Zilá Fonseca

IOLANDA RIBEIRO ANGARANO
(63 anos)
Cantora

* São Paulo, SP (12/04/1929)
+ Rio de Janeiro, RJ (30/05/1992)

Zilá Fonseca nasceu em São Paulo, cidade onde iniciou sua carreira artística. Em 1939, foi contratada pela Rádio Tupi de São Paulo.  Trabalhou depois na Rádio Cruzeiro do Sul, transferindo-se em seguida para o Rio de Janeiro, passando a atuar na Rádio Mayrink Veiga.

Lançou pela Columbia, seu primeiro disco, com acompamento de Antônio Rago e seu conjunto regional, interpretando a marcha "Se Ele Perguntar Por Mim" e o samba "Fiz Esta Canção", ambas do compositor Sereno.

Em 1940, participou do filme "Vamos Cantar", dirigido por Leon Marten.  Gravou um disco na Columbia, incluindo o samba "Coração Em Festa" (José Maria de Abreu e Alberto Ribeiro) e "Carta Verde" (Valfrido Silva e Armando Lima).  No mesmo ano lançou dois de seus grandes sucessos,  a marcha "A Charanga do Oscar", de Malfitano, Silva Araújo e Geraldo Mendonça e o samba "Sei Lá Si Tá", de Valfrido Silva e Alcir Pires Vermelho.

Em 1942, gravou na RCA Victor as marchas "A Vontade do Freguês" (Malfitano e Jorge Faraj) e "Olha a Conga" (Malfitano e Silva Araújo).

Em 1945, foi contratada pela Odeon e lançou os sambas "Já Não Posso Mais" (Milton de Oliveira e Gilberto de Carvalho) e o grande sucesso de "Muita Gente No Samba" (Ari Monteiro). No ano seguinte gravou o samba "Nicanor Vai Ser Chutado" (Haroldo Lobo e Milton de Oliveira).

Em 1948, transferiu-se para a Star, onde gravou "Quero Um samba" (Assis Valente e Júlio Zamorano), "Onde Vamos Morar" (Antônio Valentim dos Santos e Aldacir Evangelista), "Eta Pessoal" (Henrique de Almeida, Gadé e Humberto de Carvalho) e o grande sucesso "A Aurora Vem Raiando" (Nelson Trigueiro), além da marcha carnavalesca "Galo Garnizé" (Antônio Almeida, Luís Gonzaga e Miguel Lima).

Em 1949, atuou no filme "Estou Aí", com direção de José Cajado Filho. Nesse mesmo ano, casou-se com Osvaldo Luís, na época locutor da Rádio Mayrink Veiga.

Em 1951, foi para a Odeon e transferiu-se neste mesmo ano para a Todamérica, estreando com a marcha "Meu Barracão Não Cai" (Valdir Gonçalves e Irani de Oliveira), o samba "Nome Manchado" (Paulo Marques e Alice Chaves), e para o carnaval "Balança Mas Não Cai" (Abel Ferreira), seguido de "Não Te Quero Mais" (Mário Sena e Armando Rosas), "Revés do Passado" (Plínio Gesta), "Minha Vida e Meus Amores" (Luís Vieira) e "O Príncipe Maru" (Oldemar Magalhães).

Em 1952 gravou o baião "A Jangada Não Vem", de sua parceria com Osvaldo Silva e o samba "Agradeço a Você" (Altamiro Carrilho e Armando Nunes). No ano seguinte, retornou para a Columbia e gravou o samba-canção "Jerusalém" (Castro Perret) e a canção "Noite de Luz" (Gruber e Osvaldo Molles).

Em 1954, gravou com Cauby Peixoto o bolero "Vaya Con Dios" (Russel, James e Pepper), com versão de Joubert de Carvalho e o baião "Elvira" (Rômulo Paes e Henrique de Almeida). No ano seguinte gravou o clássico samba "A Voz do Morro" (Zé Keti).


Em 1956, registrou o samba "Vingança de Pobre" (Hianto de Almeida e Francisco Anysio) e no ano seguinte o samba "Se Acaso Você Chegasse" (Lupicínio Rodrigues e Felisberto Martins). Gravou ainda na Chantecler e nos pequenos selos Sarau e Ritmos.

Zilá Fonseca durante muito tempo foi considerada uma especialista na arte de cantar tangos e boleros.   
Fonte: Cifra Antiga

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!