Mostrando postagens com marcador Jogador Futebol. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Jogador Futebol. Mostrar todas as postagens

Thiego

WILLIAN THIEGO DE JESUS
(30 anos)
Jogador de Futebol

☼ Aracaju, SE (22/07/1986)
┼ La Unión, Colômbia (28/11/2016)

Willian Thiego de Jesus, mais conhecido como Thiego, foi um jogador de futebol brasileiro que atuava como zagueiro ou lateral-direito, nascido em Aracaju, SE, no dia 22/07/1986.

Willian Thiego se destacou atuando pelo Sergipe. Como tinha menos de vinte anos, foi contratado pelo Grêmio para jogar nas suas categorias de base.

Foi lançado ao time profissional em 2007. Como na época havia o zagueiro William e o volante Willian Magrão, Willian Thiego passou a ser chamado apenas de Thiego, para evitar confusões entre nomes. Zagueiro de origem, o atleta acabou sendo utilizado em algumas partidas como lateral-esquerdo, pelo então treinador Mano Menezes.

Seu primeiro gol em jogos oficiais do grupo profissional do Grêmio ocorreu em 14/06/2008, contra o Goiás. Na ocasião, ele havia entrado no lugar de Roger. O gol saiu aos quarenta minutos do segundo tempo, depois de arrancar do meio de campo, tabelar com Paulo Sérgio e chutar no canto alto do goleiro Harlei.

Em julho de 2009, Thiego renovou seu contrato até o fim de 2012.


Em 01/12/2009, o atleta foi repassado ao clube japonês Kyoto Sanga. O contrato era de empréstimo por um ano.

Em 2010 atuou pelo Kyoto Sanga, por empréstimo do Grêmio, retornando ao tricolor gaúcho no final do ano, quando encerrou o empréstimo.

Em 05/01/2011, Thiego foi emprestado ao Bahia.

Ao final do empréstimo, Thiego foi devolvido ao Grêmio e reapresentou-se em 09/01/2012, passando a treinar em separado, aguardando negociação com outro clube.

Em 05/03/2012, Thiego acertou com Ceará até o fim de novembro. Thiego demonstrou um bom futebol no Ceará, onde vinha sendo titular absoluto. Após disputar dois jogos pela Série B, ele se machucou em um treino, com previsão de ficar de fora por 60 dias. Em 31/10/2012, Thiego foi dispensado e liberado pela diretoria alvinegra.

Em 16/01/2013, Thiego fechou com o Figueirense até dezembro do mesmo ano.

Thiego  foi um dos grandes responsáveis pelo retorno do Figueirense à Série A do Brasileirão, sendo titular absoluto na zaga. No meio do turno do Campeonato Brasileiro da Série B, lesionou-se seriamente no músculo adutor longo do púbis, em um ano marcado por inúmeras lesões que minaram o clube.


Na oportunidade, o departamento médico do time do estreito considerou que a temporada para o atleta estava encerrada. Entretanto, retornou muito antes do previsto, já em outubro, na vitória por 2x0 contra o São Caetano, demonstrando superação e raça.

Importantíssimo na arrancada, que fez o Figueirense subir à Série A, apesar de chances muito pequenas de acesso (estava em décimo faltando 7 rodadas), marcou o primeiro gol na goleada de 4x0 sobre o rival Avaí, que estava bem no campeonato.

Após longa tentativa de renovação com o atleta para o Campeonato Brasileiro da Série A de 2014, quando Thiego não demonstrou interesse em ficar, o zagueiro acabou saindo do clube.

Acertou, em janeiro de 2014, com o Khazar Lankaran, do Azerbaijão.

Em janeiro de 2015, Thiego pediu liberação da equipe do Azerbaijão e acertou seu retorno para o futebol brasileiro, desta vez, para a Chapecoense. Conhecido como o "Zagueiro artilheiro da Chape", em 84 partidas disputadas pelo clube, marcou nove gols, inclusive o gol da classificação para as semifinais da Copa Sul-Americana de 2016, contra o Junior de Barraquilla.

Com 8 gols marcados em 2016, Thiego foi o zagueiro que mais fez gols no Brasil no ano. Seis desses gols foram marcados no Brasileirão, o que fez dele o zagueiro com mais gols no torneio.

Morte

Thiego faleceu aos 30 anos vítima de um acidente aéreo. Ele foi uma das vítimas fatais da queda do Voo 2933 da Lamia, no dia 28/11/2016. A aeronave transportava a equipe da Chapecoense para Medellín, onde disputaria a primeira partida da final da Copa Sul-Americana de 2016.

Além da equipe da Chapecoense, a aeronave também levava 21 jornalistas brasileiros que cobririam a partida contra o Atlético Nacional, comissão técnica, diretoria, convidados e a tripulação da aeronave.

Fonte: Wikipédia

Tiaguinho

TIAGO DA ROCHA VIEIRA
(22 anos)
Jogador de Futebol

☼ Trajano de Moraes, RJ (04/06/1994)
┼ La Unión, Colômbia (28/11/2016)

Tiago da Rocha Vieira, mais conhecido como Tiaguinho, foi um jogador de futebol brasileiro que atuou como atacante, nascido em Trajano de Moraes, município localizado na Região Serrana do Rio de Janeiro, no dia 04/06/1994.

Tiaguinho teve passagem nas categorias de base do Corinthians e se profissionalizou atuando pelo XV de Piracicaba, no interior de São Paulo, em 2014. Depois disso, jogou pelo Cianorte, do Paraná, antes de se destacar com a camisa do Metropolitano no Campeonato Catarinense deste ano.

Tiaguinho buscou o seu espaço no clube de Blumenau, saiu do banco de reservas e virou titular, chamando a atenção dos dirigentes do time de Chapecó.

Tiaguinho estava na Chapecoense desde a metade de 2016. Estreou em junho e vinha sendo titular da equipe, com 23 partidas disputadas e quatro gols feito durante o ano. Em um dos jogos que brilhou, fez dois gols no empate com a Ponte Preta, por 2x2, no dia 18/09/2016, na Arena Condá, pelo Campeonato Brasileiro. O último gol marcado aconteceu na vitória sobre o São Paulo por 2x0, no dia 20/11/2016, no mesmo local, também pelo Brasileirão.

