Maria Olívia

MARIA OLÍVIA DA SILVA
(130 anos)
Dona de Casa

* Varsóvia, Polônia (28/02/1880)
+ Astorga, PR (08/07/2010)

Maria Olívia da Silva foi uma dona-de-casa brasileira que alegava ter nascido em 28/02/1880 e desta forma ter morrido com 130 anos de idade, o que a tornaria a pessoa mais idosa da história, reconhecido pelo RankBrasil, mas não reconhecido pelo Guiness Book.

Ela nasceu na cidade de Varsóvia, Polónia, e, quando de seu falecimento, morava no distrito de Içara, em Astorga, no norte do Paraná. Sua casa de madeira tem as paredes tomadas por recortes de revistas e jornais de todo o mundo sobre o recorde de longevidade da ilustre moradora.

Veio para o Brasil aos 3 anos, sendo registrada em Itapetininga, SP, sendo desconhecido o seu nome original. Dona Maria Olívia da Silva teve dez filhos naturais e adotou mais quatro, mas o número de netos, bisnetos e trinetos não pode ser mensurado. Seriam cerca de 400, calcula Aparecido Honório Silva, 59 anos, adotado ainda quando bebê. Ele é um dos três filhos vivos dos 14 integrantes de sua prole.

Dona Maria Olívia viveu em mais de dez lugares diferentes como Porecatu, PR, Centenário do Sul, PR e Presidente Bernardes, SP, mas nunca abriu mão da vida no campo. Desde criança trabalhou na roça, ajudando a plantar feijão, capinar grama e a colher algodão e café.

Casou-se pela primeira vez aos 12 anos, mas foi abandonada pelo marido, que a deixou para ficar com outra mulher. Dessa união teve uma filha. Depois, aos 28 anos, casou-se novamente, e teve mais nove filhos. O segundo marido, Benedito Honório da Silva, morreu aos 84 anos.

Personagem de várias reportagens, Maria Olívia dizia que trabalhou muito na vida e atribuiu a longevidade a uma alimentação baseada em feijão e banana. Nos últimos anos, estava com grande dificuldade para se locomover.

Pesava cerca de 30 quilos, contava com 50% da visão e 20% da audição, e tinha problemas no rim, no coração e no pulmão. Por causa da saúde, Maria Olívia passava a maior parte do dia sentada em um sofá próximo à porta da casa, de onde observava o movimento da rua.

A determinação da idade de Maria Olívia da Silva poderá nunca ser resolvida dada a falta de documentação fidedigna. Segundo duas interpretações diferentes de dois dos seus filhos, a sua idade em 2007 oscilaria entre os 92 e os 104 anos, o que resultaria numa data aproximada do seu nascimento entre 1903 e 1915. Assim, Maria Olívia da Silva poderia nem ser centenária quando faleceu em 2010.

Apesar de não ser comprovado por documentação da época do nascimento, Maria Olívia da Silva possui oficialmente o ano de registro de 1880 conforme o seu registro civil e documento de identidade brasileiros, ambos documentos emitidos na década de 70, quando ela já teria mais de 90 anos.

No dia 09/06/2009 ela igualou o anterior recorde de Maria do Carmo Gerônimo, tornando-se a pessoa com a alegação de maior longevidade do Brasil dos últimos dez anos.

A 28/02/2010 cumpriu supostamente a idade de 130 anos. Ao atingir esta marca chegou ao limite da plausibilidade segundo os especialistas em gerontologia.


Idade Não Foi Reconhecida Fora do Brasil

Os documentos de Maria Olívia da Silva apontam que ela nasceu em 28/02/1880 em Itapetininga, interior de São Paulo. Com isso, em 2010, ela superaria a francesa Eugénie Blanchard, de 114 anos, que era na época reconhecida como a mulher mais velha do mundo pelo Grupo de Pesquisa de Gerontologia, dos Estados Unidos.

O problema de oficializar Maria Olívia com o recorde mundial está na falta informações mais precisas sobre seu nascimento. Existe a dúvida se ela nasceu ou se foi apenas registrada em Itapetininga, já que ela afirma ter vindo da Polônia com seus pais.

Além disso, seu filho contou que, na década de 1960, um incêndio na casa em que moravam, em Centenário do Sul, PR, destruiu todos os documentos da mãe. Mais tarde, uma nova certidão de nascimento foi tirada em Porecatu, PR, onde a família foi morar em 1970. Os documentos foram analisados e reconhecidos pelo RankBrasil, o livro dos recordes brasileiros.

Sendo ou não a mulher mais velha do planeta, Maria Olívia se tornou destaque em jornais, revistas e programas de TV do mundo todo. Entre os veículos que já divulgaram sua história, estão o Corriere Della Sera, da Itália, The Pueblo Chieftan, Tucson Citzen, dos Estados Unidos, Dagbladet, da Noruega, IOL da África do Sul. Até mesmo a renomada revista científica Live Science noticiou o fato.


Morte

Maria Olívia da Silva morreu no início da noite de quinta-feira, 08/07/2010, em Astorga, na região Noroeste do Paraná, aos 130 anos, considerada a pessoa mais velha do país. Um dos filhos da idosa, Aparecido Silva, contou que ela havia passado mal depois de jantar e não teve tempo de ser socorrida. O corpo foi velado na capela mortuária do distrito de Içara e o sepultamento ocorreu na sexta-feira, 09/07/2010, às 15 horas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!