Nildo Parente

NILDO PARENTE
(74 anos)
Ator

* Fortaleza, CE (1936)
+ Rio de Janeiro, RJ (31/01/2011)

Nascido em Fortaleza em 1934, o ator Nildo Parente estreou no cinema, no filme "O Homem que Comprou o Mundo" (1968), de Eduardo Coutinho.

Em seguida, Nildo Parente fez o papel principal de "Azyllo Muito Louco" (1969), de Nelson Pereira dos Santos, com quem voltou a filmar em "Quem é Beta?" (1972), "Tenda dos Milagres" (1977) e "Memórias do Cárcere" (1983).

Tem seu principal período de atuação na década de 70, quando, em papéis de diferentes importâncias e sob a direção de cineastas diversos, fez mais de 20 filmes, como: "Anjos e Demônios" (1970), de Carlos Hugo Christensen, "São Bernardo" (1972), de Leon Hirszman, "Os Condenados" (1973), de Zelito Viana, e "Coronel Delmiro Gouvêa" (1977), de Geraldo Sarno.

Nos anos 1980 e no começo dos 1990, fez mais de dez filmes, entre eles: "Luz del Fuego" (1981), de David Neves, "Rio Babilônia" (1982), de Neville D'Almeida, "O Beijo da Mulher-Aranha" (1984), de Hector Babenco, e "Natal da Portela" (1988), de Paulo Cezar Saraceni.

Na retomada do cinema brasileiro atuou em "Bela Donna" (1998), de Fábio Barreto, "Seja o que Deus Quiser" (2002), de Murilo Salles, e "Inesquecível", de Paulo Sérgio Almeida.

Suas principais montagens teatrais foram “Hoje é Dia de Rock” de Rubens Correia, “Francisco de Assis” de Ciro Barcellos e “Ai Ai Brasil” de Sergio Brito.

Nildo fez parte do elenco do Grande Teatro Tupi, onde encenou aproximadamente 20 peças do programa, de 1958 a 1963.

Na televisão, trabalhou em diversas novelas, como "Água Viva", “América”, “Senhora do Destino” e “Celebridade”. Em 2007, Nildo Parente participou da novela "Paraíso Tropical".

Em 2008, após participar do espetáculo "As Eruditas", Nildo voltou aos palcos, desta vez ao lado de Francisco Cuoco e grande elenco, com a peça "Circuncisão em Nova York". O ator também esteve na TV, em uma participação especial nos últimos capítulos da novela "Amor e Intrigas", na Record.

Ainda em 2008, o ator esteve no curta "Depois de Tudo", uma Co-produção da ONG Cinema Nosso com a Universidade Federal Fluminense (UFF); e pode ser visto também no longa "Meu Nome é Dindi".

Em 2009, Nildo Parente apareceu em uma participação especial na série "A Lei e o Crime", da Record. No mesmo ano, o ator se apresenta no teatro com o espetáculo "Medida por Medida".

O ator, em 2010, esteve no longa metragem "Chico Xavier" dirigido por Daniel Filho.

Nildo Parente faleceu no dia 31 de janeiro de 2011, aos 74 anos de idade, em razão de um AVC. O ator estava interrnado há cerca de um mês no Hospital Silvestre, no Rio de Janeiro. O velório foi realizado no Cemitério São João Batista, em Botafogo, onde o ator será enterrado.

Fonte: Dramaturgia Brasileira - In Memoriam

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!