Hugo Carvana

HUGO CARVANA DE HOLANDA
(77 anos)
Ator e Diretor de Cinema e Televisão

* Rio de Janeiro, RJ (04/06/1937)
+ Rio de Janeiro, RJ (04/10/2014)

Hugo Carvana de Holanda foi um ator e diretor de cinema e televisão brasileiro. Tornou-se conhecido do grande público na televisão interpretando personagens notáveis, como o jornalista do seriado "Plantão de Polícia"Valdomiro Pena, nos anos 80, embora não escondesse sua paixão pelo cinema. Nasceu no dia 04/06/1937, em Lins de Vasconcelos, na Zona Norte do Rio de Janeiro. É filho de Clóvis Elói de Holanda, comandante da Marinha Mercante, e de Alice Carvana de Castro, costureira.

Iniciou sua carreira de ator em 1955, atuando como figurante no filme "Trabalhou Bem, Genival", dirigido por Lulu de Barros. Figurou em várias produções até conseguir seu primeiro papel de destaque, no filme "Esse Rio Que Eu Amo" (1960), sob a direção de Carlos Hugo Christensen, com Tônia Carrero, Agildo Ribeiro e Daniel Filho.

Até o final dos anos 50, Hugo Carvana atuou em diversas chanchadas, com diretores como Watson Macedo em "Sinfonia Carioca" e "Carnaval em Marte", e Carlos Manga em "Guerra ao Samba" e "Garotas e Samba".

Em 1962, integrou o movimento do Cinema Novo, passando a trabalhar com seus principais diretores, como Ruy Guerra em "Os Cafajestes" e "Os Fuzis", Paulo César Sarraceni em "O Desafio", Leon Hirszman em "A Falecida", Joaquim Pedro de Andrade em "Macunaíma", Cacá Diegues em "A Grande Cidade", "Os Herdeiros" e "Quando o Carnaval Chegar", e Glauber Rocha em "Câncer", "O Leão de Sete Cabeças" e "Terra em Transe", entre outros.

Junto com o início de sua carreira no cinema, Hugo Carvana participou de diversos programas nas principais emissoras de televisão da época, entre os quais se destacam: "Câmera Um" e "Falcão Negro", na TV Tupi; "Teledrama do Canal 9", na TV Continental; "Noite de Gala e Espetáculos Tonelux", na TV Rio.

No teatro, integrou o Teatro de Arena de São Paulo, "Revolução na América do Sul", o Teatro Nacional de Comédia, "O Pagador de Promessas" e "Boca de Ouro", e o Grupo Opinião, "Meia Volta Vou Ver" e "Se Correr o Bicho Pega".

Convidado por Daniel Filho, foi trabalhar na TV Globo em 1967, na novela "Anastácia, a Mulher Sem Destino", primeiro trabalho de Janete Clair para a emissora. Em seguida, deixou o trabalho na televisão para se dedicar ao cinema.

Em 1973, dirigiu seu primeiro filme, "Vai Trabalhar, Vagabundo", que ganhou o Kikito de Ouro de Melhor Filme, no Festival de Gramado. A comédia, escrita por Hugo Carvana e Armando Costa, teve a participação de Wilson Grey, Paulo César Pereiro e Odete Lara, além do próprio Hugo Carvana, no papel do malandro Dino.

O ator voltou a trabalhar na TV Globo em 1975, novamente convidado por Daniel Filho, desta vez para viver o personagem Jacaré, na novela "Cuca Legal", escrita por Marcos Rey e dirigida por Oswaldo Loureiro. Ainda naquele ano, fez uma participação especial na novela "Gabriela", adaptação de Walter George Durst para o romance de Jorge Amado. Logo depois, afastou-se do trabalho na televisão para produzir seu segundo filme, "Se Segura, Malandro", lançado em 1978.

Voltou à TV Globo em 1979, para protagonizar o seriado "Plantão de Polícia", no qual interpretou o repórter policial Waldomiro Pena. O seriado, dirigido por Daniel Filho, teve 80 episódios e durou de maio de 1979 a outubro de 1981. Em seguida, o ator viveu o personagem Fonseca, na minissérie "Quem Ama Não Mata", escrita por Euclydes Marinho e protagonizada por Marília Pêra e Cláudio Marzo. Na sequência, deixou mais uma vez a TV Globo para trabalhar em seu novo filme, "Bar Esperança". Lançado em 1983, o filme teve Hugo Carvana como um dos autores e foi estrelado por Marília Pêra.

