César de Alencar

ERMELINDO CÉSAR DE ALENCAR MATTOS
(72 anos)
Radialista, Ator e Apresentador de Televisão

* Fortaleza, CE (06/06/1917)
+ Rio de Janeiro, RJ (14/01/1990)

Ermelindo Cesar de Alencar, sem sobra de dúvida, foi o maior animador de programas de auditório que existiu no rádio brasileiro, no qual, através das ondas da Rádio Nacional, ajudou a popularizar todos os seus ídolos. Durante anos César apresentou seu programa aos sábados, de 15h às 19h. A produção era de Hélio do Soveral, que mantinha o Brasil atento durante esse período para culminar com a atração maior, chamada por César de Alencar ao palco:

- A minha, a sua, a nossa favorita... Emiiilhiiiinha... Borrrrrba!

Nascido em Fortaleza, veio para o Rio de Janeiro ainda menino, para depois se matricular no Colégio Pedro II. Em 1939, ingressou na Rádio Clube do Brasil como locutor e contra- regra, trabalhando com Renato Murce participando de locuções comerciais. Mais tarde, César de Alencar foi para a Rádio Nacional, onde criou o programa que levava seu nome.

Culto e inteligente, não demorou a alcançar o mais absoluto sucesso na emissora situada na Praça Mauá numero 7. Todas as atrações internacionais que vinham ao Brasil participavam de seu programa, como: Charles Trenet, Édith Piaf, Ninón Sevilla, Bing Crosby entre muitos que souberam divulgar suas gravações em nosso país.

César Alencar mostrou sua popularidade de ótimo apresentador na mesma proporção da Rainha dos Auditórios, Emilinha Borba, cantando em seu programa. Atrás dele surgiram outros querendo imitá-lo, mas sem sucesso.

Participou de gravações carnavalescas, canções de meio de ano, em duo com Emilinha, Marlene, Heleninha Costa entre outras, devido a sua bela dicção como também aos sucessos que alcançava com os filmes da Atlântida.

Uma dúvida nos resta, depois da leitura do livro escrito por Jonas Vieira, sobre a sua participação direta na política que modificou a estrutura da emissora inaugurada em 12 de setembro do ano de 1936.

César de Alencar faleceu vítima de um Enfisema Pulmonar em 14 de janeiro de 1990 aos 72 anos de idade.

3 comentários:

  1. Um maiores radialista da era de ouro da verdadeira extinta Radio Nacional -

    ResponderExcluir
  2. A Rádio Nacional não foi extinta ela continua funcionando!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais não e mais a mesma a conheçar eu mesmo estou la na Gomes Freire no Musishow na Praça Maua nunca mais a verdadeira sim extinta e acabada pelo maldito Pt o predio esta caindo aos pedaços.

      Excluir

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!