Dona Zica

EUZÉBIA SILVA DO NASCIMENTO
(89 anos)
Pastora e Personalidade Pública da Mangueira

* Rio de Janeiro, RJ (06/02/1913)
+ Rio de Janeiro, RJ (22/01/2003)

Pastora e personalidade pública da Mangueira, nascida num domingo de carnaval no subúrbio de Piedade, no Rio de Janeiro.

O pai, Euzébio da Silva, foi guarda-freios da Estação Central do Brasil, e a mãe, Gertrudes Efigênia dos Santos, era lavadeira de profissão.

Em 14 de abril de 1914, morreu seu pai. Anos mais tarde, em 1920, a família mudou-se para o morro de Mangueira.

O apelido Zica foi dado por sua madrinha, de nome Cabocla.

De seus quatro irmãos, Clotildes, chamada de Menininha, foi esposa de Carlos Cachaça, outro compositor da Mangueira.

Aos dezenove anos, casou-se com Carlos Dias do Nascimento, de quem ficou viúva, tendo quatro filhos.

Na década de 1950, casou-se com Cartola, passando a ser conhecida e conceituada no meio musical carioca.

Em 1962 juntamente com seu marido Cartola, fundou o bar Zicartola, na rua da Carioca, centro do Rio de Janeiro, freqüentado por muitos sambistas, como Zé Keti, Nelson Sargento, Paulinho da Viola e Nelson Cavaquinho e ainda intelectuais e universitários.

Durante algum tempo, foi integrante da Velha Guarda da Mangueira.

Foi passista e diretora da ala das pastoras.

Em 1998, participou do CD "Chico Buarque de Mangueira", produzido pela BMG em homenagem aos compositores da escola, cantando "Capital do Samba" (Zé Ramos), além de estar presente na foto ao lado de Chico Buarques e de toda a Velha Guarda. No ano seguinte, participou do CD "Velha Guarda e Convidados", produzido pela gravadora Nikita Music, no qual interpretou "Chega de Demanda", samba de Cartola com versos anexados posteriormente por Paulinho Tapajós.

Em 1999, a escritora Odacy de Brito Silva lançou pela Editora Gráfica Carimbex sua biografia "Dona Zica da Mangueira - Na Passarela da Sua Vida".

No ano 2000, o Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro produziu o CD "Mangueira - Sambas de Terreiro e Outros Sambas", que contou com sua colaboração, rememorando sambas de Cartola e de seus parceiros, assim como de outros compositores da Mangueira que faziam parte do projeto.

No dia 22 de janeiro de 2003, morreu dormindo em sua casa no sopé do morro da Mangueira, tendo sido o corpo velado na quadra da escola. Por ter sido durante muitos anos seguidos símbolo da Mangueira, a direção da escola abriu exceção ao lhe conduzir o corpo para ser velado na quadra.

6 comentários:

  1. Este blog não é para famosos que partiram?Ela não fazia nada importante,apenas era conhecida por ter sido mulher do Cartola.Que zica,hein?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. QUEM NÃO FAZ NADA É VC SUA IMBECIL, VC ACHA POUCO O QUE ESSA MULHER FEZ PELO CARNAVAL, PELA COMUNIDADE AONDE VIVEU E PELA CULTURA DO BRASIL? PELO JEITO VC NÃO SABE O QUE É CULTURA MESMO!!!

      Excluir
  2. Lola Sanchez, boa noite!

    Dona Zica foi uma personalidade pública bastante conhecida no Brasil principalmente no mundo carnavalesco e teve uma belíssima história na Mangueira. Foi uma personalidade pública bastante carismática, teve seu papel em nossa sociedade e era bastante querida. Dona Zica merecidamente merece estar aqui!

    Você leu realmente o texto aqui publicado sobre Dona Zica? Se tivesse lido, com certeza seu comentário seria outro.

    Os únicos populares que não serão admitidos neste blog serão bandidos, traficantes, assassinos, etc... (pois até neste meio existem os que foram populares e os famosos).

    Infelizmente você está confundindo popularidade com fama. Aqui são incluídos pessoas famosas e pessoas que foram bastante populares e conhecidas de nossa sociedade!

    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Muito bem Sr. Marcos Aurélio!

    A D.Zica foi uma grande personalidade sim. Como alguém pode fazer um comentário sobre outra sem conhecimento de sua vida???? O comentário da Sra. Lola Sanchez foi muito infeliz!

    ResponderExcluir
  4. Bom dia! Completamente descabida e sem base a colocação de Lola Sanchez! Deveria ser deletada!
    abs

    André Rossi

    ResponderExcluir
  5. Dona lola sanches esqueceu que por muitas vezes dona zica saiu nos tele jornais nacionais,dona zica foi uma pessoa muito popular nao somente no mundo do samba,ela representou cultura,raça,tradiçao,popularidade,,,,espero que esta figura qe fez esse comentario infeliz leia mais um pouco antes de fazer esses tipos de comentario....um abraço marcos carvalho

    ResponderExcluir

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!