e também presidente da Phenix Caixeiral. Colaborou como articulista nos jornais cearenses com o pseudônimo de Zep.

Expedito Parente graduou-se na Escola Nacional de Química da então Universidade do Brasil (atualmente Universidade Federal do Rio de Janeiro), no ano de 1965, obtendo o mestrado em Ciências da Engenharia Química no ano seguinte, também na Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Concluiu ainda cursos de especialização em tecnologia de óleos vegetais e em engenharia de óleos vegetais, no Instituto de Óleos do Ministério da Agricultura, e em Tecnologia de Couros, na École Française de Tannerie, em Lyon, na França.

A partir de 1967, Expedito Parente tornou-se professor assistente da Universidade Federal do Ceará, em Fortaleza, passando ao cargo de professor adjunto em 1975. Foi na Universidade Federal do Ceará, no final da década de 1970, que Parente desenvolveu o método de produção de Biodiesel que viria a submeter ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial em 1980, tendo sido garantida em 1983 a patente PI–8007957 (Processo de Produção de Combustíveis a partir de Frutos ou Sementes Oleaginosas), a primeira patente no mundo para um processo de produção em escala industrial de Biodiesel. Todavia, devido ao desinteresse do governo brasileiro na eṕoca (em parte devido ao esforço dedicado ao Pró-álcool), o processo desenvolvido por Parente nunca foi efetivamente utilizado, e tendo decorrido o prazo de validade da patente, ela entrou em domínio público.

Parente teve a idéia do Biodiesel num momento de descontração em seu sítio e, segundo ele, era apenas nessas horas que se podia ter boas inspirações. Após um banho de cachoeira acompanhado de cachaça, passou a prestar atenção no fruto de uma ingazeira, uma vagem linear com carocinhos, que lhe deu idéia de uma molécula. Depois disso, já no laboratório do Centro de Tecnologia da Universidade Federal do Ceará, contando com a ajuda de um servidor aposentado, Bernardo Gondim, que morava no campus, numa dependência onde tinha um motor antigo, concluiu experiências e fez com que esse velho motor fosse movido com o seu Biodiesel.

Expedito Parente recebendo uma homenágem do presidente Lula em 2006

Considerava muito importante a popularização de sua descoberta, em escala mundial. Para ele, a sua tecnologia tinha três missões a cumprir: ambiental (substituindo os derivados de petróleo), estratégica (colocando o Brasil em posição de destaque no cenário internacional na nova era da energia limpa) e, principalmente, social, "por se tratar de um combustível com potencial para gerar a paz, e não a guerra, além da distribuição da riqueza, ao invés de sua concentração", como disse o próprio em entrevista concedida à Revista Veja, em 2004. Em entrevista anterior, concedida em 2001, disse que durante passeio com seu filho, pelo interior da Alemanha, viu uma bomba de Biodiesel em um posto: "Fiquei alegre de ver minha invenção difundida, mas frustrado porque aquilo não estava ocorrendo ainda no Brasil", comentou.

Fato engraçado é que o país que foi berço do projeto, não o acolheu. Parente fundou uma empresa, a Tecbio, tendo vários clientes mundo à fora, dentre eles a Boeing, para a qual ele desenvolveu o bioquerosene, assim como tentou fazer para a FAB há 3 décadas.

Morte

Faleceu na madrugada de terça-feira (13/09/2011), no Hospital São Carlos, em Fortaleza. O professor da Universidade Federal do Ceará faleceu aos 70 anos, em decorrência de complicações durante uma cirurgia para tratar de Diverticulite, de acordo com informações da Universidade. O seu corpo foi cremado.

Fonte: Wikipédia e SevenWheels

Um comentário:

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!