Heloísa Tapajós

HELOÍSA MARIA DE CARVALHO TAPAJÓS GOMES
(66 anos)
Pesquisadora de MPB e Produtora Cultural

* Rio de Janeiro, RJ (29/04/1948)
+ Rio de Janeiro, RJ (06/06/2014)

Heloísa Tapajós foi uma pesquisadora de Música Popular Brasileira e produtora cultural.

Socióloga formada, em 1970, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), com especialização, em nível de pós-graduação, em Demografia, pela mesma instituição acadêmica, em convênio com o Centro Latino-Americano de Demografia da Organização das Nações Unidas (ONU). Ainda na PUC-Rio, em 1990 foi aprovada em 4º lugar no exame de seleção ao Programa de Mestrado do Departamento de Sociologia, com área de concentração em Pensamento Social e Político Brasileiro, do qual se desligou após a conclusão dos créditos obrigatórios.

Irmã de Sérgio de Carvalho (produtor musical), Dadi Carvalho (baixista, compositor e cantor) e Mú Carvalho (pianista, compositor e produtor musical). Tia de Daniel Carvalho (músico e produtor musical) e André Carvalho (cantor e compositor). Prima, pelo lado paterno, de Beto Carvalho (radialista e produtor musical) e Guti Carvalho (produtor musical). Prima, pelo lado materno, do pianista Homero Magalhães e de seus filhos músicos Homero Magalhães Filho, Alain Pierre, Alexandre Caldi e Marcelo Caldi.

Teve como ocupação principal, desde 1999, a função de pesquisadora do Instituto Cultural Cravo Albin, sendo responsável pela pesquisa e redação dos verbetes do segmento Bossa Nova e MPB, de 1958 aos dias atuais, do Dicionário Cravo Albin da MPB, contabilizando, até 2013, a produção de mais de 1.700 verbetes de sua autoria.

Heloísa Tapagós e Paulinho Tapajós
Foi ainda, desde 2007, pesquisadora titular do Núcleo de Estudos em Literatura e Música (NELIM / PUC-Rio), no qual constam entrevistas e textos de sua autoria.

Também desde 2007, assinava a produção artística do projeto cultural "Sarau Repsol", realizado inicialmente em parceria com o Instituto Cultural Cravo Albin e, desde 2009, em parceria com o Núcleo de Estudos em Literatura e Música.

Paralelamente a essas funções, vinha atuando em vários outros projetos na área cultural.

Participou, entre 1998 e 2000, das entrevistas realizadas com Carlos Lyra, João Donato, Chico Buarque, Edu Lobo e Wanda Sá, publicadas no livro "A MPB Em Discussão - Entrevistas" (Editora UFMG, 2006), organizado por Santuza Cambraia Naves, Frederico Oliveira Coelho e Tatiana Bacal.

Atuou, em 2003, como editora do website "Alô Música", cujo conteúdo contém entrevistas e textos de sua autoria.

Em 2004, fez parte da equipe de pesquisa projeto acadêmico "Representações da Violência na Música Popular Brasileira", desenvolvido pelo Instituto Cultural Cravo Albin em parceria com a PUC-Rio e a Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ), sob a coordenação de Júlio Diniz, para o qual escreveu o ensaio "Chico Buarque e a Censura nas Décadas de 1960 e 1970", publicado no site do Núcleo de Estudos em Literatura e Música.

Heloísa Tapajós e Antônio Adolfo
Heloísa Tapajós foi responsável pela pesquisa e pelos textos do espetáculo "Bossa Nova In Concert", realizado no Canecão, Rio de Janeiro, em 2004, e no Parque dos Patins, em 2005, com a participação de João Donato, Os Cariocas, Johnny Alf, Leny Andrade, Pery Ribeiro, Roberto Menescal, Carlos Lyra, Durval Ferreira, Marcos Valle, Wanda Sá e Bossacucanova, tendo como convidados especiais Eliane Elias (Canecão) e Oscar Castro Neves (Parque dos Patins). O show do Parque dos Patins foi gravado ao vivo e gerou o CD e o DVD "Bossa Nova In Concert" (EMI Music, 2005).

