Rita Cléos

RITA SCHADRACK
(56 anos)
Atriz, Dubladora, Tradutora e Diretora de Dublagem

* Blumenau, SC (29/09/1931)
+ Curitiba, PR (21/05/1988)

Mais conhecida como Rita Cléos, é às vezes creditada como Rita Cleós ou Rita Cleoci.

Filha de Ernesto e Elsa Schadrack, em 1935 emigrou com a família para a Alemanha, onde passou sua infância, tendo em 1946 retornado para sua cidade natal.

Começou a carreira artística na década de 1950, no cinema, tendo feito os filmes "Esquina da Ilusão" (1953), "A Família Lero-Lero" (1953), "É Proibido Beijar" (1954), "Macumba na Alta" (1958). Posteriormente, também atuou em "Diário de uma Prostituta" (1979) e "A Noite das Depravadas" (1981).

Trabalhou também na televisão, estreando na TV Tupi em 1962. Participou de várias novelas de sucesso, como "O Cara Suja" (1965), onde protagonizava ao lado de Sérgio Cardoso.

Em 1966, transferiu-se para a TV Excelsior, participando da recordista "Redenção" (1966-1968). Rita permaneceu na TV Excelsior até a falência do canal, em 1970, quando atuou na última novela produzida, "Mais Forte que o Ódio". Terminada a novela, a emissora vai à falência, e curiosamente Rita nunca mais atuou em novelas, apenas participou da pequena produção "Maria Stuart", muitos anos depois, na TV Cultura.

Além de trabalhar no cinema e na TV, Rita Cléos ainda foi dubladora durante muitos anos, e atuou também no teatro, participando de peças como "Constantina" (1977).

Durante sua carreira trabalhou ao lado de grandes nomes como Nathalia Thimberg, Fernanda Montenegro, Altair Lima, Sérgio Cardoso, Francisco Cuoco, Lima Duarte, Patrícia Mayo, Ana Rosa, Lisa Negri, Débora Duarte, entre outros.

Na Arte Industrial Cinematográfica (AIC), sua voz era reconhecida pela personagem Samantha na série "A Feiticeira", onde substituiu Nícia Soares a partir da 2ª temporada até o final da série.

Antes de "A Feiticeira", Rita Cleós já participava da AIC, onde dublou a atriz Beverly Garland ("Casey Jones"), personagem principal na série "A Armadilha" (Decoy). Também dublou a atriz Nancy Malone (Libby) na série "Cidade Nua" e a atriz Cinthia Lynn (Helga) na 1ª temporada da série "Guerra, Sombra e Água Fresca", fazendo um sotaque alemão excecional.

Também a temos fazendo alguns poucos convidados especiais em séries de TV, pois a personagem Samantha praticamente a absorveu muito, deixando-nos como se fosse a voz da própria Elizabeth Montgomery.

Participou dublando atrizes convidadas nas séries: "Missão Impossível", "Perdidos no Espaço", "Os Três Patetas", "Jeannie é Um Gênio", "Viagem ao Fundo do Mar", "Terra de Gigantes", "Batman" e "Jornada Nas Estrelas".

Rita Cleós também foi tradutora na AIC, mas ainda não conseguimos identificar alguma tradução assinada por ela, porém deve ter traduzido diversos episódios de séries e até filmes, pois traduzia e falava muito bem 4 línguas (inglês, espanhol, italiano e alemão), tendo traduzido livros também.

Já por volta de 1969/70, Rita Cleós já era também diretora de dublagem. Segundo alguns dubladores, ela dirigiu episódios da série "Daniel Boone" e até de "A Feiticeira".

Rita Cléos e Sérgio Cardoso
Novelas

  • 1962 - A Intrusa
  • 1962 - Prelúdio
  • 1963 - Klauss, o Loiro
  • 1963 - Moulin Rouge, A Vida de Tolouse Lautrec
  • 1964 - A Gata
  • 1964 - Quem Casa Com Maria?
  • 1965 - Teresa
  • 1965 - O Cara Suja
  • 1965 - O Pecado de Cada Um
  • 1966 - Redenção
  • 1968 - Legião dos Esquecidos
  • 1969 - Sangue do Meu Sangue
  • 1969 - Dez Vidas
  • 1970 - Mais Forte que o Ódio
  • 1982 - Maria Stuart


Uma artista completa: atriz, dubladora, tradutora, diretora de dublagem que deixou um enorme legado ao Brasil, infelizmente, pouco conhecida e lembrada pela mídia brasileira.

Algumas fontes informam que Rita Cléos faleceu em seu apartamento na cidade de Curitiba, PR, em 21/05/1988, vítima de um ataque cardíaco, aos 56 anos de idade. Outras fontes informam que a atriz foi assassinada.

Fonte: Wikipédia

4 comentários:

  1. Não conhecia este blog, mas conheci a Rita muito bem. Tive a honra de ser dirigido por ela, bem como também a dirigi. Ser humano fantástico e excelente caráter. Participamos do mesmo movimento para dar dignidade à profissão. Depois, quando mudei para o Rio de Janeiro, perdemos o contato. Quando soube de seu falecimento, também me foi relatado que seu corpo teria sido achado depois de dias, com sinais de violencia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário e pela visita Francisco José. Espero que possa aparecer mais vezes. Abraços

      Excluir
  2. Eu só conheci o trabalho de Rita Cleós na telenovela "O Cara Suja" (65) com Sergio Cardoso na extinta TV Tupi SP. E no filme, A família Lero-lero, que por sinal está disponível no Youtube. Fim de vida triste.

    ResponderExcluir

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!