Marielle Franco

MARIELLE FRANCISCO DA SILVA
(38 anos)
Socióloga, Feminista, Política e Militante dos Direitos Humanos

☼ Rio de Janeiro, RJ (27/07/1979)
┼ Rio de Janeiro, RJ (14/03/2018)

Marielle Francisco da Silva foi uma socióloga, feminista, política brasileira e militante dos direitos humanos, nascida no Rio de Janeiro, RJ, no dia 27/07/1979.

Graduada em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), que cursou como bolsista integral, Marielle Franco era mestre em Administração Pública pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Sua militância na defesa dos direitos humanos e contra ações violentas na favela foi impulsionada após a morte de uma amiga, vítima de bala perdida, durante um tiroteio envolvendo policiais e traficantes de drogas no Complexo da Maré, bairro onde Marielle nasceu e viveu.


Em 2006, integrou a equipe de campanha que elegeu Marcelo Freixo à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ). Com a posse de Marcelo Freixo, foi nomeada assessora parlamentar do deputado. Anos depois assumiu a coordenação da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

Em 2016, sua primeira disputa eleitoral, foi eleita vereadora na capital fluminense pela coligação Mudar é Possível, formada pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e pelo Partido Comunista Brasileiro (PCB). Com mais de 46 mil votos, foi a quinta candidata mais votada na cidade.

Marielle Franco exercia o mandato de vereadora na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, eleita pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL). Crítica da intervenção federal no Rio de Janeiro, no dia 10 de março ela havia denunciado policiais do 41º Batalhão de Polícia Militar por abusos de autoridade contra os moradores do bairro de Acari.

Morte

Marielle Franco foi morta a tiros dentro de um carro na Rua Joaquim Palhares, no bairro do Estácio, na Região Central do Rio de Janeiro, por volta das 21h30 de quarta-feira, 14/03/2018. Além de Marielle, o motorista do veículo, Anderson Pedro Gomes, também foi baleado e morreu. Uma outra passageira, assessora de Marielle, foi atingida por estilhaços. A principal linha de investigação da Delegacia de Homicídios é execução.

Segundo as primeiras informações da polícia, bandidos em um carro emparelharam ao lado do veículo onde estava Marielle e dispararam. Marielle foi atingida com pelo menos quatro tiros na cabeça. A perícia encontrou nove cápsulas de tiros no local. Os criminosos fugiram sem levar nada.

A passageira atingida pelos estilhaços foi levada para o Hospital Souza Aguiar e liberada. Em seguida, ela foi levada para prestar depoimento na Delegacia de Homicídios, que terminou por volta de 4h00 de quinta-feira, 15/03/2018. A polícia não deu detalhes do depoimento.

Marielle havia participado no início da noite de um evento chamado "Jovens Negras Movendo As Estruturas", na Rua dos Inválidos, na Lapa, Rio de Janeiro.

No momento do crime, Marielle estava no banco de trás do carro, no lado do carona. Como o veículo tem filme escuro nos vidros, a polícia trabalha com a hipótese de os criminosos terem acompanhado o grupo por algum tempo, tendo conhecimento da posição exata das pessoas. O motorista foi atingido por pelo menos 3 tiros na lateral das costas.

Fonte: Wikipédia e G1
Indicação: Taís Veras
#FamososQuePartiram #MarielleFranco

10 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Essa vereadora morreu vítima do próprio veneno. Quem abraça a causa e a defesa do bandido, é vítima potencial de sua própria bandeira. É o chamado efeito "boomerang": quem cultiva joio, nunca irá colher trigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se essa sua "grande" máxima for verdadeira, já-já você morre engasgado no seu veneno! Seu verme!

      Excluir
  3. Morreu prematura aos 38 anos; O seu legado nos 14 meses e 14 dias de mandato como a coordenadora da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania da defensora ferrenha dos bandidos do Rio. Nunca deu uma palavra amiga as familias do quase 170 policiais mortos por bandidos neste periodo e elaborou a cartilha contra o exercito de atuar nas favelas . Mais existe a justiça divina os proprios marginais acabaram com ela. Ate que prove o contrario ja esta la no Caju por ironia do destino sua ultima postagem na rede foi dando as condolencia ao jovem de 23 anos que morreu apos furar a britz com a moto pura hipocrisia por que não foi dar as condolencias a familia pessoalmente agora e vizinha de quadra do jovem. enterrado ontem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. na verdade ela foi vitima dos policiais corruptos que ela combatia, e ela nao precisava postar textao na internet sobre os PMs mortos em serviço porque ela ajuda os familiares deles, era o trabalho dela.

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Extranho" é esse seu português e suas mentiras. Ela nunca teve envolvimento com o Marcinho VP e ajudava a família dos policiais mortos.
      Nojo das pessoas que mentem para incriminar inocentes!

      Excluir
    2. Pode ter nojo pois eu tenho e odio de comunista. ouviu lixo.

      Excluir
  5. Nossa, quanto machismo e idiotice destes seres, que se julgam serem. Pior, é que esses ingredientes misturados com burrice e falta de amor. Lixos. Écaaaa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Voce deve estar se doendo por que deves ser da irmandade dela os que a elegeram principalmente os comunistas.

      Excluir

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!