Trabalhou, em 2005, em parceria com Memeca Moschcovich, na pesquisa e produção das gravações realizadas no Rio de Janeiro para o documentário "Luiz Henrique - No Balanço do Mar", de Ieda Beck, sobre o compositor, cantor e violonista catarinense ligado à bossa nova.

Assinou releases para alguns trabalhos artísticos, entre os quais os CDs "Óleo Sobre Tela" (Kuarup, 2005), de Mú Carvalho, "Par ou Ímpar" (Kuarup, 2006), de Paulinho Tapajós e Marcello Lessa, e "Dadi" (Som Livre, 2007), e o DVD "A Cor do Som Acústico" (Performance Be Records/Sony & BMG, 2005).

Em 2006, Heloisa Tapajós produziu o conteúdo do website do compositor, violonista e produtor musical Roberto Menescal. Ainda nesse ano, foi lançado o "Dicionário Houaiss Ilustrado de Música Popular Brasileira", contendo uma condensação do conteúdo produzido até 2005 para o site "Dicionário Cravo Albin da MPB", adaptado pelo Instituto Antonio Houaiss para a publicação impressa.

Alejandro Roig, Heloísa Tapajós e Paulinho Tapajós
Em 2007, produziu, em parceria com Andréa Noronha, a série de eventos mensais "Sarau Repsol / Sarau da Pedra", projeto realizado pelo Instituto Cultural Cravo Albin em parceria com a Repsol, inicialmente com apoio da Livraria Dantes (em março, abril e maio) e, a partir de junho, com apoio da gravadora Biscoito Fino. O projeto homenageou os compositores João Bosco (março), Carlos Lyra (abril), Roberto Menescal (maio), Marcos Valle (junho), Sueli Costa (julho), Paulinho Tapajós (agosto), Ivan Lins (setembro), Guinga (outubro), Francis Hime (novembro) e Edu Lobo (dezembro).

Em 2008, assinou a pesquisa e os textos do espetáculo "Bossa Nova 50 Anos", realizado na Praia de Ipanema, no Rio de Janeiro. No elenco, Carlos Lyra, Roberto Menescal, Oscar Castro Neves, Wanda Sá, Leila Pinheiro, Emílio Santiago, Zimbo Trio, Leny Andrade, Maria Rita, Fernanda Takai, João Donato, Marcos Valle e Patrícia Alvi, Bossacucanova e Cris Delanno. O show, em comemoração aos 50 anos da bossa nova, e também celebrando o aniversário da cidade do Rio de Janeiro, teve concepção e direção de Solange Kafuri, direção musical de Roberto MenescalOscar Castro Neves, e apresentação de Miele e Thalma de Freitas.

Heloísa Tapajós trabalhou, ao lado de Frederico Coelho, e sob a coordenação de Júlio Diniz, na pequisa para o documentário "Palavra (En)cantada", dirigido por Helena Solberg. O filme teve pré-estréia em 2008, no Cinema Odeon, no Rio de Janeiro, na programação do Festival do Rio.

Também em 2008, foi publicado o livro "Música, Ídolos e Poder - Do Vinil ao Download" (Nova Fronteira), de André Midani, no qual foi responsável pela pesquisa de conteúdo e pela revisão do texto original. Ainda em 2008, assinou a produção artística da segunda edição do projeto "Sarau Repsol / Sarau da Pedra", realizado pela Repsol no Instituto Cultural Cravo Albin, apresentando shows de BR6 (julho), Olívia Byington (agosto), Nós Quatro (setembro), Zé Renato (outubro), Raul de Souza, João Donato, Luiz Alves e Robertinho Silva (novembro) e Casuarina (dezembro).


Como pesquisadora titular do Núcleo de Estudos em Literatura e Música (NELIM / PUC-Rio), participou da pesquisa de conteúdo para o livro "Bossa Nova - Um Retrato em Branco e Preto" (Editora PUC Rio, 2008) e trabalhou na produção do seminário "Música Popular, Literatura e Memória", que teve lugar na PUC-Rio, em 2009.

Escreveu os textos da exposição "Imagens da Música na Lente de Mario Luis", com fotos de Mario Luis Thompson, apresentada no SESC Teresópolis, em 2009.

