Mostrando postagens com marcador Miss. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Miss. Mostrar todas as postagens

Fabiane Niclotti

FABIANE NICLOTTI
(31 anos)
Modelo e Miss Brasil

☼ Gramado, RS (06/10/1984)
┼ Gramado, RS (28/06/2016)

Fabiane Niclotti foi uma modelo brasileira e Miss Brasil 2004. Era também estudante e gerente comercial de uma loja.

Foi eleita no dia 15/04/2004, a mulher mais bonita do Brasil, representando o Rio Grande do Sul, Estado com tradição em concursos de miss, já tendo eleito 11 misses Brasil. Não conseguiu classificação em Quito, Equador onde ocorreu o Miss Universo.

Como marca do seu reinado de miss priorizou o trabalho social e como principal marca de sua pessoa, mostrou que uma miss além de linda, tem conteúdo e é muito simpática.

Ficou por alguns anos morando em Londres e cursando inglês, com o dinheiro que recebeu quando sagrou-se Miss Brasil.

Fabiane Niclotti era torcedora do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense.

Miss Brasil

O ano, 2004, e para chegar às medidas perfeitas de uma miss, Fabiane Niclotti submeteu-se a uma cirurgia plástica. Colocou próteses de silicone de 250 ml nos seios e chegou a 92 cm de busto, 62 cm de cintura e 92 cm de quadril. Também passou a fazer duas horas e meia diárias de malhação com personal trainer.

Mas a beleza de ssa gaúcha de Fabiane Niclotti, do alto de seu 1m82 de altura, nunca passou despercebida pelas ruas da cidade gaúcha de Gramado, onde nasceu. A combinação da pele alva, olhos verdes, cabelos escuros e corpo bem torneado serviu de chamariz para inúmeros convites para ser modelo, todos prontamente negados.

Fabiane Niclotti não era da geração que cresceu sonhando em ser miss, nem havia participado de um desfile e muito menos de um concurso de beleza. Nativa do Estado que se transformou no maior celeiro de top models brasileiras, Fabiane Niclotti nunca pensou em trilhar a carreira da conterrânea Gisele Bündchen.

"Sempre gostei de me dedicar aos estudos e de ficar perto da minha família. Como poderia conseguir isso sendo modelo?", dizia, com a voz suave e quase sem sotaque.

Depois de coroada, a estudante do segundo ano de um curso técnico de enfermagem já pode sentir na pele que a vida de Miss Brasil não é muito diferente da rotina das modelos famosas. A diferença é que a carreira de miss tem prazo de validade. "É só por um ano", enfatizou Fabiane Niclotti, que ainda na época ainda estava se habituando às poucas horas de sono e às muitas sessões de maquiagem e cabeleireiro. Também não deve sobrar tempo para namorar. Mas Fabiane Niclotti parecia não se importar, já que estava sozinha há um ano, depois de terminar um namoro de três. Ela só não escondia a saudade da família, evidente na emoção e nas lágrimas ao falar com a mãe pelo celular, três dias depois de ser eleita.

A filha de marceneiro e dona-de-casa, que nunca havia viajado de avião e o local mais distante que conhecia era Santa Catarina, viu sua vida começar a se transformar assim que recebeu a faixa de Miss Brasil, na quinta-feira, 15/04/2004.

"Costumo brincar que dormi representando um Estado e acordei com mais 26. É uma responsabilidade maior", disse ela. Independente do resultado do resultado do concurso Miss Universo, Fabiane Niclotti deixou claro que quando entregasse a coroa no próximo ano, 2005, pretendia retomar a vida de onde parou: "Vou terminar o meu curso de enfermagem e estudar administração hospitalar, tenho o sonho de fundar um pronto-socorro ou uma clínica em Gramado!".

Morte

Fabiane Niclotti foi encontrada morta na noite de terça-feira, 28/06/2016, em Gramado, RS. Segundo a Delegacia de Polícia Civil tudo indica que foi suicídio. No município, o comentário é que Fabiane Niclotti sofria de depressão. A informação foi confirmada pelo irmão da vítima, Maico Niclotti, ao prestar depoimento. Ainda segundo a apuração da Polícia, Fabiane Niclotti já teria tentado se matar outras vezes. Também de acordo com a delegacia, o irmão da modelo relatou ter tentado telefonar para ela diversas vezes ao longo do dia. Fabiane Niclotti não atendeu as ligações e então ele chamou a polícia.

