João do Pulo

JOÃO CARLOS DE OLIVEIRA
(45 anos)
Atleta

* Pindamonhangaba, SP (28/05/1954)
+ São Paulo, SP (29/05/1999)

João Carlos de Oliveira, conhecido como João do Pulo, foi um atleta saltador brasileiro e ex-recordista mundial do salto triplo.

Em 1973, treinado pelo então professor da Universidade de São Paulo, Pedro Henrique de Toledo, conhecido como Pedrão, quebrou o recorde mundial júnior de salto triplo no Campeonato Sul-Americano de Atletismo com a marca de 14,75m.

Em 1975, dois anos depois, nos Jogos Pan-Americanos da Cidade do México conquistou a medalha de ouro no salto em distância com a marca de 8,19m e em 15 de outubro, também a medalha de ouro no salto triplo, com a incrível marca de 17,89m, quebrando o recorde mundial desta modalidade em 45cm, e que pertencia ao soviético Viktor Saneyev.

Era o favorito a medalha de ouro no salto triplo nos Olimpíada de Montreal em 1976 mas com a marca de 16,90m foi superado pelo soviético Viktor Saneyev e pelo americano James Butts.

Em 1979, nos Jogos Pan-americanos de Porto Rico, João do Pulo tornou-se bicampeão tanto do salto triplo como do salto em distância.

Em 1980, novamente favorito a vencer o salto triplo na Olimpíada de Moscou, ficou uma vez mais com a medalha de bronze com a marca de 17,22m, superado respectivamente pelos soviéticos Jaak Uudmae que alcançou 17,35m e Viktor Saneyev com 17,24m.

Os fiscais anularam 3 de suas 6 tentativas, em que teria ultrapassado a marca de 17,50m. Um possível favorecimento da organização da prova aos atletas da casa é alvo de suspeitas e especulações até os dias de hoje. De quebra, João do Pulo foi tricampeão mundial no salto triplo em 1977, 1979 e 1981, em Roma, com 17,37m, vencendo Jaak Uudmae e o futuro recordista Willie Banks.

João do Pulo foi o principal ídolo do esporte dito amador brasileiro entre 1975 e 1981.

Seu recorde mundial somente foi batido quase dez anos depois pelo americano Willie Banks com  18,29m em Indianápolis em 16 de junho de 1985. Seu recorde brasileiro e sul-americano só foi batido vinte e dois anos depois por Jadel Gregório, com 17,90m, em Belém no dia 20 de maio de 2007, que coincidentemente também foi atleta do antigo técnico de João do Pulo.

Seu salto em distância com a marca de 8,36m, em 21/07/1979, no Meeting de Rieti, Itália, era recorde brasileiro e sul-americano até 1995, quando Douglas de Souza marcou 8,40m.


Principais Conquistas

Salto Triplo:

  • 1975 - Ouro nos Jogos Pan-Americanos da Cidade do México (17,89m)
  • 1976 - Bronze na Olimpíada de Montreal (16,90m)
  • 1977 - Ouro na Copa do Mundo de Dusseldorf, Alemanha (16.68m)
  • 1979 - Ouro nos Jogos Pan-Americanos de Porto Rico (17,27m)
  • 1980 - Bronze na Olimpíada de Moscou (17,22m)
  • 1981 - Ouro na Copa do Mundo de Roma (17,37m)

Salto em Distância:

  • 1975 - Ouro nos Jogos Pan-Americanos do México (8,16m)
  • 1979 - Ouro nos Jogos Pan-Americanos de Porto Rico (8,18m)

Acidente

João do Pulo teve a carreira de atleta brutalmente interrompida em 22 de dezembro de 1981, quando sofreu um grave acidente automobilístico. Sua perna direita teve que ser amputada e seu desempenho atlético ficou comprometido.

Após a recuperação, formou-se em Educação Física e entrou na vida política sendo eleito deputado estadual em São Paulo pelo Partido da Frente Liberal, em 1986, e reeleito em 1990. Não se reelegeu em 1994 e 1998.

Morte

João do Pulo morreu em 1999 devido a Cirrose Hepática e Infecção Generalizada, solitário , abandonado por parentes e amigos que se refestelavam às suas custas nos tempos de glória, com problemas financeiros e com o álcool.

No fim da vida, sua única fonte fixa de renda era o soldo de segundo tenente reformado do Exército Brasileiro. Chegou a ser preso por não pagar pensão alimentícia a um de seus dois filhos.

Foi homenageado pelos compositores Aldir Blanc e João Bosco com a canção "João Do Pulo".

Fonte: Wikipédia

Um comentário:

  1. Nasceu e morreu num Maio – Nosso grande João do Pulo -

    Há 18 anos, Pindamonhangaba perdia seu maior ídolo, João Carlos de Oliveira – o João do Pulo, recordista e tricampeão mundial no salto triplo, tetracampeão pan-americano, duas medalhas olímpicas de bronze (Montreal/1976 e Moscou/1980).
    Vítima de uma cirrose hepática, o campeão faleceu dia 29 de maio de 1.999 – um dia após completar 45 anos. A dada é um dos dias mais tristes do esporte nacional, porém não cabe lamentar pela sua ausência e sim sonhar com suas conquistas.

    ResponderExcluir

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!