Nos dois anos seguintes, afastou-se da televisão e do cinema para assumir a vice-presidência da Fundação das Artes do Rio de Janeiro, durante o primeiro governo de Leonel Brizola no Estado do Rio de Janeiro. Em seguida, deixou o cargo para voltar a trabalhar como ator no filme "Avaeté" (1985), de Zelito Viana, e na novela "Corpo a Corpo" (1984), de Gilberto Braga, na qual viveu o empresário Alfredo Fraga Dantas. Logo depois, trabalhou nas novelas "De Quina Pra Lua" (1985), de Alcides Nogueira, e "Roda de Fogo" (1986), de Lauro César Muniz, antes de se afastar novamente para filmar "Vai Trabalhar, Vagabundo 2 – A Volta" (1991).

Hugo Carvana voltou à TV Globo em 1990, para viver o chefe de família Guilherme, na novela "Gente Fina", escrita por Luiz Carlos Fusco e Marilu Saldanha. No ano seguinte, viveu o personagem Lucas em "O Dono do Mundo", de Gilberto Braga.

Em 1992, participou da novela "De Corpo e Alma", escrita por Gloria Perez. Participou de "As Noivas de Copacabana", minissérie escrita por Dias Gomes, Ferreira Gullar e Marcílio Moraes.

Em 1993, trabalhou na minissérie "Agosto", adaptação de Jorge Furtado e Giba Assis Brasil do livro de Rubem Fonseca. Logo em seguida, o ator viveu o personagem Numa, na novela "Fera Ferida", de Aguinaldo Silva, Ana Maria Moretzsohn e Ricardo Linhares.

Em 1995 fez par romântico com a atriz Arlete Salles, na novela "Cara e Coroa", de Antonio Calmon. Nesse mesmo ano, participou da minissérie "Engraçadinha... Seus Amores e Seus Pecados", adaptação de Leopoldo Serran da obra homônima de Nelson Rodrigues.

Em 1998, em outra novela de Antônio Calmon, "Corpo Dourado", o ator viveu um velho comissário de polícia, parceiro do personagem vivido por Humberto Martins.

Em 1999, faria de novo o papel de um jornalista, o Wagner, na novela "Andando Nas Nuvens", de Euclydes Marinho. Ainda naquele ano, foi o pianista Gouveia da minissérie "Chiquinha Gonzaga" (1999), de Lauro César Muniz.

Em 2001, lançou seu quinto filme, e o primeiro em que não acumulava a direção com a atuação como protagonista. "O Homem Nu" foi baseado no conto homônimo de Fernando Sabino, e estrelado por Cláudio Marzo.

Hugo Carvana voltou a participar de novelas em "Um Anjo Caiu do Céu" (2001), de Antonio Calmon. Em seguida, fez "Desejos de Mulher" (2002), de Euclydes Marinho, e "Celebridade" (2003), de Gilberto Braga, na qual representou o personagem Lineu Vasconcelos, cuja morte teve grande repercussão junto ao público.

Em 2003, lançou mais um filme, "Apolônio Brasil, o Campeão da Alegria", protagonizado pelo ator Marco Nanini. O filme foi escrito e dirigido por Hugo Carvana.

Em 2004 viveu o personagem Sinésio Paiva, na novela "Como Uma Onda", de Walther Negrão.

Em 2006, representou o empresário carioca Jorge Sampaio na minissérie "JK", de Maria Adelaide Amaral, Geraldo Carneiro e Alcides Nogueira.

Em 2007, Hugo Carvana voltaria a viver um personagem malandro e simpático, o Belisário Cavalcanti, na novela "Paraíso Tropical", de Gilberto Braga e Ricardo Linhares. Pai do famoso empresário Antenor Cavalcanti (Tony Ramos), de quem recebe uma mesada - a despeito de manterem uma relação ruim - , Belisário é casado com Virgínia, vivida por Yoná Magalhães, sua companheira em pequenos golpes, que os dois aplicam para conseguir manter certo padrão de vida.

Em 2008, estreou na novela "Três Irmãs", de Antonio Calmon, no papel de Drº Andrade, um advogado competente e boa-praça.

Em seu último papel para a TV, em 2012, Hugo Carvana interpretou o ex-presidente Jorge Mourão na minissérie "O Brado Retumbante".