Também em 2009, assinou a produção artística da terceira edição do projeto "Sarau Repsol", realizado pela Repsol na Fundação Eva Klabin, apresentando shows de Boca Livre (abril), Claudio Nucci (maio), Dadi (junho), MPB4 (julho), Celso Fonseca (agosto), Marianna Leporace (setembro), Wanda Sá & Dôdo Ferreira Trio (outubro) e Arranco de Varsóvia (novembro). Ainda em 2009, produziu, em parceria com Claudia Chigres e sob a coordenação acadêmica de Júlio Diniz, o conteúdo didático para o DVD "Palavra (En)cantada", de Helena Solberg.

Em 2010, assinou a produção artística da quarta edição do projeto "Sarau Repsol", realizada pela Repsol na Fundação Eva Klabin, apresentando shows de Alberto Rosenblit (abril), Joyce (maio), Danilo Caymmi (junho), Os Cariocas (julho), Tunai (agosto), BossaCucaNova (setembro), Sá & Guanabyra (outubro) e Paula Morelenbaum (novembro).

Também em 2010, foi contratada pela Empresa Municipal de Multimeios (MULTIRIO) para assumir a pesquisa musical da série "No Compasso da História", série de 15 programas mensais que teve como objetivo contar a História do Brasil a partir do nosso cancioneiro. A série, com apresentação de Joyce Moreno e roteiro de Fátima Valença, foi veiculada pelo canal 14 da Net, em 2011 e 2012.

Ivan Lins, Heloísa Tapajós, Alejandro Roig e Lenine
Em 2011, foi responsável pela pesquisa e produção de textos para a Mesa Redonda "A Bossa do Samba - A Interação Harmônica, Melódica e Rítmica da Bossa Com o Samba", realizada na Casa de Rui Barbosa.

Ainda em 2011, assinou a pesquisa do projeto "A Bossa do Samba", apresentado no espaço Oi Futuro, no Rio de Janeiro, com shows que reuniram, nas quatro semanas de agosto, as seguintes duplas: João Donato & Maíra Freitas; Roberto Menescal & Teresa Cristina; Carlos Lyra & Nilze Carvalho; e Marcos Valle & Casuarina. Concebido e dirigido por Solange Kafuri, o projeto contou com curadoria de Rildo Hora e Marco Antonio Bompet, arranjos e direção musical de Itamar Assiere, apresentação em vídeo de Tárik de Souza, coordenação geral e direção de produção de Giselle Kafuri, e produção executiva de Humberto Braga.

Também em 2011, assinou a produção artística quinta edição do projeto "Sarau Repsol", realizado na Fundação Eva Klabin, no Rio de Janeiro, com shows de Mario Adnet (abril), Tatiana Parra & Andres Beewsaert (maio), Clara Moreno (junho), Mú Carvalho (julho), Nana Caymmi & Cristóvão Bastos (agosto), Pery Ribeiro (setembro) e Cris Delanno (outubro).

Em 2012, dividiu com Paulo da Costa e Silva e Adriana Maciel a produção do documentário "Imbatível ao Extremo: Assim é Jorge Ben Jor!", especial em 10 capítulos sobre Jorge Benjor dirigido e roteirizado por Paulo da Costa e Silva para a Rádio Batuta do Instituto Moreira Salles.

Paulinho Tapajós recebendo placa das mãos de Heloísa Tapajós
Também em 2012, assinou a produção artística da sexta edição do projeto "Sarau Repsol", realizado na Fundação Eva Klabin, no Rio de Janeiro, com shows de Chico Adnet (abril), Jackie Hecker (maio), Carol Saboya & Antonio Adolfo (junho), Bebossa & Wanda Sá (julho), Ilana Volcov (agosto), Soraya Ravenle (setembro), Muiza Adnet (outubro) e Conexão Rio, Andrea Veiga e José Carlos Bigorna (novembro).

Em parceria com Chris Nicklas, assinou o roteiro dos seis documentários da série "Audio Retrato" (Canal Bis, 2013), com direção de Ricardo Nauenberg. No elenco, Fernanda Abreu, Evandro Mesquita, Lenine, Gabriel o Pensador, Dinho Ouro Preto e Gilberto Gil.