Tiaguinho e sua esposa Graziele da Rocha Vieira
Tiaguinho Seria Pai

Um vídeo divulgado pela família de Tiaguinho, mostra o atacante recebendo a notícia que seria pai pela primeira vez. As imagens foram feitas uma semana antes do acidente, por companheiros de clube, que comemoram a novidade com Tiaguinho.

A gravação também mostra Tiaguinho lendo um bilhete com a notícia e, logo em seguida, festejando com os jogadores da Chapecoense. Além disso, é possível ver o jovem fazendo um gesto com as mãos como se estivesse "embalando uma criança".

Segundo a prima de Tiaguinho, Gilmara Marins, a esposa do jogador, Graziele da Rocha Vieira, estava gravida há aproximadamente um mês e esperava o primeiro filho de Tiaguinho.

Morte

Tiaguinho faleceu aos 22 anos vítima de um acidente aéreo. Ele foi uma das vítimas fatais da queda do Voo 2933 da Lamia, no dia 28/11/2016. A aeronave transportava a equipe da Chapecoense para Medellín, onde disputaria a primeira partida da final da Copa Sul-Americana de 2016.

Além da equipe da Chapecoense, a aeronave também levava 21 jornalistas brasileiros que cobririam a partida contra o Atlético Nacional, comissão técnica, diretoria, convidados e a tripulação da aeronave.

Títulos

Chapecoense

  • 2016 - Copa Sul-Americana

Sérgio Manoel

SÉRGIO MANOEL BARBOSA SANTOS
(27 anos)
Jogador de Futebol

☼ Xique-Xique, BA (08/09/1989)
┼ La Unión, Colômbia (28/11/2016)

Sérgio Manoel Barbosa Santos, mais conhecido como Sérgio Manoel, foi um jogador de futebol brasileiro que jogava como volante, nascido em Xique-Xique, BA, no dia 08/09/1989.

Sérgio Manoel foi um volante habilidoso e tinha facilidade em atuar tanto pela esquerda, quanto pela direita do campo.

Iniciou sua carreira no Nacional Atlético Clube de São Paulo, em 2005. Após quatro anos, em 2009, acertou com o Atlético Esportivo Araçatuba. Passou também pelo Batatais Futebol Clube em 2010, Rio Preto Esporte Clube em 2011 e Mirassol Futebol Clube, de 2011 a 2012.

No dia 20/04/2012, foi contratado por empréstimo pelo Coritiba. Lá, foi Campeão Paranaense de 2013.

Em 2014, assinou com o Atlético Clube Goianiense. Posteriormente, defendeu o Paysandu em 2015 e o Esporte Clube Água Santa em 2016, antes chegar na Chapecoense em 19/05/2016.

Pela Chapecoense, conquistou a Copa Sul-Americana post-mortem, em 2016. Realizou 14 partidas e não marcou gols. Números que foram interrompidos quando ele foi declarado como uma das 71 vítimas fatais no acidente do avião que transportava o time catarinense para o primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana.

Sérgio Manoel era casado com Daielli, com teve um filho, Miguel.

Morte

Sérgio Manoel faleceu aos 27 anos vítima de um acidente aéreo. Ele foi uma das vítimas fatais da queda do Voo 2933 da Lamia, no dia 28/11/2016. A aeronave transportava a equipe da Chapecoense para Medellín, onde disputaria a primeira partida da final da Copa Sul-Americana de 2016.

Além da equipe da Chapecoense, a aeronave também levava 21 jornalistas brasileiros que cobririam a partida contra o Atlético Nacional, comissão técnica, diretoria, convidados e a tripulação da aeronave.

Títulos

Coritiba
  • 2013 - Campeonato Paranaense

Chapecoense
  • 2016 - Copa Sul-Americana

Matheus Biteco

MATHEUS BITENCOURT DA SILVA
(21 anos)
Jogador de Futebol

☼ Porto Alegre, RS (28/06/1995)
┼ La Unión, Colômbia (28/11/2016)

Matheus Bitencourt da Silva, mais conhecido como Matheus Biteco, foi um jogador de futebol brasileiro que atuava como volante, nascido em Porto Alegre, RS, no dia 28/06/1995.

Matheus, assim como seus irmãos Guilherme e Gabriel Biteco, começou a carreira de jogador de futebol nas escolinhas do Grêmio de Porto Alegre.

De família humilde, moradores da Zona Norte da capital gaúcha, Matheus foi descoberto junto com o irmão mais velho Guilherme Biteco, na época com 7 e 5 anos, enquanto jogavam futebol de salão em uma quadra da cidade. Foi um olheiro do Grêmio que abordou Jorceli, pai dos meninos, e os convidou para fazer um teste no clube. Dois dias depois tinham sido aprovados e já treinavam em uma escolinha do Grêmio.

Com dificuldades financeiras, os pais do garoto tinham dificuldades de mantê-los treinando, mas recebiam ajudas externas, como do ex-jogador do Grêmio e irmão do craque Ronaldinho Gaúcho, Assis. Também, o pai de Matheus recebeu ajuda da ex-patroa Carmem, proprietária da famosa casa noturna de Porto Alegre, Tia Carmem. Ela o apresentou ao empresário Jorge Machado, que começou a gerir a carreira dos filhos do senhor Jorceli, bem como auxiliar financeiramente toda a família.

Matheus passou por todas as categorias de base do Grêmio até 2013, inclusive sendo convocado para seleções de base.

Grêmio

A primeira vez que foi relacionado como profissional foi em 2013, pelo time B do Grêmio, treinado por Marcelo Mabília, que disputou as primeiras partidas do Gauchão daquele ano. Estava no banco durante a derrota gremista por 2x1 para o Canoas, mas não chegou a atuar.

Sua estreia como profissional veio na partida seguinte, contra o São Luiz de Ijuí no Estádio 19 de Outubro. O Grêmio B foi goleado por 4x0, Matheus entrou aos 16 minutos do segundo tempo, 5 minutos depois recebeu cartão amarelo.

