Adelino Moreira

ADELINO MOREIRA DE CASTRO
(84 anos)
Cantor e Compositor

☼ Porto, Portugal (28/03/1918)
┼ Rio de Janeiro, RJ (07/05/2002)

Adelino Moreira de Castro foi um compositor luso-brasileiro. Entre suas obras destaca-se o grande sucesso "A Volta do Boêmio", primeiramente gravada por Nelson Gonçalves. Ele é um caso raro na história da Música Popular Brasileira. Um compositor que construiu a carreira com talento e cuidado e conseguiu manter um confortável padrão de vida, principalmente porque nunca parou de receber direitos autorais.

"Se qualquer compositor quiser ganhar dinheiro com música no Brasil, tem antes que me consultar. Eu sei vender discos. Eu faço músicas para vender. Eu faço o que o povo quer"
(Adelino Moreira - Anos 70)

Nascido na cidade do Porto, em Portugal, em 28 de março de 1918, Adelino Moreira de Castro chegou ao Brasil com apenas um ano de idade. O pai, comendador Serafim Sofia, era joalheiro e, em busca de vida melhor, instalou-se com toda a família na Praça Mauá, no Rio de Janeiro. Não demorou a prosperar e a mudar-se para Córregos, onde, segundo Adelino Moreira, "era dono de quase toda a cidade".


Estudou com um padre numa igreja do Morro do Pinto. Aos 12 anos, entrou na Escola São Bento, em Niterói, RJ. Cursou até o segundo ano científico, que abandonou para trabalhar com o pai. Não só se tornou exímio na ourivesaria, mas também se contagiou com o amor paterno pela poesia e pela música. Nessa época, Adelino Moreira tinha aulas de violão e guitarra portuguesa e tentava as primeiras composições.

Em 1936, casou com Maria da Conceição Barbosa, da qual se separaria em 1951. Em 1938, em Campo Grande, subúrbio carioca, começou a aprender bandolim, passando depois para guitarra portuguesa.

Em 1943, o comendador patrocinava o programa "Seleções Portuguesas", na Rádio Clube do Brasil. Dirigido pelo maestro Carlos Campos, professor de guitarra de Adelino Moreira, o programa logo passou a contar com a presença constante do futuro compositor, que interpretava fados e umas canções de sua autoria.

Em 1945, convidado por João de Barro, diretor artístico da Continental, gravou os fados "Olhos d'Alma" e "Anita", o samba "Mulato Artilheiro" e a marcha "Nem Cachopa, Nem Comida", todos de sua autoria. Em outro disco, interpretou "Manita" e "Adeus", ambas de Carlos Campos e Américo Morais.


Consciente de que aquelas 78 rotações ainda não significavam a entrada para o estrelato, Adelino Moreira voltou à oficina do pai e, em 1947, montou a própria ourivesaria. Só passou a se interessar pela carreira musical quando conquistou a independência financeira. No ano seguinte, foi para Portugal, onde se apresentou no Teatro Sá de Miranda e gravou, pela Pharlophon portuguesa, vários discos de música brasileira. Retornando ao Brasil, tinha uma certeza: não queria ser cantor. Mas se dedicaria com afinco à composição.

Em 1952, Adelino Moreira conheceu Nelson Gonçalves. Impressionado com o estilo do cantor, o compositor lhe entregou "Última Seresta" para ser gravada. Essa música inaugurava uma parceria que se estenderia por muitos anos e que faria de Nelson Gonçalves o principal intérprete de Adelino Moreira. Nos anos seguintes, o cantor lançaria os primeiros dois grandes êxitos do compositor: os sambas-canções "Meu Vício é Você", de 1955, e "A Volta do Boêmio", de 1956.

Na década de 60, Adelino Moreira e Nelson Gonçalves passaram também a compor juntos, surgindo, assim, vários sucessos, como o bolero "Fica Comigo Esta Noite" e os sambas-canções "Escultura" e "Êxtase".

Ainda nos anos 60, vários outros cantores gravaram músicas de Adelino Moreira, entre eles, Ângela Maria, Carlos Galhardo, Núbia Lafayette e Orlando Silva.

"Eu compunha para todo mundo. Todos os cantores de sucesso gravavam coisas minhas. Eu fazia música de acordo com a necessidade. Se precisava fazer 36 músicas por ano, eu fazia!"
(Adelino Moreira)


Em 1966 alguns desentendimentos separaram Adelino Moreira de Nelson Gonçalves. A briga duraria até 1971, quando voltaram a trabalhar juntos. E, em meados da década de 70, além de continuar a compor.

De 1967 a 1969, atuou de disc-jockey na Rádio Mauá, do Rio de Janeiro. Em 1970 abriu uma churrascaria em Campo Grande, RJ, onde se apresentaram muitos cantores famosos. Em 1975 tornou-se empresário de Nelson Gonçalves.

Adelino Moreira faleceu no dia 07/05/2002, vítima de infarto do miocárdio em sua residência em Campo Grande, RJ. À época do falecimento era vice-presidente da Sociedade Brasileira de Autores, Compositores e Escritores de Música (SBACEM), associação em que foi várias vezes presidente, como também do Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (ECAD).

Fonte: Adelino Moreira
Indicação: Miguel Sampaio

Um comentário:

  1. Grande Compositor Luso Brasileiro Com Varios Sucesso mais o maior de Todos A Volta do Boemio com Saudoso Nelson Gonçalves. Tinha a receita certa para o Sucesso.

    ResponderExcluir

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!