Milton Rangel

MILTON SALGADO RANGEL
(44 anos)
Dublador

☼ Maria da Fé, MG (19/05/1927)
┼ (06/03/1972)

Milton Salgado Rangel foi um dublador carioca, nascido em 19/05/1927 em Maria da Fé, Minas Gerais. Começou a carreira no rádio, e entre várias emissoras que trabalhou está a Rádio Nacional, no qual trabalhou por cerca de 20 anos. Na Rádio Nacional fez os mais diversos personagens, entre eles podemos citar "Jerônimo - O Herói do Sertão", que esteve por quase 20 anos no ar, a novela "Moisés Weltman" que ficou no ar por 18 anos, entre outros.

Em "Jerônimo - O Herói do Sertão", onde interpretava o Jerônimo, fazia parceria com Cauê Filho que interpretava o Moleque Saci. Essa rádio-novela foi a mais famosa do rádio brasileiro, tendo tido outras cópias, como na Rádio São Paulo como "Juvêncio, o Herói do Sertão", entre outros.

Milton Rangel também viveu o Centurião na rádio-novela mais clássica do rádio brasileiro "A Paixão de Cristo".

Em 28/08/1965 foi o narrador ao lado de Roberto Faissal do programa "Os 24 Anos do Repórter Esso" na Rádio Nacional.

Milton Rangel era sobrinho de Plínio Salgado, que fundou em 1932 a Ação Integralista Brasileira (AIB).

Na dublagem, Milton Rangel, entrou no início da mesma, em 1958, no Rio de Janeiro, na Cinelab, empresa que começou na mesma época que a Ziv, mas que tinha um fluxo maior de profissionais, e foi a grande escola da dublagem, pois obteve primeiro que a Ziv todo aquele elenco que se tornariam os grandes dubladores do Brasil. Milton Rangel também chegou a trabalhar na Ziv.

Na CinelabMilton Rangel além de dublador era diretor de dublagem, mesmo sem conhecer direito aquela arte. Como os demais colegas, foi aprendendo e ensinando ao mesmo tempo, e com isso se tornou um dos grandes diretores de dublagem da história do país, lembrado até hoje pelos amigos. Milton Rangel também foi o protagonista de duas das primeiras séries dubladas no Rio de Janeiro, Bret Maverick na série "Maverick" pela Cinelab, e Bat Masterson na série homônima na Ziv.


Com o fim das dublagens na Cinelab, e com a Ziv já fechada há algum tempo, Milton Rangel foi para a Rio Som, aonde desempenhou seu trabalho como diretor e dublador. Anos depois foi para a Cinecastro desempenhar os mesmos cargos, e também se tornou o narrador da empresa por um tempo. Também trabalhou na Dublasom Guanabara e na Herbert Richers, sendo que na última também desempenhou o trabalho de diretor de dublagem.

Entre suas dublagens estão personagens em desenhos como Zandor em "Os Herculóides", Os Irmãos Bacalhau capangas de Silvestre Soluço na primeira dublagem de "Os Apuros de Penélope Charmosa", Rei Pomp de Liliput, o pai da loirinha Flirtácia em "As Aventuras de Gulliver", Espoleta na segunda e clássica dublagem do longa-metragem "Pinóquio", narrador na primeira dublagem do desenho "George, o Rei da Floresta", o guia sueco Lars, fazendo parte da expedição do Professor Lindenbrook, e o corcunda Torg, que era capanga do Conde Saknussen em "Viagem Ao Centro da Terra", entre outros.

Em filmes fez Henry Fonda em "Paixão dos Fortes", Errol Flynn em "Contra Todas as Bandeiras", Gregory Peck em "Círculo do Medo", Gene Kelly em "A Senhora e Seus Maridos", Richard Devon em "Os Comacheros", entre outros.

Em séries foi a voz do atrapalhado Herman Monstro na primeira dublagem de "Os Monstros", também foi a voz de Rick Ricardo na segunda dublagem, também clássica de "I Love Lucy", foi Hayata o Ultraman na série de mesmo nome, Bret Maverick em "Maverick"William Barclay 'Bat' Masterson (Gene Barry) em "Bat Masterson", entre outros.

Infelizmente Milton Rangel veio a falecer precocemente em 06/03/1972, aos 44 anos, deixando esposa e três filhos. Após a morte, Milton Rangel foi homenageado pela Herbert Richers, a qual deu seu nome a um de seus estúdios, e mantido assim até o final da empresa, que aconteceu 40 anos depois.