Ainda em 2013, assinou a produção artística da sétima edição do projeto "Sarau Repsol", realizado na Fundação Eva Klabin, no Rio de Janeiro, com shows de Cello Samba Trio (março), Carlos Lyra (abril), Liz Rosa (maio), Marcos Sacramento & Zé Paulo Becker (junho), Vinicius Cantuária (julho), Luiz Melodia (agosto), Ivan Lins (setembro) e Carlos Malta (outubro).

Assinou a curadoria da exposição "A Magia do Disco - André Midani", realizada no Instituto Cultural Cravo Albin, também em 2013.

Ao longo de sua trajetória realizou entrevistas com vários compositores e intérpretes da música popular brasileira, e assinou matérias sobre shows e lançamentos fonográficos.

Morte

Heloísa Tapajós estava internada há aproximadamente 2 meses num hospital da Zona Sul do Rio de Janeiro. Somente a família e seus companheiros do Dicionário Cravo Albin da MPB sabiam e não divulgaram a informação.

Ela faleceu na sexta-feira, 06/06/2014, às 18:00 hs vítima de problemas cardíacos e o sepultamento ocorreu no Cemitério São João Batista, no Rio de Janeiro.

Indicação: Miguel Sampaio

7 comentários:

  1. Minha Amiga - Pesquisadora, Produtora e Agitadora cultural. Foi responsável por inúmeros verbetes do Dicionário Cravo Albin. Viveu a vida toda cercada de música, de boa música. Amava como ninguém a música brasileira. Irmã do Mu e Dadi Carvalho da Cor do Som e do produtor Sergio Carvalho, primos, sobrinhos, a família toda de músicos. Foi casada com o Paulinho Tapajós. Fez vocal para muitos discos Sentiremos muito sua falta aquele sorriso foi responsavel pela minha boas vindas ao dicionario so tenho que lhe dizer um muito obrigado Helo. as vezes a vida nos prega estas peças e deixa o nosso coração triste va com Deus.

    ResponderExcluir
  2. Uma correção: o show de sexta no rival aconteceu sem o mu e o dadi. Foi um show bem improvisado por armandinho, ari e gustavo, e muito emocionante.
    Fizeram o show na medida do possível, com a ajuda do público que, com certeza, entendeu perfeitamente.
    Deus conforte a família. ..

    ResponderExcluir
  3. Faltou colocar o filho de Heloisa, Marcelo Tapajós,violonista de grande talento e compositor como o pai dele Paulinho Tapajós.

    ResponderExcluir
  4. Angela Chaloub desculpe o lapso eu era amigo Pessoal da Helo la Dicionario e conheço o Marcelo pai da Clarinha sua neta esta o registro voce registrou e o mais importante. Nossa amiga Helo ja fazendo muita falta aquele seu sorrizo. da muita saudade.

    ResponderExcluir
  5. Inesquecível Lozinha...siga seu caminho de luz.

    ResponderExcluir
  6. Heloísa era uma doce e querida amiga. Solidária, fraterna, inteligente, profissional competente, honesta, reta, produtiva. Lamento ter convivido pouco com ela. Estamos tristes, mas certos de que ela está com o Pai agora.

    ResponderExcluir
  7. Miguel, me permita umas pequenas correções. O pai da Clarinha não é o Marcelo, é o Bruno, filho mais velho da Helo. O Vinicius Cantuária nunca participou do Sarau Repsol. O show que você coloca como dele, foi de Pedro Miranda. Losinha foi minha maior amiga. Uma pessoinha simplesmente maravilhosa, perfeita. Uma perda irreparável

    ResponderExcluir

Atenção!

Prezado amigo leitor, a partir desta data, 13/05/2019, não serão mais aceitos comentários anônimos. Portanto, não me responsabilizarei pelos comentários que alguém possa vir a fazer denegrindo a imagem de quem quer que seja e que esteja publicada neste blog.

Antes de fazer o seu comentário, se identifique e se responsabilize.

Desde já fico grato!