Os agentes entraram na casa por volta de 22h30 e encontraram o corpo de Fabiane Niclotti. Ela estava sozinha na residência, não havia ferimentos e nenhuma lesão no corpo da moça, o que reforça a hipótese de suicídio. A perícia foi acionada e deslocada até a casa, que fica em um condomínio residencial no centro da cidade.

Muito abalado, Maico Niclotti foi o único familiar a comparecer na delegacia para prestar depoimento. O inspetor Gustavo Celiberto Barcellos  contou que a mãe de Fabiane Niclotti precisou ser hospitalizada ao receber a informação da morte da filha. Barcellos também disse que o corpo da modelo deve ser liberado pelo Instituto Médico Legal ainda na quarta-feira, 29/06/2016.

Glorinha Sued

MARIA DA GLÓRIA DRUMMOND SUED
(82 anos)
Miss e Socialite

* Minas Gerais (1930)
+ Rio de Janeiro, RJ (20/08/2012)

Glorinha Sued foi um dos ícones da beleza, do glamour e do High Society  brasileiro, além de ter sido miss Minas Gerais 1949, uma das mais belas candidatas ao título de Miss Brasil em 1949, no ano em que a vencedora foi Jussara Marques, Miss Goiás.

Foi Glorinha Sued que trouxe a Renovação Carismática para o Rio de Janeiro, católica fervorosa que era, comandando grupos de oração na Igreja da Ressurreição e também na Igreja Nossa Senhora de Copacabana, onde o Movimento Carismático teve início no país. Sua grande companheira nessa iniciativa religiosa foi Maria do Carmo de Abreu Sodré, em São Paulo.

Glorinha Sued teve muitas glórias sociais em sua vida de festas, viagens e celebrações. Foi Miss Minas Gerais e uma das mulheres mais lindas de nossos salões, e isso sem querer rasgar elogios. Seus olhos verdes jade eram de um brilho impressionante. E seu tom de pele moreno azeitona, como se diz em Minas Gerais, era um privilégio, pois realçava os cabelos louros. Antes de ser conquistada por Ibrahim Sued, quase virou Baronesa de Rothschild, pois provocou uma paixão no Barão Edmond.

Glorinha Sued e Ibrahim Sued, 1958
Ao casar em 1958 com o jornalista e colunista social Ibrahim Sued, Maria da Glória Drumond passou a ser conhecida como Glorinha Sued

Glorinha Sued causou furor no casamento da Farah Diba com o Xá da Pérsia, vestida por Guilherme Guimarães, bem como nas faraônicas festas de Antenor Patiño. Seu porte e sua beleza foram um belo abre-alas para a carreira do marido, o colunista social Ibrahim Sued.

Recebia muito bem em casa, à melhor maneira mineira. Sabia cozinhar e seus pães de queijo eram notáveis. Os panos bordados de organdi, sempre engomados. Uma dona de casa de primeira. Muito amiga de Marilu Pitanguy, com quem sempre passava as férias em Gstaad, na Suíça. Acabou afastando-se da convivência social, devido à opção religiosa muito acentuada.

Nos últimos 20 anos, fez a escolha missionária. Passou a visitar os amigos doentes, os pobres, rezando por todos e fazendo a "imposição das mãos".

Glorinha Sued morreu na segunda-feira, 20/08/2012, na Clínica Pinheiro Guimarães, em Laranjeiras, Rio de Janeiro. Ela estava doente há alguns anos e deixou dois filhos, Isabel Cristina e Eduardo, frutos do seu casamento com Ibrahim SuedIsabel, que mora na França, desde que se casou com François Perrin, estava há dias no Rio de Janeiro, acompanhando a mãe. O enterro ocorreu no Cemitério São João Batista, em Botafogo, Rio de Janeiro.

Rejane Goulart

REJANE VIEIRA COSTA
(59 anos)
Atriz e Miss Brasil

* Cachoeira do Sul, RS (15/11/1954)
+ Rio de Janeiro, RJ (26/12/2013)

Rejane Goulart, que tinha o nome de batismo, Rejane Vieira Costa, foi uma atriz, Miss Brasil e segunda colocada no Miss Universo 1972.

Nascida em Cachoeira do Sul, RS, Rejane criou-se na cidade de Pelotas, RS, no mesmo estado, onde levava uma vida simples.

Aos 17 anos, após conseguir seu primeiro emprego numa loja de sapatos, a beleza da moça foi descoberta por uma das freguesas do local. A cliente sugeriu o nome de Rejane para disputar, em 1972, o concurso de Miss Pelotas, cidade do Rio Grande do Sul. A disputa rendeu o primeiro título de beleza.