Em 2013 Matheus foi relacionado para 7 jogos do Gauchão 2013 (atuou em seis), 18 jogos do Brasileirão 2013 (atuou em onze) e 4 jogos da Copa do Brasil 2013 (atuou em um), neste ano recebeu um cartão amarelo e um vermelho, não marcou nenhum gol.

Em 2014 foi integrado definitivamente ao grupo profissional do Grêmio comandado na época por Enderson Moreira, disputando uma vaga como volante com Ramiro e Riveros.

Durante 2014 foi relacionado para 5 jogos do Gauchão 2014 (atuou em dois), 26 jogos do Brasileirão 2014 (atuou em dezoito) e um jogo da Copa do Brasil 2014 (atuou em um). Neste ano recebeu quatro cartões amarelos, nenhum vermelho e não marcou nenhum gol.

Matheus Biteco em sua apresentação na Chapecoense, em 2016.
Em dezembro de 2014, o Grêmio vendeu parte dos direitos do jogador ao grupo Rogon Sportmanagement GmbH & Co. KG, parceiro do empresário do atleta Matheus, Jorge Machado. O mesmo grupo que é dono do passe do irmão de Matheus, Guilherme. A partir disto passou a deter a maior parte dos direitos do jogador. Neste período chegou a ser cogitada a possibilidade do jogador defender o Flamengo em 2015, para saldar uma dívida do Grêmio, o que acabou não se concretizando.

Os novos donos do passe do atleta decidiram deixá-lo por empréstimo no Grêmio a fim de que o atleta conquiste mais maturidade e se valorize para conquistar uma melhor negociação quando fosse para a Europa. Logo após a assinatura do contrato o atleta foi para a Alemanha tratar de uma pubalgia que já o incomodava há algum tempo.

Após o tratamento na Alemanha, Matheus retornou ao Grêmio curado da pubalgia no início de abril de 2015. O grupo Rogon Sportmanagement registou o atleta no Barra FC (É onde os empresários da ROGON Sportmanagement GmbH & Co. KG registram seus atletas no Brasil) e depois o emprestou ao Grêmio até o final do ano de 2015. O grupo de investidores acreditou que o Grêmio era o melhor lugar para o atleta jogar a temporada pelo fato de ainda estar em processo de formação e ter grande familiaridade com o clube.

Matheus Biteco não disputou o Gauchão, mas ficou a disposição para o Brasileirão e a Copa do Brasil. O contrato de empréstimo para o Grêmio tem duração até dezembro de 2015.

Matheus Bitencourt da Silva atuou na campeonato Torneio Internacional de Toulon de 2014, sendo campeão com a seleção brasileira atuando como capitão.

Morte

Matheus Biteco faleceu aos 21 anos vítima de um acidente aéreo. Ele foi uma das vítimas fatais da queda do Voo 2933 da Lamia, no dia 28/11/2016. A aeronave transportava a equipe da Chapecoense para Medellín, onde disputaria a primeira partida da final da Copa Sul-Americana de 2016.

Além da equipe da Chapecoense, a aeronave também levava 21 jornalistas brasileiros que cobririam a partida contra o Atlético Nacional, comissão técnica, diretoria, convidados e a tripulação da aeronave.

Matheus Biteco foi apresentado na Chapecoense
Títulos

Chapecoense
  • 2016 - Copa Sul-Americana

Seleção Brasileira Sub-20
  • 2013 - Torneio Internacional de Toulon
  • 2014 - Torneio Internacional de Cotif

Fonte: Wikipédia

Mateus Caramelo

MATEUS LUCENA DOS SANTOS
(22 anos)
Jogador de Futebol

☼ Araçatuba, SP (30/08/1994)
┼ La Unión, Colômbia (28/11/2016)

Mateus Lucena dos Santos, conhecido como Mateus Caramelo, ou simplesmente Caramelo, foi um jogador de futebol brasileiro que atuou como lateral-direito, nascido em Araçatuba, SP, no dia 30/08/1994.

Mogi Mirim

Mateus Caramelo destacou-se pelo Mogi Mirim no Campeonato Paulista de 2013. Morando no alojamento do clube, a revelação fez sua estreia na vitória diante do São Paulo, pela última rodada, e foi o titular nas duas partidas que o Mogi Mirim faria pelo mata-mata da competição.

Seu apelido chamou a atenção de torcedores e imprensa: devido à música "Camaro Amarelo", da dupla sertaneja Munhoz & Mariano, em que os intérpretes cantam "Agora fiquei doce igual Caramelo, tô tirando onda de Camaro Amarelo", e a brincadeira com a composição foi inevitável. O próprio atleta dizia desconhecer a origem da alcunha.

São Paulo

Após as eliminações do São Paulo no Campeonato Paulista e na Libertadores na mesma semana, o presidente Juvenal Juvêncio fez uma reformulação no elenco, afastando sete atletas e contratando outros três, incluindo Mateus Caramelo e Roni, do Mogi Mirim.

Mateus Caramelo estreou cinco dias depois, em um amistoso contra o Londrina, mas, em jogos oficiais, teve de esperar até setembro, quando ganhou uma chance contra a Ponte Preta no primeiro jogo de Muricy Ramalho em sua última passagem como técnico do time. Mateus Caramelo atuaria apenas mais uma vez no ano, contra o Fluminense, entrando no segundo tempo, e acabou emprestado no início do ano seguinte, para adquirir experiência.

Atlético Goianiense

Em 17/01/2014, foi anunciado seu empréstimo ao Atlético Goianiense, com contrato até o fim da temporada. Mateus Caramelo ficou na reserva durante quase todo o período, mas lá marcou o único gol de sua carreira profissional, contra o América Mineiro. Nessa passagem, fez parte do elenco campeão goiano.

Chapecoense

Após voltar do empréstimo e seguir sem espaço no São Paulo, Mateus Caramelo foi novamente emprestado, até o fim de 2015, para a Chapecoense. Assim como no empréstimo anterior, também ficou na reserva na maior parte dos jogos, mas, mesmo assim, o clube catarinense queria estender o empréstimo.

Quando seu empréstimo à Chapecoense venceu, o São Paulo deu uma chance para Mateus Caramelo mostrar seu valor ao recém-chegado técnico Edgardo Bauza, no início de 2016. Ele foi aprovado por Edgardo Bauza e inscrito para a Libertadores, o que foi considerado uma surpresa.

