Maria Aparecida Baxter

MARIA APARECIDA BAXTER
(80 anos)
Atriz

* Carmo do Parnaíba, MG (03/12/1918)
+ São Paulo, SP (12/09/1999)

Maria Aparecida Baxter nasceu em circo. Seus pais, seus avós, todos eram de circo. A mãe era a "Rainha do Copofone" (copos de cristal, de onde ela, ao tocá-los, tirava toda espécie de sons). Os nomes dos pais eram Floripes e José Pedro de Oliveira.

Com poucos meses já estava em cena. Embora tenha atingido outras esferas, como o teatro, o cinema e principalmente a televisão, a verdade é que jamais deixou a arte. Houve, porém, um tempo, em que a mãe, querendo que a filha estudasse, o circo ficou em São Paulo, e a garota no Colégio Santa Inês. Ali aprendeu de tudo, inclusive música e pintura. Mas ela voltou ao circo e apresentava-se no trapézio, no arame e nas pantomimas.

Foi numa dessas peças, que conheceu um "mocinho bonitinho", que viria a ser seu namorado, e com quem ficou casada mais de 61 anos. O nome dele é Jarbas Savala Baxter. Ele era ginasta e também galã das pecinhas. Constituiu família, teve três filhas, mas encantou-se com a televisão. Apresentou-se um dia à TV Paulista (hoje TV Globo) e foi aprovada como "extra".

Começou, logo em seguida, a fazer Quando Vovó Tinha 20 Anos, em que contava historinhas para as crianças. Começou fazendo a vovó e estava na época, com 40 anos.

Depois foi para a TV Record e ali foi escolhida pela Companhia União dos Refinadores para ser garota propaganda do Açucar União. Desbancou todas as jovens apresentadoras. Gostavam mais do tipo alegre e maternal de Aparecida Baxter.

E continuou sempre com sucesso. Poder-se-ia dizer que ela era a Xuxa Meneghel da época. Passou para novelas e fez Éramos Seis (1958).

Irrequieta que era, foi também para o teatro. O Teatro Brasileiro de Comédia a chamou e, numa das apresentações foi visitada no camarim por Café Filho, presidente da República da época.

Foi depois para a TV Cultura e para a TV Excelsior. Ali voltou a ter um programa só seu chamado Quem Quiser Que Conte Outra e o programa Tita Recebe, em que era mestre de cerimônias.

De pé: Geny Prado, Silvio Rocha, Jovelthy Archangelo, Sebastião Campos, Rodolfo Mayer, Thereza Campos, Fernando Baleroni, Geraldo Louzano e Jorge Pires
Sentados: Edmundo Lopes, Bubby, Silvana Lopes, Íris Bruzzi, Maria Aparecida Baxter, Arlete Montenegro e João José Pompeo
Seu grande sucesso, porém, aconteceu na novela Redenção, a mais longa novela de todos os tempos, montada pela TV Excelsior. Nela, Maria Aparecida Baxter fazia a fofoqueira Marocas. E ela, ainda que odiada, pois intrigava todo mundo, era também adorada pelos fãs que aguardavam sempre ansiosos a aparição de Marocas. Seu sucesso alcançou o Brasil inteiro e Aparecida Baxter viajou à toda parte, sendo sempre recebida com honras e homenagens.

Fez outras novelas, como por exemplo, Legião dos Esquecidos, Dom Camilo, isso já na TV Tupi, para onde se dirigiu.

Aparecida Baxter também montou uma escola de teatro, e encaminhou à cena vários artistas. Era sempre destemida e por isso mesmo, por vezes, foi fazer solicitações ao presidente da República, representando a classe artística.

Por 10 anos foi presidente da Comunidade Domitila de seu bairro em São Paulo. Para a comunidade conseguiu muita coisa, tais como: escola, ginásio, creche e hospital.

Maria Aparecida Baxter, sempre ao lado do marido, sempre irrequieta e feliz, dizia: "Agradeço a Deus, por tanto que me deu nesta vida. Mas ainda quero mais"

A atriz ficou conhecida também como a enfermeira que pedia silêncio nos cartazes colados nas paredes de hospitais.

Maria Aparecida Baxter faleceu em 12 de setembro de 1999, aos 80 anos.

Televisão

  • 1994 - Éramos Seis ... Madre Superiora
  • 1991 - Grande Pai ... Teresa
  • 1983 - Sombras do Passado
  • 1982 - A Leoa
  • 1981 - O Resto é Silêncio
  • 1981 - Os Imigrantes ... Giselda
  • 1979 - O Todo-Poderoso ... Aparecida
  • 1975 - Um Dia, o Amor ... Mariana
  • 1973 - Divinas e Maravilhosas ... Honorina
  • 1972 - Na Idade do Lobo
  • 1971 - Hospital
  • 1970 - Mais Forte Que o Ódio
  • 1969 - A Menina do Veleiro Azul
  • 1968 - Legião dos Esquecidos
  • 1966 - Redenção ... Dona Marocas
  • 1965 - O Caminho das Estrelas
  • 1965 - Ontem, Hoje e Sempre ... Marta
  • 1965 - A Indomável ... Violeta
  • 1964 - A Moça que Veio de Longe
  • 1958 - Anos de Ternura
  • 1958 - Aqueles Olhos
  • 1958 - Éramos Seis
  • 1957 - A Mansão dos Daltons

Cinema

  • 1979 - A Banda das Velhas Virgens
  • 1976 - Traídas Pelo Desejo
  • 1968 - Enquanto Houver Uma Esperança
  • 1967 - A Vida Quis Assim
  • 1957 - Cara de Fogo
  • 1957 - Rebelião em Vila Rica
  • 1955 - Carnaval em Lá Maior
  • 1954 - Mulher de Verdade

Fonte: Museu da TV e Wikipédia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!