Araripe Macedo

JOELMIR CAMPOS DE ARARIPE MACEDO
(84 anos)
Militar

☼ Rio de Janeiro, RJ (16/02/1909)
┼ Rio de Janeiro, RJ (12/04/1993)

Joelmir Campos de Araripe Macedo (GCA - GCIH) foi um militar brasileiro, no posto de tenente-brigadeiro (quatro estrelas) da aeronáutica.

Araripe Macedo era descendente do Barão do Araripe.

Foi diretor da fábrica de aviões do Galeão, diretor técnico e diretor presidente da Fábrica Nacional de Motores (FNM), membro do Conselho Nacional do Petróleo (CNP), diretor de Engenharia Aeronáutica e diretor de Rotas Aéreas do Ministério da Aeronáutica.

Orgulhava-se de ter participado do segundo voo do Correio Aéreo Nacional (CAN), então chamado Correio Aéreo Militar, em junho de 1931. Tendo como copiloto o brigadeiro e ex-ministro da Aeronáutica Nélson Freire Lavanére-Wanderley, ele cumpriu uma longa rota, passando pelos Estados de São Paulo, Minas Gerais e Goiás.

Brigadeiro Araripe Macedo cumprimenta o general Ernesto Geisel, ao lado o governador do Rio Grande do Norte, Tarcísio Maia
Sua última função no serviço ativo foi a presidência da Comissão de Construção do Aeroporto Supersônico, no Galeão. Atingido pela compulsória (aposentadoria obrigatória por tempo de serviço dos militares), passou para e reserva remunerada, mas continuou no cargo até assumir o Ministério da Aeronáutica, em 29/11/1971, graças a ato especial do ministro Márcio de Sousa Melo, seu antecessor no cargo.

Foi ministro da Aeronáutica nos governos Emílio Garrastazu Médici, de 29/11/1971 a 15/03/1974. Em poucas semanas liquidou o núcleo de insubordinação que controlava a Força Aérea desde a crise do Para-Sar em 1968.

Em 02/11/1972 foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Avis de Portugal.

Continuou ministro do Governo Ernesto Geisel, de 15/03/1974 a 15/03/1979. Sua continuidade no cargo no Governo Ernesto Geisel deveu-se a diversos fatores: Havia sido colega de turma de Ernesto Geisel, tratando-o por "você", além disso tinha praticamente escolhido para vice-presidente, mas o processo de escolha de um novo ministro poderia gerar um conflito interno, sendo preferido a continuidade.

Em 28/12/1978 foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique de Portugal.

Morte do Ex-Presidente Militar Castelo Branco

O documento oficial que reúne toda a investigação do acidente que vitimou, entre outros, o ex-presidente militar Castelo Branco, produzido pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), foi assinado pelo tenente-brigadeiro Araripe Macedo. Esta investigação oficial é criticada por falhas e sua desconcertante superficialidade.

Para saber mais detalhes a respeito do acidente acesse a biografia de Castelo Branco.

Fonte: Wikipédia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!