Após a contratação do lateral argentino Buffarini e más atuações em jogos importantes, como um clássico contra o Santos Futebol Clube onde o São Paulo jogou com um time reserva, Mateus Caramelo perdeu espaço e foi procurado pelo Sport e Chapecoense.

No Morumbi, era visto como uma promessa. Alguém em quem o clube confiava para o futuro. Um jogador de muita força, profissional, sereno e bom de grupo. As duas temporadas por empréstimo na Chapecoense, 2015 e 2016, serviriam como amadurecimento para retornar e ser aproveitado.

Morte

Mateus Caramelo faleceu aos 22 anos vítima de um acidente aéreo. Ele foi uma das vítimas fatais da queda do Voo 2933 da Lamia, no dia 28/11/2016. A aeronave transportava a equipe da Chapecoense para Medellín, onde disputaria a primeira partida da final da Copa Sul-Americana de 2016.

Além da equipe da Chapecoense, a aeronave também levava 21 jornalistas brasileiros que cobririam a partida contra o Atlético Nacional, comissão técnica, diretoria, convidados e a tripulação da aeronave.

Títulos

Chapecoense
  • 2016 - Copa Sul-Americana

Fonte: Wikipédia

Marcelo

MARCELO AUGUSTO MATHIAS DA SILVA
(25 anos)
Jogador de Futebol

☼ Juiz de Fora, MG (26/08/1991)
┼ La Unión, Colômbia (28/11/2016)

Marcelo Augusto Mathias da Silva, mais conhecido como Marcelo, foi um jogador de futebol brasileiro que atuou como zagueiro, nascido em Juiz de Fora, MG, no dia 26/08/1991.

Aos 19 anos, Marcelo viu a fome de perto quando jogava nas categorias de base do Macaé Esporte Futebol Clube e ouvia promessas não cumpridas dos dirigentes. Certa vez, segundo ele, ficou sem janta e precisou caminhar na praia para passar o tempo até o café da manhã. Descobriu por terceiros que seria dispensado do clube, assim como todos os outros jogadores dos juniores.

Com uma pubalgia, se desiludiu e decidiu abandonar o futebol. De volta a sua cidade, Juiz de Fora, Marcelo, precisou trabalhar um tempo como marceneiro. Mas Paulo, seu pai, não se conformava em ver o filho desistir do sonho e o convenceu a aceitar um convite do Volta Redonda Futebol Clube para conversar.
"Ele arrumou um carro de um amigo e me levou. Chegamos lá, eu não acreditava muito no que me prometiam. Estava desiludido, parecia tudo muito fácil do jeito que falavam. Não queria mais sofrer. Ele se sentou atrás de uma caçamba de entulho, me chamou e disse que eu deveria aceitar. Que Deus havia me colocado naquele caminho. Começou a chorar. Não tive como recusar. Fiquei e hoje sou muito grato ao Volta Redonda"
Volta Redonda

Marcelo foi contratado pelo Volta Redonda antes do início da Copa Rio de 2013 e foi um dos principais responsáveis pela defesa titular do Volta Redonda não levar gols durante dez jogos seguidos na competição. Nesta competição, Marcelo esteve presente em 14 dos 16 jogos do Volta Redonda e a equipe sofreu apenas cinco gols na Copa Rio nas partidas em que ele atuou.

No ano seguinte se destacou no Campeonato Carioca de 2014. O defensor jogou em 14 dos 15 jogos do Volta Redonda, que teve a sexta melhor defesa da competição, com 19 gols sofridos, e fez um gol.

Suas boas atuações chamaram a atenção do Fluminense. O Volta Redonda não fez boa campanha, terminando na 11ª colocação, mas o zagueiro chamou a atenção em pelo menos três jogos contra equipes grandes e outras partidas do torneio, mostrando segurança, poder de antecipação e eficiência no jogo aéreo, após boas partidas contra Flamengo, Vasco da Gama e Botafogo, quando deu um belo chapéu no centroavante Ferreyra.

No total, Marcelo atuou em 28 jogos com a camisa do Volta Redonda, fez um gol, levou seis cartões amarelos e nos jogos em que esteve em campo, a equipe sofreu 23 gols.

Cianorte

Marcelo deixou o Volta Redonda tendo parte dos direitos econômicos adquirida por investidores e foi vinculado ao Cianorte, do Paraná. O valor pago ao clube da Cidade do Aço girou na casa de R$ 500 mil.

Flamengo

O Flamengo encaminhou a contratação de Marcelo, que foi chamado de "Novo Dedé", em 17/04/2014. A contratação, por empréstimo, com opção de compra, foi finalizada em 23/04/2014, onde Marcelo foi novamente chamado de "Novo Dedé". Foi apresentado oficialmente com a camisa rubro-negra em 26/04/2014, junto com o atacante Arthur.
"É um motivo de alegria vestir a camisa do Flamengo. É o sonho de qualquer atleta. Cheguei com o intuito de vencer e ajudar o clube em qualquer situação. Pretendo fazer o meu melhor, o Flamengo merece. Lutei bastante para estar aqui. Se cheguei aqui, acredito que estou preparado. Vou buscar o meu espaço, correr pelas pontas, respeitar meus companheiros e fazer o melhor para o Flamengo!"
Foi regularizado em 30/04/2014 e realizou sua estreia pelo Rubro-Negro no clássico contra o Botafogo no Maracanã, jogando como titular. Estava fazendo uma boa partida quando, perto do fim do jogo, ele acabou cometendo um erro em que perdeu a bola e quase resultou no gol de empate do Botafogo, mas o Flamengo venceu o rival por 1x0.

Em seu quinto jogo com a camisa do Flamengo, ele entrou pela primeira vez na Seleção da Rodada do Campeonato Brasileiro, feita pelo GloboEsporte.com, após fazer uma grande partida contra o Coritiba, ajudando a equipe a conquistar a primeira vitória fora de casa.

No dia 31/08/2014, no jogo contra o Vitória, no Barradão, seu oitavo jogo pelo clube, ele marcou, de cabeça, o seu primeiro gol com a camisa rubro-negra, após cobrança de escanteio batida pelo Everton. Por conta de sua atuação, ele entrou novamente na Seleção da Rodada do site GloboEsporte.com.