Diretor Subestimado

O ator também foi um diretor subestimado no cinema nacional devido ao uso abundante de tomadas externas e em locais públicos (trens, ônibus, praças, ruas etc.), mostrando o trabalhador, o pobre na sua condição mais crua, muitas vezes até atuando diretamente com o público, que aparece como é, sem a necessidade de figurantes, o que nos deixa ter uma ótima noção dos costumes do Rio de Janeiro da década de 1970.

Nos seus filmes iniciais, ele expunha o cotidiano do carioca, abria espaço para uma crítica mais concreta, principalmente em seu segundo filme "Se Segura, Malandro!", que foi rodado no governo de Ernesto Geisel. Tal filme, se tornou possível devido ao momento político vivido em 1978, quando a produção foi lançada, um ano antes da anistia.

"O humor, hoje, é moda. E se amanhã sair de moda, eu vou continuar fazendo humor. É uma devoção. Só consigo me olhar sob esse viés da alegria, da brincadeira, da ironia. Estou preso a essa bolha da alegria, e de dentro dela não pretendo sair!"
(Hugo Carvana, 2011)

Morte

Hugo Carvana morreu no sábado, 04/10/2014, aos 77 anos no Rio de Janeiro. De acordo com o hospital em que ele estava internado desde o domingo 28/09/2014, em Botafogo, na Zona Sul do Rio de Janeiro, ele teve complicações causadas por um câncer no pulmão. Em 1996 já havia descoberto a mesma doença no mesmo órgão e em junho de 1997 havia se recuperado.

O velório ocorrerá no domingo, 05/10/2014, a partir das 09:00 hs, no Parque Lage, no Jardim Botânico. O corpo será cremado na segunda-feira, 06/10/2014, em cerimônia fechada para a família no Memorial do Carmo, no Caju, Zona Portuária.

Era casado com a jornalista Martha Alencar e pai de PedroMaria ClaraJúlio, e Rita.

Hugo Carvana em Plantão de Polícia
Televisão
  • 2012 - O Brado Retumbante ... Mourão
  • 2011 - Insensato Coração ... Olegário Silveira (Seu Silveira)
  • 2010 - Na Forma da Lei ... Jorginho Monteverde
  • 2009 - Malhação ... Inspetor Ubiracy Cansado
  • 2008 - Três Irmãs ... Drº Andrade
  • 2008 - Guerra e Paz ... Moreira
  • 2008 - Malhação ... Paulo Lopret
  • 2008 - Casos e Acasos ... Álvaro
  • 2007 - Paraíso Tropical ... Belisário Cavalcanti
  • 2006 - JK (Minissérie) ... Sampaio
  • 2004 - Como Uma Onda ... Sinésio
  • 2003 - Celebridade ... Lineu Vasconcelos
  • 2002 - Desejos de Mulher ... Atílio
  • 2001 - Porto dos Milagres ... Drº Gouveia
  • 2001 - Um Anjo Caiu do Céu ... Garcia
  • 1999 - Andando nas Nuvens ... Wagner Maciera
  • 1999 - O Belo e as Feras ... Barman
  • 1999 - Chiquinha Gonzaga (Minissérie) .... Gouveia
  • 1998 - Corpo Dourado ... Azevedo
  • 1995 - Cara e Coroa ... Aníbal
  • 1995 - Engraçadinha, Seus Amores e Seus Pecados (Minissérie) ... Irmão Fidélis
  • 1993 - Fera Ferida ... Numa Pompílio de Castro
  • 1993 - Agosto (Minissérie) ... Luiz Magalhães
  • 1992 - De Corpo e Alma ... Agenor Pinheiro
  • 1992 - As Noivas de Copacabana (Minissérie) ... Delegado Adroaldo de Lima
  • 1991 - O Dono do Mundo ... Lucas
  • 1990 - Gente Fina ... Guilherme Azevedo Paiva
  • 1986 - Roda de Fogo ... Paulo Costa
  • 1985 - De Quina Pra Lua ... Silva
  • 1984 - Corpo a Corpo ... Alfredo Fraga Dantas
  • 1982 - Quem Ama Não Mata (Minissérie) ... Fonseca
  • 1979 - Plantão de Polícia (Seriado) ... Valdomiro Pena
  • 1975 - Gabriela ... Argileu Palmeira
  • 1975 - Cuca Legal ... Celso Maranhão (Jacaré)


