Carmen Santos

MARIA DO CARMO SANTOS GONÇALVES
(48 anos)
Atriz, Produtora, Roteirista e Diretora

* Vila da Flor, Portugal (08/06/1904)
+ Rio de Janeiro, RJ (24/09/1952)

Maria do Carmo Santos Gonçalves nasceu em Vila da Flor, Portugal, em 08 de Junho de 1904 e chegou ao Brasil em 1912, aos oito anos de idade. Em 1919, com quinze anos de idade estreou no cinema no filme "Urutau", dirigido pelo americano William A. Jansen, com argumento de Francisco de Almeida Fleming e fotografia de Fausto Muniz.

A mais importante presença feminina no cinema brasileiro nos anos 20 e 30, Carmen Santos foi uma das incansáveis batalhadoras do nosso cinema, onde atuou como atriz, produtora, diretora e roteirista.

Carmen Santos foi uma pioneira. Depois de sua estréia como atriz em 1919, ela inaugura uma das mais importantes trajetórias de mulheres no cinema brasileiro, desempenhando nos anos seguintes inúmeras funções, como produtora roteirista e diretora.

Entre seus feitos, o mais notável foi a fundação, em 1933, com o suporte financeiro do marido - um rico empresário, a "Brasil Vox Film" - rebatizada em 1935 por "Brasil Vita Filme", responsável por clássicos do cinema brasileiro, como "Argila", em 1942, último filme do genial cineasta Humberto Mauro.

Como a outra Carmen famosa do nosso cinema, Carmen Santos também nasceu em Portugal, no dia 8 de junho de 1904, em Vila Flor – Distrito de Bragança, vindo para o Brasil com oito anos de idade.

Sua estréia no cinema se dá em "Urutau" dirigido pelo americano Willian Jansen, em 1919. Mas é só 10 anos após que Carmen Santos começa a ajudar a escrever a história do cinema brasileiro ao atuar em "Sangue Mineiro", de Humberto Mauro.

Sua associação com um dos mais geniais cineastas brasileiros resulta ainda em clássicos como "Favela dos Meus Amores", "Cidade-Mulher" e "Argila" - ela produzindo e interpretando, e ele dirigindo.

Carmen Santos levava para a tela a mesma determinação e garra com que defendia o cinema nacional. Seu maior sonho e projeto mais ambicioso foi adaptar a inconfidência para a tela do cinema. Em 1937 planeja "Inconfidência Mineira", em 1939 inicia os preparativos e em 1941 começa a filmar. Mas teve muitos problemas e só conseguiu concluí-lo em 1948. Carmen transforma sua realização numa grande obsessão e nela produz, roteiriza, dirige e atua. Entre concepção, filmagem e acabamento transcorreram onze anos. Sua personagem, Bárbara Heliodora é tão marcante quanto sua realizadora, mas o filme foi um retumbante fracasso, levando Carmen à falência, forçando-a a vender seus estúdios no início dos anos 50. Infelizmente, "Inconfidência Mineira" foi um fracasso e hoje encontra-se desaparecido.

Carmen Santos teve morte prematura, aos 48 anos,no dia 24 de setembro de 1952.

Os mais jovens talvez nem a conheçam mas com certeza encontrarão seu nome em qualquer publicação sobre a História do Cinema Brasileiro, porque Carmen ajudou fazer essa história.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!