Marcelo terminou o primeiro turno o brasileirão com a melhor média entre os zagueiros, no Troféu Armando Nogueira, do SporTV.

Também ficou marcado por protagonizar uma entrevista polêmica, onde afirmava que tinha a "total dúvida" que o time estava de parabéns, pois o Flamengo havia vencido o jogo com sobras.

Chapecoense

Após não renovar com o Flamengo, Marcelo foi anunciado como reforço da Chapecoense para a temporada de 2016.

Morte

Marcelo faleceu aos 25 anos vítima de um acidente aéreo. Ele foi uma das vítimas fatais da queda do Voo 2933 da Lamia, no dia 28/11/2016. A aeronave transportava a equipe da Chapecoense para Medellín, onde disputaria a primeira partida da final da Copa Sul-Americana de 2016.

Além da equipe da Chapecoense, a aeronave também levava 21 jornalistas brasileiros que cobririam a partida contra o Atlético Nacional, comissão técnica, diretoria, convidados e a tripulação da aeronave.

Títulos

Flamengo
  • 2015 - Torneio Super Series

Chapecoense
  • 2016 - Campeonato Catarinense
  • 2016 - Copa Sul-Americana

Fonte: Wikipédia

Waldir Peres

WALDIR PERES DE ARRUDA
(66 anos)
Goleiro

☼ Garça, SP (02/01/1951)
┼ Mogi Mirim, SP (23/07/2017)


Waldir Peres de Arruda, mais conhecido como Waldir Peres, foi um futebolista brasileiro que atuava como goleiro, nascido em Garça, SP, no dia 02/01/1951.

Waldir Peres era considerado um dos mais importantes goleiros do futebol brasileiro. Defendeu o São Paulo de 1973 a 1984 e a Seleção Brasileira em três Copas do Mundo, 1974, 1978 e 1982. Jogou nas décadas de 1970 e 1980, e foi considerado em boa parte desse tempo um dos melhores goleiros do Brasil.

Foi reserva nas Copas do Mundo de 1974 e 1978, sendo titular na Copa do Mundo de 1982, na Espanha, onde era um dos destaques de um time que contava com Zico, Sócrates, Falcão e Oscar. Waldir Peres é o goleiro com menor média de gols sofridos na Seleção Brasileira entre os que atuaram em Copas do Mundo.

Waldir Peres começou a carreira como revelação da Ponte Preta, mas foi no São Paulo, aonde chegou em 1973, onde ganhou projeção. Não estava na convocação original do Brasil para a Copa do Mundo de 1974, mas, com a contusão do goleiro reserva Wendel no joelho esquerdo, o titular do São Paulo foi chamado. Entretanto, sua primeira partida pela Seleção só aconteceria mais de um ano depois, em 04/10/1975, uma vitória por 2 x 0 sobre o Peru, pelas semifinais da Copa América de 1975 - o Brasil perdeu a classificação para a final no sorteio.

Nesse período, ele já tinha conquistado o primeiro título de sua carreira, o Campeonato Paulista de 1975. A final contra a Portuguesa só foi decidida nos pênaltis, e Waldir Peres espalmou as cobranças de Dicá e Tatá. Como Wilsinho chutou para fora e o São Paulo tinha convertido suas três penalidades, o tricolor comemorou o título. A torcida gritou o nome do goleiro e carregou-o em seus braços, já com a faixa de campeão.


Seu segundo título também veio nos pênaltis: o Campeonato Brasileiro de 1977, decidido apenas em 05/03/1978. Ele começou o campeonato em um rodízio com Toinho, em que cada um disputava três jogos, mas retomou o posto de titular na reta final. Na final, o São Paulo, que tinha 10 pontos a menos que o adversário, o Atlético-MG, empatou por 0 x 0 no Mineirão, tanto no tempo normal como na prorrogação. Nos pênaltis, o goleiro do São Paulo manteve-se frio e catimbou bastante, ajudando a deixar nervosos Joãozinho Paulista, Toninho Cerezo e Márcio, que chutaram suas cobranças para fora, dando o título à equipe paulista. Nessa época, foi considerado um dos três melhores goleiros em atividade no Brasil.

Nessa condição ele foi convocado para a Copa do Mundo de 1978, mas, assim como quatro anos antes, não entrou em campo. Só voltaria a ser convocado mais de dois anos depois, e em condições parecidas com a sua convocação em 1974.

O técnico da Seleção Brasileira, Telê Santana, não convocou Waldir Peres para o Mundialito, que se realizaria entre o fim de 1980 e o início de 1981 para comemorar o cinquentenário da Copa do Mundo, mas teve de chamá-lo em 5 de janeiro, depois do titular Carlos se contundir na primeira partida, contra a Argentina. A convocação de Waldir Peres gerou polêmica, por causa da boa fase de Leão, então no Grêmio. Isso apesar do goleiro ter acabado de conquistar o Campeonato Paulista de 1980 com o São Paulo. Waldir Peres, no entanto, não entrou em campo nos dois outros jogos da campanha do vice-campeonato. Ele só voltaria a defender o gol do Brasil, pela primeira vez desde 19/05/1976, na partida contra a Venezuela em 08/02/1981, pelas eliminatórias para a Copa do Mundo de 1982.

Seu grande momento na Seleção Brasileira veio um mês e meio depois, em 19 de maio, num amistoso contra a Alemanha. Quando Luisinho cortou um cruzamento de Karl-Heinz Rummenigge com a mão, o árbitro inglês Clive White marcou o pênalti. Faltavam 10 minutos para o fim do jogo, e o Brasil vencia por 2 x 1. Paul Breitner, que nunca tinha perdido uma penalidade em sua carreira até ali, partiu para a cobrança, e a bola foi no canto esquerdo, e Waldir Peres defendeu. O árbitro anulou a defesa, alegando que o goleiro se adiantou. Paul Breitner chutou novamente, desta vez no outro canto, e Waldir Peres defendeu mais uma vez. O Neckarstadion ficou em silêncio.


