Lídio Toledo

LÍDIO TOLEDO
(78 anos)
Médico

* Rio de Janeiro, RJ (1933)
+ Rio de Janeiro, RJ (07/05/2011)

Médico ortopedista há cinco décadas, Lídio Toledo ficou conhecido pelo trabalho no Botafogo e na Seleção Brasileira. No entanto, ele permaneceu dando plantões na emergência de um hospital público do Rio de Janeiro por 40 anos. Os três filhos de Lídio Toledo também são ortopedistas. Lídio Filho, o mais velho, vítima de um assalto em 2008 que o deixou paraplégico, dividia uma clínica com o pai na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio.

Na  Seleção Brasileira, Lídio Toledo ficou marcado pelo corte de Romário, que se recuperava de lesão na panturrilha, nas vésperas da Copa do Mundo de 1998. Também foi o médico que liberou Ronaldo para a final do mesmo Mundial contra a França após uma convulsão no dia da partida. O episódio até hoje gera polêmica, pois não ficou esclarecido o que aconteceu com o jogador.

Lídio Toledo também teve passagem marcante em 1994. O ex-goleiro da Seleção Gilmar Rinaldi lembrou que foi Lídio Toledo quem bancou a permanência de Branco, que sentia dores nas costas. Mais tarde, o lateral se tornaria um dos principais jogadores do tetra ao marcar o gol da classificação sobre a Holanda.


Morte

Lídio Toledo faleceu na manhã de sábado, 07/05/2011, no Hospital Samaritano, na Zona Sul do Rio de Janeiro, vítima de problemas cardíacos e insuficiência renal.

Lídio Toledo, que estava com 78 anos, foi internado na sexta-feira, 06/05/2011, porém não resistiu. 

O corpo do ex-médico da Seleção Brasileira, Botafogo, Fluminense e Vasco foi velado na manhã de domingo, 08/05/2011, na Sede do Botafogo, em General Severiano. Na cerimônia estavam presentes seus três filhos com sua primeira esposa, Eliete Capelle Toledo, Lídio Toledo Filho, Lúcio Toledo e Luiz Fernando Toledo, além de sua última esposa, Neuka dos Santos Dionísio. Todos estavam bastante emocionados com a perda do ente.

Muitos amigos ilustres também compareceram ao velório do ortopedista. Entre eles, Zagallo, que é padrinho de seu segundo filho Lúcio Toledo, com quem conviveu por muitos anos trabalhando pela Seleção Brasileira e pelo Botafogo. Zagallo, com a voz embargada pela emoção, lembrou os momentos felizes com o companheiro e lamentou seu falecimento:

"A lembrança, evidentemente, é a amizade de muito tempo. A convivência aqui em General Severiano, conquistando títulos e vivendo dentro da Seleção Brasileira também. E aqui, em General Severiano, sempre vivemos momentos de alegria, mas hoje de tristeza. Uma pessoa comum, que era responsável em sua função. Infelizmente é um dia final, que nós todos vamos chegar!"


O ex-presidente do Fluminense Roberto Horcades, que é cardiologista e atendeu Lídio Toledo durante o período que que ficou internado, comentou:

"Eu operei o Lídio. Evoluiu muito bem durante um certo tempo, mas entrou em quadro de insuficiência renal, que foi o grande "X" de sua história. Ele sempre comeu muito, sempre gostou de alimentos fartos e a insuficiência renal não perdoa isso. Você deve estabelecer uma dieta extremamente rigorosa e tinha também de se cuidar pelo lado cardiológico. Tava cobrando da Eliete (ex-esposa) que ele não ia no consultório e passei a saber do Lídio por pacientes comuns. Foi uma perda para medicina esportiva em geral. Era uma pessoa extremente competente e capaz no mundo do esporte e futebol, principalmente."

Lídio Toledo foi enterrado no Cemitério São João Batista, também em Botafogo. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!