Após a vitória no concurso, participou do Miss Rio Grande do Sul, no qual também obteve o primeiro lugar, o que a levou ao Miss Brasil, que venceu em 23 de junho, sendo eleita para representar o país no Miss Universo daquele ano.

Neste concurso, obteve o segundo lugar, perdendo o título para a australiana Kerry Anne Wells. Na volta de Porto Rico, onde se tornou a quarta brasileira segunda colocada no Miss Universo, Rejane recebeu uma recepção apoteótica em Porto Alegre, desfilando em carro aberto pelas ruas da cidade sob chuva de papel picado.

Carreira Artística

Após os concursos de miss, a gaúcha virou atriz. Já em 1973, ela atuou no filme "Negrinho do Pastoreio", ao lado de Grande Otelo. Mais de uma década após seu reinado, começou sua carreira de atriz nas telenovelas da Rede Globo com o nome de Rejane Goulart, sobrenome de casada. Em 1985, estreou em "Ti Ti Ti" e nos anos seguintes participou de várias outras como "Felicidade" (1991), "A Viagem" (1994) e "Era Uma Vez" (1998). Atuou também no cinema, ao lado de Grande Otelo, no filme "Negrinho do Pastoreio" (1973).

Depois de 12 anos fora da televisão, retornou às telas na Rede Record, emissora na qual interpretou a personagem Larissa na telenovela "Ribeirão do Tempo" (2010). Este seria o seu último papel na televisão.

Ela nunca esqueceu a vida de miss e participava de comunidades nas redes sociais sobre os concursos de beleza. Volta e meia, contava até sobre os bastidores do Miss Brasil e do Miss Universo 1972. Também nas redes sociais, gostava de compartilhar suas reflexões, sempre demonstrando sensibilidade e inteligência.

Morte

Foi constatada na quinta-feira, 26/12/2013, no Rio de Janeiro, a morte cerebral de Rejane Goulart, vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Na terça-feira, 24/12/2013, enquanto ajudava a preparar a ceia de Natal, em casa, no Recreio, Zona Oeste do Rio de Janeiro, Rejane sentiu uma pontada na cabeça e caiu. A princípio, os familiares acharam que fosse apenas um desmaio, mas o filho, Rodrigo Goulart, percebeu que a respiração tinha cessado e, ao fazer respiração boca a boca, notou que o pulso da mãe parou. Eles levaram Rejane para o Hospital RioMar, onde ela foi reanimada, mas os médicos constataram mais tarde a morte cerebral.

A atriz e miss se recuperava de uma cirurgia na perna após uma queda sofrida no primeiro semestre de 2013. Ela deixou dois filhos: Rodrigo, fruto do casamento com Rubens Goulart, e Júlia, da relação com o diretor de produção Ítalo Granato.

Televisão

  • 1985 - Ti Ti Ti ... Mônica
  • 1987 - Mandala ... Beatriz
  • 1990 - La Mamma ... Irmã Gertrudes
  • 1991 - Felicidade ... Eliana
  • 1992 - De Corpo e Alma ... Júlia
  • 1994 - Você Decide (Episódio: O Legado)
  • 1994 - A Viagem ... Júlia
  • 1996 - Vira Lata  ... Maria Clara
  • 1998 - Era Uma Vez ... Nilda
  • 2010 - Ribeirão do Tempo ... Larissa Castro


Cinema

  • 1973 - Negrinho do Pastoreio

Marisa Fully Coelho

MARISA FULLY COELHO
(36 anos)
Modelo, Atriz e Miss Brasil 1983

* Manhumirim, MG (1962)
+ Manhuaçu, MG (23/11/1998)

Marisa Fully Coelho foi uma modelo e atriz brasileira, eleita Miss Brasil em 11 de junho de 1983 no Centro de Convenções do Anhembi, em São Paulo, representando o estado de Minas Gerais. Para conquistar o título, ela derrotou outras 26 candidatas de todo o país.

Representante oficial do Brasil no concurso Miss Universo, realizado no dia 11 de julho de 1983 em St. Louis, Estados Unidos, ela não conseguiu se classificar entre as 12 semifinalistas do concurso, vencido pela neozelandesa Lorraine Downes.


O Caminho Para o Miss Brasil

Como Miss Minas Gerais, Marisa representou a cidade de Manhumirim, repetindo o feito de Monica Tanus Paixão, eleita em 1980. Não era a primeira vez que Marisa tentava ir para o Miss Brasil. Em 1979, perdeu o título de Miss Minas Gerais e, consequentemente, o direito de suceder outra mineira, Suzana Araújo dos Santos, na disputa do título nacional. O grande salto só ocorreria em maio de 1983, quando a candidata de Manhumirim arrebatou a coroa estadual num ginásio lotado da Associação Atlética Banco do Brasil, em Belo Horizonte.

