Ed Lincoln

EDUARDO LINCOLN BARBOSA SABÓIA
(80 anos)
Compositor, Instrumentista, Arranjador e Produtor Musical

* Fortaleza, CE (31/05/1932)
+ Rio de Janeiro, RJ (16/07/2012)

Ficou conhecido no Brasil, a partir da década de 1960, como "O Rei dos Bailes". Dono de um estilo inconfundível, através de seu instrumento, o órgão, fez um sucesso imensurável nos anos 1960 e 70 com sua banda que reunia sempre os melhores músicos do Rio de Janeiro. Ed Lincoln foi expressão musical à época ao lado de nomes como Walter Wanderley, Djalma Ferreira e Lafayette.

Mais conhecido como Ed Lincoln, em Fortaleza, CE, onde nasceu, começou a vida como revisor e depois como redator no Jornal do Povo. Foi para o Rio de Janeiro em 1951 onde iniciou a carreira artística tocando contrabaixo em clubes e Jam Sessions. Depois passou para piano e depois Órgão Hammond. Trabalhou com Luiz Eça e Dick Farney na década de 50 e fez parte de conjuntos de casas noturnas.

Sua estréia fonográfica foi em 1955, como contrabaixista do LP "Uma Noite no Plaza", do Trio Plaza. No mesmo ano, Ed Lincoln formou seu conjunto e gravou seu primeiro disco solo, interpretando "Amanhã Eu Vou" e "Nunca Mais".

De 1955 a 1958, seu conjunto tocou na Boate Drink, sendo dirigido por Djalma Ferreira. No início dos anos 60, além de comandar seu conjunto, criou um estilo na execução de órgão, que se tornou moda em bailes da época. Depois gravou LPs pela Musidisc, gravadora da qual foi diretor musical e arranjador. Depois fundou seu próprio selo, o DeSavoya. Nos anos de 1970 lançou um LP pela CID.

Em toda a sua carreira, foi acompanhado por músicos consagrados como Bebeto Castilho, Wilson das Neves, Durval Ferreira, Humberto Garin, Celinho, Cláudio Roditi, Luiz Alves, Paulinho Trompete, Alex Malheiros e Márcio Montarroyos.

Em 1963, Ed Lincoln sofreu um grave acidente de carro, e ficou afastado de suas atividades artísticas por 7 meses. Seu substituto nessa época foi Eumir Deodato.

Em 1989, Ed Lincoln lançou o album "Novo Toque", uma coletânea com regravações de grandes sucessos, gravada em um microcomputador "Commodore 64".

Em 2000, Ed Lincoln participou da gravação da faixa "Conversa Mole", para o disco "Segundas Intenções" de Ed Motta, e em 2007 da gravação de "Sem Compromisso", para o disco do DJ Marcelinho da Lua.

Em 2010 cineasta Marcelo Almeida filmou o documentário "Ed Lincoln - O Rei do Sambalanço".


Morte

Depois de anos sofrendo com limitação de movimentos devido à um acidente, Ed Lincoln, o "Rei dos Bailes", faleceu no Rio de Janeiro, na segunda-feira, 16/07/2012, aos 80 anos de idade, após dez dias internado, vítima de Insuficiência Respiratória. Foi sepultado no Cemitério São João Batista, no Rio de Janeiro.

O Rei dos Bailes

O movimento é sempre o mesmo. O Brasil gera, depois esquece. Em seguida o estrangeiro descobre e resgata. Só então nós voltamos a dar valor. Com o fortalezense Eduardo Lincoln Barbosa Sabóia, nascido em 31 de maio de 1932, não seria diferente. Após trabalhar como jornalista em sua terra natal, mudou-se aos 19 anos para o Rio de Janeiro para tentar a vida como músico. Começou como baixista, até que assumiu o piano e o órgão eletrônico. E foi aí que ele se consagrou como o "Rei dos Bailes".

Não é a toa que foi este o nome dado ao box lançado recentemente pelo selo Discobertas. Reunindo os seis discos lançados pelo músico entre 1960 e 1966, traz um apanhado de sucessos nacionais e internacionais da época, além de composições próprias, tudo com foco das melhores pistas de dança do Brasil. Lançados originalmente pela Musidisc, da qual foi diretor artístico, os discos de "O Rei dos Bailes" tiveram o som recuperado a partir das fitas originais. As capas originais e os textos escritos à época por Sebastião Fonseca também foram recuperados.


No repertório, jazz, samba e bossa nova, tudo com um forte acento dançante que conquistou as pistas inglesas no início deste século. Enquanto os DJs europeus iniciaram uma garimpagem eletrônica da obra do pianista, o selo inglês Whatamusic.com relançou em Cd o disco "Ed Lincoln", de 1968. "O Amor e a Rosa", "Mulher de Trinta", influência do jazz, são algumas das músicas que encantaram os ingleses e que estão presentes na caixa, com destaque para arranjo soberbo da "Aquarela do Brasil". Por ali, infelizmente não citados numa ficha técnica, também estão muitos dos grandes músicos brasileiros, como Emílio Santiago, Silvio César, Tony Tornado, Durval Ferreira e Wilson das Neves.

"Os músicos eram catados a dedo", confirma o músico Orlandivo, também presente naquelas sessões. Ele, que inclusive co-assina algumas canções como D’Orlan (por questões contratuais), conta que a competição era grande, mas não havia páreo para a banda de Ed Lincoln, que sempre procurava meios para cada músico se desenvolver sozinho. "Por isso as pessoas eram boas. Não tinha ensaio, era só dar o tom".

Orlandivo lembra que outros grupos de baile esperavam os lançamentos de Ed Lincoln pra saber o que ele estava fazendo. "Por que era garantia de sucesso", lembra, apesar de confessar que não era tanto dinheiro que entrava. "Não era tanto dinheiro assim, mas deu pra fazer um pé de meia. Mas olhe, além de eu gostar de fazer, ainda tinha um dinheirinho na mão. Tá bom, Né?", brinca.

Os bailes só diminuíram de frequência em 1963, quando Ed Lincoln sofreu um acidente automobilístico que deixou sentindo dores fortes na coluna e o obrigaram a se apresentar eventualmente usando colete. Com o lançamento no ano seguinte do disco "A Volta", ele deu continuidade à carreira de shows e gravações.

Fonte: WikipédiaÚltimo Segundo IGO Povo On Line e Arquivo do Samba Rock
Indicação: Miguel Sampaio Monte

2 comentários:

  1. PRECURSOR DO SAMBA/ROCK NO BRASIL GRANDE COMPOSITOR
    E ARRANJADOR - FOI UM DOS REIS DOS BAILES ANOS 60 /
    NO RIO DE JANEIRO. VAI MINHA SAUDADE.

    ResponderExcluir
  2. Um ano de Saudade deste lider e precursor do Samba Rock no Brasil.

    ResponderExcluir

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!