Rui Biriva

RUI DA SILVA LEONHARDT
(52 anos)
Cantor e Compositor

☼ Horizontina, RS (28/10/1958)
┼ Porto Alegre, RS (25/04/2011)

Rui da Silva Leonhardt, conhecido pelo nome artístico de Rui Biriva, foi um cantor e compositor brasileiro de música regional gaúcha.

Rui Biriva era o filho caçula dos três filhos de Adalíbio e Malvina Leonhart, um casal de pequenos agricultores do distrito de Esquina Eldorado, em Horizontina.

O contato com a música veio desde muito cedo, e se deu através do pai que foi músico, era proprietário, nos fundos da casa da família, do CTG Peão do Alto Uruguai. Foi no salão de baile da entidade que o cantor começou a dar os primeiros passos na vida artística, familiarizando-se com nomes da música tradicionalista, a saber, Irmãos Dias, o trovador Portela De Lavi, autor da antológica "Pára Pedro", Os Araganos, José Mendes, de quem posteriormente regravou alguns sucessos e a dupla Norinho e Ediles Nunes.

Rui Biriva viveu até os 10 anos de idade no Distrito da Esquina Eldorado, em Horizontina. Aos 14 anos, venceu o Festival Estadual Estudantil da Canção. Mudou-se ainda jovem para o Paraná, onde fez o curso de Direito na Universidade Estadual de Ponta Grossa, em 1978. Não chegou a concluir o curso e, após morar em São Paulo.

No final de 1981, retornou para Horizontina. O então prefeito do município, Irineu Colato, que havia sido seu professor na escola, elegeu-se deputado federal e o convidou para ser seu assessor parlamentar em Brasília. Mas as ruas sem esquinas e a falta de um bolicho para conversar com os amigos fizeram com que Rui desistisse de trabalhar na capital federal, transferindo- se então para Porto Alegre, com o objetivo trabalhar para o deputado na capital dos gaúchos.


Na Assembléia Legislativa, conheceu Airton Pimentel que o convidou para interpretar a música "Birivas" na 4ª Seara da Canção, em Carazinho, no ano de 1984, a composição venceu a linha Galponeira do festival, e Rui conquistou ainda, o prêmio de melhor intérprete do evento e principalmente, a partir daí, com o sucesso da música, nascia o apelido Biriva. O público começou a associar o nome da composição com o cantor, assim Rui deixou aos poucos, o sobrenome Leonhardt ser trocado por Biriva.

No ano seguinte, Rui Biriva retornou à Seara para apresentar uma música sua com José Luis Vilela, chamada "Santa Helena da Serra", que também venceu o festival. O diretor na época da Gravadora Continental Wilson Souto Jr., assistiu a apresentação e entusiasmado com seu trabalho, convidou-o para gravar pela companhia paulista.

Em 1986, gravou pela gravadora Continental o 1° álbum de sua carreira.

Biriva é como é chamado o tropeiro de gado no Rio Grande do Sul.

Rui Biriva obteve importantes prêmios em festivais nativistas, entre eles: Califórnia, Tertúlia, Musicanto, Seara e Coxilha.

Suas apresentações eram vistas em programas nacionais de TV, como "Amigos", "Galpão Crioulo", "Raul Gil" e "Som Brasil". A música "Quebrando Tudo", de sua autoria, juntamente com dois outros parceiros, ganhou destaque nacional ao ser utilizada como uma das trilhas do "Programa do Ratinho".


Como compositor já teve seu trabalho cantado por inúmeros colegas como Dalvan, Daniela Mercury, Os Nativos, Os Serranos, Osvaldir e Carlos Magrão, Gilberto & Gilmar, Gaúcho da Fronteira, entre outros.

Em 2000, deu início a uma trajetória internacional, ao realizar uma turnê de 20 dias por Portugal, onde fez os portugueses, dentro de um avião, cantar os versos de "Quebrando Tudo", quando notaram sua presença no interior da aeronave.

Rui Biriva apresentou programas na Rádio FM Cultura (Um Bom Dia Meu Rio Grande) e na Rádio Rural (Festança Rural). Na televisão esteve à frente do "Mateadas" na TV Assembléia e atualmente comandava o "Paralelo Sul", aos domingos na TVE e "Estrada do Sul" na Rádio Rural.

Na área discográfica, conquistou o Disco de Ouro pela vendagem de 50.000 cópias de seu CD intitulado "Na Estrada do S".

Entre seus maiores sucessos estão "Tchê Loco", "Quebrando Tudo", "Canção do Amigo" e "Castelhana", esta composta em parceria com o cantor Elton Saldanha.

Sid Biriva, seu sobrinho também de Horizontina, é o único músico da família que continuou na carreira musical.

Rui Biriva morreu às 22:45 hs de segunda-feira, 25/04/2011, aos 52 anos. A informação foi divulgada pela assessoria de comunicação do Hospital de Clínicas, onde Rui Biriva estava internado desde 14/04/2011 para o tratamento de um tumor no intestino grosso. 

Álbuns de Estúdio

  • 1986 - Cantar (Continental)
  • 1988 - Pé na Estrada (Discoteca)
  • 1990 - Rui Biriva (Discoteca)
  • 1992 - Festança (RGE / RBS Discos)
  • 1993 - Vamo Pegá (RGE / RBS Discos)
  • 1994 - Sucessos de Ouro (Usadiscos)
  • 1995 - De Bem Com a Vida (RGE / RBS Discos)
  • 1997 - Quebrando Tudo (Acit)
  • 1998 - Acervo (Usadiscos)
  • 1999 - Rui Biriva (Acit)
  • 2001 - Das Bandas de Horizontina (Som Livre / RBS Discos)
  • 2005 - É Bom Barbaridade (Orbeat Music)
  • 2007 - Na Estrada do Sul (Independente)
  • 2009 - Pedindo Cancha (Independente)


Álbuns ao Vivo

  • 2003 - Rui Biriva ao Vivo (CD duplo) - Usadiscos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!