Fernando Brant

FERNANDO ROCHA BRANT
(68 anos)
Jornalista, Escritor e Compositor

☼ Caldas, MG (09/10/1946)
┼ Belo Horizonte, MG (12/06/2015)

Fernando Rocha Brant, conhecido como Fernando Brant, foi um compositor mineiro. Nasceu em Caldas, MG, no dia 09/10/1946. Filho de pais mineiros, aos cinco anos mudou-se para Diamantina, MG, e, aos 10 anos, foi para Belo Horizonte, MG, onde passou o resto de sua infância e adolescência.

Seu envolvimento com música e literatura aumentou quando cursava a faculdade de Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), onde formou-se. Nessa época, conseguiu seu primeiro emprego, como escrivão do Juizado de Menores.

No início dos anos 60, conheceu o amigo Milton Nascimento.

Em 1967, Milton Nascimento conseguiu convencer o então hesitante Fernando Brant a escrever sua primeira letra. Era "Travessia", composição que, no mesmo ano, ganhou o segundo lugar no II Festival Internacional da Canção, no Rio de Janeiro, funcionando como o estopim da carreira de sucesso de Milton Nascimento.

Milton Nascimento e Fernando Brant em 1980
Em 1967, participou do II Festival Nacional da Canção, TV Globo, com três canções escritas em parceria com Milton Nascimento: "Morro Velho", "Maria Minha Fé" e "Travessia". "Travessia" foi classificada em 2º lugar no evento, em interpretação do próprio Milton Nascimento, que a registrou em seu primeiro LP lançado nesse ano.

Em 1968, participou do IV Festival de Música Popular Brasileira, TV Record, com a canção "Sentinela" (Fernando Brant e Milton Nascimento), defendida por Cynara e Cybele.

Seguiram-se inúmeras canções em parceria com Milton Nascimento, registradas nos discos desse compositor e cantor, como "Outubro", "Beco do Mota", "Sunset Marquis 333 Los Angeles" e "Rosa do Ventre".

Em 1969, conseguiu trabalho como jornalista na revista O Cruzeiro. Nesse mesmo ano, em Belo Horizonte, Fernando Brant e os amigos começaram a articular o projeto que se tornaria o Clube da Esquina.

Em 1970, escreveu com Milton Nascimento, a trilha sonora de "Tostão, a Fera de Ouro", curta-metragem de Ricardo Gomes Leite e Paulo Laender, com destaque para a canção "Aqui é o País do Futebol". Ainda nesse ano, Milton Nascimento gravou outras canções de sua autoria, como "Para Lennon e McCartney" (Fernando Brant, Lô Borges e Marcio Borges) e "Durango Kid" (Fernando Brant e Toninho Horta).

Fernando Brant em 1990
A parceria com Milton Nascimento, Lô BorgesTavinho MouraWagner TisoMárcio BorgesNivaldo OrnelasToninho HortaPaulo Braga e outros membros do Clube da Esquina mostrou-se muito produtiva, gerando várias canções, entre as quais há clássicos como "San Vicente""Ponta de Areia", "Maria, Maria", "Para Lennon e McCartney", "Canção da América", "Nos Bailes da Vida", entre muitas outras.

Em 1972, suas composições "San Vicente" e "Ao Que Vai Nascer", ambas em parceria com Milton Nascimento, e "Paisagem na Janela" (Fernando Brant e Lô Borges) foram incluídas no histórico LP "Clube da Esquina", de Milton Nascimento e Lô Borges.

Em 1974, dois anos depois, o disco "Milagre dos Peixes", de Milton Nascimento, registrou novamente a parceria dos dois compositores na faixa-título e na canção "Escravos de Jó".

Considerado o principal letrista de Milton Nascimento, continuou trabalhando com o parceiro durante as décadas de 80 e 90. Com mais de 200 canções gravadas, a dupla registrou inúmeros sucessos, como "Maria, Maria", "Planeta Blue", "Promessas do Sol", "O Vendedor de Sonhos", "Canção da América", "Saudade dos Aviões da Panair (Conversando no Bar)", "Encontros e Despedidas", "Nos Bailes da Vida", "San Vicente", além dos outros já citados.

Em 1998, as canções "Janela Para o Mundo" e "Louva-a-Deus" (Fernando Brant e Milton Nascimento), fizeram parte do repertório de "Nascimento", disco premiado com o Grammy desse ano.

Em 2000, trabalhou no musical "Fogueira do Divino", para o qual escreveu 20 letras inéditas, que receberam arranjos musicais de Nivaldo Ornellas e Tavinho Moura.

Morte

Fernando Brant morreu por volta de 21:40 hs de sexta-feira, 12/06/2015, aos 68 anos, em Belo Horizonte,  MG, vítima de complicações decorrentes de um transplante de fígado. O velório ocorreu a partir das 09:00 hs de sábado, 13/06/2015, no Palácio das Artes.

Fernando Brant foi sepultado na tarde de sábado, 13/06/2015, no Cemitério do Bonfim, em Belo Horizonte, MG.

No enterro, família, amigos e fãs prestaram homenagens a Fernando Brant. Eles cantaram alguns dos maiores sucessos do compositor, como "Travessia" e "Canção da América". Muitas palmas também marcaram a despedida.

2 comentários:

  1. Adoro essa pagina todos consegui recordar os que partiram e não esquecidos!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Marise por sua mensagem e fico contente que aprecie o blog. Abraços!

      Excluir

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!