Cinema

Como Diretor
  • 2013 - Casa da Mãe Joana 2
  • 2011 - Não Se Preocupe, Nada Vai Dar Certo!
  • 2008 - Casa da Mãe Joana
  • 2003 - Apolônio Brasil - O Campeão da Alegria
  • 1997 - O Homem Nu
  • 1991 - Vai Trabalhar, Vagabundo II
  • 1982 - Bar Esperança
  • 1978 - Se Segura, Malandro!
  • 1973 - Vai Trabalhar, Vagabundo

Como Ator
  • 1954 - Trabalhou Bem, Genival
  • 1956 - Contrabando
  • 1957 - Tudo é Música
  • 1961 - Esse Rio Que Eu Amo
  • 1963 - Os Fuzis
  • 1964 - A Falecida
  • 1964 - Crime de Amor
  • 1965 - O Desafio
  • 1966 - A Grande Cidade
  • 1967 - Terra em Transe
  • 1967 - O Engano
  • 1968 - O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro
  • 1968 - O Homem Que Comprou o Mundo
  • 1968 - A Vida Provisória
  • 1968 - Antes, o Verão
  • 1968 - Como Vai, Vai Bem?
  • 1968 - Jardim de Guerra
  • 1968 - O Bravo Guerreiro
  • 1968 - Um Homem e Sua Jaula
  • 1969 - Macunaíma
  • 1969 - O Anjo Nasceu
  • 1969 - Os Herdeiros
  • 1969 - Pedro Diabo Ama Rosa Meia-Noite
  • 1969 - Tempo de Violência
  • 1970 - O Leão de Sete Cabeças
  • 1970 - O Capitão Bandeira Contra o Drº Moura Brasil
  • 1970 - Pindorama
  • 1971 - O Rei dos Milagres
  • 1971 - Procura-se Uma Virgem
  • 1972 - Quando o Carnaval Chegar
  • 1972 - Amor, Carnaval e Sonhos
  • 1972 - Câncer
  • 1973 - Tati, a Garota
  • 1973 - Toda Nudez Será Castigada
  • 1973 - Vai Trabalhar, Vagabundo
  • 1974 - Ipanema, Adeus
  • 1975 - A Nudez de Alessandra
  • 1976 - A Queda
  • 1976 - Gordos e Magros
  • 1977 - Anchieta, José do Brasil
  • 1977 - Tenda dos Milagres
  • 1977 - Mar de Rosas
  • 1977 - Se Segura, Malandro! ... Paulo Otávio
  • 1982 - Bar Esperança, o Último Que Fecha
  • 1983 - Águia na Cabeça
  • 1984 - Bete Balanço ... Tony
  • 1985 - Avaeté - Semente da Vingança
  • 1987 - Leila Diniz ... Clyde
  • 1990 - Boca de Ouro ... Caveirinha
  • 1991 - Assim na Tela Como no Céu
  • 1991 - Vai Trabalhar, Vagabundo II - A Volta
  • 1997 - O Homem Nu ... Motorista de Táxi
  • 1999 - Mauá - O Imperador e o Rei ... Queiroz
  • 2002 - Sonhos Tropicais ... Macedo
  • 2003 - Apolônio Brasil - O Campeão da Alegria
  • 2003 - Deus é Brasileiro
  • 2005 - Mais Uma Vez Amor ... Drº Alvarez
  • 2006 - Achados e Perdidos ... Juiz
  • 2006 - O Maior Amor do Mundo ... Salvador
  • 2008 - Casa da Mãe Joana ... Salomão
  • 2009 - Histórias de Amor Duram Apenas 90 Minutos
  • 2010 - 5x Favela - Agora Por Nós Mesmos
  • 2011 - Não se Preocupe, Nada Vai Dar Certo!
  • 2013 - Giovanni Improtta ... Cantagallo


Prêmios
  • Kikito de Ouro de melhor ator, no Festival de Gramado, por "Vai Trabalhar Vagabundo 2 - A Volta" (1991).
  • Troféu Candango de melhor Ator no Festival de Brasília, por "Vai Trabalhar Vagabundo 2 - A Volta" (1991).
  • Kikito de Ouro de melhor roteiro, no Festival de Gramado, por "Bar Esperança" (1983).
  • Kikito de Ouro de melhor filme, no Festival de Gramado, por "Vai Trabalhar Vagabundo" (1973).


Um comentário:

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!