Jacyra Domingues, Nely Amaral e Milton Rangel
Alguns Trabalhos


  • Zandor em "Os Herculóides"
  • Wyatt Earp (Henry Fonda) em "Paixão dos Fortes"
  • Esteban (Richard Devon) em "Os Comacheros"
  • Herman Monstro (Fred Gwynne) em "Os Monstros"
  • Rick Ricardo (Desi Arnaz) em "I Love Lucy" (Segunda Dublagem)
  • Brian Hawke (Errol Flynn) em "Contra Todas As Bandeiras"
  • Sam Bowden (Gregory Peck) em "Círculo do Medo"
  • Os Irmãos Bacalhau em "Os Apuros de Penélope Charmosa" (Primeira Dublagem)
  • Hayata / Ultraman (Susumu Kurobe) em "Ultraman"
  • Espoleta em "Pinóquio" (Longa-Metragem - Segunda Dublagem)
  • Rei Pomp de Liliput em "As Aventuras de Gulliver"
  • Pinky Benson (Gene Kelly) em "A Senhora e Seus Maridos"
  • Narrador em "George, o Rei da Floresta" (Primeira Dublagem)
  • Richard Vance e Sua Sombra em "O Sombra"
  • Lars e Torg em "Viagem Ao Centro da Terra"
  • Bret Maverick (James Garner) em "Maverick"
  • William Barclay 'Bat' Masterson (Gene Barry) em "Bat Masterson"

Indicação: Miguel Sampaio

5 comentários:

  1. Ah quanto tempo faz.de 58 a 60 eu tinha mais ou menos nove ou dez anos, e hoje estou com 71 anos, e me lembro de escutar à beira do rádio a válvulas, por volta das 18 horas +- antes da hora da voz do Brasil. Era na rádio nacional do Rio de janeiro,em ondas curtas que chiava e dava muito Candinho,era muito difícil sintonizar,pois morávamos em Jundiaí.depois mudamos para são Vicente litoral,e onde fomos morar não havia luz elétrica,e anos depois com luz instalada tentei escuta-la mas já não mais conseguí.Enfim ficou só na lembrança aquela equipe de heróis,Jerônimo,Aninha e moleque-sací.que belas lembranças daqu
    eles que eu julgava heróis de verdade que eu admirava tanto.obrigado por me fazer lembrar momentos tão significativos.abraço.

    ResponderExcluir
  2. Quando criança via a Rádio Nacional lançar por este Brasil a fora, muitos atores, cantores, repórteres e até clubes de futebol. lembro dos programas de auditórios que iniciavam e encerravam com grandes artista. Sobre Milton Rangel, até hoje escuto sua linda voz pelo youtube em Jeronimo Herói do Sertão.

    ResponderExcluir
  3. Meu saudoso e querido tio Milton Rangel...casado com E cilada Maria de Paiva Rangel, irmã de meu pai Hélio Paiva também cantor da Rádio Nacional...saudades de todos...muitas saudades!!!

    ResponderExcluir
  4. Pelos idos de 1953, ouvindo por um rádio "rabo quente" Pionner, essa fabulosa radio novela, pela radio nacional do Rio. A tarde havia as novelas, O Drama de cada Um, Presídio de Mulheres, O Anjo, O Átomo e depois Jerônimo.

    ResponderExcluir
  5. No pouco tempo que convivi com meu pai, Milton Rangel, aprendi que somente ter voz bonita não adiantava.
    Tinha que ter, além da voz, amor, respeito à profissão e aos profissionais, disciplina e muita capacidade e cumplicidade.
    Começou no circo fazendo papel de Jerônimo, prosseguiu no rádio esse sucesso mas o seu bem mais valioso era sua família, seus entes queridos.
    Com ele e minha mãe Ecila de Paiva Rangel , eu, Milton Rangel Filho, Ronaldo de Paiva Rangel e Carlos Eduardo de Paiva Rangel tivemos uma educação moral e didática que nos orgulha muito E devemos a eles tudo de bom que aprendemos. Nos faz muita falta e lamente que não puderam conhecer os bisnetos pequeninos ainda mas, com certeza, com seu DNA de mocinho, galã e exemplo para todos nós.
    Incluo também meu tio Hélio Paiva que, com ele, sempre guerreiros souberam levar mensagens de amor, ou através de novelas ou através da música que meu tio cantava e com sua voz inigualável preenchia e alegrava os corações de todos nós.
    Muitas saudades, muito amor...

    ResponderExcluir

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!