A atuação serviu de consolo para o goleiro, que tinha perdido no início do mês o Campeonato Brasileiro de 1981, com duas derrotas para o Grêmio. De qualquer maneira, Waldir Peres protagonizou um lance que fez a torcida lembrar da final de 3 anos antes. Quando Baltazar correu para cobrar um pênalti no primeiro jogo, Waldir Peres partiu em sua direção e impediu a cobrança. O atacante adversário teve de repeti-la, mas, possivelmente nervoso, chutou para fora.

Ainda em 1981, conquistou o bicampeonato paulista. Mantendo a posição de titular da Seleção Brasileira desde o começo do ano, no ano seguinte, foi convocado para ser o goleiro titular do Brasil na Copa do Mundo de 1982. Sofreu um frango incrível na primeira partida, contra a União Soviética, mas foi mantido na posição. Curiosamente, foi o único jogador do Brasil em toda a Copa a receber um cartão amarelo. A derrota por 3 x 2 para a Itália, que determinou a eliminação brasileira, foi o único jogo oficial pela Seleção Brasileira em que Waldir Peres sofreu mais de um gol. Foi também seu último jogo com a camisa da Seleção Brasileira.

Waldir Peres deixou o São Paulo na metade de 1984, onde jogou de 03/11/1973 e 26/05/1984, indo para o America-RJ. Em seguida, foi para o Guarani. No Campeonato Brasileiro de 1985, defendeu três pênaltis em um jogo contra o Flamengo, ajudando a garantir a vaga para a fase seguinte.

Em 1986 chegou ao Corinthians. Apesar de ter passado 12 anos em um dos maiores rivais do clube, teve seu nome cantado pela torcida em várias partidas.

No Campeonato Paulista de 1987, foi um dos destaques do time que deixou a lanterna no primeiro turno para chegar ao vice-campeonato.

No início de 1988, o jogador comprou seu próprio passe por 764 mil cruzados.

Waldir Peres encerrou a carreira em 1989 na mesma Ponte Preta em que começou, depois de uma passagem pelo Santa Cruz.

Morte

Waldir Peres morreu no domingo, 23/07/2017, aos 66 anos, vítima de um infarto fulminante, durante um almoço com a família, na cidade de Mogi Mirim, no interior paulista.

Waldir Peres se sentiu mal e teve um infarto por volta das 14h00. Foi levado por familiares ao hospital 22 de Outubro, em Mogi Mirim, mas não resistiu e teve a morte decretada por volta de 15h30.

Waldir Peres deixou dois filhos, que moravam em São Paulo, e uma filha, que está na Malásia. Ele não era casado, mas estava acompanhado da noiva.

O corpo do Waldir Peres saiu de Mogi Mirim na segunda-feira, 24/07/2017, às 17h00, para São Paulo. O velório de será a partir de terça-feira, 25/07/2017, e o sepultamento na quarta-feira, 26/07/2017, às 9h00, para aguardar a filha que vem do exterior, no Cemitério Gethsêmani, no Morumbi.

Títulos

São Paulo
  • 1977 - Campeonato Brasileiro
  • 1975 - Campeonato Paulista
  • 1980 - Campeonato Paulista
  • 1981 - Campeonato Paulista

Corinthians
  • 1988 - Campeonato Paulista

Seleção Brasileira
  • 1976 - Taça Oswaldo Cruz
  • 1976 - Taça do Atlântico
  • 1976 - Copa Roca
  • 1976 - Taça Rio Branco

Fonte: Wikipédia
Indicação: Miguel Sampaio

Lucas Gomes

LUCAS GOMES DA SILVA
(26 anos)
Jogador de Futebol

☼ Bragança, PA (29/05/1990)
┼ La Unión, Colômbia (28/11/2016)

Lucas Gomes da Silva, mais conhecido como Lucas Gomes, foi um jogador de futebol brasileiro que atuou como atacante, nascido em Bragança, PA, no dia 29/05/1990. Sua última atuação foi pela Chapecoense, emprestado pelo Londrina.

Nascido em Bragança, Lucas Gomes estreou no time profissional do Bragantino em 2010. Após atuar por clubes da região Norte, foi contratado pelo Londrina em 04/05/2013.

Em 18/09/2013, foi emprestado ao Sampaio Corrêa para a disputa da Série C de 2013. Após o acesso do clube maranhense, ele retornou ao Londrina em dezembro, fez parte do elenco que conquistou o Campeonato Paranaense de 2014 e foi novamente emprestado, dessa vez ao Icasa, em julho de 2014.

Em 23/12/2014, Lucas Gomes foi emprestado ao Fluminense por um ano.

Em janeiro de 2016, Lucas Gomes foi anunciado como reforço da Chapecoense.

Morte

Lucas Gomes faleceu aos 26 anos vítima de um acidente aéreo. Ele foi uma das vítimas fatais da queda do Voo 2933 da Lamia, no dia 28/11/2016. A aeronave transportava a equipe da Chapecoense para Medellín, onde disputaria a primeira partida da final da Copa Sul-Americana de 2016.

Além da equipe da Chapecoense, a aeronave também levava 21 jornalistas brasileiros que cobririam a partida contra o Atlético Nacional, comissão técnica, diretoria, convidados e a tripulação da aeronave.

Títulos

Londrina
  • 2014 - Campeonato Paranaense

Chapecoense
  • 2016 - Campeonato Catarinense
  • 2016 - Copa Sul-Americana

Fonte: Wikipédia

Josimar

JOSIMAR ROSADO DA SILVA TAVARES
(30 anos)
Jogador de Futebol

☼ Pelotas, RS (18/08/1986)
┼ La Unión, Colômbia (28/11/2016)

Josimar Rosado da Silva Tavares, mais conhecido como Josimar, foi um jogador de futebol brasileiro que atuava como volante, nascido em Pelotas, RS, no dia 18/08/1986. Sua última atuação foi pela Chapecoense.

Sua primeira oportunidade no Internacional foi em 2007, aos 20 anos, jogando pelo time B que representou o clube nas primeiras rodadas do Gauchão. Depois disso, teve passagens de empréstimo por Brasil de Pelotas, Fortaleza, e Al-Watani, da Arábia Saudita.

