Chico de Oliveira

FRANCISCO MARIA CAVALCANTI DE OLIVEIRA
(85 anos)
Sociólogo

☼ Recife, PR (07/11/1933)
┼ São Paulo, SP (10/07/2019)

Francisco Maria Cavalcanti de Oliveira, mais conhecido como Chico de Oliveira, foi um sociólogo nascido em Recife, PE, no dia 07/11/1933.

Doutor por notório saber pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP) em 1992, participou do grupo inicial de pesquisadores do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP) e foi um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores (PT), com o qual rompeu em 2003.

Graduado em Ciências Sociais em 1956 na Faculdade de Filosofia da Universidade do Recife, atual Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), pertenceu aos quadros técnicos do Banco do Nordeste do Brasil S.A. (BNB), entre 1956 e 1957, e da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE) entre 1959 e 1964, onde trabalhou com Celso Furtado.

Após o golpe de 1964, ficou preso por dois meses. Posteriormente, deixou a cidade do Recife e mudou-se para o Rio de Janeiro.

Professor de Sociologia do Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP), foi aposentado compulsoriamente pelo Ato Institucional Número Cinco (AI-5).

Ingressou no Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP) em 1970, a convite de Octavio Ianni. Do grupo inicial do CEBRAP, também fizeram parte Boris Fausto, Cândido Procópio Ferreira de Camargo, Carlos Estevam Martins, Elza Berquó, Fernando Henrique Cardoso, Francisco Weffort, José Arthur Giannotti, José Reginaldo Prandi, Juarez Rubens Brandão Lopes, Leôncio Martins Rodrigues, Luciano Martins, Octavio Ianni, Paul Singer e Roberto Schwarz.

No Partido dos Trabalhadores (PT), integrou 1ª Diretoria Executiva da Fundação Wilson Pinheiro - fundação de apoio partidária instituída pelo Partido dos Trabalhadores (PT) em 1981, antecessora da Fundação Perseu Abramo. Coordenador-executivo do Centro de Estudos dos Direitos da Cidadania (CENEDIC) da Universidade de São Paulo (USP), deixou o Partido dos Trabalhadores (PT) e filiou-se ao Partido Socialismo e Liberdade (PSOL).


Em 2003, ano em que deixou o Partido dos Trabalhadores (PT), Chico de Oliveira disse que Lula nunca foi de esquerda.

Em 25/08/2006, foi-lhe concedido o título de Doutor Honoris Causa na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), por iniciativa do Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Em 28/08/2008, foi-lhe concedido o título de Professor Emérito pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP).

Nas eleições de 2010 afirmou que "Lula é mais privatista que FHC. Privatista numa escala que o Brasil nunca conheceu!".

Em 22/11/2010, foi-lhe concedido o título de Doutor Honoris Causa na Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Em 2012, durante entrevista no programa Roda Viva, da TV Cultura, desabafou: "Lula é sem caráter e oportunista!".

Em 2016 disse não acreditar nas acusações contra o ex-presidente: "Não é verdade. Lula não é nenhum ladrão, para meter a mão no dinheiro público!", disse ao Zero Hora.

Chico de Oliveira foi candidato a reitor da Universidade de São Paulo (USP), representando a chapa de oposição. Contudo, não poderia se eleger segundo o estatuto da Universidade, pois era aposentado. Ele reconheceu, contudo, que o problema da Universidade de São Paulo se explicava mais pelo "anacronismo de suas regras estatutárias e legais, e menos pela má qualidade de seus gestores" e era forte crítico do estatuto disciplinar da Universidade, que ele avaliava como sendo uma herança do período ditatorial. Também defendia a autonomia universitária e seu caráter de conquista popular, posicionando contra o corte ou deslocamento de verbas públicas: "Isso é conversa de economista liberal!".

Morte

Chico de Oliveira faleceu na madrugada de quarta-feira, 10/07/2019, aos 85 anos, enquanto se recuperava, em casa, de uma pneumonia. A causa da morte não foi divulgada.

Prêmios Homenagens

Chico de Oliveira recebeu o prêmio Jabuti em 2004, na categoria Ciências Humanas, pelo livro "Crítica à Razão Dualista / O Ornitorrinco", publicado pela editora Boitempo.

Em 2013, foi o homenageado do IV Curso Livre Marx-Engels, organizado pela editora Boitempo e pelo Serviço Social do Comércio (SESC).

Bibliografia

Entre suas principais obras, destacam-se:
  • Hegemonia às Avessas: Economia, Política e Cultura na Era da Servidão Financeira
  • A Economia Brasileira: Crítica à Razão Dualista / O Ornitorrinco
  • Elegia Para Uma Re(li)gião
  • O Elo Perdido: Classe e Identidade de Classe em Salvador
  • Os Direitos do Antivalor
  • Os Cavaleiros do Antiapocalipse (Em colaboração com Álvaro Comin)
  • Os Sentidos da Democracia (Em colaboração com Maria Célia Paoli)
  • Brasil: Uma Biografia Não Autorizada


Fonte: Wikipédia
#FamososQuePartiram #ChicodeOliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!