No concurso municipal de 1979, Marisa sucedera a sua irmã Patrícia.


Miss Brasil 1983

No dia 11 de junho, Marisa disputou a 30ª edição do concurso de Miss Brasil, a terceira promovida pelo SBT. Nas provas de traje de gala, plástica e simpatia, a mineira perdeu para as candidatas de Mato Grosso do Sul, Denize Dermidjan, e do Rio Grande do Sul, Rejane Heiden, segunda e terceira colocadas no resultado final.

Na contagem de pontos, Marisa derrotou a candidata gaúcha por um ponto de diferença (96 a 95). Entre os jurados que elegeram a quarta Miss Brasil de Minas Gerais estavam personalidades como a apresentadora Xuxa e a vencedora do certame de 1981, Adriana Alves de Oliveira.

Concursos Internacionais

Antes de participar do Miss Universo 1983, Marisa representou o Brasil na primeira edição do concurso Miss Sudamérica (extinto), em Lima, Peru. Ficou em segundo lugar.


Carreira Artística e Compromissos

Após o concurso, Marisa participou de vários programas do SBT e chegou a atuar na novela "Vida Roubada" (1983), exibida pela rede paulista. Também foi jurada de algumas etapas estaduais do Miss Brasil 1984.

Vida Após o Reinado

No dia 2 de junho de 1984, Marisa passou o título para a paulista Ana Elisa Flores. Após o reinado, participou de júris de concursos de beleza em seu Estado e concedeu algumas entrevistas para emissoras locais. Dias antes de sua morte, Marisa planejava retornar às telenovelas e fazia cursos de interpretação.


Morte

No dia 23 de novembro de 1998, Marisa saiu da casa de uma de suas irmãs na cidade de Manhumirim, MG, com as filhas e retornava para a sua cidade de Manhuaçu, MG, quando o carro que dirigia, um Chevrolet S10, colidiu com um Chevrolet Kadett no trecho mineiro da rodovia BR-262. Marisa chegou a ser socorrida e removida para um hospital de Belo Horizonte, MG, mas já chegou sem vida, como noticiou o jornal Estado de Minas.

A morte interrompeu os planos de Marisa Fully Coelho em voltar a ser atriz. Ela deixou duas filhas: Paula, do casamento com Pedro, sobrinho do escritor Fernando Sabino, e Laura, com o compositor Carlos Colla. Marisa Fully Coelho foi enterrada em sua cidade natal.

O irônico é que, duas semanas antes, no enterro do amigo Nicolau Neto, o então coordenador do Miss Minas Gerais, Marisa deu sua última entrevista numa televisão, para o programa "Point", da TV Catuaí: "Eu só espero que Deus me deixe aqui quietinha porque ainda tenho muito o que fazer!".

Fonte: Wikipédia

Adalgisa Colombo

ADALGISA COLOMBO TERUSKIN
(73 anos)
Miss Brasil 1958

☼ Rio de Janeiro, RJ (11/01/1940)
┼ Rio de Janeiro, RJ (18/01/2013)

Adalgisa Colombo foi eleita Miss Brasil em 1958. No mesmo ano, ficou em segundo lugar no concurso Miss Universo. 

Em 1958, Adalgisa também venceu o concurso de Miss Distrito Federal, na época, o Rio de Janeiro era a capital do Brasil. O concurso de Miss Universo foi realizado nos Estados Unidos. Adalgisa Colombo ficou atrás apenas da colombiana Luz Marina Zuluaga.

Adalgisa Colombo foi um dos rostos femininos mais conhecidos da época no Brasil, com frequência em capas das revistas O Cruzeiro e Manchete.

Em 1956, antes do concurso de miss e ainda aos 16 anos, Adalgisa Colombo atuou no filme "Com Água na Boca", comédia musical do diretor iugoslavo radicado no Brasil J. B. Tanko, junto com os atores Older Cazarré e Costinha.


Menos de um ano, depois de conquistar a coroa de miss, Adalgisa Colombo se casou e mudou para os Estados Unidos. Para isso abdicou do título, que era apenas para mulheres solteiras. Ela morou nos Estados Unidos por 14 anos. Após voltar ao país, trabalhou como modelo e apresentadora da extinta TV Rio. Trabalhou no musical "Rio Hit Parade" e principalmente em programas femininos.

