Joel Camargo

JOEL CAMARGO
(67 anos)
Jogador de Futebol

* Santos, SP (18/09/1946)
+ Santos, SP (23/05/2014)

Joel Camargo foi um jogador de futebol brasileiro, nascido na cidade de Santos, SP, em 18/09/1946. Começou sua carreira nas categorias de base da Portuguesa Santista.

Naquele início dos anos sessenta, o excelente quarto-zagueiro Joel era comparado ao fenômeno Djalma Dias. Dono de um futebol vistoso jogava com os braços abertos e a cabeça erguida, ganhando o curioso apelido de "Açucareiro".

Contratado pelo Santos em agosto de 1963, Joel rapidamente firmou-se na posição fazendo sua estréia na equipe no dia 01/09/1963, diante da Ferroviária de Araraquara, quando tinha exatos 16 anos e 11 meses de idade, tornando-se um dos jogadores mais jovens a vestir a camisa santista.

Joel chegou a tempo de integrar o elenco que conquistou o segundo título mundial nas partidas contra o forte time italiano do Milan.

A coletânea de títulos foi ampliada com o campeonato paulista de 1964. Em seguida vieram as conquistas da Taça Brasil e do Torneio Rio-São Paulo.

E os títulos não pararam: em 1965 venceu o Campeonato Paulista e a Taça Brasil. Em 1966 o Torneio Rio-São Paulo, em 1967 e 1968 venceu novamente o Campeonato Paulista e ainda em 1968 o Torneio Roberto Gomes Pedrosa, a Recopa Sul-Americana e Recopa Mundial.

Em 1969, com a conquista do tri-campeonato paulista, o técnico João Saldanha não tinha mais dúvidas a respeito do seu titular para a quarta zaga na disputa das eliminatórias para a Copa do México. Para João Saldanha, Joel era o melhor quarto zagueiro do mundo.


Enquanto isso, no Santos, houve um momento estranho na carreira de Joel Camargo.

Titular absoluto das feras de João Saldanha na Seleção Brasileira, Antoninho Fernandes, então o treinador do time do Santos, teimava em deixá-lo na reserva no time da Vila Belmiro, preferindo escalar Ramos Delgado e Djalma Dias, também excepcionais.

João Saldanha, que não tinha papas na língua, reprovava a postura do técnico Antoninho. A rigor, ele também viveu situação insólita ao assumir a Seleção Brasileira. Sua experiência no ramo se resumia a efêmera passagem no comando do time do Botafogo na década de 50.

Ele foi um jornalista respeitadíssimo pelo profundo conhecimento sobre futebol. Quer no rádio, quer no jornal, usou linguagem direta e criou frases imortalizadas no mundo da bola:

"Se macumba ganhasse jogo, o Campeonato Baiano terminaria empatado". Outra pérola foi: "Se concentração ganhasse jogo, o time da penitenciária seria campeão".

Com a saída de João Saldanha da Seleção Brasileira, o espaço de Joel foi encurtado. Permaneceu no grupo de jogadores, porém relegado pelo técnico substituto, Mário Jorge Lobo Zagallo, que preferiu improvisar o volante Wilson Piazza na posição.

Fontana, o outro quarto-zagueiro, ainda atuou naquele Mundial e Joel não passou de um turista na conquista do tri-campeonato.


Depois da copa, Joel sofreu um violento acidente de automóvel. O barulho da violenta batida do Opala vermelho no poste da Avenida Ana Costa em Santos, abalou definitivamente sua carreira. No acidente Joel saiu muito machucado, vindo a falecer uma moça que o acompanhava a bordo de seu carro.

Acusado de dirigir embriagado na ocasião do acidente, o Santos suspendeu seu contrato. Com o longo período de recuperação, sua volta aos gramados revelou um craque com cicatrizes no peito e a perna direita mais fina.

A última partida que fez pelo Santos foi no dia 21/11/1970, no empate sem gols diante do América Carioca, no Parque Antártica, em partida válida pela Taça de Prata.

Joel Camargo permaneceu no Santos até o início da temporada de 1971, completando mais de 300 partidas na Vila Belmiro. Em seguida, teve passagens discretas pelo Paris Saint-Germain da França, Clube de Regatas Brasil, AL, Saad Esporte Clube de São Caetano do Sul e no Londrina, PR.

Pendurou precocemente as chuteiras aos 26 anos, no mesmo ano e com a mesma idade que o consagrado companheiro de seleção Tostão.

Após se aposentar e trabalhar no porto de Santos, Joel deu aulas de futebol em uma escolinha de futebol em Santos, e foi também professor de escolinhas da prefeitura de São Paulo.

Depois de sumir do mundo do futebol, Joel nunca mais procurou seus antigos companheiros na Vila Belmiro. Em situação financeira difícil, fechou as duas casas lotéricas e tratou de vender sua medalha conquistada na campanha do tri-campeonato do México em 1970.

Enfim, o futebol profissional era página do passado. Aposentando, trabalhou no porto, deu aulas de futebol em uma escolinha no bairro da Encruzilhada, em Santos, e foi também professor de escolinhas da prefeitura de São Paulo, uma iniciativa abortada parcialmente pelos prefeitos Celso Pitta e Marta Suplicy.


Morte

Joel Camargo morreu vítima de insuficiência renal na sexta-feira, 23/05/2014, aos 67 anos, na Santa Casa de Misericórdia, em Santos.

Em nota divulgada no site oficial do clube, o Peixe prestou uma homenagem ao ex-zagueiro, e o presidente Odílio Rodrigues lamentou a morte do ídolo santista.

"Perdemos um grande ídolo do nosso clube e do Brasil. Joel Camargo esteve no elenco que ganhou o Mundial de 63 e foi campeão da Copa de 70. Um grande zagueiro, que sempre honrou as cores da camisa do Santos. Desejamos força à família e amigos nesse momento tão difícil. Que eles recebam nossos sentimentos."


Homenagem do Santos

Joel Camargo foi homenageado pelo Santos, no dia 11/11/2006, antes da partida do Campeonato Brasileiro entre Santos e Paraná, por ser mais um jogador do clube que conquistou a Copa do Mundo.

Carreira
  • 1963 - Portuguesa Santista
  • 1963-1971 - Santos Futebol Clube
  • 1971-1972 - Paris Saint-Germain (França)
  • 1973 - Clube de Regatas Brasil (Alagoas)
  • 1973 - Saad Esporte Clube (São Caetano do Sul)

Ele atuou somente dois jogos pelo Paris Saint-Germain antes de deixar o clube.


Títulos

  • 1970 - Copa do Mundo pela Seleção Brasileira
  • 1969 - Campeonato Paulista pelo Santos
  • 1968 - Campeonato Paulista pelo Santos
  • 1968 - Torneio Roberto Gomes Pedrosa pelo Santos
  • 1968 - Recopa Sul Americana pelo Santos
  • 1968 - Recopa Mundial pelo Santos
  • 1967 - Campeonato Paulista pelo Santos
  • 1965 - Campeonato Paulista pelo Santos
  • 1965 - Taça Brasil pelo Santos
  • 1964 - Campeonato Paulista pelo Santos
  • 1964 - Taça Brasil pelo Santos

Indicação: Miguel Sampaio

Um comentário:


  1. Mais um grande idolo do grande time peixeiro dos anos 60 e da grande seleção de 70 parte para o andar la de cima e no esquecimento as vesperas de uma copa do mundo. Va em paz Joel tambem marcou o seu nome na seleção canarinho mesmo na reserva na brilhante campanha e inesquecivel de 70.

    ResponderExcluir

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!