Ivete Vargas

CÂNDIDA IVETE VARGAS TATSCH
(56 anos)
Política

* São Borja, RS (17/07/1927)
+ São Paulo, SP (03/01/1984)

Seu avô materno, Viriato Dornelles Vargas, era irmão do ex-presidente do Brasil Getúlio Vargas. Seu primo Lutero Vargas foi Deputado Federal pelo antigo Distrito Federal de 1951 a 1959. Seu tio Manuel do Nascimento Vargas Neto, irmão de sua mãe, foi Deputado Federal pelo Distrito Federal de 1946 a 1951.

Sobrinha-neta do ex-presidente Getúlio Vargas, este a impulsionou em sua carreira política. Até a década de 1960 foi Deputada Federal pelo PTB do estado de São Paulo, a primeira vez nas eleições de 1950, sendo reeleita em 1954, 1958, 1962 e 1966, sendo uma das primeiras parlamentares brasileiras.

Presidiu a seção paulista do PTB, e à frente desta, organizou o Movimento Jan-Jan (Jânio-Jango) em 1960. Presidiu o PTB até a extinção da legenda em 1965 pelo AI-2. Após isso, aderiu ao MDB, tendo sido cassada em 16 de janeiro de 1969, pelo regime militar.

Em 1979 presidiu uma das facções que disputaram o controle da sigla do PTB, com o grupo de Leonel Brizola, e finalmente, em 1980, por decisão do TSE, ganhou a disputa, e se tornou a Presidente Nacional do novo PTB. O grupo de Leonel Brizola passou então a organizar o PDT.

Perdas de Mandato

Mandato de Deputada Federal cassado e os direitos políticos suspensos por dez anos, na legislatura 1967-1971, em face do disposto no art. 4 do Ato Institucional nº 5, de 13 de dezembro de 1968, expedido pelo Decreto de 16 de janeiro de 1969, publicado no D.O. de 17/01/1969, p. 554.
Em 1980, lançou o livro Por Que Fui Cassada - Testemunho à Nação, coletânea de seus discursos parlamentares. Atraiu poucas estrelas do velho PTB, além do ex-presidente Jânio Quadros (que chegou a ser eleito deputado federal pelo PTB paranaense), que disputou o governo de São Paulo, e alguns Trabalhistas do estado do Rio de Janeiro.

Nas eleições de 1982, o PTB de Ivete elegeu 13 deputados federais, somente em São Paulo (8) e no Rio de Janeiro (5). O PDT brizolista venceu as eleições para o Governo do Estado do Rio de Janeiro e elegeu 24 deputados: no Rio Grande do Sul (8) e no Rio de Janeiro (16). Ivete Vargas foi uma das deputadas federais mais votadas de São Paulo com mais de 276 mil votos, e assumiu a Liderança da Bancada em Brasília.

Morreu vítima de Câncer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!