Aldo Lotufo

ALDO LOTUFO
(89 anos)
Bailarino

☼ Cuiabá, MT (16/01/1925)
┼ Rio de Janeiro, RJ (17/09/2014)

Aldo Lotufo foi bailarino e professor do Theatro Municipal do Rio de Janeiro por trinta anos, no período entre os anos 50 e 80. Ele nasceu em Cuiabá, em 16/01/1925, filho de Francisco Lotufo, imigrante italiano, e de Elvira, de origem espanhola. O interesse pela arte foi despertado aos 12 anos, quando assistiu a um espetáculo de fim de ano de uma escola, em Cuiabá, no qual uma de suas irmãs dançava um minueto.

Aos 19 anos, foi para o Rio de Janeiro, a fim de frequentar o curso preparatório para a carreira de arquitetura. Chegou a se formar na Faculdade Nacional de Arquitetura, em 1949, mas nos dois últimos anos do curso já dividia seu tempo com a dança.

Aldo Lotufo teria começado sua carreira aos 22 anos quando iniciou o curso no Ballet da Juventude, tendo como professor Carlos Leite e Maryla Gremo.

Em 30/08/1948 surgiu a primeira oportunidade de Aldo Lotufo se apresentar em público, atuando em "Rei-Sol", balé em homenagem a Luís XIV, com coreografia de Vaslav Veltchek.

No início de 1950 passou a fazer parte do Corpo de Baile do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, iniciando sua atuação naquele mesmo ano, no dia 12/04/1950, no bailado "Noite de Walpurgis", do último ato da ópera "Fausto", durante a Temporada Lírica Nacional do Theatro Municipal.

Aldo Lotufo tornou-se famoso, no fim dos anos 1950, como partner da primeira-bailarina Bertha Rosanova. A dupla dançou os papéis principais da primeira montagem completa, no Brasil, de "O Lago dos Cisnes", em 1959. Até então, dançava-se excertos de balés, espetáculos picados. Aldo Lotufo também foi o primeiro brasileiro a dançar a integral de "Giselle" no Brasil.

Paulo Melgaço, professor de História da Dança na Escola Maria Olenewa, observa que a parceria de Aldo Lotufo com Bertha Rosanova poderia ser comparada à de duplas famosas do balé.

"Eles foram o grande casal brasileiro da dança, o que se chama de par perfeito. Se o balé daqui tivesse uma grande divulgação, como o do exterior, poderiam ser comparados a Margot Fonteyn e Rudolf Nureyev."

Paulo Melgaço nota ainda que Aldo Lotufo dançou com várias gerações de primeiras-bailarinas do Municipal, de Bertha Rosanova, nos anos 1950, passando por Eleonora Oliosi, nos anos 1960, e chegando a Nora Esteves nos anos 1970.

"Era um bailarino clássico, romântico, muito limpo, muito consciencioso e honesto. Um bailarino nobre!" - diz Tatiana Leskova, que foi sua contemporânea no Municipal, com quem dançou "Romeu e Julieta", "Les Presages", entre outros balés.

Partner, diretora e amiga, Tatiana Leskova conta que nos últimos anos, apaixonado por música e ópera, ele continuou a frequentar o teatro, "sempre na primeira fila". E lembra-se que foi o russo Léonid Massine que o alçou à categoria de primeiro-bailarino, em 1955, quando veio montar no Brasil seu balé "Les Presages" com a étoileda Ópera de Paris Yvette Chauviré.

Depois que parou de dançar, nos anos 1980, Aldo Lotufo continuou atuando como professor e coreógrafo.

Bertha Rosanova e Aldo Lotufo (1959)
Morte

Aldo Lotufo morreu na madrugada de quarta-feira, 17/09/2014, aos 89 anos, vítima de complicações causadas por uma pneumonia. O bailarino estava internado há cerca de um mês no Hospital Casa de Portugal, no Rio Comprido. O corpo foi velado na quinta-feira, 18/09/2014, no no Salão Assyrio do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, e depois seguiu para Cuiabá, sua terra natal, para o sepultamento.

Fonte: O Globo
Indicação: Miguel Sampaio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!