Geraldo Blota

GERALDO BLOTA
(83 anos)
Jornalista, Radialista e Compositor

☼ Ribeirão Bonito, SP (25/10/1925)
┼ São Paulo, SP (15/01/2009)

Jornalista e radialista, marcou a história do rádio com suas inesquecíveis coberturas jornalísticas. Filho de José Blota e Amélia Queiroz, nascido em Ribeirão Bonito, interior de São Paulo, em 25/10/1925, irmão do célebre e saudoso comunicador Blota Júnior.

Fiel escudeiro de Joseval Peixoto na Rádio Jovem Pan AM de São Paulo nos anos 60 e 70. Geraldo Blota marcou época na Rádio Tupi, Rádio Capital, Rádio Bandeirantes e na TV Record e TV Gazeta, onde, nesta última, ajudou a criar o clássico programa esportivo "Disparada no Esporte".

Sorridente, com espírito alegre e sempre disposto a uma brincadeira, tinha verdadeira adoração pelo Corinthians, a ponto de jogar o microfone para o alto e dar cambalhotas atrás do gol do adversário quando o timão fazia gol.

Numa carreira de cinco décadas, passou pela Rádio Tupi do Rio de Janeiro, onde trabalhou com Ary Barroso.

Geraldo Blota e Milton Peruzzi
Foi amigo de grandes personalidades do rádio da época, como Ary Silva e Sagramor de Scuvero. Ganhou todos os principais prêmios de sua época, incluindo 11 Troféus Roquette Pinto. Na TV, se destacou durante muitos anos na TV Record, em programas como "A Discoteca do GB" e "Geraldo Blota e as Estrelas".

Foi pela Rádio Jovem Pan que Geraldo Blota teve o momento mais marcante da sua carreira. Ele era repórter da Jovem Pan no histórico jogo do milésimo gol de Pelé no Maracanã contra o Vasco da Gama, junto com ele estava o seu grande parceiro de transmissões esportivas, Joseval Peixoto. Para quem já viu esse gol na TV, aquele repórter que invade primeiramente o campo e entra dentro do gol é o Geraldo Blota.

Compositor da MPB, escreveu mais de 20 músicas, junto com célebres parceiros, como Joseval Peixoto, "Ói Nóis Aqui Tra Veis" (gravado pelos Demônios da Garoa), Adoniran Barbosa, Mirabeu, o maestro Poly, Cláudio de Barros, dentre outros.

Milésimo gol de Pelé e Geraldo Blota estava lá. Foi o primeiro a entrevistar o jogador.
Teve músicas gravadas por Carmen Costa, Wilson Simonal, Dircinha Costa, Germano Mathias, o humorista Rony Rios, Tonico & Tinoco, Ademilde Fonseca, Carlos Gonzaga, Waldirene, dentre outros.

Ex-vereador eleito duas vezes por São Paulo, em 1992 foi vice-presidente da Câmara Municipal, na gestão de Paulo Kobayashi. Líder e porta voz da classe dos radialistas, foi diretor do Sindicato dos Radialistas, ainda na fase da ARESP e da AFEU-Emissoras Unidas.

Mesmo com a idade avançada Geraldo Blota manteve até o final uma voz envolvente e que ainda faria muito sucesso no rádio se continuasse em atividade. Casado com Aidê Vieira, Geraldo Blota deixou seis filhos, dentre eles o ator Blota Filho.

Geraldo Blota faleceu aos 83 anos devido um câncer no reto, em 15/01/2009.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!