Retornou ao Internacional em 2009, sendo titular no meio-campo do time B, durante a Copa Arthur Dallegrave (FGF), na qual o Internacional foi campeão. Com a conquista do título Estadual, o grupo B representou o Internacional nas primeiras partidas do Gauchão 2010, com Josimar novamente no comando do meio-campo colorado. Com boas atuações rapidamente subiu ao time principal.

Em maio de 2010, é anunciado seu empréstimo à Ponte Preta para a disputa da Série B do Brasileirão.

Josimar voltou ao Internacional em 2012. Disputou posição no meio-campo colorado, tendo sido inscrito na Pré-Libertadores. Apesar de ter sido trocado por Dátolo na lista de inscritos da competição, continuou sendo relacionado pelo técnico Dorival Júnior. Com a classificação colorada nas oitavas de final da Libertadores, foi reinscrito.

Depois de anos no Internacional, Josimar marcou seu primeiro gol pelo clube em partidas oficiais no dia 02/09/2012, em partida contra o Flamengo. Na ocasião, o Internacional venceu por 4x1.

Em 2013, Josimar ganhou sequência como titular pelo técnico Dunga, tendo ido ao ataque e arriscando chutes a gol.

Em 2014, por indicação do técnico Gilson Kleina, com quem trabalhou na Ponte Preta, foi emprestado ao Palmeiras até o final do ano. Após a goleada sofrida de 6x0 para o Goiás, Josimar acabou sofrendo tentativas de agressão e foi repassado seu empréstimo para o Ponte Preta.

Morte

Josimar faleceu aos 30 anos vítima de um acidente aéreo. Ele foi uma das vítimas fatais da queda do Voo 2933 da Lamia, no dia 28/11/2016. A aeronave transportava a equipe da Chapecoense para Medellín, onde disputaria a primeira partida da final da Copa Sul-Americana de 2016.

Além da equipe da Chapecoense, a aeronave também levava 21 jornalistas brasileiros que cobririam a partida contra o Atlético Nacional, comissão técnica, diretoria, convidados e a tripulação da aeronave.

Títulos

Internacional B
  • 2009 - Copa FGF

Internacional
  • 2013 - Taça Farroupilha
  • 2013 - Campeonato Gaúcho
  • 2013 - Taça Piratini1
  • 2012 - Taça Farroupilha
  • 2012 - Campeonato Gaúcho
Chapecoense
  • 2016 - Campeonato Catarinense
  • 2016 - Copa Sul-Americana

Fonte: Wikipédia

Gil

JOSÉ GILDEIXON CLEMENTE DE PAIVA
(29 anos)
Jogador de Futebol

☼ Santo Antônio, RN (03/09/1987)
┼ La Unión, Colômbia (28/11/2016)

José Gildeixon Clemente de Paiva, mais conhecido como Gil, foi um jogador de futebol brasileiro que atuava como volante, nascido em Santo Antônio, RN, no dia 03/09/1987.

Gil era um menino franzino, desconfiado, mas com um sonho de ser tornar jogador de futebol. Habilidoso, começou a dar os primeiros toques em uma escolinha no município de Nova Cruz, no interior do Rio Grande do Norte. O primeiro treinador foi Valdo Salú, ex-jogador, que tornou-se agente de Gil com o passar dos anos. A primeira "peneira" que participou foi aos 14 anos, onde mostrou que teria um futuro brilhante.

Entre os 15 e os 16 anos, Gil realizou testes para entrar nas categorias de base de três clubes: Sport, CSA e União Recreativa dos Trabalhadores (URT). Sem sucesso nas investidas, quase desistiu do sonho de calçar uma chuteira. Motivado pelo professor, foi levado para mais uma etapa eliminatória na carreira e, desta vez, firmou vínculo no Mogi Mirim. Aos 16 anos, foi destaque na Copa São Paulo de Futebol Júnior, em 2005, onde ficou por mais três anos.

Aos 19 anos, voltou a Nova Cruz e fez parte da equipe amadora da cidade potiguar em um campeonato com clubes do interior do Rio Grande do Norte.

Em 2008, foi negociado por empréstimo ao Guaratinguetá, e, em seguida, para o Vitória. Nesse período, mudou de agente esportivo e perdeu contato com Valdo Salú.

"Nessa saída dele do Mogi Mirim para o Guaratinguetá, houve um contrato diferente e nós perdemos o contato. Mesmo assim, o acompanhei na carreira e vi a evolução técnica dele, que era um excelente volante!"


Do Guaratinguetá, Gil passou ainda pelo Vitória e Santo André, mas não obteve o sucesso e o rendimento esperado.

Em 2010, foi emprestado para a Ponte Preta, mas também não conseguiu demonstrar o futebol que o marcou no início da carreira.

Negociado com o Coritiba em 2011, Gil teve uma alavancada na carreira. Gil estreou no Coritiba pelo Campeonato Brasileiro, substituindo Tcheco em uma vitória de 3x1 em casa diante do Ceará.

No seu começo no Coritiba não teve muito destaque, ficando na maioria das vezes na reserva ou nem isso, muito em conta do ex-treinador Marcelo Oliveira. Com a chegada de Marquinhos Santos no segundo semestre de 2012, Gil obteve espaço e se tornou titular absoluto da equipe alviverde, sendo de forma direta um dos grandes responsáveis pela arrancada da equipe no segundo turno do Brasileirão.

Esteve em campo com a camisa do Coritiba em 107 jogos. Sem espaço na equipe, foi emprestado a Chapecoense e completou 96 partidas, com cinco gols. Valdo Salú lamenta a perda do amigo, a quem chamava de irmão.

"Era um cara muito simples, humilde, sempre na dele, nunca bebeu e nunca teve vício nenhum. Sempre teve uma boa personalidade. Depois das travadas no início da carreira, conseguiu uma alavancada impressionante. Perdemos um grande amigo, perdi um irmão e Nova Cruz perdeu um grande uma pessoa. A cidade está triste. O pessoal que gosta de futebol está sentindo muito. Os amigos estão inconsoláveis!"

Morte

Gil faleceu aos 29 anos vítima de um acidente aéreo. Ele foi uma das vítimas fatais da queda do Voo 2933 da Lamia, no dia 28/11/2016. A aeronave transportava a equipe da Chapecoense para Medellín, onde disputaria a primeira partida da final da Copa Sul-Americana de 2016.