Em 2009, quando era uma das juradas do concurso de Miss Brasil, ela falou ao G1 sobre a perda de popularidade dos títulos de miss em relação à carreira de modelo entre as mulheres atualmente.


"Hoje em dia nem toda moça quer ser miss, elas querem ser modelo, porque ganha mais e nem precisa ter um rosto bonito. Mas a top não se mostra, mostra a roupa. Para ela se destacar, precisa ter um tipo diferente. Já a miss tem que ter um perfil clássico de beleza"
(Adalgisa Colombo)

A ex-miss Brasil também falou com humildade sobre o título que já recebeu:

"Ter uma coroa na cabeça não quer dizer necessariamente que você é a mulher mais bonita do Brasil. Isso é balela."
(Adalgisa Colombo)

Morte

Adalgisa Colombo morreu no Rio de Janeiro na sexta-feira, 18/01/2013, aos 73 anos. Parentes que preferiram não se identificar, disseram que ela acordou com falta de ar na sexta-feira pela manhã. Ela chegou a ser socorrida, mas morreu a caminho do hospital. A causa da morte não foi divulgada. O corpo foi enterrado na sexta-feira no Cemitério Israelita de Vilar dos Teles, na Baixada Fluminense.

Adalgisa Colombo tinha três filhos, os dois mais jovens do casamento com o empresário gaúcho Flávio Teruszkin, com ficou junta por mais de 30 anos, e o terceiro de casamento anterior com Jackson Flores.

Fonte: G1

Yolanda Pereira

YOLANDA PEREIRA
(90 anos)
Miss Brasil

* Pelotas, RS (16/10/1910)
+ Rio de Janeiro, RJ (04/09/2001)

Era filha de Lídio Alves Pereira e Branca Conceição, foi casada com Homero Souto de Oliveira e do casamento tiveram três filhos.

Foi a primeira brasileira a conquistar o título de Miss Universo, em 1930, embora este título não seja reconhecido oficialmente pela Miss Universe Organization nem tenha qualquer ligação com ele.

A história do título vem dos anos 20 do século passado, quando existia um concurso internacional de beleza nos Estados Unidos chamado International Pageant of Pulchritude (Desfile Internacional de Beleza) e concedia o título de "Miss Universo" à vencedora.

Esta edição de 1930 foi realizada paralelamente no Brasil, criada por brasileiros, ao mesmo tempo da edição norte-americana, que era realizada em Galveston, no Texas. Ele foi motivado por uma revolta de brasileiros com a não-classificação de Olga Bergamini, a brasileira participante do concurso de 1929, o que os levou a criar seu próprio evento. Este concurso, assim como o de Galveston, porém, não faz parte das estatísticas, não é oficializado pelo Miss Universe Organization, nem tem qualquer relação com ele. Oficialmente o Brasil possui apenas duas Misses Universo (assim como os Estados Unidos só possuem sete), Ieda Maria Vargas em 1963 e Martha Vasconcellos, eleita em 1968.

Concurso

A primeira etapa das conquistas de Yolanda, o título de miss Pelotas, foi conquistado através do sufrágio popular, tendo ela sido a candidata mais votada, com 4.202 votos. Em Porto Alegre, concorrendo com as demais candidatas, sagrou-se Miss Rio Grande do Sul, em concurso patrocinado pelo extinto jornal Diário de Notícias.

Na então capital federal, o Rio de Janeiro, embora não alimentasse esperanças de vitória, ela foi escolhida como a Miss Brasil.

O concurso internacional, à parte do de Galveston, foi realizado no Brasil, na cidade do Rio de Janeiro, com o nome de International Beauty Contest.

O país tinha seus jurados em desvantagem, e o resultado final estava na dependência dos jurados europeus, sendo que a favorita era a Miss Portugal. Mas a escolhida foi Yolanda e em agosto de 1930 (algumas fontes indicam o dia 7 de setembro) Yolanda foi proclamada Miss Universo. O parecer da comissão julgadora levou em conta quesitos como beleza, graça, equilíbrio, proporção, formas e distinção. Os jurados também estiveram atentos ao tipo étnico e à visão do conjunto.

O promotor do concurso era o vespertino carioca A Noite, a quem Yolanda concedeu a primeira entrevista, falando de sua surpresa pelo resultado. Disse que não esperava, que não alimentava tal ambição, e que apenas se preocupava com o desejo de desempenhar da melhor maneira possível o papel de Miss Brasil.

Yolanda morreu aos 90 anos em sua casa, no Rio de Janeiro, devido a complicações decorrentes de uma Infecção Respiratória.