Otávio Gabus Mendes

OTÁVIO GABUS MENDES
(40 anos)
Ator, Crítico, Radialista, Roteirista e Diretor

☼ Ribeirão Bonito, SP (1906)
┼ São Paulo, SP (13/09/1946)

Otávio Gabus Mendes, nascido Octavio Gabus Mendes, foi um crítico, radialista, ator, roteirista e diretor de cinema nascido em Ribeirão Bonito, SP, no ano de 1906.

Otávio Gabus Mendes foi um pioneiro que é lenda no rádio, cinema e imprensa brasileiros. Iniciou sua carreira escrevendo sobre filmes nas revistas Para Todos (1925) e Cinearte (1926) nas quais se notabilizou por defender o cinema brasileiro, incentivando a arte e a produção. No rádio trabalhou como locutor, redator, radioator, sincronizador, produtor e diretor.

No Rádio, no final da década de 30 e boa parte da década de 40, quando começou a renovar a programação radiofônica de uma maneira audaciosa e inteligente, organizou a discoteca da Rádio Nacional do Rio de Janeiro (1936), a mais completa do país. Na mesma época lançou os primeiros programas de auditório e de calouros na Rádio Record.

No Rio de Janeiro uniu-se a Adhemar Gonzaga e na Cinédia escreveu e dirigiu três filmes de longa metragem ainda sem som (1929-1930) e "As Armas" (1930), em São Paulo.

Realizou na Cinédia, no Rio de Janeiro, "Mulher" (1931), um dos primeiros filmes eróticos do cinema nacional com trilha sonora, filme que passou por um processo de restauração completo de som e imagem (2001-2005), mantendo não apenas sua versão editorial original, mas também seus inter-títulos e a trilha sonora em vitafone.

No ano seguinte, fez uma adaptação modernizada de "Senhora", de José de Alencar, intitulada "Onde a Terra Acaba" (1933), com Carmen Santos no papel principal e onde também atuou e escreveu o roteiro do famoso "Ganga Bruta" (1933), de Humberto Mauro.

É também autor da originalíssima letra em versos sem rima da valsa "Súplica", gravada por Orlando Silva em 1940, e posteriormente por vários outros intérpretes.

Otávio Gabus Mendes era pai do autor de novelas Cassiano Gabus Mendes e e avô dos atores Tato Gabus Mendes e Cássio Gabus Mendes.

Otávio Gabus Mendes faleceu precocemente aos 40 anos, em 1946, em São Paulo, SP, quatro anos antes da televisão chegar ao Brasil. Mas já escrevia sobre a televisão nos jornais de São Paulo.

Carreira


  • 1933 - Ganga Bruta (Roteirista)
  • 1933 - Onde a Terra Acaba (Diretor e Ator)
  • 1931 - Mulher (Roteirista e Diretor)
  • 1930 - As Armas (Roteirista e Diretor, 1930)

Fonte: WikipédiaBiografias Net Saber

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!