Além da equipe da Chapecoense, a aeronave também levava 21 jornalistas brasileiros que cobririam a partida contra o Atlético Nacional, comissão técnica, diretoria, convidados e a tripulação da aeronave.

Títulos

Mogi Mirim
  • 2006 - Campeonato Paulista Sub-20

Coritiba
  • 2012 - Campeonato Paranaense
  • 2013 - Campeonato Paranaense

Chapecoense
  • 2016 - Campeonato Catarinense
  • 2016 - Copa Sul-Americana

Gimenez

GUILHERME GIMENEZ DE SOUZA
(21 anos)
Jogador de Futebol

☼ Ribeirão Preto, SP (18/06/1995)
┼ La Unión, Colômbia (28/11/2016)

Guilherme Gimenez de Souza, mais conhecido como Gimenez, foi um jogador de futebol brasileiro que atuou como lateral-direito, nascido em Ribeirão Preto, SP, no dia 18/06/1995.

Gimenez foi um volante rápido e habilidoso, que se aprimorou na lateral-direita, tendo se destacado na Copa Paulista de 2014 pelo Botafogo (SP).

Revelado em 2012 pelo extinto Olé Brasil, clube da sua cidade natal, foi campeão paulista Sub-17. Gimenez passou pelo Comercial (SP) em 2013 e chegou ao Botafogo (SP) em abril de 2014.

Marcou seu único gol da careira como profissional, na vitória contra o São Paulo por 2x0, pelo Campeonato Paulista de 2015. Essa atuação chamou a atenção do Goiás, que contratou o atleta dois meses depois para a disputa do Campeonato Brasileiro.

Permaneceu no Esmeraldino até dezembro de 2015, quando foi contratado pela Chapecoense e se mudou para Santa Catarina com a família. Porém, apesar de jovem, Gimenez nunca escondeu o sonho de voltar à Ribeirão Preto e encerrar suas atividades profissionais.

Gimenez chegou em dezembro a Santa Catarina para começar sua história na Chapecoense. Na época, em entrevista, o jovem falou das suas expectativas no clube de Chapecó.

"Vou honrar o manto da Chape com muita vontade e orgulho. No que depender de mim, trarei muita alegria para a diretoria e torcida!"

No clube, disputou 51 partidas como titular, a última contra o Palmeiras pelo Campeonato Brasileiro. Os clubes em que ele jogou nos últimos anos decretaram luto oficial e paralisaram as atividades em homenagem a Gimenez, que deixa a esposa e uma filha de dois anos.

Pela Chapecoense, conquistou o Campeonato Catarinense em campo e a Copa Sul-Americana post-mortem, ambos em 2016.

Era casado com Patricia, com quem teve uma filha, Ana Clara.

Morte

Gimenez faleceu aos 21 anos vítima de um acidente aéreo. Ele foi uma das vítimas fatais da queda do Voo 2933 da Lamia, no dia 28/11/2016. A aeronave transportava a equipe da Chapecoense para Medellín, onde disputaria a primeira partida da final da Copa Sul-Americana de 2016.

Além da equipe da Chapecoense, a aeronave também levava 21 jornalistas brasileiros que cobririam a partida contra o Atlético Nacional, comissão técnica, diretoria, convidados e a tripulação da aeronave.

Títulos

Chapecoense
  • 2016 - Campeonato Catarinense
  • 2016 - Copa Sul-Americana

Filipe Machado

FILIPE JOSÉ MACHADO
(32 anos)
Jogador de Futebol

☼ Gravataí, RS (13/03/1984)
┼ La Unión, Colômbia (28/11/2016)

Filipe José Machado, mais conhecido como Filipe Machado, foi um jogador de futebol brasileiro que atuava como zagueiro, nascido em Gravataí, RS, no dia 13/03/1984.

Filipe Machado foi revelado pelo Internacional e teve uma trajetória de 14 anos no futebol. Com passagens por clubes como Fluminense, Esportivo (RS), CSKA Sofia (Bulgária), Salernitana (Itália), Inter Baku (Azerbaijão) e Al Dhafra (Emirados Àrabes) antes de defender a Chapecoense, o zagueiro era idolatrado no Macaé.

Ele foi um dos destaques do título do Leão na Série C do Campeonato Brasileiro de 2014 e era um dos jogadores mais queridos do clube. Na despedida do time para defender o Saba Qom, do Irã, em 2015, Filipe Machado se emocionou e prometeu retornar ao clube.

"É muito dolorido ter que deixar a cidade, o clube. Mas eu estou aqui como um pai de família, pensando no futuro da minha filha. Quero procurar dar um bom estudo para ela, o melhor para a vida dela... Quero agradecer o carinho que a cidade sempre teve por mim, pela minha família, por estes anos. Dizer que eu vou voltar um dia. É só um até logo. É dolorido ter que deixar amigos, uma cidade que sempre me tratou bem, a minha família!"

Carismático, querido e guerreiro, Filipe Machado era conhecido pela humildade e pelo jeito receptivo e acolhedor com os companheiros de equipe e com os jornalistas. Descontraído, gostava de brincar com tudo - até mesmo com os profissionais da imprensa. Técnico, só utilizava chuteiras pretas por ordem do pai e gostava de ser lembrado como um "zagueiro à moda antiga", que sabia sair jogando. Era visto constantemente nos gramados com a filha Antonella nos braços.

Será lembrado principalmente pelo sorriso largo que carregava.

Morte

Filipe Machado faleceu aos 32 anos vítima de um acidente aéreo. Ele foi uma das vítimas fatais da queda do Voo 2933 da Lamia, no dia 28/11/2016. A aeronave transportava a equipe da Chapecoense para Medellín, onde disputaria a primeira partida da final da Copa Sul-Americana de 2016.

Além da equipe da Chapecoense, a aeronave também levava 21 jornalistas brasileiros que cobririam a partida contra o Atlético Nacional, comissão técnica, diretoria, convidados e a tripulação da aeronave.

Títulos

Macaé
  • 2014 - Campeonato Brasileiro - Série C

Chapecoense
  • 2016 - Copa Sul-Americana