Jorge Dória

JORGE PIRES FERREIRA
(92 anos)
Ator

* Rio de Janeiro, RJ (12/12/1920)
+ Rio de Janeiro, RJ (06/11/2013)

Nascido no bairro de Vila Isabel, Rio de Janeiro, Jorge Dória era filho de militar, teve uma rígida educação e tinha pela frente uma carreira como funcionário público. Mas, com a morte do pai, rendeu-se às artes irremediavelmente: foram quase 60 anos de carreira, nos quais interpretou papéis marcantes no teatro, no cinema e na televisão.

Em 1952 teve um de seus grandes momentos no palco. Primeiro, lançou-se com o espetáculo "As Pernas da Herdeira". Em seguida, entrou para a companhia Eva e Seus Artistas, em que estreou a peça "A Amiga da Onça", de I. Bekeffi e A. Stella. Depois disso, permaneceu por cerca de uma década como ator fixo da companhia. No período, firmou-se como um dos maiores comediantes do teatro e se destacou por sua atuação em "O Freguês da Madrugada" (1952), "Sabrina" (1955) e "Valsa de Aniversário" (1957).

O grande salto de sua trajetória teatral, contudo, só se deu em 1962, quando protagonizou "Procura-se Uma Rosa", de Vinicius de Moraes, Pedro Bloch e Gláucio Gil, dirigida por Hélio Bloch. Também de Pedro Bloch fez "Os Pais Abstratos", em 1966, sob direção de João Bethencourt. O encenador foi um de seus mais profícuos parceiros e o conduziu em diversos trabalhos de sucesso, entre eles, o mais afamado espetáculo da carreira de Jorge Dória, "Gaiola das Loucas". A montagem, que estreou em 1974, ficou em cartaz por cerca de seis anos. Também com João Bethencourt voltaria a se encontrar mais de 20 anos depois para criar "O Avarento", de Molière.


Outro criador que o acompanhou em sua trajetória foi o dramaturgo e diretor Domingos de Oliveira. Ele o dirigiu em importantes clássicos como "Escola de Mulheres", texto de Molière que lhe rendeu o Prêmio Mambembe de 1984 e "A Morte do Caixeiro Viajante", de Arthur Miller, que estreou em 1986.

Iniciou sua carreira na televisão em 1953, atuando em uma novela da TV Tupi"Delícias da Vida Conjugal". A carreira na TV consolidou-se a partir da novela "E Nós, Aonde Vamos?", da TV Rio, quando já era um ator consagrado no cinema e no teatro.

Na Rede Globo, participou, como Lineu, da primeira versão da série "A Grande Família", de Oduvaldo Vianna Filho, o Vianinha, e Paulo Pontes. "Foi um grande sucesso. Era um programa diferente, todas as cenas se passavam dentro de um ambiente, como se fosse um teatro", declarou Jorge Dória certa vez à Rede Globo.

Na emissora, também se destacou no especial "O Noviço", adaptação de Mário Lago para a comédia homônima de Martins Pena. Nos anos 80, chamou a atenção em "Que Rei Sou Eu?" (1989), novela de Cassiano Gabus Mendes pela qual o ator recebeu o Prêmio Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), como melhor intérprete de 1989. De Cassiano Gabus Mendes, também integrou o elenco de "Meu Bem, Meu Mal", em 1990. Participou ainda de "Zazá" (1997) e "Suave Veneno" (1999). Entre 2000 e 2005, pôde ser visto no programa "Zorra Total", do qual se afastou depois de sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Morte

Jorge Dória morreu às 15:05 hs de quarta-feira, 06/11/2013, aos 92 anos. Ele estava internado no Centro de Tratamento Intensivo do Hospital Barra D'Or, na zona oeste do Rio de Janeiro, desde o dia 27/09/2013. A assessoria de imprensa do hospital informou que Jorge Dória morreu após complicações cardiorrespiratórias e renais.

O ator estava respirando com a ajuda de aparelhos e sua pressão arterial estava sendo controlada por remédios.

Heloísa Mafalda e Jorge Dória em cena de "A Grande Família", da TV Globo
Televisão

  • 1970 - E Nós Aonde Vamos?
  • 1972 - Uma Rosa com Amor ... Zé Pistola
  • 1972/1975 - A Grande Família ... Lineu
  • 1975 - O Noviço ... Ambrósio
  • 1978 - Aritana ... Boaventura
  • 1978 - O Pulo do Gato ... Bubby Mariano
  • 1979 - O Todo Poderoso ... Cristiano
  • 1980 - Cavalo Amarelo ... Barbosa
  • 1981 - O Amor é Nosso ... Sandoval
  • 1983 - Champagne ... João Brandão
  • 1983 - Parabéns Pra Você ... Baby
  • 1984 - Livre Para Voar ... J.J. (Jardim Julião)
  • 1985 - Jogo do Amor ... Otávio
  • 1987 - A Rainha da Vida ... Carlos Valadares
  • 1987 - Brega & Chique ... Herbert Alvaray
  • 1989 - Que Rei Sou Eu? ... Vanoli Berval
  • 1989 - Tieta ... Padre Hilário
  • 1990 - Meu Bem, Meu Mal ... Emílio Castro
  • 1990 - Rainha da Sucata ... Alberico
  • 1992 - Deus Nos Acuda ... Tomás Euclides Rodrigues Garcia
  • 1992 - Tereza Batista ... Emiliano
  • 1993 - Olho No Olho ... Átila
  • 1994 - Quatro Por Quatro ... Santinho
  • 1996 - Vira-Lata ... Moreira
  • 1997 - Zazá ... Ângelo Pietro
  • 1998 - Era Uma Vez… ... Rodolfo "Rudy" Reis
  • 1999 - Suave Veneno ... Genival
  • 1999/2006 - Zorra Total ... Mateus / Maurição
  • 2001 - Malhação ... Carmello


Cinema

  • 1948 - Inconfidência Mineira
  • 1948 - Mãe
  • 1949 - Também Somos Irmãos
  • 1951 - Maior Que O Ódio
  • 1962 - Assalto Ao Trem Pagador
  • 1965 - O Beijo
  • 1966 - Cristo De Lama
  • 1968 - Juventude E Ternura
  • 1969 - As Duas Faces Da Moeda
  • 1970 - Pais Quadrados, Filhos Avançados
  • 1971 - Bonga, O Vagabundo
  • 1972 - Eu Transo, Ela Transa
  • 1973 - Como É Boa Nossa Empregada
  • 1974 - O Comprador De Fazendas
  • 1975 - As Aventuras De Um Detetive Português
  • 1976 - Ninguém Segura Essas Mulheres
  • 1978 - A Dama Do Lotação
  • 1980 - Perdoa-me Por Me Traíres
  • 1981 - O Sequestro
  • 1985 - Pedro Mico
  • 1987 - A Dama Do Cine Shanghai
  • 2003 - O Homem Do Ano

Um comentário:

  1. Deixara Saudades que descanse em paz guardarei na memoria seus grandes momentos 1976 - Assisti A Gaiola das Loucas - peça sensacional que trabalho - levava ultimamente um vida quase vegetativa descansou.

    ResponderExcluir

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!